Ir para o conteúdo

Leaderboard

  1. 5coroas

    5coroas

    Utilizador


    • Pontos

      20

    • Contagem de conteúdo

      1.010


  2. Cardoso24

    Cardoso24

    Utilizador


    • Pontos

      19

    • Contagem de conteúdo

      2.321


  3. Patanisca

    Patanisca

    Utilizador


    • Pontos

      17

    • Contagem de conteúdo

      625


  4. IceMan1910

    IceMan1910

    Utilizador


    • Pontos

      16

    • Contagem de conteúdo

      179



Conteúdo Popular

A apresentar conteúdo com maior reputação desde 23-12-2017 em todas as áreas

  1. 6 points
    Vou ter de fazer uma chamada de atenção, uma vez que tenho visto muitos novos investidores com pouca experiência, a terem cerca de 20-35% do aeu portefólio nas P2P e em alguns casos com muito mais. (Vou excluir os utilizadores experientes). A diversificação em qualquer tipo de investimento é fundamental. Apesar das taxas oferecidas 10 a 15% serem demasiado atractivas, ainda para mais neste ambiente em que as taxas oferecidas noutros investimentos rondam praticamente o 0,X. As P2P na Europa não tem um histórico considerado relevante. Portanto não se sabe o que poderá acontecer numa crise global. Acresce a este facto que a legislação nesta área é praticamente inexiste, ou seja, até os donos poderiam desaparecer sem darem sinal de vida... Portanto não se esqueçam que não existe "too big to fail". Grandes bancos caíram, grandes empresas abrem falência e até países, etc... Por isso cuidado. É claro que uma Mintos em teoria (por ser maior) pode ter mais segurança mas... Não quero ser alarmista mas quando vejo programas de cash back para maturidades muito longas, fico muito apreensivo. O cash back por si só é um chamariz inicial, se após alguns anos ainda se usa essa estratégia e priviligua-se longos prazos, algo quererá dizer. Para as plataformas é melhor porque garantem "capital", para os utilizadores para desmobilizarem é pior. Isto é apenas a minha opinião. Eu sei que tenho falado com muitas pessoas "novas" nos investimentos, porque eu tbm sou novo e acho que devia fazer este aviso.
  2. 4 points
    Bem, então vamos a dois exemplos e comprar com a Raize, como alias já fiz anteriormente, examplificando um investimento de 50 000 euros em cada investimento: Exemplo 1: Deposito Novos Cliente do Best https://www.bancobest.pt/ptg/best_deposito-novos-clientes O deposito é a 3 meses, não mobilizavel, e portanto tu investes o dinheiro durante 3 meses por inteiro. Eles pagam-te os 2.25% durante esses 3 meses! Ou seja, tu não recebeste 0.025 * 50000 que seria = a 1125€, tu recebes 1/4 disso porque só lá tens o dinheiro durante 1/4 do ano. Segundo a vossa teoria o Best também nos está a enganar. Porque não está a publicidade a taxa real. O Best está a fazer o que tem que fazer que é publicar uma taxa anual bruta para podemos comparar produtos! Exemplo 2: Crédito à habitação / Raize (são exatamente iguais!) Para simplificar. vamos pressupor que os 50 000 vão ser pagos em 3 anos, a uma taxa anual de 5%, em pagamentos semestrais: Prestação constante no banco, tal como na Raize, vais pagando o capital em divida e à medida que deves menos, vão pagando menos juros. Mas quando pagas menos juros é porque já não estás a dever o dinheiro ao banco. Já pagaste... Vais dizer agora que a remuneração do banco foi (4464.99/50 0000) /3 anos? 2.977%? É isto que estás a afirmar e não faz qualquer sentido. A remuneração do banco, tal como a tua na Raize é 5%. Porque se já te estão a pagar menos valor de juros é porque já te pagaram o capital e tu já o investiste noutro sitio ou já o gastas-te. Posso fazer mais exemplos com obrigações... com o que quiserem... o valor dos juros é igual à taxa anual a multiplicar pelo valor em divida durante o periodo a multiplicar pelo numero de dias do periodo. Não há volta a dar a isto. Cumprimentos,
  3. 4 points
    Chegados que estamos a mais um novo ano, vamos lá mais uma vez olhar para as rentabilidades efectivas dos fundos da nossa 1ª página no ano de 2017. FUNDOS DE OBRIGAÇÕES: NB Obrigações Europa FI Acc +12.2% ( segundo melhor ano deste fundo ) PIMCO GIS Glbl Real Ret E EUR Hdg Acc +1% PIMCO GIS Diversified Inc E EUR Hdg Acc +5.3% PIMCO GIS Global Bond E EUR Hdg Acc 1.6% PIMCO GIS Total Ret Bd E EUR Hdg +2% NB Rendimento Plus FIA +5.86% PIMCO GIS Global Hi Yld Bd E Eur Hdgd +4.3% AXA WF Glbl High Yield Bonds E(H)-C EUR +3.5% Nordea-1 European Cross Credit E +2.9% F&C Emerging Markets Bond C EUR Hdg +7.1% AXA WF Euro 5-7 EC EUR +0.3% PF(LUX)-Global Emerging Debt HR EUR Acc +4.8% Henderson Horizon Euro Corp Bond A Acc +2.8% Jupiter JGF Dynamic Bd L EUR Acc +1.6% FUNDOS DE TESOURARIA/MONETÁRIO: NB MONETÁRIO FIMA ( Ex ES LIQUIDEZ ) +0.1% Dunas Banco BIC Tesouraria - FI MA A +0.3% NB Tesouraria Ativa ( No dia 19 de julho de 2017 procedeu-se à fusão por incorporação dos fundos NB Capitalização e NB Renda Mensal no fundo NB Tesouraria Ativa, alterando a sua denominação para NB Capital Plus. ) +1.33% FUNDOS MISTOS: Invesco Balanced-Risk Alloc E +7.1% Schroder ISF Glbl Multi-Asset Inc B Hg € +2.8% MS INVF Global Balanced Risk Control B +3.42% Nordea-1 Stable Return E EUR +1.9% FUNDOS DE ACÇÕES: NN (L) Food & Beverages X Cap EUR -3.3% Vontobel Fund Global Value Equity C +11.6% Vontobel Fund - Emerging Markets Equity C +16.1% Pictet Water-R EUR +9% Allianz Europe Equity Growth CT EUR +13.1% Threadneedle Eurp Sm Cos Ret Net EUR Acc +23% Franklin European Growth N Acc +6.4% F&C European Small Cap A +14.9% Pioneer Fds US Fundamental Gr C EUR ND +5.9% JPMorgan Funds - JPMorgan ASEAN Equity D (acc) - EUR +14.4% Alken Absolute Return Europe A +16.7% UBS (Lux) KSS Global Eqs $ EUR P-acc +6.7% Henderson Horizon PanEurpPtyEqs A2 EUR +19.8% MLIS Marshall Wce Tps UCITS MN C EUR Acc * Este fundo encontra-se em soft closed no Banco BEST, apenas pode ser subscrito via impresso, desconheço se mais algum banco o comercializa* +2.4% FUNDOS DE POUPANÇA REFORMA: BPI Reforma Acções PPR FIA +6.4% GNB PPR Vintage +4.32% GNB PPR FIA +9.3% Invest AR PPR FIMA +10.5% Mais um ano de ganhos nos fundos, tanto de acções como de obrigações, são 5 anos do nosso tópico com ganhos.
  4. 4 points
    Aqui partilho convosco os meus resultados com 2017 fechado. Uma carteira 100% CGD, que em 2017 teve alocação ao mercado accionista dos EUA praticamente sempre acima de 65%. A carteira é quase 100% Mercado Accionista. 2017 TOTAL RETURN (Valorização da carteira sem ter em conta entradas/saídas): +7,50% 2017 Personal Return (Valorização da carteira a ter em conta entradas/saídas): +6,97% Valores antes de impostos. O que me interessa é o Personal Return porque me diz realmente qual foi a performance da carteira, porque contabiliza entradas/saídas boas ou más. Como o meu foco tem sido EUA, fui bastante afetado pela performance do USD face ao EUR no ano passado, que desvalorizou quase -13%, anulando uma excelente performance de todos os índices bolsistas, onde o SP500 quase cresceu +20% em apenas 1 ano. Notável! Para 2018 a estratégia é de continuidade de reforço nos EUA, uma vez que antevejo que o par USD/EUR recupere neste ano. Um Euro muito forte é negativo para uma economia exportadora como a da Zona Euro e o BCE está atento a isso, tudo fará para que o EUR não aprecie demais, de forma a que prejudique o GDP da Alemanha, por exemplo. O Bull nos EUA vai continuar, desemprego em níveis baixos record, inflação ligeiramente abaixo do desejado, política expansionista do mercado de capital e uma FED com planos de prováveis 3 rate hikes este ano levam-me a continuar a assumir o risco cambial em cima do risco accionista, nos meus investimentos. 2018 será também o ano em que finalmente vou abrir conta no Best para ter acesso a fundos mais diversos e que me permitam mais liberdade na gestão da carteira. Os dois fundos principais que detenho na CGD (Acções Lideres Globais e Acções EUA) não são maus fundos, até gosto deles, mas para investir na Europa o fundo de que a CGD dispõe é medíocre. Então há que procurar alternativas noutro banco.
  5. 3 points
    Acho que em vez de debatermos a plataforma Raize que é o que interessa neste tópico, continuamos a debater formulas de calculos de taxas de juro, que qualquer estudante de 18 anos é capaz de entender. Obviamente que as taxas de juro da Raize estão corretas e só podem ser apresentadas da forma que são. Porque é UNICA forma de apresentar taxas de juro. É uma taxa anual aplicada ao capital que está em dívida.Isto é usado para emprestimos a habitação, para depositos a prazo, para obrigações... para TUDO. Nem sequer existe questão. Eu já nem me queria meter nisto. Simplesmete custa-me que pessoas que possam vir a este forum para aprender, venham a aprender conceitos errados e só por isso é que respondo. Todos estão intitulados à sua própria opinião, mas conceitos tão basicos como calculos de taxas de juro, não podem ficar aqui em causa porque podem levar a que outros portugueses venham aqui ler e aprendam conceitos errados. Podemos falar sobre a plataforma?
  6. 3 points
    "Mark my words": Daqui a uns tempos aparecerá um fundo qualquer com uma política de "blockchain" para investimento em acções mundiais, que se tornará o fundo com mais subscrições ahahahahahahah
  7. 3 points
    Olá, Na Ficha de Informação Normalizada (FIN) que por lei o Banco te ordenou que lesses, e claro, como investidor responsável certamente que o fizeste, leste lá uma parte que falava dos períodos ou janelas de subscrição e resgate onde dizia algo do género: "Aceitam-se ordens até às X horas do dia útil e as ordens pedidas até essa hora são processadas/liquidadas/efectivadas Y dias úteis depois, todas as outras ordens pedidas depois dessa hora são processadas/liquidadas/efectivadas Y+Z dias depois. Tens que tomar o calcitrin para a memória, que ainda há tão pouco leste a FIN como manda a lei e já te esqueceste do capitulo explicativo de como se processam os pedidos de ordens de subscrição e resgate. Lê este texto com uma pitada de sal. Respondendo diretamente à tua pergunta: Não, a aquisição de UPs de fundos não é feita no momento do pedido da ordem de subscrição, há um delay de dias entre o momento que damos a ordem e quando a mesma é efectivada. No caso dos fundos da CGD com que trabalho, ordens dadas até às 16h30 são processadas no dia útil seguinte, ordens dadas depois das 16h30 são processadas daí a dois dias úteis. O preço da UP é sempre desconhecido, porque ele é determinado no final do dia de trabalho (definido na FIN) do dia em que a ordem é efectivada. Para saberes concretamente para o teu caso, relê a FIN e consulta a parte que explica as regras de subscrição das UPs. Abraço e não te esqueças que a FIN é amiga da tua carteira.
  8. 3 points
    de nada, seja como fôr não vás apenas pela minha opinião, quero dizer fala com a senhora do BIG e informa-te bem, sobre o que te quer vender: noto que os PPR do BIG não têm capital garantido - ou seja, o valor vai variando de acordo com a cotação dos ativos em que é aplicado o dinheiro - sendo que se, por exemplo, quiseres garantia de capital deverás procurar outras alternativas que existem com essa mesma garantia - ou seja, o dinheiro que lá colocas está sempre garantido, só varia o rendimento que geralmente, devido exatamente a isso, é menor que os outros pois as aplicações são mais conservadoras - e existem no mercado diversas opções em diferentes companhias de seguros, é uma questão de procurar . seja como fôr os PPR que tenho no BIG têm tido bons rendimentos embora sem a tal garantia: tenho um outro numa companhia de seguros diferente mas com garantia de capital que tem tido rendimentos bastante menores, embora bastante superiores aos depósitos a prazo : a regra nº 1 deve ser não colocar todos os ovos no mesmo cesto...lembra-te sempre disto ! Não deixes de falar, informar-te e solicitar as fichas dos produtos e os rendimentos dos últimos 5 ou 6 anos p.ex., para teres uma ideia ao que vais... boas decisões e bons investimentos !
  9. 3 points
    BOAS FESTAS, e que em 2018 os gráficos dos fundos sejam semelhantes a esse trenó com as renas 😂
  10. 2 points
    Boas, A única parte errada do teu texto é considerares a Raize como uma opção válida, simplesmente porque leste um artigo de um site (que gosto verdade), mas esse artigo está muito embelezado. Motivos? Provavelmente alguma estratégia de marketing da Raize, principalmente porque o observador tem "sempre" opiniões muito claras e construtivas. Não vou aconselhar uma, poderia fazê-lo mas isso é o mesmo que escolher um carro ou uma casa, uns terão algo que outros não terão. No entanto pela minha experiência de + 4 anos em P2P, e tendo começado na Raize, depressa me apercebi que é muito limitada, sobretudo por estar tivesse focada no mercado PT. Se diversificaste com ETFs, de certeza que não tens apenas um. Portanto se tiveres 5 a 9 plataformas estás a mitigar o risco. Eu também podia fazer "marketing" à ViaInvest que está na minha assinatura. Não levem a Raize tão a sério só porque é portuguesa. Isso é o mesmo que dizer que só comprariam produtos portugueses ou só investiriam em ações ou fundos portugueses
  11. 2 points
    Eu diria que isto (que parece estar a ficar overbought): E isto, que está a ficar forte demais, podendo penalizar earnings das empresas da zona euro, onde grande parte delas depende das exportações.
  12. 2 points
    Como o @gustaferrajá disse, não há uma grande quantidade de investimentos mas costumam ser de valor elevado e a garantia que existe é uma garantia real avaliada por uma terceira parte. Para saberes qual a percentagem do valor do empréstimo em relação à garantia vê o LTV (Loan to Value). Quanto mais baixa essa percentagem melhor. Podes investir um valor pequeno e vais reforçando aos poucos conforme vão surgindo novos empréstimos, ou se investes um valor maior vais esperar algum tempo até ser todo utilizado. No meu caso acho que demorou quase um mês até ter o valor que transferi todo investido através do Auto Invest. Todos os empréstimos que tenho na Estateguru são pagos na maturidade, ou seja, só vou começar a receber o capital + juros daqui a quase um ano. Apesar de estar há pouco tempo nesta plataforma e ser a única que tenho no setor imobiliário estou satisfeito com o profissionalismo e a boa comunicação com os investidores.
  13. 2 points
    A ler a primeira página do tópico, do D@vid. Depois, se o serão for grande, varrer o tópico todo. "ah mas isso demora muito tempo!" Ao que eu respondo, meu amigo, o dinheiro é seu. Você é que sabe a importância que lhe deve dar. Sendo que às vezes, bastaria perder mais umas horitas a ler umas coisitas para se evitar de perder 10€, ou 1000€, ou 100k€, você escolha. Cuidado, fundos de investimento não são depósitos a prazo. Não seja um "lesado do BES". Abraço e boas leituras. "relativamente reduzido" é daqueles termos que tens liberdade para interpretar como quiseres. Como o risco que o user colocou se apresenta como uma parcela relativa mas não apresentou a origem da relatividade, a imaginação é o limite. Eu aposto numa relativização face ao estado do tempo: Ou seja, o user pretende uma coisa que relativamente a se chove ou faz sol, quer mais ou menos risco. Tá bom?
  14. 2 points
    Acho muito bem. Denunciem os senhorios que não passem recibos. Quem não deve, não teme. Eu sou senhorio. E sempre os passei.
  15. 2 points
    Boa noite, Meu nome é Yalle Paixão, sou graduado em TI, com MBA em Gestão Empresarial, 33 anos, sou brasileiro também com cidadania Italiana e sou empresário no Brasil. Gosto muito de empreender e de conversar sobre o assunto, Tenho uma indústria de vidro temperado, uma software house, uma importadora (trading company) e ano passado abri uma pequena mineradora de Bitcoin / Litecoin nos EUA, nada grande, apenas para não ficar fora da onda . Por segurança, ou melhor por falta dela no Brasil, pretendo morar na Europa nos próximos dois anos, quando tiver filhos, mais especificamente pretendo morar no litoral central ou norte português. Me inscrevi no Forum para familiarizar com os investimentos e investidores portugueses, não sei em Portugal, mas no Brasil o relacionamento comercial é quase tão importante quanto o negócio. Estou aberto no que puder ajudar com informações aqui do outro lado do Atlântico, nos assuntos de minha experiência profissional ou das empresas trabalho. Assim espero aproximar de vocês comercialmente e também fazer amizades. Nesse momento busco investir parte dos recursos na Europa, em imóveis, fundos, e também empreender. Agradeço antecipadamente a todos vocês portugueses por me aceitarem no fórum, igualmente fui muito bem recebido nas vezes que estive em "vosso" país. Abraços
  16. 2 points
    Olá DFranco, O mais importante é teres clara a alocação entre Equity e Debt, ou seja, qual a percentagem do teu portfólio que vais ter investido em acções e qual a % que vais investir em Obrigações (tens tempo para adicionar matérias primas, imobiliário,... mais à frente quando estiveres mais à vontade com isto dos investimentos. Eu por exemplo nunca cheguei a adicionar matérias primas porque numa lógica de longo prazo há quem diga que não faz sentido detê-las). Seja como for, imagina que concluis (a titulo de exemplo) que queres ter - nesta fase da tua vida - 70% investidos em Equity e 30% Investidos em Debt (prepara-te para quedas eventuais de 35% na carteira total - é assim que aferimos o nosso apetite ao risco). O passo seguinte é encontrar os ETF's concretos com que vais implementar a tua estratégia. Na componente Equity sou defensor do IWDA (iShares Core MSCI World UCITS ETF) que já faz, de uma assentada só, a diversificação geográfica mundial. No limite, se quisesses ter uma carteira simples facilmente gerível e inteligível, bastar-te-ia ter 2 ETF's 1 para a componente Equity e outro para a componente Debt sem que isso quisesse dizer que estavas mal diversificado (recordo que cada ETF pode ter centenas ou milhares de componentes. Por exemplo, a Apple que é o gigante que sabemos tem um peso de cerca de 2% dentro do IWDA que é grossomodo o peso que a sua capitalização bolsista terá no mercado accionista mundial). O IWDA além de ter a vantagem de fazer a diversificação geográfica mundial é também um ETF que acumula dividendos o que é preferível para quem está nisto para o longo prazo. Ao acumular, em vez de distribuir os dividendos, não só o dinheiro é reinvestido imediatamente como não pagamos imposto sobre os dividendos - a não ser que precisasse dos dividendos para viver é sempre preferível um ETF de acumulação. O IWDA é da IShares que na Europa é um dos maiores players no mercado dos ETF's. Claro que seria melhor se pudéssemos investir em ETF's da Vanguard (porque tem dos ETF's mais bem construídos e com os custos mais baixos, em termos de custo de gestão anual) mas enquanto não tenhamos em Portugal acesso a ETFs criados para europeus pela Vanguard teremos de nos satisfazer com alternativas (eventualmente mais caras em termos de custo anual) mas mesmo assim mais vantajosas nomeadamente em termos fiscais. Estar a pagar 28%+30% ou 28%+15% de imposto acho que não faz muito sentido. No dia em que sejam comercializados em Portugal ETF's da Vanguard que capitalizem dividendos e que sejam emitidos ao abrigo da legislação europeia obviamente que o caso muda de figura. cumprimentos, sinbad
  17. 2 points
    1) Os ETF com acumulação de dividendos não existem nos EUA por causa da legislação deles, mas são mais eficientes a nível de impostos, pois os dividendos estão sujeitos a impostos, 30%. Cá em Portugal depois são ainda tributados em mais 28%. Activando o acordo de dupla tributação entre Portugal e os EUA, os 30% pagos na América são diminuídos para 15%. Um ETF com acumulação, não paga dividendos aos seus detentores, resultando antes num aumento do valor de fundo. Naturalmente que isto se vai traduzir em maiores mais-valias quando se vende esse fundo, mas sobre isso há apenas o pagamento de 28% das mais-valias em Portugal. Para além disso, enquanto que num ETF de distribuição os dividendos pagos não ficam logo a gerar mais rendimento (para isso é necessário aplicá-los logo numa nova compra), com acumulação os rendimentos pagos pelos componentes do fundo ficam logo a gerar novos rendimentos (efeito de capitalização). ETFs sobre o S&P500 com acumulação de dividendos existem alguns. A comissão de gestão pode não ser tão baixa como o da Vanguard, mas dado que é o índice americano nunca são muito altas. 2) Para diversificar, se tem apenas US, uma opção seria ações World ex-US, ou seja, resto do mundo excepto estados unidos. Mas isto continuamos dentro das acções. Normalmente uma diversificação adequada engloba outras classes de activos, como obrigações, imobiliário, matérias-primas, etc. Neste tópico têm-se falado de vários portfólios exemplo.
  18. 2 points
    Se eles não entregam nada ao estado Português, o mesmo não tem forma de saber. Só faz sentido, vou voltar a confirmar, declarar os rendimentos que voltaram para cá. No meu caso das 9 plataformas, houve duas que fiquei com elas a 0, nessas declaro, nas que continuo a reinvestir não.
  19. 2 points
    Tal como foi referido, acho que neste tópico toda a gente passou das marcas. Pela minha parte, as minhas desculpas. No entanto tens que admitir que é um pouco cansativo estarmos a discutir uma formula de calculo de taxa de juros à 10 paginas. Mas acredito que já chegámos a um entendimento... não estamos então a criticar a forma como a taxa de juros é calculada mas sim a discutir como calcular a rentabilidade de um investimento. São coisas muito diferentes. Respondendo então à questão do @gustaferra, há muitas formas diferentes de calcular a rentabilidade... e olhar para a XIRR afins que várias casas p2p apresentam pode ser confuso principalmente porque nem todas usam o mesmo conceito de calculo. Prefiro por isso usar a minha própria medida de rentabilidade. Se tiveres sempre 10 000 euros investidos desde o dia 1 de Janeiro ao dia 31 de Dezembro, é super fácil de calcular... se tiveres 500 euros de rendimento durante o ano. Divides 500 / 10000 e tens 5% de rentabilidade anualizada. Isto é o caso mais fácil. Mas isto não é real porque o que acontece é que a 1 de Janeiro tens 5 000 euros, a 1 de Fevereiro tens 5 500, etc.. está sempre a mudar. Como a rentabilidade depende do valor que está investido, então temos que arranjar um calculo simplificativo de rentabilidade. A forma como gosto de fazer é calcular uma taxa mensal de rentabilidade, ou seja, se no inicio do mês x tens 10 000 euros investidos, se durante todo o mês x tives-te 100 euros de rentabilidade, então tiveste 1% de retorno no mês. Se quiseres estrapolar isso para uma taxa anual, significa que se tiveres o ano inteiro com rentabilidades semelhantes tens 12% de rentabilidade anual. Respondendo também à questão do @gustaferra, caso apenas tivesses um investimento, se esse calculo de juros total / investimento inicial num emprestimo amortizavel, se te daria a taxa de juro, tal como estava a dizer, não, o que te dava era a taxa de rentabilidade do teu activo e, mesmo assim, não concordo que te dê a rentabilidade do teu activo, porque se investes 10 000 e à medida que recebes o capital de volta não o re investes, então esse montante que estás a receber de volta tem que sair do teu valor de capital investido, e portanto o que tinhas era que no periodo 1 tinhas 10 000 euros investidos, no periodo 2 só já tinhas 8 000, etc.. sempre com uma rentabilidade = à taxa de juro. Porque é um activo de rendimento fixo (fixed income). Se recebes o valor de volta e não o re investes, então ele não pode contar para o teu total de investimento. Isto vai de acordo ao que escrevi em cima. Temos que fazer essa distinção entre estes 2 conceitos que estão a ser falados aqui como sinónimos mas que não o são. Exactamente por isso é que não ligo às taxas de juro para calcular rentabilidade e o que faço foi o que expliquei em cima. Quando é que a Raize (ou outra casa qualquer) rendeu neste periodo? x. Quando é que estava investido no inicio do periodo? y. Qual é a rentabilidade anualizada deste periodo 12 * (x/y). E isto tem que ter em conta obviamente as empresa que não pagaram. Cumprimentos,
  20. 2 points
    Pago as minhas contas com dinheiro, não com popularidade. Todos nós passámos das marcas nestes últimos posts. Fomos muitos a entrar de pés juntos ao mesmo tempo. As minhas honestas desculpas pela minha quota de responsabilidade nas respostas menos coordiais. Estou aqui para aprender como ganhar dinheiro, pois o mundo financeiro está em constante mutação e todas as fontes de informação são poucas.
  21. 2 points
    Pronto tudo explicado. Rentabilidade acumulada aqui dita para se ter uma ideia que é muito facil ao comum mortal atingir isso. Só posso dar-te os Parabéns, sem ironia ou sarcasmo. 2.300 publicações com 203 úteis querem dizer muito, quando a maior parte não agradece. Eu pelo contrário, podes ver quantos "votos dou pelas informações úteis que obtenho" ;). Veros se consegues fazer melhor quando chegares a este número 2300. Pelo menos seria bom sinal, andarias por cá e ajudavas mais pessoas a aprenderem. Not easy.
  22. 2 points
    A taxa por ano continua a ser igual. Simplesmente o valor do capital é menor (daí, menor valor de juro a receber também). O capital e juros você recebeu, o que faz com ele depende de cada um, e portanto a taxa que você propõe, depende apenas da sua realidade (pode ser diferente para cada pessoa). Assumindo que você não reinveste nada, a percentagem de lucro, é efectivamente 2,96% no final do período. Isto é a percentagem anualizada desse investimento.
  23. 2 points
    Boa tarde. Este método não supõe uma taxa global por todo o período do tempo do contracto (3 anos, segundo este exemplo)? As taxas anuais, como o nome indica, são ao ano. Portanto, segundo o exemplo do @IceMan1910, em cada ano, dá 5% de juros, para o capital em dívida. Naturalmente, uma vez que existe amortização de capital, o pagamento de juros será menor ao longo do tempo. O que vai dar uma taxa inferior, se fizer a média pelo período do contrato em relação ao capital inicial. Mas não é assim em todos os emprestimos desta natureza? Percebo perfeitamente o que está a dizer, @gustaferra. Mas entretanto (seguindo o exemplo dos 3 anos), pode reinvestir (ou fazer uso de qq forma) o valor de juros + o capital que foi pago em cada ano, sem ter que esperar pelo final do contrato. Cumprimentos
  24. 2 points
    Não vou perder o spread. Eu tambem tinha essa ideia mas na altura o senhor da Reorganiza disse-me que havia uma lei que permitia que eu mudasse de seguradora. Não confiei e fui confirmar com o banco, eles disseram-me que caso os seguros tivessem as mesmas condições poderia perfeitamente mudar. Assim fiz, estou neste momento a aguardar apenas o cancelamento do seguro Multiriscos... é o banco que está a tratar disso. O seguro de Vida já está tratado.
  25. 2 points
  26. 2 points
    Isso para mim, no âmbito deste fórum, é equiparar, pois o investimento de que aqui se fala é aquele que absorve capital para posteriormente devolver (se tudo correr bem, mais) capital. Ter filhos, casar, viajar, etc, são coisas completamente diferentes. São escolhas de vida. Têm impacto nos investimentos que se fazem, mas não são em si um investimento. Se apresentares o teu ponto de vista à tua companheira e (daqui a uns anos) aos teus filhos, será que vão concordar? Eu, enquanto filho, se o meu pai se referisse a mim como um investimento, sentir-me-ia magoado. Parece pressupôr uma decisão tomada com vista à obtenção futura de algum tipo de retorno.
  27. 2 points
    Li com atenção todas as páginas deste tópico. O aforro sempre foi um tema que me fascinou. Reparei que nestas ultimas páginas se desviaram um pouco do tema principal....o que não é de todo errado, como é óbvio. É normal uns temas puxarem outros..... Na verdade, o investimento, as taxas de poupança, os activos, o ter uma vida regrada condicionam de sobremaneira as nossas opções. Sempre me considerei uma pessoa regrada e equilibrada, que pensa antes de agir, e raramente tomo atitudes por impulso. Assim, fiz curso superior que terminei com 22 anos, estando no mercado do trabalho desde então. Claro que voltei a estudar ja depois dos 23 anos....para concluir mestrado, sem ainda ter tido retorno desse investimento, infelizmente! Portanto, estou no mercado do trabalho há 20 anos. Como pessoa ponderada que sou, casei e tive filhos depois dos 30....Aprendi nesta ocasião que é muito mais fácil ter as finanças controladas quando somos sozinhos. A minha taxa de poupança era muito maior antes do casamento e ainda decaiu mais depois de ter 2 filhos. Como ja alguém disse aqui...são um sorvedouro de recursos. E eu tenho 2.....Infantário, alimentação, escola, vestuário, medicamentos, transportes, AEC, brinquedos, férias...... una mais importantes q outros, mas todos necessários. A educação, alimentarão e saúde sempre como destaques principais!. Férias e lazer com menor destaque, mas tb duas rubricas importantes. A minha taxa de poupança caiu imenso, não passo por dificuldades económicas, contas em dia....e dois filhos lindos! Um menino e uma menina......e ja percebi que os presentes para as meninas abundam bem mais.....lol Não acham que dois filhos pequenos, a seguir uma boa alimentação e educação, não são dois grandes investimentos para o futuro??
  28. 2 points
    faz todo o sentido, eu também já não sou novo ( 69 primaveras ativas ) e tenho metade dos meus ativos em PPR's de diversos tipos - com, sem garantia de capital, etc. e por acaso no BIG tenho dois e estou bastante satisfeito com os rendimentos obtidos. se tiveres mais de 65 anos poderás movimentar em qualquer altura e o IRS sobre as mais valias é de apenas 21% ( dos depósitos e outras aplicações é 28% ) além disso têm a grande vantagem, dado que embora vendidos pelo banco estão em companhias de seguros, de te diminuir o risco sobre o teu dinheiro ( os PPR's do BIG são feitos em duas entidades, a REAL Seguros e a FUTURO Fundos de Pensões ) pois coloca-o em mais "cestos" - já reparaste que os bancos quase faliram todos, durante a crise económica, e todos foram ajudados com os nossos impostos, e as companhias de seguros não tiveram quaisquer problemas ? Pensa nisso... portanto a menina que te falou deu-te um bom conselho, na minha opinião evidentemente, é a minha opinião apenas e á algo que sigo para mim próprio.
  29. 2 points
    Faz por arranjar tempo e debruça-te sobre Fundos e ETFs e depois quando já estiveres dentro do assunto, se quiseres, investe em Fundos e/ou ETFs.
  30. 2 points
    Ainda agora começo (há 1 mês) é já vai com underperformance de 0.83% em relação ao MSCI World (sem hedge). Curioso para saber no futuro!! Vou com certeza continuar a actualizar no nbviewer. Gráficos interactivos e outras métricas aqui: https://nbviewer.jupyter.org/github/LuisSousaSilva/Articles-and-studies/blob/master/Series - ETF vs Mutual Fund (Python)/ACATIS AI vs IWDA (Python).ipynb
  31. 1 point
  32. 1 point
    Prefiro o MFS® Meridian European Value A1 EUR LU0125951151
  33. 1 point
    A diferença não será muita pois a performance entre a 4Fundos e a 8Fundos é bastante semelhante. A 4Fundos EW até teve performance ligeiramente melhor o ano passado. Devido a essas semelhanças e porque não precisava de um histórico de longo prazo usei a 8Fundos, que é a que uso! Tenho feitas imensas simulações e algumas delas com carteiras muito diferentes e a performance é mesmo muito semelhante. Acabei de fazer uma simulação com uma carteira que detinha 20% Pimco High Yield , 10% em M&G convertible bonds e uns 15% de acções europa (tudo activos que a 4 e 8Fundos não têm) e a performance é MUITO semelhante. O que me leva a pensar que são já carteiras que em termos realistas estão a dar a verdadeira rentabilidade de mercado de uma forma relativamente optimizada. A única falha para já foi mesmo a opção do Jupyter Dynamic Bond em vez do Pimco Income para a 8Fundos, mas esse erro humano não está a danificar muito!! Vamos a ver se o Jupyter recupera ou faz como os Templeton e morre de vez...
  34. 1 point
    Só para acrescentar que estive em Cabo Verde e tanto os pagamentos como os levantamentos a crédito (cash-advance) não tiveram comissões com o serviço + por 1€. Pude confirmar no extrato.
  35. 1 point
    Já tive, em tempo uma posição nessa empresa.... È uma empresa que recorre a financiamento para pagar dividas antigas, aumentando o prazo de pagamento para ter alguma liquidez de curto prazo.... Contudo, as vendas e parece justificar essa necessidade elevada de recorrer ao financiamento.... Em 2016, tinham apenas de 30k de financiamento, em 30 de Novembro 2017 já ia em 356k credito utilizado, este ano mais 100k.... Andam alavancar os processos de crescimento e negócio, pelo capital social so de 6k, a taxa padrão acho-a muito reduzida.....
  36. 1 point
    Após ler um bom bocado sobre o assunto estou inclinado para as seguintes Exchanges (tendo já me registado nas 3, deixo os links de afiliação para quem estiver interessado): - Coinbase/Gdax (https://www.coinbase.com/join/5a5255279af32b032d96fd79): Para depositar em eur na Gdax (transferência SEPA apenas paga 0.15€ de taxa) e aqui trocar maioritariamente para ETH; - Binance (https://www.binance.com/?ref=20377586): Transferir ETH da Gdax e trocar aqui para várias moedas; - Kucoin (https://www.kucoin.com/#/?r=7dJfsr): Transferir ETH da Gdax e trocar aqui para várias moedas. Do que tenho lido geralmente as taxas aplicadas na compra de cripto moedas com ETH são das mais baixas, pelo que parece-me ser a melhor forma de transaccionar, mas gostava de saber se tem sido assim convosco. Ainda não escolhi moedas para investir, dei uma olhada em algumas mas estou em processo de escolha. Agradeço, mas acabei por usar o referal de um amigo meu que também me tinha falado nesta exchange. A nível de oferta de moedas parece muito boa.
  37. 1 point
    Vou deixar andar as minhas posições, vai caindo uma renda de juros todos os meses....
  38. 1 point
    Não tens que notificar, a Endesa trata disso. Comigo foi assim.
  39. 1 point
  40. 1 point
    É possível, mas tem de colocar manualmente as facturas no e-factura. Sim, irão aparecer no mapa durante estes meses iniciais. O SAFT pode não ter sido comunicado, por exemplo. Por vezes certos estabelecimentos utilizam muitas séries de facturação e alguma pode ter escapado.
  41. 1 point
    O que vocês procuram é investimentos com remuneração de juros sem reembolso de capital e NÃO é isso que se faz na Raize. As taxas oferecidas são reais. E se sabem fazer esse cálculo, estão a "reclamar" sem razão. Metam o vosso dinheiro no banco a 1% (-28% de taxa liberatória para residentes no Continente) e deixem-se estar com a mantinha sobre as pernas à lareira. Qualquer investidor passivo obtém muito menos lucros que um investidor que investe tempo para além do dinheiro. Neste "brainstorming" neste copo de água, deveriam de juntar-se e fazer uma plantaforma que ofereça isso mesmo que estão a pedir! Criem uma P2P que faça somente remuneração de juros sem amortização de capital e com taxas de juro superiores a 12%. Acredito do fundo do meu intestino grosso que iriam ter filas de empresas saudáveis à vossa porta a pedir-vos crédito e imensos crentes disponíveis para vos entregar os seus capitais (ao estilo da IURD) com a fé de um investidor num esquema Ponzi. Seria entusiasmante. As condições de investimento estão bem explicitas nos contratos celebrados e qualquer investidor tem de ler os termos e condições. Senão correm o risco de ter uma cláusula que diga: "... todos os capitais investidos reverterão a favor da xxxxxxxxx quando a plantaforma assim o decidir... ". Deixem de ser "meninos". Se conhecem as condições do financiamento/investimento, só aceitam se quiserem. Está lá tudo explicado como que se fosse para um miúdo de 5 anos. Tenho de discordar de si, aprende-se muito nestes fóruns, se discorda, deverá de eliminar a sua conta e deixar de perder tempo com algo que considera uma perda de tempo. Foi graças a fóruns como este que, investindo 25,00€ por mês desde 2003, construi um património superior a 300.000,00€ (e não estou a falar de futuros, estou a falar de património efectivo com capital já realizado!). Aprendi mais nestes fóruns do que em mais de uma década de estudos "tradicionais". Se você não consegue aprender, o problema não está na plantaforma, mas sim no utilizador. E, se não quer "levar com respostas destas", não se ponha a jeito. Estudo, investigue, leia e aprenda a usar a folha do excel. Deixe de pensar que o problema reside nos outros, evolua.
  42. 1 point
    So para ter uma ideia, tinha capacidade para pagar mais por mês então as mudanças foram: Pagar mais 100€ por mês, reduzi 15 anos ao prazo final, o spread baixou de 2,50 para 2%, a euribor esta negativa ate anda nos 1,90% o spread, se tudo se manter igual para um financiamento de 58k a poupança será de 22k so nos juros... comparando c o antigo crédito
  43. 1 point
    Boa noite! Ainda bem que este tópico foi desenterrado, pois lembrou-me de ir verificar o meu spread. Em finais de 2016 foi feita uma revisão do meu spread que inicialmente foi concedido por 2,9% e conseguimos baixar para 1,95% (valor actual), tendo uma TAN de 1,677 e Tx Fixa em -0,273%, tendo capital em divida cerca de 86000€. Como estão os valores nos outros bancos? Será que vale apena pedir revisão do spread? Comparativamente penso que o @Investidor_casual está a pagar demasiado não?
  44. 1 point
    Sou cliente Endesa Já enviei nºc. por PM
  45. 1 point
    Só se o objectivo da poupança for acumular ad eternum (entesourar compulsivamente, ou seja, já se entra no campo da patologia); ora, na maioria das vezes poupa-se hoje numas coisas, para se poder gastar em outras coisas amanhã, por isso mais cedo ou mais tarde, o dinheiro acaba por ser gasto e a economia segue o seu curso readaptando-se constantemente aos novos padrões de consumo e estilos de vida. O Hoje, para as pessoas que pouparam no passado, é o "Futuro" para o qual pouparam.
  46. 1 point
    Exactamente, no caso do ETF de acções, ficas com um portfólio mais diversificado se escolheres um ETF global em vez de um ETF da Europa (só de países da zona euro). O risco cambial é pequeno. Neste tópico também já foi referido que os ETF de obrigações devem ser em euros (a moeda base do ETF), pelo que ficamos só pela Europa. Neste caso, penso que também é válido optar por um ETF de obrigações global com hedge cambial. Deixo aqui uma lista com links do que já foi dito aqui neste tópico, que é muito esclarecedor: Pag. 6 Pag. 24 Pag. 46 Pag. 57 Pag. 66 Pag. 70 Pag. 75 Pag. 79 Ainda sobre a diversificação, a distribuição geográfica do ETF "IUSQ iShares MSCI ACWI UCITS ETF ISIN IE00B6R52259, WKN A1JMDF", é: USA = 52,43%; Eurozone = 10,59%; Japan = 7,7%; UK = 5,85%; Asia - Emerging = 5,31%. Um ETF da Eurozone aposta em apenas 10,59% do mercado do ACWI (All Country World Index - Large Cap)
  47. 1 point
    carlos2008

    CGD

    Isso é o que se passa em todos os bancos atualmente, ainda o mês passado num outro banco onde também tenho conta se me venceu um depósito e a taxa que me ofereceram foi 0,00 % , a CGD não é diferente dos outros pois senão quem paga são os accionistas ( leia-se os contribuintes ) e neste momento o ambiente bancário em taxas de juros é esse, o que querias que fosse com as atuais Euribor ? A solução que encontrei foi colocar uma parte desse dinheiro numa companhia de seguros num seguro de capitalização-vida com capital garantido e taxas muito melhores , há que procurar soluções, e outra parte nesse mesmo banco mas em fundos de investimento de classe de risco 1 - 2 que acabam até por ser melhores e mais garantistas do que os depósitos a prazo. E as companhias de seguros até têm as vantagens não só fiscais mas também de diversificação dos "cestos" onde temos o nosso dinheiro. Eu não tenho qualquer relação com a CGD além de ter lá uma conta e da minha mulher receber lá a sua pensão mas não vejo diferença nenhuma para com os outros bancos: tenho uma conta também no BIG e as melhores taxas que oferecem para d/p ´s são 0,35% - 0,40% para quantias superiores a 50 mil - 10 mil euros, nem penso em ter lá d/p's, só tenho fundos de investimento e seguros de capitalização - que por acaso até estão a render bastante bem... Isto de saber onde colocar o nosso dinheiro também exige algum espírito "inventivo" da nossa parte, não é só esperar que os bancos ofereçam boas taxas de juro, existem outras opções muito melhores, tem é que se procurar estar informado e, deixa-me que te diga, isso do "capital garantido" é uma das maiores tretas que se inculcam nas pessoas hoje em dia : tem muito mais capital garantido um fundo de investimento classe 1 - 2 na Alemanha ou no Luxemburgo do que um depósito a prazo na CGD ou noutro qualquer banco português, espanhol, italiano ou o que queiras ! um abç
  48. 1 point
    tu tens sempre medo. acho que só devias investir em depósitos a prazo.
  49. 1 point
    Explica-te lá bem, que essa pergunta não faz qualquer sentido. E já agora, ficava-te muito bem, por uma vez, em vez de questionares sempre os outros ad-eternum, adicionasses algum conteúdo do teu. Do género, "no meu caso, faria isto ou aquilo, mas gostaria de comparar com a opinião dos outros"...
  50. 1 point
    Deixo aqui o link para uma calculadora que pode ajudar na altura dos rebalanceamentos: http://optimalrebalancing.tk Para quem estiver a pensar fazer reforços anuais, pode usar a calculadora para calcular o valor a contribuir em cada ETF.
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa