Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Actividade últimas semanas

    Showing all content posted in for the last 15 days.

    This stream auto-updates     

    1. Past hour
    2. Sim, instalei as apps no telemóvel. Mas também utilizo no PC. Ambas têm (quase) todos os fundos, ETF’s, ações, etc Digo quase porque na Financial Times já encontrei um que eles apenas têm a versão em dólares. Aconselho a experimentar. Dá para escolher as aplicações (fundos, ETF’s, etc), a bolsa onde se investe e criar as “ordens” de compra como foram feitas (nos dias em que foram compradas, o valor de cada UP e até taxas de compra)
    3. Today
    4. garay

      P2P - Tópico Geral

      Sigo-te e acho o que estas a fazer, incrivel. Entendo que compras a desconto e vendes a par... .agora o quê..... acho que vendes o que o Invest&Access compra às cegas
    5. Guest

      Index Investing?

      Se não for na DeGiro prepara-te para pagar comissões: comissão de negociação e a guarda de titulos.
    6. Guest

      Fundo de garantia salarial

      Se quiser obter mais informações sobre o processo do fundo de garantia salarial pode contactar o instituto de gestão financeira da segurança social através do 300 036 036
    7. JRJordao

      Cartões de crédito - Melhores benefícios

      Muito importante, essa abordagem. Comprar sempre no supermercado com o melhor preço, independentemente de ter crédito em algum deles. Pagar com esse crédito é tanto gastar como pagar com cartão de crédito ou dinheiro. Passar a comprar tudo no Continente só porque se tem valor em Cartão Dá é o que a Sonae queria 😉 Daí que agora para a campanha WiZink tenha imediatamente passado a usar esse cartão (WiZink) para todas as despesas possíveis (que já faria de qualquer forma), indo inclusivé tentar pagar a prestação do IMI com ele. O "prejuízo" que irei sofrer com essa estratégia está limitado ao cashback Cetelem, Universo, etc perdido. Se a 14 de Setembro não tiver atingido o montante necessário para obter o cashback, irei então aplicar o resto em Cartão Dá.
    8. Guest

      anti vius

      Boa Tarde Alguem sabe de um antivirus gratuito para analisar uma pendrive? Obrigado
    9. GMCristiano

      Duvida

      Já no que diz respeito à prescrição de dívida de cartão de crédito, o caso é mais complexo. Consoante o determinado pelo Acórdão referente ao processo nº 159085/14.8YIPRT.P1 do Tribunal da Relação do Porto, os créditos concedidos pela instituição financeira a um consumidor com a emissão e utilização do cartão de crédito para a aquisição de bens e serviços prescrevem ao fim de 20 anos. https://www.comparaja.pt/blog/prescricao-dividas É uma situação complicada e triste se realmente isso esta acontecer e a culpa vai para o consumidor final que pode já não ter provas do pagamento. O que posso acrescentar é que se a divida foi paga Novembro ou Dezembro de 2007 com recurso a uma conta bancaria, esse registo ainda existe e pode ser feito um pedido ao banco para disponibilizar um comprovativo à data.
    10. Yesterday
    11. Eu em termos de obrigações prefiro os de médio prazo, do tipo Lyxor EUROMTS 5-7Y. Mas é isto que o @Mouro Emprestado sugeriu.
    12. Guest

      Declaração Certa

      Bem vindo ao clube. Situação identica, inicio de abril enviada, dada como certa ainda em abril, e até hoje igual.... Pelos vistos é só no final do mês que volta à vida...
    13. Greedy

      Custo da habitação | Lisboa

      Em princípio as Euribor vão continuar negativas durante os próximos 3 a 5 anos, o Draghi lançou essa medida e a Lagarde já confirmou que é para manter, portanto o "Dinheiro Gratuito" para os Bancos europeus vai continuar ... Dessa forma, o que vai diferenciar a oferta dos bancos são as condições de Spread .. como se pode ver em Portugal penso que não vai faltar muito tempo para começarem os Spreads 0.X% .. Um casal que tire 3000€ líquidos/mês consegue suportar a prestação mensal + Seguros para um CH de uma casa de 400K ( ~1000€/mês a 30 anos ), penso que o principal problema neste momento não é a taxa de esforço ( que poderá andar no limite dos ~35% ), mas sim os 20% de Entrada + Impostos. Para essa hipotética casa de 400K, o casal terá que dar de entrada 20% + IMT + IS qualquer coisa como 106 000€ .. A grande questão é .. esse casal tem esses 106K ? Mesmo que tenha de recorrer a familiares directos, há capacidade para tal ...? Mesmo que tenham imaginemos, 150K de poupança, estarão na disposição de enterrar 106K e ficar "apenas" com 44K poupado .. ? Que outro tipo de despesas fixas é que esse casal tem ? Tem outros Créditos ( Automóvel / Pessoal ) ? Qual é o seu estilo de vida ? Gostam de trocar de carro com frequência ? Gostam de viajar com frequência ? Tudo isso são factores importantes para se perceber numa eventual aquisição e numa eventual Crise nos próximos anos, se estão disponíveis a arriscar ou não, visto que basta 1 dos elementos ficar desempregado temporariamente para rebentarem o orçamento .. Pelo menos em França / Alemanha / Reino Unido tendo em conta que facilmente uma pessoa com um cargo minimamente qualificado saca 2000 - 5000€ / mês ( consoante o emprego ), basta ser um casal a ganhar isso a dobrar para facilmente terem aprovação para um CH de uma casa de 400K .. Quanto ao tema do tópico e em linha do que referi no último post, como o "dinheiro barato" deverá continuar durante mais 3 a 5 anos, a tendência infelizmente será a de contínuo aumento dos preços das casas ... sejam elas novas ou remodeladas .. enquanto houver capacidade para a malta ir pedir CH .. Comprar casa em Lisboa e áreas circundantes de Lisboa ( Margem Norte ) está proibitivo e mesmo na Margem Sul já se nota isso, mesmo assim ainda é possível comprar um T3 com ~100m2 remodelado a 30 minutos de Lisboa utilizando transportes públicos por 100 - 150K ...
    14. Ajudem-me por favor a entender o calculo do salario liquido aqui na plataforma. Quando se refere ao Custo para a empresa que rubricas engloba? Obrigada
    15. Boas, sou o Telmo e sou da zona de Coimbra. Espero aprender alguma sobre finanças pessoais e investimentos.
    16. jseq

      seguro de vida, trocar para pagar menos

      Obrigado pela resposta, já agora que seguradora recomendam para efetuar o seguro de vida?
    17. Guest

      Fundo de garantia Salarial

      Olá, Os creditos aprovados pelo administrador da insolvência que não ultrapassem os 10 mil euros costumam ser pagos na íntegra? Quanto tempo estão a demorar os pagamentos após deferimento total ou parcial? Obrigado.
    18. Desculpem reacender o tópico, mas aconselham alguma correctora portuguesa?
    19. Last week
    20. Olá malta! Que ETF com dividendos recomendam? Obrigada!
    21. Guest

      IRS União de Facto

      Boa noite, Alguém sabe onde coloco os documentos comprovativos da união de facto no site das finanças? Obrigada
    22. finPete

      Ato isolado + RSI

      Boa tarde. Antes de mais, gostaria de dizer que procurei esta "combinação" no Google e neste forum e não obtive resultados. Tanto noutros websites (ex: Economias) como aqui, apenas encontro a relação entre "ato isolado + subsídio de desemprego", e no website da SS a relação entre "RSI e outros subsídios". Dito isto, eis a minha questão: Quem recebe RSI pode passar ato isolado? Se sim, o RSI pode ser suspenso ou cancelado? Quem souber responder... agradeço.
    23. GMCristiano

      Cartão Curve - Todos os cartões de crédito num só

      Nota importante. Cuidado a escolherem a vossa profissão no registo. Se trabalharem por conta própria, é enviado automaticamente um Business Card, que em algumas operações, é cobrada uma taxa extra. Se meterem como empregado não têm qualquer problema e recebem um Personal Card.
    24. Bom dia, a ver se alguém me consegue esclarecer. Vou comprar uma casa a meias com a minha mulher (união de facto). Entregamos o IRS em conjunto. Cada um de nós vendeu agora um imóvel que era a sua habitação própria permanente Ela comprou por 100.000€ e vendeu por 150.000€. Eu comprei por 300.000€ e vendi por 400.000€. Vamos comprar o novo imóvel por 550.000€, ou seja, reinvestimos a totalidade do somatório do valor das vendas dos dois imóveis. Teoricamente, ficaremos cada um proprietários de 50% do novo imóvel. Embora um pague mais do que o outro, entendemos que assim é que é justo. Isto para além de facilitar a burocracia no banco. Pergunto: -> Há lugar ao pagamento de mais valias neste caso? Isto porque embora tenhamos re-investido a totalidade das vendas dos dois imóveis, ficando cada um com 50% do novo imóvel, eu em rigor formalmente só investi 50% de 550.000€ = 275.000€, e não os 400.000€ da venda do meu imóvel. Isto no papel, porque na prática irei re-investir a totalidade. -> Ou terei eu que ficar com uma percentagem maior do novo imóvel, para não haver mesmo lugar ao pagamento de mais valias? Faz sentido esta dúvida? Obrigado, Miguel.
    25. Joao Labrego

      Crédito Habitação + Divórcio

      O mais engraçado é que agora veio pedir-me 9000€ de rendas pela minha permanência da casa, esqueceu-se que quando fizemos credito bancário foi para habitação própria e não para colocar no mercado de arrendamento, pelo que consultei no banco é totalmente diferente pedir empréstimo para uma casa de habitação permanente do que uma para alugar, desde spead, entre outros. Veio reclamar que não quer pagar o seguro da habitação que não é obrigatório, enganada quando fizemos empréstimo tivemos de o fazer, também consultei o banco, aliás fui assaltado depois dela ter abandonado a casa e veio solicitar metade do prémio do assalto, quer dizer obrigações não pretende só está interessada nos proveitos. Tive de fazer obras estruturais para manutenção da moradia, é proprietária julgo que as despesas também devem entrar em contas, não foram obras de embelezamento só de benfeitoria para que não se degradasse mais, é senhoria tem de assumir a parte dela, penso eu não é, não sou jurista, aguardo conselhos aqui no forum. obrigado
    26. Mrbordalo

      Introdução ao investimento

      Boa noite! Muito Obrigado pelas dicas! Cumprimentos
    27. jfsmoreira

      Mais-Valias - Casa - Cabeça de Casal

      Vivia numa casa construída por mim e pela minha falecida esposa. Em Agosto de 2018 comprei um terreno (artigo urbano + artigo rústico) onde existe uma casa em ruínas (tenho o certificado) para construir a minha nova HPP. Em Setembro de 2018 vendi a minha anterior HPP ( 50% era minha e 50% era respetiva à herança) Agora dizem que eu tenho de declarar isso tudo separado, ou seja: 50% da venda em meu nome 1/3 de 50% (herança) em meu nome 1/3 de 50% (herança) no nome de cada uma das minhas 2 filhas. Depois dizem que para calculo do valor de aquisição, na minha parte dos 50% posso colocar as despesas comprovadas por faturas (construção da casa) E que nas partes que correspondem à herança, o valor tem de ser baseado no Valor patrimonial (cerca de 4 vezes mais baixo do que o valor real) Ou seja, logo por aqui dá-me umas mais-valias “do caraças” Mas o pior, é que eles dizem que eu não posso optar pelo reinvestimento dessas mais valias e que só o posso fazer da minha parte E das duas , uma: OU uso a compra do terreno/casa OU uso as obras de recuperação e remodelação dessa casa, MAS NUNCA as 2. Isto é assim? Então eu comprando uma casa para recuperar não posso colocar os valores da compra e os da obra como Reinvestimento? E eu vou ter de pagar as mais valias da parte das minhas filhas com o meu dinheiro (o valor que elas receberam está bloqueado até terem 18 anos) sem ter recebido esse valor? Não posso declarar o valor delas como reinvestimento?
    28. jfsmoreira

      Destaque - Novo Artigo - Mais Valias

      PARA NÃO ESQUECER! Comprei em 2016 um terreno rústico e como era grande procedi à divisão através de destaque. No destaque saiu um artigo urbano provisório que o vendi por 32500€ Algum tempo depois da venda, veio a avaliação do terreno em 34490€. No IRS eu coloquei como venda (realização) o valor de 32500€ mas eles dizem que tenho de por 34490 porque esse foi o valor patrimonial atribuído após a venda. Ou seja, vou pagar impostos de uma coisa que não recebi. Isto é mesmo assim? A meu ver se for buscar o VP é para ter uma ideia do quanto ele valeria e não quanto supostamente eu o vendi. Mais ainda que eu vendi um artigo provisório sem qualquer tipo de avaliação.
    1. Load more activity
    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa