Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Leaderboard

    1. Rick Lusitano

      Rick Lusitano

      Utilizador


      • Points

        210

      • Content Count

        2,187


    2. Virtua

      Virtua

      Utilizador


      • Points

        132

      • Content Count

        257


    3. 5coroas

      5coroas

      Utilizador


      • Points

        79

      • Content Count

        1,879


    4. Mouro Emprestado

      Mouro Emprestado

      Utilizador


      • Points

        65

      • Content Count

        907



    Popular Content

    Showing content with the highest reputation since 03/05/2020 in all areas

    1. 12 points
      Eu sei que esta thread funciona um pouco como chat, mas podíamos por favor cingirmo-nos mais ao tema dos P2P? Que o assunto se desvie um pouco para bolsa, emprego, etc tudo bem, mas sinceramente se é para ser veículo de propagação da teoria de conspiração mais recente acerca do que quer que seja, prefiro ir reabrir a minha conta de facebook outra vez. Foi exatamente para fugir destas conversas que já a fechei há uns anos.
    2. 11 points
      Talvez dê a ideia de ser demasiado inflexível. Não sei. Como isto de achares que só vejo números à frente. A estratégia que sigo está mais do que documentada e estudada. Inúmeros livros, e alguns bastante académicos, debruçam-se sobre isso. Há algumas variantes, verdade, mas podes incluir uma parcela de todas as que te fazem sentir à vontade. Comprar em saldos acho que não é market timming (e se o é fico à vontade com a denominação). Para mim market timming seria se eu achasse que o mínimo seria nos 2000, por exemplo. Mas não sei qual vai ser o mínimo e nem sei se já o atingimos. Até o buffet em 2008 foi aos saldos (e até comprou opções)! A estratégia que EU sigo é simples. Fazes uma carteira com o nível de risco com que te sentes confortável e aguentas a volatilidade. Se as coisas caem compras mais, se caem mais compras mais ainda e se cairem ainda mais adio a compra do carro novo e coloco mais no mercado. Primeiro passo se calhar vai ser ajustar as alocações que estão a ficar esticadas nas bonds, de preferência ajuste por reforço para evitar impostos de venda. Olhar para números acalma-me. Gosto de analisar diferentes variações e possibilidades do que pode acontecer e sinto-me mais preparado quando a realidade está em linha com um dos cenários (especialmente quando é um dos principais). Este crash está ser um mini-2008 (com cerca de 50% de intensidade). Qualquer pessoa que estudou 2008 não pode ficar surpreendido com praticamente nada do que está a acontecer. Talvez um pouco com a velocidade do crash e o facto de ser a partir de máximos surpreendeu muitas pessoas (inclusivamente a mim) mas, como pena de parecer hindsight bias, era realmente das poucas formas de apanhar o maior número de pessoas desprevenidas. Já há demasiados algoritmos e inteligência artificial e o início do crash teria de ser algo novo e diferente, portanto até na imprevisibilidade foi previsível (foi um known unknown). EDIT: Ao reler o teu post fiquei com a ideia que achas que quem compra quando o mercado está a cair é porque acha que vai comprar no mínimo ou está a tentar descobrir o mínimo. Não, não e não. Quando eu vou aos saldos a 50% sei que a loja dentro de um mês pode estar com 70% de saldos mas acho que com 50% a roupa já está a um preço que eu estou disposto a pagar para ter a certeza que fico com ela!!
    3. 10 points
      Podiam de parar de política e de questões médicas relativas ao Corona? Nem este tópico e nem fórum são dedicados ao debate político e médico. Deixemos isso para os especialistas, concordamos que discordamos uns dos outros. Não vamos criar ruído e desinformação. Compreendo que se calhar estamos mais ansiosos por vários motivos, a incerteza, estar fechados em casa, os mercados e as plataformas de P2P, a pandemia, as constantes interrupções e distrações enquanto estamos em teletrabalho, etc. Respirem fundo, vão á varanda ou a janela apanhar um pouco de ar (ou fumar, quem fuma) durante 5-10 minutos. Enquanto lá estão tentem pensar no que irão fazer para gozar uns dias de descanso depois destas crises ou outros pensamentos agradáveis para libertar a mente (Apesar de gostar de debater política, principalmente a económica, neste momento em que estamos mais sensíveis emocionalmente, tento evitar debater assuntos controversos pela minha sanidade mental e a do outros. É como discutir Futebol, Religião, etc. Todos temos a nossa opinião/visão, e em situações extremas há a tendência, para se polarizar a sociedade. Coisa que não precisamos agora, o que precisamos é tranquilidade e não convulsão, pois isso já existe muito neste momento.) Just my 2 cents.
    4. 9 points
      Um pergunta para a comunidade. Não vos preocupa a possibilidade de falta de liquidez? Porque parece que em Portugal, ainda ninguém falou disso publicamente, talvez por falta de visão estratégica/conhecimento económico do futuro do que nos espera, ou evitar pânico nas massas, ou por pensarem que só a saúde estará primeiro. A saúde está primeiro, mas se não houver cash nos bolsos das pessoas comem do quê? Tudo bem que os Bancos suspendem os pagamentos dos empréstimos, o Estado suspende o pagamento de alguns impostos e outros serviços suspendem pagamentos desses serviços. Mas a liquidez vem donde? E durante quanto tempo? O dinheiro tem de continuar a circular, senão as economias param e é um ciclo vicioso descendente. E porque falo também nisto aqui? Fazer um all-in do património líquido em investimentos será sensato numa altura destas? Porque desenganem-se que "acabando" a crise sanitária que acaba a crise financeira e económica. Das 3 crises, a económica vai ser aquela que vai demorar mais a recuperar. Milhares senão milhões em todo o mundo vão ficar desempregados no curto-médio prazo. A China já está em máximos históricos de taxa de desemprego, e vai demorar a recuperar porque o resto do mundo está afectado pelo COVID-19 em diversas fases de contágio. Há uma disrupção em todo o mundo. E o COVID-19 já não vai desaparecer das sociedades, irá com o tempo ser mais controlado e os seus efeitos mitigados, mas irá demorar a acontecer, pois a imunização colectiva, seja pela vacinação, seja porque as pessoas foram infectadas e recuperaram, vai demorar a acontecer. Talvez ter uma parte maior do que habitual em liquidez seja sensato. Aumentando o nosso fundo de emergência (pé-de-meia para os mais velhinhos) nesta situação extrema. Pois ninguém sabe quanto tempo vai demorar esta crise. E se vai manter o emprego ou da sua cara-metade daqui a uns meses. Bottom-line: Ganhar dinheiro é importante, mas a nossa subsistência e dos nossos entes queridos é mais importante. Nota: Para muitos isto é conversa da treta. E já sabem disto e já tomaram medidas de salvaguarda. Mas não esqueçamos que existem muitas pessoas que leem este tópico e que não tem a experiência da gestão das suas poupanças em situações de crise. E que cada pessoa tem visões diferentes de como gerir o seu dinheiro. Temos todos que ser responsáveis e ser ponderados, tentando reduzir a componente emotiva.
    5. 9 points
      Será que a TAP vale o mesmo com aviões a voar que com aviões estacionados? Quanto tempo dura com um elevado nível de divida e os aviões novos parados? O Pestana vale o mesmo com os hotéis vazio que com os hotéis cheios? Quanto tempo vão demorar a recuperar das perdas de um verão com metade das reservas se tal se proporcionar? A Mota-Engil vale o mesmo com o petróleo nos 60 usd e os clientes públicos dos países em vias de desenvolvimento a adjudicar obras que com os petróleo a 30 usd e os mesmos cliente a mandar suspender as obras existentes? A Galp vale o mesmo com o preço do petróleo e o consumo em alta que com o petróleo barato e o consumo em baixa? A Sonae vale o mesmo com os shoppings cheios de gente que com restrições à entrada dos mesmos? A Altri vale o mesmo com escritórios cheios de gente que com os trabalhadores em lay-off e em home working sem que haja consumo de papel? Quanto tempo podem demorar a repor os níveis pré-crise nestes negócios? Em quantas despesas têm de incorrer para manter o negócio sem que as respectivas receitas ocorram? Que dividas têm de contrair para fazer face a esta fase? Que despesas vai ter o estado para apoiar a economia e que impostos as empresas vão pagar no futuro para compensar? Aqui não se está a falar de investir em nenhuma destas empresas mas pode estar em causa um fundo que representa a soma de todas, e quanto tempo vai demorar esse fundo a valer o mesmo que valia antes? Da mesma forma que há pessoas em carcavelos a tomar banho, há outras fechadas em casa cheias de medo. Qual tem razão só o tempo dirá da mesma maneira que apenas o tempo dirá como será a reacção da economia a esta crise. Se começam a morrer pessoas com a intensidade de Itália nos USA? Estará o país preparado para lidar com o problema? Daqui por quanto tempo poderemos olhar para trás e ver que terminou a pandemia? Quando estará o consumo de petróleo igual ao que estava antes da crise? A General Motors faliu de um dia para o outro numa crise do subprime que numa visão generalista não afectaria a sua área de negócio.. A General Electric vale 15% do que valeu no passado.. Bank of America vale metade do passado distante... podia continuar e dar muito mais exemplos Se a melhor altura para investir é agora, deve investir-se em quê? Quanto mais desvalorizou melhor é? Os mesmos produtos que eram os melhores antes desta crise também o são agora?
    6. 8 points
      Deixei de ver os portfólios em Fevereiro. Feliz é o ignorante. Quando penso nos comuns mortais, que só estão ainda só a ver a parte da saúde (o + importante). Como não se pode fazer nada, resgatar é assumir perdas, agora é deixar estar, não vale a pena estar a ver os estragos. Os portfólios estão em quarentena, se não vão resgatar, não estejam a vê-los, só vos faz mal psicologicamente e cria-vos tentações de cometer actos mais emotivos. É como os medias estarem a actualizar ao segundo, o número de vitimas. Só cria mais ansiedade, pânico, açambarcamento e outros comportamentos negativos.
    7. 8 points
      Venho informar que entrarei em quarentena, não vou ver os mercados durante 1 mês, e muito provavelmente não virei aqui, vou fazer retiro espiritual 🥵
    8. 7 points
      Aqui está ele actualizadíssimo: Gráfico interactivo: https://bit.ly/2UC7jBz
    9. 7 points
      Nada como sermos nós a fazer as coisas. Sempre achei que as comparações eram mal feitas e só há um período num passado recente semelhante a este. A falência da Lehman Brothers. Não é 2008. É a falência da Lehman mesmo. Bem me lembro da sangria que veio a seguir. Houve um 2008 pré Lehman e outro pós Lehman. Finalmente fiz eu a que queria fazer já há algum tempo. "Como 2020 nunca foi visto"... "A maior queda de sempre de longe".... "Pior que 1929"... (Parece um trailer de um filme de terror 🤣) Vou adicionar 1987 para ver como fica mas honestamente já vi o que queria testar.
    10. 7 points
      Entrem. É a viagem das vossas vidas! Aproveitem não vão ter outra viagem como esta! A precaução nunca fez mal a ninguém. Mais vale perder um ganho do que ganhar uma perda. Mas também não vamos entrar em pânico. Talvez ir parando os AI, tirar umas fichas de cima da mesa regularmente. Um bank-run arrebenta com tudo. Bancos maiores que a Mintos já foram à vida por causa disso. Por isso, é que foram criados os fundos de garantia dos depósitos (FGD). As pessoas se fossem racionais, saberiam que nenhum fundo desses terá dinheiro suficiente para um banco médio quanto mais para um banco grande, mas no entanto continuam a depositar. Porquê? O objectivo principal do fundo não é pagar o dinheiro é dar a sensação de confiança às massas. (Soa a familiar com o conceito do BB? BB = confiança) A Mintos se tiver um bank-run mais forte, começa a "demorar" a transferir o cash, só depois é que oficialmente vai limitar e depois suspender as transferências. Mas sinceramente não percebo o pânico generalizado, na Mintos, Viventor, iuvo, EstateGuru, se calhar noutras também, mas que não é visível. Está tudo a ir para cash para entrar nos mercados financeiros? Ou para cobrir as contas-margens? Os lavadores Russos? O P2P deve ser apenas para investir dinheiro que se pode perder, como nos mercados. Se meterem apenas a quantia que podem realmente perder (1%, 5%, etc do património), conseguem estar tranquilos. Well, kind of (ninguém gosta de perder). Não façam All-in no P2P ou noutro tipo de investimento. Diversifiquem, até mesmo tendo dinheiro parado na conta (ou em casa) perdendo para inflação. Não sigam bloggers, ou fóruns (incluindo eu). Façam aquilo que vos deixa dormir sossegados á noite. Esta crise dos mercados irá continuar com volatilidade, a Europa está a começar a chegar ao Pico (mais umas semanas). Os EUA estão mais atrasados nesse aspecto. Quando os EUA começarem a sair do pico, o mundo pode respirar. (Mundo = Mercados financeiros). Os meus PP começaram a baixar hoje. Esta semana foi um choque para muitas pessoas, guerras de preços no Petróleo, Trump a fazer m**** (again), Lagarde (BCE) ainda verdinha a fazer trapalhadas na comunicação, COVID a aumentar na Europa e a ganhar tração nos EUA, deixaram os mercados ansiosos, que propagou ao P2P. Isto é uma questão de tempo, irá passar. Se irão LO ao charco? Talvez, já foram outros antes, faz parte do jogo, quem está neste jogo, sabe que é o risco. Ou pensam que os 12% ou 17% em taxas de juro é normal, num ambiente de taxas de juros perto de 0 ou negativas?
    11. 7 points
      Ah andas com outras?! Este fórum já não te chega?! Aqui não há pânico. Os tugas são gajos de barba rija (e as mulheres tugas ainda são mais fortes). Nós somos resilientes. Somos um povo aventureiro e corajoso. ver a Época dos Descobrimentos. Até vamos para a praia quando meio mundo está fechado em casa em quarentena, cheio de medo. Perante o risco, nós rirmos.
    12. 6 points
    13. 6 points
      Tenho partilhado. Com o sucesso do gráfico vou mas é colocar on-line 😄 com actualizações diárias pós-fecho dos EUA
    14. 6 points
      RECORDO A TODOS, QUE NA PRIMEIRA PÁGINA, ENCONTRA-SE UM GUIA FISCAL, APESAR DE SER DE 2017 AS DIFERENÇAS SÃO MÍNIMAS, A PARTIR DA PÁGINA 6 ESTÃO OS FUNDOS DE INVESTIMENTO.
    15. 6 points
      Da experiência que tenho há sempre esta sensação, tenho-a sempre nestes dips fortes. Mas o mercado, estranhamente, tem dado sempre segunda oportunidade (não quer dizer que desta vez seja igual, mas tem-se repetido várias vezes). Pessoalmente planeio começar a entrar a próxima ida aos 2200 (se acontecer, mas espero-o dentro dos próximos 30 dias e não quer dizer que eu ache que vá ser o mínimo mas sim o ponto em que me começo a sentir confortável entrar). Esta volatilidade nunca é a base sólida de um bull market. Opinião pessoal apenas... Já em 2008 tivemos uma recuperação forte em Dezembro mas depois lá se estatelou outra vez.
    16. 6 points
      Não é por nada, mas isso é o que acontece quando se anda a ensinar poesia da treta da sofia de mello Breyner no secundário (que tem zero de importância nas nossas vidas), em vez de se incluir às pessoas ensinamentos sobre economia caseira (da casa). Logo é natural que 90% da população não tenha um fundo de emergência para pelos menos 6 meses. Por isso é que estes 90% gostem tanto do pai-estado colectivista para resolver os seus problemas e que nas crises, a culpa é sempre do negro/passos coelho/neoliberais/trump/chineses/brancos/machos/feministas/bolsonaro/isabelinha dos santos/etc etc etc.
    17. 6 points
      Um bom exemplo, é a Segurança Social, porque os Governos se preocupam tanto com o envelhecimento? A pirâmide demográfica. Só o nome é bom indicativo, tem de existir muitas pessoas na base para pagar as reformas e os subsídios (desemprego, doença, etc) no topo, que deveria ser menos dos que contribuem. Soa a Esquema Piramidal/Ponzi? Uma ideia errada enraizada é que os reformados e pensionistas recebem o que descontaram ao longo da vida. É falso. O que se desconta é para pagar a quem já está reformado ou desempregado ou doente. Nós estamos actualmente a descontar para os subsídios e as pensões pagas hoje. E quando nos reformamos, os nossos filhos e netos tem de descontar para nos pagarem as nossas reformas. Se não houver nascimentos suficientes e os "velhos" não pararem de aumentar, aumenta a pressão e a pirâmide (demográfica) inverte. É "solidariedade intergeracional". E até é injusta, para além do aumento constante da idade de reforma, as reformas pagas hoje, algumas não tiveram cortes, penalizações e factores de sustentabilidade, algumas reformas foram a 100% ou perto disso, enquanto que actualmente quem se reforma hoje só recebe uma percentagem e têm cortes e afins. Quando nós nos reformamos teremos uma reforma com uma % ainda mais reduzida, quanto mais tempo demoramos a nos reformar menos recebemos mas no entanto estamos a pagar reformas e subsídios a terceiros mais elevadas que nós iremos receber no futuro. Os Governos estão a empurrar o problema com a barriga para o futuro, "quem vier a seguir que feche a porta". Ou se aumenta a população activa a descontar para o topo, ou matamos os velhos, ou terá que aumentar a fiscalidade e para-fiscalidade para aumentar a dotação financeira da Segurança Social. E também estudos económicos demonstram que a população reformada consome menos e é menos produtiva (paga menos impostos), exige mais cuidados médicos com mais despesas de Saúde para o Estado (comparticipação do Estado e mais Serviço de Saúde Pública). Logo para os Estados, os idosos é só desvantagens. A Segurança Social é um Seguro Nacional que os países criaram, que incluem Seguro de Vida (pensões de viuvez e subsidio de funeral); Seguro de Saúde (Saúde Pública); Seguro de Desemprego (Subsídio de Desemprego); Seguro de Doença e Acidentes Pessoais (Subsídio de Doença); Seguro PPR (Reforma). Alguém já indagou como funciona o Sector dos Seguros (Privados, mas é o mesmo modelo para os Seguros Públicos como a Segurança Social)? Os Seguros funcionam com modelos estatísticos e principalmente com a Lei dos Grandes Números e probabilidades. . DISCLAIMER: Eu defendo uma Segurança Social que continue a solidariedade (subsídios de doença/desemprego/reformas/etc) para os mais desfavorecidos com uma Taxa Social Única fixa mais reduzida, mas que cada pessoa tenha os seus descontos para a sua conta pessoal na Segurança Social para incentivar as pessoas a trabalharem e a descontarem para elas próprias e assim terem a possibilidade de terem acesso ao seu Saldo dos descontos feitos e respectiva reforma futura, talvez uma declaração anual. Porque reclamamos transparência, mas alguém é informado das suas contribuições para a Segurança Social que funciona como um Seguro PPR? Talvez, algo tipo, TSU com a 6% para Solidariedade Nacional e os 5% para a conta individual de cada pessoa. Ou outra alocação (%) das componentes. Um Sistema Misto. Mas se calhar mais transparência iria trazer à luz, a incompetência, as trafulhices, a forma de gestão do nosso dinheiro na Segurança Social. Aliás a falta de transparência em todas instituições públicas e privadas é boa para esconder a informação dos interessados e ser mais fácil os controlar e os enganar.
    18. 6 points
      Pessoal cautela em todos os mercados nestes momentos, só vejo pessoal a dizer que fizeram os melhores investimentos da vida deles dos da semana passada já choram hoje mais uma vez cautela em Stocks, Crypto, Cfd's , pensem bem antes do dinheiro fácil, vejam como fecharam os mercados americanos na 6ª feira e abriram/ fecharam hoje ..... Modelos Passados não se aplicam hoje, o mundo que vivemos está diferente.... Metam a ganância de quarentena uns 15 dias tb, isto ainda não parou..... fica um conselho para quem vos quer bem ....
    19. 6 points
      Obviamente que esperar o DIP é utópico, nunca vamos saber quando ocorre, podemos tentar adivinhar mas a qualquer momento as coisas alteram ( mercados hoje abriram a subir mais de 3% e podem fechar a cair na mesma proporção quem sabe ). Teremos o DIP dias antes das propostas por parte da FED, BCE, Governos para conter a crise económica que pode vir ai, aliado a noticias de contenção do covid-19, sendo que a China só praticamente agora está a conseguir conter o vírus ( 3 meses ), tendo nós números muito inferiores mas ao mesmo tempo como não temos as capacidades da China acaba por virmos a ter números iguais ou superiores em proporção, e ainda nem atingimos o pico, pessoalmente espero o dito DIP entre Março,Abril, Maio ( sou muita bom nisto, talvez fosse melhor dizer até Dezembro que assim não falhava 😁 ). Já dei um exemplo uma vez mas dou outro só para termos a noção de termos € para voltar a investir: Fundo comprado a 5€ com 10.000€, 2000 Ups. Queda de -20% no fundo. Ups valem agora 4€, 8.000€. Reforço com mais 10.000€. Compro agora +2.500 Ups novas fico com 4.500 e 18.000€. Rentabilidade passa de -20% para -10%. Enquanto iríamos precisar que o nosso primeiro investimento subisse +25% para cobrir os -20% iniciais, desta vez necessitamos apenas de +10,11% para recuperarmos os 2.000€ de quedas. O mesmo acontece para reforços menores e em qualquer altura de quedas, claro que no segundo exemplo de reforço que dei o mesmo pode cair no dia seguinte. Isto aliado a uma carteira com algum equilíbrio com risco 4/5/6 para no mínimo 10 anos de investimento, só não ganha dinheiro quem inventar pelo meio.
    20. 6 points
      Pronto...o resto é conversa para encher chouriços 😁 estás aqui desde praticamente o inicio deste tópico ou muito perto disso, se tens fundos desde essa altura então deves ter fundos acima secalhar dos 100%, claro que ninguém nos diz que nos próximos 10 anos tenhamos subidas dessas mas o longo prazo faz-nos ter uma almofada muito grande quando chega as quedas por maiores que sejam. Estou registado desde 03/2008 neste fórum, muitos por aí ainda andam, e estávamos em plena crise financeira e a falar de fundos, e nessa altura as dúvidas eram as mesmas, uns a queixarem-se de terem entrado numa altura má, outros a aproveitar as quedas, outros a fugirem para os depósitos a prazo ( que até tinham boas taxas 😁 )... Isto como deve estar para fechar tudo vamos ter muito tempo para estarmos aqui 🤣
    21. 6 points
      Para celebrar o Dia da Mulher, contaram as vossas caras metade que estão a perder milhares de Euros?? Olha querida estamos a perder mais de 10 mil euros na Bolsa.
    22. 5 points
      Porque representam 60%+ da capitalização bolsista mundial Home Bias Essencialmente por ausência do exposto acima. Se fores ver o peso da China no MSCI ACWI é de apenas 5%. Sim tem de ser no MSCI ACWI (developed + emerging) porque nem está no MSCI World. https://www.msci.com/documents/10199/8d97d244-4685-4200-a24c-3e2942e3adeb Para mim faz tanto sentido falar da China como do Reino Unido/França/Canadá/Japão... Mas para algumas pessoas com bom conhecimento a zona Asia Pacific ex-Japan é o futuro 😄 Pessoalmente prefiro comprar algo mundial e ponto final. Ainda não me demonstraram (ainda?!) superioridade de alocação geográfica vs global (e acredita faço muitos testes desses até porque eu e a pessoa com quem trabalho directamente temos opiniões diferentes).
    23. 5 points
      Em altura de crise, cash is king. O quer dizer, a liquidez é boa, nestas alturas, a liquidez costuma secar. Ver qual foi a 1ª preocupação dos BC, inundar os mercados com dinheiro, para que o dinheiro não deixe de fluir, se não a crise vai-se agravar. O excesso de liquidez ajuda a segurar os mercados e as economias, pois a falta de liquidez é provocada por falta de confiança nos mercados e economias. A desvantagem é ajuda a provocar pressões inflaccionistas, o Ouro como é considerado por algumas pessoas/investidores como um activo que serve para cobrir o risco de inflação, então voltam-se para a compra de Ouro por essa causa. Só que o Ouro não paga dividendos ou juros, só tem o valor que os mercados quiserem dar. Buffet sobre o Ouro fala disso e que as pessoas gastam dinheiro para tirar o Ouro da terra, e depois gastam dinheiro para o proteger e o guardar debaixo de terra. Numa crise financeira "normal" talvez faça sentido o Ouro, mas numa crise financeira + crise sanitária, ambas globais, será o Ouro, o activo mais indicado? É mais iliquido que acções, obrigações e outros activos mobiliários. E depois numa crise sanitária e de sobrevivência, o Ouro não será o bem que as pessoas mais procurem, não se pode comer Ouro (o Ouro só vale aquilo que as pessoas quiserem dar por ele). Numa crise o melhor refúgio é cash, pois só desvaloriza com a inflação, coisa que normalmente desce em ocasiões de recessão e depressão económicas. E têm 3 outras vantagens, a mais importante permite teres a opção de comprares o que queres e quando queres, a 2ª será maior paz de espírito, e por fim se quiseres arriscar, podes aproveitar para comprar activos de investimento que estarão mais baratos, abaixo de seu valor intrínseco, para médio-longo prazo. Disto isto tudo, querias comprar Ouro sob que forma? Física (barras, moedas, joalharia), ou financeira (ETFs, FI, derivados). Ambas formas tem vantagens e desvantagens. Umas são mais liquidas que outras, com maiores custos, etc. Até existe sites Crowdinvesting em Ouro físico (tal como os investimentos em Scotch Whiskey).
    24. 5 points
      Se o tombo vai ser grande, que tal shortar o mercado? Com short alavancado de preferência... https://www.justetf.com/de-en/etf-profile.html?productGroup=epg-shortAndLeveraged&groupField=index&from=search&isin=LU0411078636
    25. 5 points
      ➤ Black Swan Events: Short-term Crisis, Long-term Opportunity ➤ A look at bear and bull markets through history ➤ O que no está a dizer o mercado obrigacionista (este é só para me dizerem se curtem os meus gráficos interactivos 😄) Já alguém conhece este podcast em Português que explica bem o "bêàbá"? Tenho andado a ouvir e de uma forma geral parece-me bem: ➤ Moneybar - Ep 30 - Guia sobre a Bolsa de Valores [Como funciona o Mercado de Capitais]
    26. 5 points
      Percebo o teu receio e respeito a tua opção. Principalmente se o teu plano era vender/stop loss antes dos lucros virarem negativos. Peço que faças o mesmo e não assumas coisas sobre outras pessoas. Se calhar pessoas como eu, o Rick ou o Mouro Emprestado estão aqui há muito tempo e já viram muitas coisas e já estamos num estado de termos calma numa situação destas. Já tive oportunidade de dizer que esta crise está dentro dos parâmetros (o Mouro Emprestado disse o mesmo). Não me posso permitir entrar em pânico em situações que estão "previstas" (este tipo de crises é uma questão de QUANDO e não de SE). P.S. - Quem viu 2008 em directo pode-te dizer que financeiramente foi bastante mais assustador (socialmente foi menos claro). Pensava-se que o sistema financeiro ia falir. As pessoas começaram a aperceber-se que os banco tinham risco de crédito etc etc O S&P teve um drawdown de 58%, 2 vezes maior que o actual, e isso não foi porque o pânico foi inferior ou os governantes sabiam melhor o que estavam a fazer!! EDIT: Para full disclosure a verdade é que devo estar a perder uma percentagem inferior a muita gente daqui (sempre levei na cabeça por ser conservador, mas afinal parece era que conhecia o meu nível de risco 😅)
    27. 5 points
      Já ouviste falar em stop-loss? Eu apenas estou a seguir o meu plano que tracei em 2013: não perder dinheiro. Até aqui as perdas que estava a ter eram apenas sobre as mais-valias não realizadas. Como se aproximou do meu stop-loss, vendi. Tenho as minhas razões. E só pra que se perceba, é diferente malta aqui que tem peito feito porque tem meia dúzia de tostões investidos. Mas quando se trata de património familiar que é substancial e levou anos a construir, não há espaço para lírica. Há vidas, famílias, projetos de vida que não se podem expor ou sujeitar a ver o um mercado em queda livre depois de a última ferramenta que o sistema financeiro tem para segurar, ter contribuído ela para aumentar ainda mais o pânico. Eu vejo um desnorte total nas instituições. Vejo países parados. Vejo líderes deficientes e incapazes. Se eu tivesse em pânico já tinha vendido há mais tempo, que já andei bem mais stressado que agora. Hoje apenas obtive confirmação das minhas suspeitas.
    28. 4 points
      Isso! Já me confundo todo! Pra tu veres a chatice que era ter de andar a fazer baby sitting a várias plataformas, LO, loans, novelas, etc. Tudo por meia dúzia de tostões. Not worth the hassle. Se é pra perder dinheiro a sério vale mais estar investido em stocks agora!! Lol
    29. 4 points
      Também acho que irá ser a hipótese d) É a “magia” dos mercados! Existem sempre muitas teorias e hipóteses para o futuro, baseadas nas experiências passadas. Mas concordo com as várias visões apresentadas por alguns dos grandes pensadores e economistas de que os mercados são praticamente impossíveis de prever. E que cada momento é único! Penso que agora neste mês se vai começar no jogo do “apontar os dedos” e que cada intervenção irá ter um efeito (positivo ou negativo) nos mercados. Já para não falar de possíveis “camuflagens” de números (tanto dos casos relacionados com o Covid como os números financeiros por parte das empresas e governos) que também penso que irão acontecer. Basta pensar que o nosso amigo Trump (provavelmente um dos decisores mais influentes para o caminho que os mercados tomarão) poderá injectar mais dinheiro, ou eventualmente reduzir apoios, ou criar tarifas extra, ou entrar numa “guerra” com a China para apurar culpas, etc. (Não sei se viram ontem a conferência de imprensa dele. Foi interessante) Ou que uma qualquer empresa consiga uma avanço significativo para o Covid: por exemplo um tratamento eficaz, ou uma “pre-vacina”, ou descubra como diferenciar pessoas imunes de outras, etc. As possibilidades são quase infinitas, tanto para o lado positivo como para o negativo, pelo que todos e quaisquer movimentos numa direção ou noutra irão influenciar a direção dos mercados. Mas que direção vai ser essa e com que velocidade, não faço ideia, pelo menos no curto prazo! Tenho uma “certeza” (minha e claro que também não a 100%, mas é a mais sólida), penso que no longo prazo os mercados irão recuperar e crescer. Por isso continuo a fazer reforços e a tentar “comprar em saldos” todas as minhas posições. Mantenho a estratégia, mas alterei a táctica! Agora é reforçar o mais que posso (apenas tenho tentado gerir as “munições”)!
    30. 4 points
      Se esses tipos soubessem quando era o bottom estavam no havai, não eram jornalistas/comentadores/trabalhavam para casas de gestão de fundos (ou para qualquer outra instituição que enche a área financeira de verborreia para esconderem o facto de que não sabem o futuro )
    31. 4 points
    32. 4 points
      Depois do dia de hoje. Dentro do "normal"
    33. 4 points
      Nao é nao um vírus como outro qualquer. A mortalidade da gripe é, em geral, de 0,01 a 0,1%. Até 14-03-2020 a mortalidade global do COVID (com 143247 casos) era de 3,8%. NA alemanha é de 0,2%, Itália é 7-8% e nos países como frança e espanha é de 2%. A situação na Italia descontrolou-se precisamente porque nao se conteve o vírus a tempo - a capacidade de resposta do sistema de saúde colapsou porque nao há capacidade para ter salas, ventiladores e profissionais de saúde treinados para tanta gente. Achar que é só mais um vírus é uma falácia gigante com consequências catastróficas. Não temos qualquer imunidade para este vírus e muito menos uma vacina. Recordo que a gripe, além das vacinas temos imunidade cruzada que nos confere alguma protecção. A situação é grave e menosprezar a mesma pode significar que os vossos ente queridos, sobretudo os mais vulneráveis, nao estejam cá amanha ou na próxima semana. Pensem nisso.
    34. 4 points
      Boas @MMendes obrigado pelas palavras mas são exageradas Se analisarmos vários dados (passados) podemos verificar que esta queda foi a mais rápida, portanto não me surpreenderá que a recuperação seja do mesmo modo. Vou simplificar muito o meu comentário, não entrando em pormenores muito técnicos e deixando um aviso que a minha opinião não deve ser encarada como recomendação. O mercado antecipa os cenários. Portanto estaremos a descontar nesta altura (ver a totalidade da queda) os próximos 2 Qs. Existem muitos cenários prováveis de acontecer e que serão mais gravosos conforme o tempo em que as Economias fiquem paradas. Duvido que o lockdown dure depois do final de abril. As medidas que outros países adotaram (exemplo Coreia ou Japão) tiveram sucesso e não é preciso "destruir" a Economia. Neste momento o que os "media" transparecem é que o tempo em que vamos ficar fechados será muito superior a 2 meses, duvido muito, e se tal acontecer então a recuperação será muito mais lenta (e complicada). Nem a própria China teve esse tempo todo "fechada", ainda que o regime deles seja muito diferente dos regimes ocidentais. As tuas questões são pertinentes e haveria muito a dizer... O que eu vejo para o CP? É díficil nesta altura falar do CP quando existem tantos pontos negativos*, mas se pensarmos de forma contrária ao que vemos nas notícias, teremos uma resposta ;). Os cenários caóticos que se lê nesta altura falta-lhes muitas variáveis. Não digo que seja impossível vermos do ponto de vista técnico o SP500 na zona dos 1500/1700 (em termos de extensão de movimento). Contudo, não vai acontecer em linha recta. Quem tem uma postura de LP deve encarar este momento com calma. Oportunidades vão existir é preciso não ter pressa. Quando houverem sinais concretos de recuperação, então é de entrar. Quem tiver uma postura de 20-30 anos, quando olhar para este evento, terá o mesmo sentimento que outros tiveram em 87, 2000, 2008... Certezas ninguém tem. Mas quando vi hoje a abertura dos futuros do SP500, comecei por ficar tranquilo. Os gráficos são falíveis, mas o meu sugere uma recuperação nestes níveis, que deve ser aproveitada para vender algumas posições "mais fracas". (Nota: A volatilidade continua em níveis muito elevados. Ver VIX) Não esquecer que provavelmente teremos alguns sectores a precisarem de serem salvos pelo estado, o que pelas quedas que temos visto será fácil de perceber quais serão. Termino este comentário (que já estou a escrever desde as 10H00 - O teletrabalho tem destes inconvenientes :D), que cada um deve adaptar a sua postura no mercado ao seu perfil de investidor. Se eu sou um investidor de LP porque é que estou diariamente a ver as cotações? Não se esqueçam que é importante ver que o mercado tem o lado longo e o curto * Quando existe muito pessimismo/negativismo, o efeito nos MFs é interessante.
    35. 4 points
      E vai meter as filhas na escola pública. Nós pagamos com os nossos impostos, porque ele não os paga. (Os impostos que ele irá pagar, não serão significativos, o IRS é dos impostos mais pesa na Tributação Portuguesa, e ele não o vai pagar, o maior imposto é o IVA, mas ele vai fazer uma vida frugal.) Em Economia existe um termo para pessoas como ele, Free-rider. São as pessoas que usufruem dos bens públicos pagos por todos, mas que algumas não pagam. Como a Educação, Saúde, Segurança, etc, até a simples iluminação pública e as estradas. Quem não conhece casos na escola ou na universidade de colegas num trabalho de grupo, que não fazem nada ou fazem muito pouco, mas que no final têm a mesma nota que os outros alunos do grupo que fizeram o trabalho. O mesmo se passa na vida laboral, com colegas baldas, mas que recebem o mesmo que nós, e que por vezes, temos que fazer o trabalho deles. Mas a culpa disto é do nosso Governo, que cria estes casos de oportunistas free-riders. São ideologias...
    36. 4 points
      Pessoas que não têm um bom fundo de emergência, e/ou um emprego seguro, nem deveriam sequer andar investidos em FI , ETFS, p2p, bitcoins, etc, quanto mais andar a reforçar em períodos como os de agora. Para os outros (aqueles que sabem que shit happens de vez em quando e tomam medidas de precaução antes das coisas correrem mal), não esquecer que sendo a nossa subsistência e dos nossos entes queridos o mais importante, sempre poderemos resgatar o que temos nos FI, mesmo que estejamos a perder dinheiro, pois também isso deveria estar previsto no plano. Eu e outros users sempre alertámos que este tipo de investimentos não era adequado para toda a gente. Muitos, dominados pela ganância e convencidos pelos excelentes resultados dos últimos anos, iludiram-se que isto era seguro q.b. e puseram-se a jeito. Que ao menos aprendam algo com esta experiência.
    37. 4 points
      Infelizmente não tenho dados suficientes do AR PPR para fazer isso com alguma precisão e gráficos comparativos, precisava dos valores diários ou pelo menos de fim do mês da UP durante esse periodo de 10 anos que indica. Os dados existem, mas eu não os consigo arranjar livremente ou sem imenso trabalho envolvido. Se alguem tiver esses dados, talvez fosse perder o tempo a fazer isso. Em todo o caso, o AR PPR assume um perfil de risco que será mais comparável com uma carteira 60/40. Para uma comparação com carteira 25/75 o AR PPR tem quase de certeza nesse periodo de tempo uma maior rentabilidade mas um maior risco assumido e maior queda registada. Por exemplo, para ter ideia do risco assumido por ambos e das consequências quando ocorre turbulência, desde o inicio deste ano a carteira 25/75 está a perder -7,99% e o AR PPR está a perder -16,53%. É basicamente o dobro de queda registada. Uma carteira 60/40 está a perder desde o inicio do ano -15,66%, para comparação adicional.
    38. 4 points
      Eu inicialmente pensei que fosse ironia depois percebi que não.....e deu-me pena. Nem sequer vou disputar ciência contigo pq 1º tenho formação na área e não poderíamos ter uma discussão objectiva e correcta do tópico. Mas deixo a questão - sabes pq quando vais ás farmácias eles te querem sempre vender xaropes de tomilho e pastilhas de limão e outros que tal em vez de um paracetamol 1g genérico .... pq a margem de lucro para todos é enorme. Depois quem regula a introdução dos medicamentos em PT é o Infarmed depois de regulados pela Agência Europeia do Medicamento - todas pagas pela Big Pharma claro. Sabes quem regula a introdução de suplementos no mercado e vigia a seus efeitos? - o Ministério da Agricultura e a ASAE https://www.publico.pt/2008/04/01/sociedade/noticia/infarmed-esclarece-nao-ser-autoridade-competente-para-regular-suplementos-alimentares-1324373. Muito se fala da Big Pharma, mas sabes quanto factura a homeopatia e naturopatia e outras -tias?? E depois voltamos à falácia de o meu primo curou-se pq fui a Fátima de joelhos, todo o suporte científico foi apenas placebo e químicos destrutitivos que por acaso o mantiveram vivo até chegares a Fátima
    39. 4 points
      Isto é teoria da conspiração, a desinformação e a dúvida sobre um dos sistemas mas testados. É claro que muita da medicação não faz efeito, pois cada cancro é um caso e o sucesso de vencer tem uma certa probabilidade. No caso do cancro do pâncreas a taxa de sucesso é quase zero, mas no linfoma de hodgkin a taxa de sucesso num jovem é superior a 95% , com a quimioterapia e radioterapia. Mas são dois cancros completamente diferentes. Mas se o linfoma for não-hodgkin a taxa de sucesso é inferior a 40% numa sobrevivência a 5 anos. Neste caso não existe quase sobrevivência a 10 anos. Eu também conheço casos de sucesso da terapia, família, e casos que foram pela teoria anti-Big Pharma e morreram. O meu familiar era uma criança e tinha linfoma de hodgkin, e estava num estadio avançado, baço afectado e a começar a afectar o fígado, e foi sujeito a tratamento com dois fármacos, um que quando lhe era injectado punha-o de rastos e outro que era menos nocivo ( fármaco mais antigo). Passado 5 anos ao ler um estudo sobre a eficácia do tratamento combinado, o fármaco menos nocivo tinha sido abandonado por falta de eficácia, o outro ainda hoje é utilizado, passaram 20 anos e o meu familiar continua vivo. Também fez radioterapia. Na farmácia vendem quase de tudo, isso não quer dizer que tudo seja bom, eu sou casado com uma farmacêutica e a dona (farmacêutica) dá ordens para vender muita porcaria pois é esta que no final do mês lhes vai pagar os ordenados, mas isto não quer dizer que a medicação ali vendida não faz na maioria dos casos efeitos. Mas posso te garantir que a homeopatia é uma grande burla e é vendida nas farmácias, aquilo é só placebo. Quanto à vacinação dou-te um conselho, não vás até Angola num surto de febre amarela ou cólera. Também não tomes a vacina contra o tetano, vi morrer um amigo em Angola, porque o pai era contra as vacinas. Eu vou me vacinar contra a pneumonia - Prevnar.
    40. 4 points
      Não. O Corona não existe, são experiências com 5G. LOL Não dou crédito a teorias de conspiração. Não. A Contribuição para a SS, tem 2 vertentes, a do trabalhador que desconta 11%, e a do empregador que desconta 23,75%. As entidades empregadoras pegaram nas 2 fatias e entregam à SS. A SS com esse dinheiro, usa uma parte para tesouraria, ou seja, os pagamentos aos beneficiários, fornecedores e outros custos. E a outra parte das contribuições é investida, a maioria em Dívida Pública do País (OT), inclui ainda Obrigações de outras entidades públicas, Regiões Autónomas, Empresas Públicas, Obrigações de entidades privadas. Poderão ainda investir em acções nacionais, assim como investir em activos estrangeiros, depende do mandato que a SS tiver para o investimento das contribuições. A SS é obrigatória porque o Estado entende que haveria muitas pessoas que se assim não fosse, muitas pessoas não colocavam uma parte dos seus rendimentos de reserva para situações inesperadas como a Doença ou Desemprego, e para a reforma. E também porque como qualquer Seguro quanto mais pessoas melhor, pela Lei dos Grandes Números. Ora o que a SS faz é o mesmo que as Seguradoras pegam no dinheiro e investem para depois terem capacidade de pagar no futuro as suas obrigações. No caso da reforma, que se calhar é mais fácil de perceber, a SS funciona como um Seguro PPR, recebe contribuições dos seus beneficiários, investe, e depois na altura da reforma, vai pagar uma prestação mensal (pensão) ao beneficiário consoante as suas contribuições e os investimentos feitos pela própria. Quanto foram as contribuições de cada pessoa, a rendibilidade anual delas, o valor actual das contribuições + investimento delas? O que sugeria, era que existisse uma forma de os beneficiários poderem controlar as suas contribuições e a gestão por parte da SS delas, saber quanto descontou, quanto rendimento estão elas a gerar principalmente. Como um FI, ou Fundo PPR, ou Fundo de Pensões. O que a SS faz com as nossas contribuições é muito opaco. Seria mais transparente e haveria mais accountability (responsabilidade e prestação de justificações). Num Fundo PPR ou Seguro PPR, sabe-se quanto contribuiu-se, qual o valor actual, qual a rendibilidade. E há segregação de contas (contas individuais). Será que o Estado não recolhe parte dos rendimentos das contribuições para SS para si mesmo? Ainda há pouco tempo, a SS vendeu abaixo do preço de mercado, imóveis à Câmara de Lisboa (prejudicou o País em detrimento de uma Cidade/Câmara). Basicamente a SS é crowdfunding. Todos a financiar. Só falta saber quanta parte das nossas contribuições e a rendibilidade delas é nos efectivamente destinada e não para outras entidades (públicas e privadas, colectivas e singulares). Só com contas e contribuições segregadas é que podíamos confirmar isso. EDIT: E também sugeria assim, para ser mais politicamente correcto, porque penso que a parte da contribuição para a pessoa especificamente, nem deveria ser obrigatória para a SS. Deveria ser obrigatório ter um Seguro/Fundo/Plano individual que poderia ser Público ou Privado, Segurança Social ou Privados. Dar liberdade de escolha aos cidadãos. Como os cheques-saúde, em que os cidadãos com esses "cheques" decidem aonde querem ser operados, Público ou Privado, em qualquer região do País. Porque desconfio que as rentabilidades dos investimentos das nossas contribuições pela SS é miserável. E a SS sofre de fortes conflitos de interesse. Exemplo, se o Estado precisar de financiamento ou de taxas mais baixas em momentos de aperto, a quem que a SS irá ajudar, o Estado ou os beneficiários?
    41. 4 points
      Há certos postos (julgo que uma maioria) que te deixam acumular tudo, apesar de que supostamente terias de optar pelos descontos do cartão continente/Universo ou APP evodriver. Vou tentar explicar tudo: - a APP Galp evodriver dá desconto em abastecimentos de combustível evologic, sendo que o desconto é sempre maior que a diferença de preço do combustível simples para o evologic, pelo que compensa sempre. Basta instalar a APP e criar lá conta e simplesmente vão lá aparecendo cupões, a maioria de 5 cent/l, outros de 8 cent/l, sendo que os de 5 cent vão aparecendo mais à medida que se vão gastando, os de 8 não regeneram dessa forma, são eles que decidem quando atribuir, geralmente é 1 por mês. No posto, este é o primeiro desconto que se apresenta, basta mostrar o código de barras. Este desconto é direto, todos os seguintes é que são a acumular em cartão continente - do lado do continente, é fazer no continente uma compra superior a 30€ e dá cupão de 10 cent ou mais, dependendo de campanhas em vigor ou de se ser cliente de eletricidade ou gás na Galp. É só mostrar o cartão continente depois de mostrar o evodriver no posto. Pessoalmente, para facilitar o processo costumo a posteriori ir buscar a compra no histórico da APP cartão continente e ir à opção de recuperar cupões para meter o cupão dos 10 cêntimos. Também costumo no posto não usar a APP do cartão com o número de telemóvel e uso o cartão continente físico, que pode ser o Universo. A ideia é sempre levar os descontos todos mas facilitar o processo o mais possível porque a verdade é que não têm obrigação nenhuma de nos deixar acumular os descontos - quanto ao universo há duas opções, usar o Universo diretamente para pagar, sempre a débito para não cobrar comissão de gasolineira e isto dá +4 cêntimos ao desconto do cupão que usámos a acumular em cartão continente, ou seja, com um cupão de 10 cent e pagando assim fica 14 cent/l de desconto. A outra opção mais lucrativa é pagar com o cartão curve, tendo selecionada no curve um outro cartão que não o Universo e passado 2 ou mais dias usar a funcionalidade go back on time do Curve e passar a transação para o Universo a débito. Devido a este desfazamento no tempo o sistema do cartão continente não associa esta compra na Galp que aparece no universo com a feita 2 ou mais dias antes e dá 3.25% de cashback (no cartão continente) e não os 4 cent/l. Estes 3 e tal% representam 5 ou 6 cent/l
    42. 4 points
      É verdade! Pessoas como vocês e outros que por aqui andam, tem dado muitas e boas indicações, opiniões e ideias que contribuem muito para todo o fórum e até para aumentar a literacia financeira entre os afortunados que o seguem ((o Patanisca está também incluído nesse grupo de pessoas)) O meu obrigado pessoa a todos! Mas como em tudo na vida temos sempre de ter a nossa opinião e assumirmos as nossas decisões. Penso que o mais importante é mantermo-nos fiéis a nós próprios e à estratégia que definimos. Seguirmos a nossa IPS. Eu já entrei em campo negativo à uns dias. Mas tenho vindo a reforçar e é para continuar! No ano passado deixei de fazer reforços em Julho ou agosto porque, após ver muitas opiniões acerca de um possível bear market, vindas das pessoas que eu considero “mais válidas” por aqui, decidi ir investigar e estudar essa possibilidade. Cheguei à mesma ”opinião” e as mesmas conclusões para esse tema. Suspendi os reforços com base nessas conclusões, nessa convicção e porque a minha IPS considera essa possibilidade. Não porque segui alguma nova corrente sem investigar ou alguma opinião (mesmo que a considere muito válida) Acho que não se trata de estar mais certo ou errado! Trata-se de sermos fiés para connosco e assumirmos as nossas decisões como “nossas“!
    43. 4 points
      Já. Mas ter stop-losses e depois pontos de entrada como estratégia é uma coisa. Vender por causa do pânico é outra coisa. Em Novembro e Dezembro de 2008, ou em Janeiro e Fevereiro de 2009, também havia pânico. Empresas a fechar todos os dias (ainda não estamos aí, para lá chegaremos). Pode haver pânico e desnorte nas instituições (ah ah mas alguém acredita que os governos e os políticos sabem governar? ah ah, a falência dos maiores estados dever-nos-ia ter ensinado a desconfiar deles!), mas isto vai continuar no longo-prazo? Somos assim tão dependentes dos estados-pais, que nem sabemos lavar as mãos sem a porcaria de um folheto ou vídeo do youtube? Epá, keep and stay calm, as coisas não ficarão certamente iguais, mas previsões do fim-do-mundo não servem para nada (ou acham que o papel moeda é alguma reserva de valor ou serve para alguma coisa se as instituições entrarem em falência?) PS: 20% do meu património a ter perdas superiores a 50%, e acredita que não são peaners. Mesmo assim estou descansado, era algo que num qualquer teste de montecarlo poderia acontecer. Os blackswans são isso mesmo, coisas que não contávamos que fossem acontecer. Não é por isso que não nos reerguemos. Excepto se.... a música dos free markets acabarem. Mas nesse caso, é o apocalipse, estar dentro ou fora dos mercados é igual.
    44. 4 points
      Estás a ver @Rick Lusitano, iliteracia numérica. 60 < 80 😆😆😆 Estou a brincar caro @Patanisca (sou uma pessoa que tenta usar o humor como alivio de stress, espero que não leves a mal). Provavelmente viste no investing.com que só tem os fechos mensais nos gráficos de longo prazo. Só estou a informar que não é máximo histórico em fechos diários (se o vai ser em fecho mensal só no final do mês o sabemos 😅)
    45. 4 points
      Caros a Mintos o sistema não aguenta tantos loans, nestas semanas vários LO entraram , aquilo não aguentava antes não é agora, não vejo ninguem a fugir das P2P , vejo é um excesso de oferta mantendo-se a procura........
    46. 4 points
      Mais depressa apanha sífilis do que corona
    47. 4 points
      Um à parte, o fórum por vezes chega a demorar quase 1 hora a enviar os emails de notificação de um novo post. Mas é muito rápido quando se faz um quote ou se refere diretamente um user. Isto é útil para avisar alguma pessoa em questão o mais rápido possível.
    48. 4 points
      Não. São ambos as mesma coisa. Tanto há ETFs de gestão activa, como Fundos de Investimento de gestão passiva. Aquilo que os distingue, em traços gerais (faltam depois as nuances sobre os ETFs mais "exóticos" e sobre os quais, enquanto principiante, fica só longe), é que os ETFs são transaccionados em bolsa, enquanto que os fundos de investimento são transaccionados fora de mercado, atendendo ao valor dos respectivos activos. Para investimentos de longo-prazo, acabam basicamente por ser a mesma coisa. Agora, há que ter atenção é ao valor das comissões de gestão. Quanto maiores, maior a probabilidade dos respectivos ganhos serem recuperados pela gestora e não pelo investidor. Peço desculpa, mas que visão tão colectivista, "as pessoas são burras demais para investir as poupanças em fundos de investimento ou ETFs com risco, pelo que o estado deve salvaguardar as pessoas da sua própria ignorância". Não, não e não, não quero o estado na minha vida, a definir o que devo ou não devo saber, porque eu sou responsável pelas minhas decisões, ponto final. Se me der mal, azar, é assumir as perdas e seguir em frente. Posto isto, e dado que não podemos fugir aos impostos, quanto muito o estado devia era incentivar toda a poupança, via PPR ou via outra coisa qualquer. E sim, este deveria passar pelo redesenhar do actual sistema de segurança social, passando para um sistema de verdadeira capitalização individual e não um sistema de "contribui agora e depois reza que ainda exista dinheiro". Claro que sim. A não ser que seja um fundo misto, que invista em acções e obrigações. Caso contrário, é definir a alocação em percentagem entre cada tipo de activos e escolher o fundo ou ETF que servirá de veículo de investimento. Dependerá de cada PPR. Há 2 tipos de benefícios: - Taxa de tributação mais reduzida sobre os rendimentos gerados pelo PPR - Benefício fiscal em sede de IRS, até aos limites definidos por lei conforme a idade, outras deduções, etc No primeiro caso, pode-se aceder ao benefício automaticamente, independentemente da idade. No segundo caso, se beneficias de dedução à colecta do IRS, só podes resgatar naquelas situações previstas na lei. Caso contrário, tens de devolver o IRS que deixaste de pagar no passado, acrescido de 15% (se não estou em erro). Não existe risco baixo perto de zero, pelo que dir-te-ei que mais vale ires poupando (seja em DO, DP ou CTPM e similares) e estudando sobre os conceitos de investimento a longo-prazo. Quando deixares essa visão colectivista do mundo e te tornares liberal (e, quiçá, anarco-capitalista quando te aperceberes que "imposto é roubo"), aí estarás pronto para investir "à séria" 😄 😄 😄 😄 😄.
    49. 3 points
      Estamos sintonizados no mesmo canal Rick. Também tinha fixado os 3050 no Sp500 (200d MA) pra reforçar, assim o fiz, a uma sexta feira. Viu-se que não correu bem e a volatilidade disparou desde aí, portanto falling knives aplenty. Nao quero ser eu a tentar apanhá-las. Um gajo só comete o mesmo erro duas vezes se for palerma. Reforçar agora seria como correr em sentido contrário às pessoas na largada de touros de pamplona. Enquanto a exponencial do número de casos global do covid não inverter, não me apanham a reforçar. E mais, amanhã se houver um bounce agradável até pondero é resgatar para aplicar stop loss e pelo menos não entrar com a carteira em terreno negativo. O buy and hold é giro em correções, agora em crashes motivados por lideranças de potências mundiais que dizem que são "very stable genius", não obrigado.
    50. 3 points
      Fiz umas pequenas contas de merceeiro (perdoem-me os puristas dos números, não apetece fazer algo mais correcto, isto é apenas uma aproximação para ilustrar) S&P 500 EURUSD 19-02-2020 3386,15 1,0805 11-03-2020 2741,38 1,1260 Return -19,04% -4,21% Total Return -23,25% Fonte: Bloomberg 19/Fevereiro são as cotações de fecho. E é a data em que o S&P 500 fechou em máximos antes do slide. 11/Março, são retiradas ~5m atrás.
    ×
    ×
    • Create New...
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa