Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Search the Community

    Showing results for tags 'finanças'.



    More search options

    • Search By Tags

      Type tags separated by commas.
    • Search By Author

    Content Type


    Forums

    • Finanças
      • Créditos
      • Bancos
      • Seguros
      • Imóveis
      • Incumprimento e Penhoras
      • Poupar dinheiro
      • Investimentos
    • Fiscalidade e Trabalho
      • Impostos
      • Segurança Social
      • Direitos do trabalhador
      • Trabalho por conta própria
      • Heranças
    • Geral
      • Apresentações
      • Diversos
    • Fórum
      • Regras

    Find results in...

    Find results that contain...


    Date Created

    • Start

      End


    Last Updated

    • Start

      End


    Filter by number of...

    Found 68 results

    1. Ricardo Branco

      Compra de um imovel dentro da Familia

      Olá Tenho alguma questões referente ao processo em geral na compra de um imóvel dentro da familia. Se alguem puder ajudar agradecia. -Irei comprar um imovel dentro da familia, sem estar em nenhuma agência, quais os passos seguintes caso se tenha acertado um valor ? - Caso o avaliador atribua um valor superior ao que foi acertado, as finanças podem bloquear a venda do imovel ? - Para pedir um emprestimo, é na base do valor acertado pela familia ou pela o avaliador ? - Como fazer o pagamento deste imovel? terá que ser feito para o cabeça de casal ? - Referente ao IRS, temos de preenchar algum documenta extra pela compra dos imoves ? Muito Obrigado
    2. Boa tarde, Vou abrir actividade nas Finanças após um período de desemprego pois irei passar um valor fixo a uma Empresa em que irei fazer Serviços de representação comercial de produtos por eles comercializados ( os produtos são de vertente Industrial ). Será um trabalho que irei realizar como trabalhador independente pois irei passar recibos verdes situação que foi acordada por ambas as partes. A minha dúvida é: Qual o CAE que tenho que colocar na abertura de actividade ? Cumprimentos, Nuno Coelho
    3. Boa tarde, Tenho visto alguns posts sobre livros recomendados, porem estão muito desatualizados. Gostaria de saber que livros recomendam em portugues (principalmente) sobre bolsa e um pouco sobre o basico de finanças. Ja li "rich dad poor dad" e "contas poupança- pedro andersson" Em termos de livros para a bolsa vi titulos como "a bolsa para inciados - Fernado Matos" e "bolsa- investir nos mercados - Miguel Silva" Sei que “The Intelligent Investor”, de Benjamin Graham é a biblia, mas queria começar com um livro em portugues e depois dar o salto para esse.
    4. Boa noite, Alguém me pode dizer se a minha empresa consegue saber se tenho atividade aberta no portal das Finanças? Tenho uma cláusula de exclusividade no meu contrato e surgiu a oportunidade de trabalhar por conta própria em regime de freelancer para empresas no estrangeiro, mas teria obrigatoriamente de abrir atividade e passar recibo. Obviamente que não quero incorrer em nenhuma legalidade caso a minha empresa tenha acesso a esta informação, pelo que gostaria de saber como proceder neste caso. Já agora, aproveito também para perguntar: alguns dos meus colegas duvidam da legalidade da cláusula de exclusividade, porque afirmam que um colaborador em regime de exclusividade deveria receber um vencimento extra para este efeito (algo que não está contemplado no nosso contrato). Alguém sabe se isto é verdade ou se a existência da cláusula por si só já é vinculativa? Obrigado.
    5. Mja

      Internacionalização

      Boas, Não sei se será o forum mais indicado para a minha questão mas gostava de deixar aqui um pequeno pensamento daquilo que estou a pensar fazer que é internacionalizar a minha empresa. Então é assim. Tenho aberta uma empresa em Portugal, e com a qual faço rendimentos e vida. Mas o ano passado surgiu uma oportunidade de expandir o negocio para um pais dos PALOP e é isso que estamos a pensar concretizar durante este ano, não é um assunto que seja prioridade nos nosso dia a dia mas tento pensar nele todos os dias. Estamos a pensar realizar a internacionalização da seguinte forma. A empresa A sediada em Portugal (já implantada) fabrica um produto, com a oportunidade de negocio criada de exporta lo, vamos poder criar a empresa B, será criada por ex na Guiné Bissau. Como queremos que a empresa B seja independente de A compreende-se isto se a internacionalização der para o torto queremos que A se mantenha firme e sem qualquer danos estamos a pensar criar não sei se o termo técnico se chama de "holding" onde essa empresa mãe irá controlar as duas de igual forma... Será uma estratégia bem pensada e delineada? Se sim, pode essa holding, ser criada como offshore? e assim sendo reduzir a carga de impostos aduaneiros/ alfandegários?(quer em Portugal, quer na Guine) Como já perceberam, não gosto de pagar impostos, mas atenção, não pretendo fugir mas sim pagar-o justo e necessário. Com isto deixo também outra questão desta vez em termos de segurança social. Com a holding criada terá de ter um gerente, nesse caso seria eu, tenho de continuar a efectuar os descontos para a segurança social portuguesa, ou se a holding for feita numa offshore estou livre de descontos em portugal nessa área podendo eu optar por realizar os descontos quer onde eu queira? Desde já Obrigado
    6. Alexsantos

      Fim de união de facto

      Boa tarde, estou num processo de separação ( em 2012 fizemos iRS como unidos de facto, tendo a mesma morada fiscal, depreendo que para as financas apartir dessa data eramos considerados unidos de facto.) Desde essa altura todos os anos fizemos sempre em uniao de facto e em conjunto o irs, felizmente estamos a separar a bem, e como ja tinhamos contas separadas, viaturas proprias sera facil a divisao de bens, mesmo as coisas que temos em casa que compramos em conjunto. Comprei uma casa em 2009, sozinho, estou a pagar empréstimo habitação, mobileia a maior parte dela. No entanto em 2010 a minha companheira pagou metade das rendas, no entanto ela nap pretende nenhuma parte que poderia ter direito. Nasceu a nossa filha em 2015 e que terei que fazer no IRN civil a custodia da crianca que sera dividida 1 semana na casa de um outra semana no outro. A dúvida aqui é como dissolvemos esta uniao? Nós nunca apresentamos papel algum de união de facto, no irn civil disseram que somos solteiros para todo o efeito... pergunto se esta uniao de facto pode ser dissolvida junto das financas? Visto que foi la onde comecou. Nós nunda demos visibilidade junto da junta de freguesia, alias nem sabia onde ficava...😕 No entanto umas horas antes de lá termos estado,fomos encaminhados primeiramente à junta de freguesia de residência, inicialmente diziam que ali só faziam uniões, no entanto levantei a duvida e depois la confirnaram que faziam dissolucoes e pedem que tenhamos 2 testemunhas para dissolver a uniao de facto, essas testemunhas nao podem ser familiares diretos e tem que residir na freguesia, eu recuso me a colocar vizinhos ao barulho ou desconhecidos, para mim é exposição da minha vida familiar... isto é normal? O que me mais custa, é que organismos públicos nao consigam fazer o seu trabalho corretamente e haja pouca informação. Agradeco desde já a vossa ajuda
    7. Boa tarde. Preciso de ajuda para tentar perceber como vai funcionar a questão das dívidas às Finanças, SS etc, com esta questão do Coronavírus. Sei que é tudo muito recente mas qualquer ajuda é bem vinda. A minha sogra é trabalhadora independente há vários anos. Por motivos de partilhas, quando o meu sogro morreu, ela herdou também um conjunto de dívidas, que, infelizmente, não tem conseguido o seu pagamento, mesmo com acordos com as entidades. O negócio já não é o melhor (Ourivesaria) e o lucro é coisa que praticamente não existe. Neste momento, existe dívida às Finanças, Seg. Social e, consequentemente, ao Banco (rendas de casa em atraso). Por causa do Coronavírus, caso ela tenha de fechar portas, como ficam estas dívidas? Será que há pelo menos adiamento? Há algum apoio que ela possa ter? Porque fechando portas ela deixa de ter qualquer tipo de rendimentos. Agradeço qualquer ajuda que possam dar nesta questão. Obrigada.
    8. Nmaster88

      Dúvida sobre atos isolados

      Boa tarde a razão de estar a colocar aqui está mensagem, que desde já peço as minhas desculpas se estiver na secção errada ou não se enquadrar no forum, é porque recebi uma carta das finanças há cerca de 2 meses para dar inicio de actividade por ter passado atos isolados para períodos diferentes. Isto para mim foi um choque porque sempre li e ouvi dizer que se pode passar até um ato isolado por ano e também que segundo li pode-se fazer isso desde que seja uma pratica não previsível e reiterada (código do IRS) mas pelo que estudei depois no código do IVA menciona que o ato isolado é referente a uma só operação tributável. Fui as finanças me informar e descobri que já no longínquo ano de 2011 tinha passado um ato isolado para um trabalho que realizei na universidade e anos mais tarde no inicio de 2019 passei outro ato isolado para uma empresa, sendo que ambos foram trabalhos distintos. Mas que segundo a colaboradora das finanças, não interessava, porque só podia passar um único ato isolado e que até alguém que fosse apanhar alfarrobas de um ano para o outro o tinha que fazer. Obviamente que no meu caso não foi nenhuma pratica previsível nem reiterada, mas parece que não alterou o veredicto da senhora que me atendeu, que pelos vistos até afirmou que tinha o IRS mal preenchido no campo de actividade, o que implicaria uma diferença de reembolso, para menos. Decidi então ligar a empresa para o qual passei o ato isolado e o director financeiro, argumentou que tal não correspondia a verdade, que podia passar um acto isolado por ano desde que a pratica não fosse nem previsível nem reiterada e que diferentes finanças podem ter interpretações diferentes. Aconselhou-me a ir ao site das facturas a parte do comerciante verificar se tinha lá alguma divergência, o qual verifiquei que a mesma existia e prestei esclarecimento. Neste momento, estou a espera que a analise da divergência seja concluído e na esperança que seja arquivada. Já alguém da vossa parte passou por algo semelhante? Será que foi simplesmente uma forma de me obrigarem a mudar o IRS e tentarem sacar mais dinheiros em impostos e multas? Só se pode passar mesmo um único ato isolado na vida?
    9. Olá, venho aqui ver se me poderão esclarecer uma dúvida, pois já li tanta coisa e não vi resposta! Trabalho por conta de outrém há 17 anos na empresa A e recentemente também por conta própria abri uma pequena loja. A empresa A está em fase de cortes e propôs-me um acordo de rescisão em que terei o subsídio de desemprego. Posso ter o subsidio e ao mesmo tempo estar na minha loja?! Obrigada pelo tempo.
    10. Olá, venho aqui ver se me poderão esclarecer uma dúvida, pois já li tanta coisa e não vi resposta! Trabalho por conta de outrém há 17 anos na empresa A e recentemente também por conta própria abri uma pequena loja. A empresa A está em fase de cortes e propôs-me um acordo de rescisão em que terei o subsídio de desemprego. Posso ter o subsidio e ao mesmo tempo estar na minha loja?! Obrigada pelo tempo.
    11. Guest

      Loja Online

      Bom dia, Eu tenciono vender online alguns artigos de artesanato que faço em casa, já abri atividade mas ainda tenho algumas duvidas. - Ao enviar um artigo por correio, tenho de enviar a factura juntamente com a encomenda? Ou basta enviar por email? - Vendendo para fora do pais, supostamente teria de cobrar o IVA do pais que vai receber, mas estando eu no regime de isenção de IVA, como fica a situação? - As facturas podem ser as feitas no site das finanças ou tenho de ter um programa especifico?
    12. Boa tarde, Recentemente abri actividade para vender umas coisas de artesanato que faço em casa, no entanto, estou com várias duvidas, se alguém me conseguisse ajudar: 1. As faturas podem ser as feitas no site das finanças ou tenho de ter um programa especifico? 2. Ao enviar um artigo por correio, tenho de enviar a fatura juntamente com a encomenda ou basta enviar por email? Obrigada
    13. Boa noite, estou num bico de obra complicado, estamos sensivelmente há dois anos a residir num apartamento no qual assinámos um contrato de arrendamento com pagamento à vista de mensalidade + caução, qual o nosso espanto ao passar pelas finanças e colocar algumas questões sobre o imóvel até para fazermos uma proposta para comprar e descobrirmos que o prédio tinha sido penhorado pelo Banco Barclays PLC desde 2012, ou seja o dito senhorio, já não era proprietário do imóvel há 8 anos no entanto tem total acesso! O problema é que a renda é paga em dinheiro e recibos nem vê-los, além disso investimos em algumas obras no apartamento, obras que saíram do nosso bolso, para piorar, temos pago as contas da água e luz em nosso nome, temos receio que um dia o Barclays PLC ou que o mesmo tenha vendido outro proprietário, e depois bata à nossa porta e nos expulse sem direito a qualquer imdemnização! A única salvaguarda é os recibos que temos das obras e ditas faturas, serve de alguma defesa? Até evitaríamos isto, avançando com uma proposta no banco em questão, mas há dois problemas ainda piores, o raío do prédio está registado como habitação vertical, ou seja, para comprar, tem que ser o prédio todo e segundo, a filial Barclays PLC em Portugal cessou atividades! Alguém tem sugestões de como podemos salvar o nosso património?
    14. Lurdes Afonso

      Repudio de herança

      Bom dia Agradeço desde já toda a ajuda possível. Em 2015 a minha mãe faleceu, como havia dividas acabei por fazer repudio de herança e o meu filho também fez. Na altura enviei para as finanças a referida escritura e a certidão de óbito. Agora 4 anos depois recebo uma carta em meu nome como cabeça de casal para participar o óbito e entregar a relação de bens e ainda uma multa para pagar 100€. Fiquei indignada e sem saber como proceder. Tenho uma irmã mais velha, com quem não tenho contacto, não sei se recebeu alguma coisa ou não. Muito obrigada
    15. car

      VENDA IMÓVEL_HERANÇA

      Boa tarde;Em 2010 eu e o meu marido compramos a casa do meu sogro às finaças porque estava penhorada. Mais tarde em 2013 compramos o terreno pelo mesmo motivo. Esta casa e terreno também passamos para nome das nossas filhas. Entretanto este ano fomos notificados pelos irmãos do meu marido a pedir "satisfações" sobre este assunto. Eles podem anular a venda? De salientar que o meu sogro continua com dividas às financas e segurança social.
    16. Guest

      Investir 500 mil euros.

      Boas, tenho 30 anos, casado e 3 filhos. Neste momento tenho net 600 mil euros, para o ano irei ter mais 350 mil euros, devido ao trabalho que tenho. Queria investir 500 mil euros, e obter entre 30 a 50 mil euros anuais de rendimentos deste dinheiro. Como devo diversificar? Qual o banco mais orientado para este serviços. Ou vocês investem por conta própria, em etf e acções globais. Não percebo nada da bolsa, ou seja, preciso de alguém ou alguma entidade que me ajude a investir dinheiro. Desde já, obrigado.
    17. Boa tarde, Estou neste momento empregado com contrato sem termo, mas por motivos pessoais irei alterar o contrato para passar a trabalhar menos tempo. Isto significará passar a trabalhador independente e por isso abrir atividade. Tenho no entanto algumas dúvidas: - A abertura de atividade, pelo que percebo, pode ser feita online? - É necessário informar a Segurança Social? - A mudança para recibos verdes obrigará à aquisição de um carro. Há alguma forma de deduzir este custo? Se fizer renting, é possível apresentar como despesa o valor pago? - Do que percebo 25% das despesas com comunicações, água, luz, podem ser deduzidas como despesa. É isso? - Há algum limite de despesas que posso apresentar como trabalhador independente? Por exemplo, no caso de despesas familiares está limitado a uma dedução de 250€ por pessoa. Existe alguma limite similar para as despesas como trabalhador independente? - Pelo que percebi existe um desconto (pelo menos em 2018 foi assim) de 50% e 25% no IRS para trabalhadores independentes que não tenham aberto atividade nos últimos 5 anos ou recebido rendimentos de trabalho dependente ou pensões durante esse ano. Estava a pensar abrir atividade em Outubro, logo irei perder os 50% de desconto, correto? Seria possível tendo em conta que são só 3 meses de 2019, efetuar um ato isolado e abrir atividade no ano de 2020? Obrigado pela ajuda.
    18. Guest

      Primeira Casa

      Boa tarde, Vou comprar a primeira casa e a mediação foi feita através de uma imobiliária. Pedi igualmente empréstimo bancário. No entanto confesso estar perdida no que fazer depois da escritura. A agência imobiliária ou o banco poderão/deverão ajudar-me? Ou basicamente estou sozinha nisto? obrigada desde já.
    19. Soraia Coelho

      IRS 2019

      Boa tarde, Entreguei o IRS 2018 dentro do prazo e fiz o respectivo pagamento ontem (data limite até 08/2019). Ontem recebi uma carta com 390e (diferente do valor que paguei do IRS) para pagar e quando vou ao portal das finanças apenas aparece "IRS 2019". Alguém me consegue ajudar a identificar de que se trata este valor? Cumprimentos, Soraia Coelho
    20. paulobit

      API consultas portal finanças

      Bom dia, É possível comunicar com o portal das finanças via programação (python) através de uma API? A ideia é obter determinados dados automaticamente. Obrigado
    21. paulobit

      Finanças: Trabalho de casal

      Bom dia, No serviço de finanças da minha área de residência trabalham marido e mulher, esta situação é possivel? Cumprimentos
    22. Boa Tarde. Sou proprietário de um loja que está alugada e fui contactado por uma empresa para colocação de um ATM. O que devo fazer do ponto de vista fiscal? Abrir atividade? e depois como devo proceder em relação ao IVA e IRS ? obrigado. cmts AM
    23. Boa tarde, gostaria da vossa ajuda no seguinte assunto, tenho uma divida nas Finanças de 2010, em que foi instaurado o processo em Março de 2011, até à data, nada foi feito (penhora) por parte das finanças, no entanto a indicação que está no portal da mesma, é de ativo, gostava de perguntar se existe algum prazo para prescrição desta divida (imposto de selo) Obrigado
    24. Catia Felix

      Penhora do ordenado

      Desculpa minha burrice é que tmb tenho uma dúvida meu marido tem uma parte do salário penhorado eu vou fazer um part taime agra a ganhar 350€ podem tmb penhorar meu salário já k somando meu ordenado e dele da mais que ordenado mínimo
    25. Pedro Rafael Costa

      Trabalhar remotamente para o UK

      Olá boa tarde, Excelente forum desde mais. Venho pedir alguma ajuda em relação á melhor estrutura em termos contabilísticos para a minha situação visto que por outros tópicos neste forum existe bastante conhecimento financeiro distribuído pelos menos do forum, espero que estes me possam oferecer alguma ajuda. Neste momento trabalho e vivo em Londres em full-time e com contrato para uma empresa inglesa. Uma empresa de desenvolvimento de software para a industria do cinema - eu faço Project Management, Support e Sales. Estou no processo de me mudar para Portugal mas continuar a trabalhar remotamente para a mesma empresa. Aquando me mudar para Portugal, não irei ser mais um empregado na empresa no papel, mas sim irei estar a trabalhar por conta própria e cobrar à empresa inglesa os meus serviços. Em relação as minhas responsabilidades fiscais, tenho andado a explorar as diferentes opçōes com o objetivo de ser o mais eficiente possível em termos de impostos. Para o primeiro ano, a minha ideia é ser trabalhador independente a recibos verdes (isento na SS no primeiro ano). Nos anos seguintes, penso em criar a minha própria sociedade unipessoal com contabilidade organizada (ter um sócio de outra profissão para não ser sociedade profissional e não cair no IRS). Se necessário, poderemos especular um salário grosso de €60K anuais. O meu plano seria reduzir o típico setup de reduzir os meus cargos ficais através do aumento dos custos da empresa. - Renda (e custos: luz, água, limpeza, etc) - Carro - Vales de refeiçōes - Despesas de deslocação - Despesas de representação Q1 - Considerando a tributação autónoma, seria que a sociedade unipessoal com contabilidade organizada ainda faria sentido? Se sim: Q1.1 - Arrendar em nome da empresa. Como estaria a trabalhar de casa, a sede da empresa seria a minha habitação. Assumo que preciso de um contrato comercial? Como é que eu consigo arrendar um apartamento com contrato comercial? Ou teria de arrendar loja/escritório e viver lá? Se comprar em nome da empresa for mais simples/fácil também posso considerar isso. Q1.2 - Poderia comprar um carro usado e pagar pela empresa? Ou seria mais simple usar serviços de ALD? Q2 - Para mover o restante lucro da socieade para o meu circulo pessoa, qual o método mais eficiente? Salário baixo e o prémios? Q3 - Caso Q1 não seja possível, que estrutura fiscal aconselham? Obrigado desde já!
    ×
    ×
    • Create New...
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa