Ir para o conteúdo

Leaderboard


Conteúdo Popular

A apresentar conteúdo com maior reputação desde 18-10-2017 em todas as áreas

  1. 5 points
    Depende sempre da tua organização pessoal e do tempo que podes demorar ou não a aproveitar isto. A mim demorou-me algum tempo a ter o esquema todo organizado e no inicio confesso que demorei algum tempo a planear as coisas, por nem conhecia bem as propriedades de cada cartão... mas agora é fácil: - Tudo o que são serviços (incluindo pagar os outros cartões), pontos de venda onde apenas o Cofidis passa e bombas de gasolina usar o Cofidis = 200€ - 12€ = 188€ anuais - Tudo o que são almoços e supermercados usar o Black = 100€ anuais - Tudo o que são compras do dia a dia em que um cartão de crédito normal passa, excepto bombas de gasolina, supermercados e almoços usar o Universo = 1% ilimitados Apenas isto... fazer os movimentos com os cartões certos dependendo dos gastos de cada um pode dar mais de 300 euros ano. Se tiveres um produto que renda 5% brutos (o que já é muito bom), são 3.6% liquidos. Para teres um produto que a 3.6% liquidos te renda 300 euros tens de ter lá 300/0.036 = 8333€ investidos. Isto sem qualquer tipo de risco. Em cima disto... e dependendo do plafond dos teus cartões, tens cashflow à borla para investires no que tu queres, ou para usar, ou para amortizar noutros créditos. Imagina uma pessoa que tenha um crédito a habitação (não é o meu caso) e que tenha de plafonds: Cetelem Black (2000), Unibanco Clássico (2000), Cetelem CoBrand de outra marca (3000), Cofidis (2000). Estamos a falar de 9000 euros de financiamento gratuito que podes usar se tiveres boa gestão e fores pagando uns aos outros sem qualquer saldo ficar em aberto e sem custos. Isto permitete por exemplo amortizar a casa com todos os euros que tens (e mais alguns) e mesmo assim ter uma alfomada de segurança, estares sempre adiantado nos pagamentos e tirares daí descontos (exemplo, se tiveres filhos há colegios onde podes pagar anualmente e ter uma prestação de borla), podes aproveitar uma possibilidade de investimento em pouco tempo... imagina que te avaria o carro e precisas de 10K para arranjar outro podes facilmente arranjar grande parte do financiamento sem pagar um tusto. etc.. etc.. Tens o BankInter a dar 5% de juros no primeiro ano numa conta à ordem até 5K... fazes lá conta, usas os cartões para te financiar e ficas com uma almofada financeira de 5K que se precisares está sempre ali para pagar os cartões ou outra coisa qualquer e tens os 5K no bankinter a gerar 180 liquidos no final do ano. No meio disto já vamos quase em 500 euros, o que para muita boa gente deste país é um ordenado. No final depende de ti se te compensa ou não. Cumps.
  2. 3 points
    Aqui escolhendo carteira de ativos discriminada. Vai gerar um CSV com todas as posições.
  3. 2 points
    Tecnicamente é um Seguro Unit Linked, um seguro de vida de capital variável sob a forma de fundo autónomo. É o antigo gestão de carteiras deles, mudou o nome e outras coisas, neste tipo de aplicação para lém do que referiste, tens a vantagem da diversificação, uma vez que as carteiras deste tipo de produto são compostas por acções, obrigações, fundos, etfs, etc. O Zezito falou não haver acesso á carteira, pelo que sei só quem tem o produto é que tem acesso á carteira, pelo menos era assim na altura em que era Gestão de Carteiras, era enviado mensalmente um relatório detalhado sobre as carteiras, o que tinham comprado, vendido etc. Pessoalmente o que vejo de "negativo" nos Unit Linkeds, é não terem liquidez imediata em comparação aos fundos, ficas sujeito á liquidez da seguradora, para além do risco da mesma ( embora todos saibamos que as solvabilidades das seguradoras nem se discutem ). Resumindo, sendo sempre a minha opinião pessoal, estás a delegar ao fim ao cabo a carteiras pré feitas, diversificadas, que têm um controle de gestão rigoroso ( se pedires mais informações vais ver que funciona muito como um fundo, quando os mercados caem mais do que esperado eles protegem-se por várias formas, e repara nos históricos de rentabilidades, principalmente no ano de 2008 que corrobora no que digo, mas ao mesmo tempo tem menos liquidez, e ao mesmo tempo para conseguires uma diversificação mais abrangente, terias de aplicar em pelo menos 4 carteiras, a não ser que tenhas em mente aplicar na mais agressiva ou na que está imediatamente abaixo durante uns anos, e depois vais transferindo para as carteiras mais conservadoras á medida que os filhos vão tendo mais idade por exemplo...tens de ponderar
  4. 2 points
    https://www.bloomberg.com/quote/ALRFPRE:PL
  5. 2 points
    O meu bom senso disse-me que estava barato e entrei. Crude oil prices: Quando tiver ganho uma quantia que eu considero razoável, o bom senso vai-me dizer para sair. Em certos sectores, cujo movimento é ciclico, há que olhar para a performance a nível Macro, e comprar low e vender high. As 2 ou 3 caídas sucessivas (a nível Micro) não são relevantes. De referir que nestes o buy and hold também não funciona.
  6. 2 points
    Sim, existe uma versão gratuita, contudo só dá para 5 transações automáticas, terão que fazer as restantes manuais como se tivessem fazer lançamentos. A versão paga 40€ salvo erro ilimitada, é só fazer copy past de onde querem tirar a informação. È uma ferramenta bastante completa ( até permite fazer orçamentos) emitir relatório de receita , despesa , fluxo de caixa etc...., dá para usar no tlem, paga-se mais por mes, só uso versão do PC. Faz a visão global das vossas finanças das várias contas ver imagem....
  7. 2 points
    E vem a um fórum de discussão pedir opiniões certificadamente informadas? Há quem tenha muita fé. Que reze então. O crash está aí ao virar da esquina. Resta saber é qual esquina. Mais: O que é "o crash"? Quanto tempo dura? Qual é o drawdown? Em que geografia vai ocorrer? Quais os sectores afectados? Se houver um crash bolsista e eu tiver fundos de obrigações, vou perder dinheiro? (LOL) E se estiver investido em fundos de metais preciosos, vou perder dinheiro com esse tal de "crash"? Caraças, tanta treta que se lê na net, meu Deus... Neste tema só me apraz dizer de forma pedagógica: "Quem não sabe no que se está a meter, vale mais estar quieto". Um investidor informado é um investidor com mais probabilidade de sucesso do que um investidor não informado.
  8. 2 points
    Boas Aqui fica a minha carteira de ETFs. Constituída na Degiro, com ETFs de acumulação, em Abril do ano passado 60% Ações 30% Bonds 10% Imobiliário iShares Core S&P 500 UCITS ETF - IE00B5BMR087 27% SPDR MSCI Europe UCITS ETF - IE00BKWQ0Q14 24% ComStage MSCI Pacific TRN UCITS ETF - LU0392495023 9% db x-trackers II Barclays Global Aggregate - LU0942970798 30% db x-trackers FTSE EPRA/NAREIT - LU0489337690 10%
  9. 2 points
    Têm que lhe mudar o nome para Nordea Stable Low Return.
  10. 2 points
    Boas a todos, Voltando a este após 1 mês e meio, vou fazer um resumo do que aconteceu nas empresas anteriormente citadas. NVDA continua a ter resultados impressionantes. Resultado disto, continua a subir. Esta é daquelas empresas que se compra nas retrações e faz-se HOLD. Só em 2017 a valorização já vai em 100%. Portanto é continuar a seguir a trend. SNAP tal como tinha dito, a empresa no CP estava a inverter (análise técnica), ainda deu 20%. No entanto a tendência continua a ser descendente. No curto prazo não vejo interesse nem do lado short, nem do lado longo. CTTs mais uma vez está demonstrado a importância que é ter um STOP + plano. Resultado evitei a perda de 20%. O que dizer dos CTT´s - Resultados péssimos - corte do dividendo (espero que ainda o cortem muito mais pois não é sustentável). Evitar comprar acções só por causa do dividendo, principalmente nas condições em que os CTT´s o fazem (endividarem-se). Se a perspetiva for a de ter acções que paguem dividendos, prefiro a REN (e que tem muito menos volatilidade). A médio prazo vejo os CTT´s bem abaixo dos 3€. Por isso não vale a pena apanharem facas em queda. Contudo é bem possível termos um dead cat bounce. Só no caso de um trade rápido é que os CTTs podem valer a pena, não esquecer o stop. Sonae Sgps continua numa zona muito importante. Mota-Engil Em Setembro disse "Espera-se que a ME entre no patamar 3-3.5 eur." - feito. Não tenciono vender a ME abaixo dos 4€, salvo alguma alteração nos resultados. em 2017 a valorização já vai em mais de 100%. Bons investimentos a todos e não se esqueçam de cumprir o vosso plano. É normal errar-se, pior é insistir no erro. O que não faltam são boas oportunidades.
  11. 2 points
    REGIME FISCAL APLICÁVEL AOS PARTICIPANTES REEMBOLSO < 5 ANOS ENTRE 5 E 8 ANOS > 8 ANOS Condições previstas na Lei 8%1 8%2 8%2 Em qualquer outro caso (Resgate possível a qualquer momento) 21,5% 17,2% (taxa de 21,5% sobre 4/5 do rendimento) 8,6% (taxa de 21,5% sobre 2/5 do rendimento)
  12. 2 points
    Ficam numa subconta da conta à ordem. Para mim, tem as seguintes vantagens: - Poupança automática (active o débito directo alguns dias depois do ordenado) - Remuneração superior a contas a ordem / depósitos a prazo curto prazo: 0,7% TANB - Permite acumular valor até ter capital para investir noutros produtos - Serve de plafond de segurança (no meu caso, só retiro para investir outro produto quanto tenho valor suficiente para manter o meu plafond de segurança). Por exemplo o meu plafond de segurança são "10 pacotes de fraldas". Quanto tenho no money box "14 pacotes de fraldas", tiro "4 pacotes de fraldas" para investir no "Fundo de Investimento Latas de Leite"
  13. 2 points
    Viva, já muitos devem saber ou se terem apercebido, mas amanhã é o dia Mundial da Poupança e como já vem sendo hábito os bancos neste dia, "reforçam" a sua oferta, como subscrições de depósitos a prazo com melhores taxas que o normal, ou leiloes de taxas de juros. Vão aproveitar para movimentar algum e subscrever? Que ofertas existem ou vão existir amanha? Sei do activobank, do bcp e montepio irão ter ofertas e leilões abertos dia 31 de outubro!
  14. 2 points
    Pois é pessoal, hoje poderá ter sido o ultimo dia para subscrever produtos CTPM (Certificados do Tesouro Poupança Mais), depois desta data deixa de ser possivel subscrever mais... No entando este produto é trocado por outro de nome semelhante mas ao que parece com menor remuneração... Noticias em actualização: https://www.dinheirovivo.pt/economia/governo-vai-substituir-certificados-do-tesouro-poupanca-mais-por-novo-produto/ https://www.publico.pt/2017/10/26/economia/noticia/governo-muda-nome-aos-certificados-do-tesouro-e-corta-nos-juros-1790366 https://eco.pt/2017/10/26/governo-cria-novo-tipo-de-certificados-de-tesouro/ Resumo do produto:
  15. 2 points
    Experimenta pagar um carro com 13.5% de juros (que não é isso que eles pagam, porque é isso que o loan originator nos dá), que vais ver se é fácil... mais uma vez eu não estou a questionar a veracidade das taxas, o que o é preciso que as pessoas percebam é que quando estão a comprar estes empréstimos na Mintos com BuyBack, o que estão a fazer na realidade não é comprar um empréstimo. O que estão a fazer é comprar uma synthetic bond, uma obrigação de uma destas empresas. A partir do momento que fazes isso, mais vale acompanhar a saúde financeira de cada loan originator em que investes (é o que estou a tentar fazer) sendo que alguns não teem a informação mais transparente do mundo. Ao comprar uma obrigação que paga 10% ao ano, na realidade estamos a comprar junk bonds, porque quer dizer que estas empresas não teem mais sitio onde se financiar de forma mais barata, senão faziam-no. Eles não estão aqui para dar retorno a ninguem, a empresa se mete emprestimos a 10% é porque não consegue ir à banca ou aos mercados obrigacionistas buscar mais barato. Basta pensares na Cofidis... eles podem meter crédito a 16% às pessoas, mas vão-te vender o crédito a 10%? Não... isso é a margem de lucro deles, eles no limite vão à banca ou fazem um aumento de capital, vão buscar 50, 200 milhões, o que eles precisem a 5 ou 6% como a maior parte das empresas portuguesas vai e financiam eles o emprésimo. Basta veres que mesmo na Raize as empresas que aparecem a pagar 10% são empresas com balanços bastante fracos. Mas eu consigo viver com isso. Principalmente porque estamos a falar de empresas com grandes taxas de crescimento, em paises do lest europeu como dizes e bem, e estamos a falar de um mercado onde sem custos significativos estas empresas podem fazer crescer ou diminui a linha de crédito que teem. Se fossem emitir obrigações, secalhar só em fees ao banco que ia gerir a emissão etc.. estamos a falar em 2 ou 3%. Mas não tenhamos dúvidas isto são synthetic bonds porque a tua capicidade de receber está 100% ligada à solvabilidade do loan originator caso muita gente entre em defaut nos emprésimos a esse mesmo originator. Por isso é que acho que a Mintos é a melhor casa p2p europeia de emprésimos pessoais, porque te permite diversificar o risco numa só plataforma. Na viventor, twino, robocash, viavinvest não o podes fazer e se quiseres diversificar, tens que mudar o dinheiro de plataforma. Era muito mais produtivo estes loan originators estarem dentro da Mintos. Em relação à Mogo, eu invisto nos empréstimos deles com uma exposição bastante maior do que nos outros loan originators (cerca de 40% de exposição), porque embora o prazo seja bastante mais longo, eles teem informação transparente sobre os seus resultados financeiros, teem resultados positivos nos últimos 2 anos, e teem uma camada adicional de protecção que os outros loan originators na mintos não teem que é o facto de ter um activo penhorado subjancente ao empréstimo (neste caso o carro). Mais nenhum loan originator da minha lista de loan originators fiáveis o faz na mintos. Partilho então aqui a minha posição actual sobre várias prespectivas para ajudar outros foristas que queiram seguir o mesmo tipo de estratégia. Ainda só tenho cerca de 150 empréstimos a correr e por isso algumas percentagens ainda estão longe do target, sendo que à medida que vou fazendo novas compras tento aproximar as percentagens do target. No term duration é onde estou mais longe dos targets, sendo que é uma nova métrica que estou a implementar. O objectivo é ter 25% dos loans a curto prazo de forma a ter algum dinheiro mais liquido e com menos risco, mas 25% chega para não me diminuir de mais a taxa de juro. 50% a médio prazo, entre os 6 meses e os 2 anos, prazos em que com alguma pesquisa e calma, mesmo no mercado secundário se conseguem arranjar por vezes coisas entre os 11.5-13%. E depois uma esposição principalmente à Mogo, no longo prazo com 25% dos emprésimos a mais de 2 anos de forma a aumentar a rentabilidade liquida com taxas maiores, mas com a protecção adicional de ser um bom lender, com um activo subjacente dado com colateral. Está aqui a minha estratégia, espero que discutam e que comentem de forma a podemos ir construindo uma boa estratégia em conjunto. Espero também que ajude outros foristas a iniciarem-se na Mintos. Cumprimentos,
  16. 2 points
    Curiosidades... https://www.bloomberg.com/quote/MIGWMEE:LX YTD +8,12% https://www.bloomberg.com/quote/MIGWMGE:LX YTD +18,59% A carteira e os gestores e as taxas são as mesmas; o que fez a diferença? o segundo é Hedged.
  17. 2 points
    Olá a todos(as), Só há pouco tempo comecei a estudar o investimento em valor e invariavelmente dei de caras com os ETF's e fundos cotados. Queria que me dessem algumas luzes sobre as minhas escolhas. Tenho 37 anos, poupanças de 65.000€ e estava a pensar em fazer o seguinte: DP Banco Invest Choice 12 meses: 12.000€ Invest AR PPR: 3.000€ SPDR® S&P 500 ETF (SPY): 3.000€ (Expected Return 7.78%) Vanguard Health Care ETF (VHT): 3.000€ (Expected Return 6.62%) Vanguard Information Technology ETF (VGT): 3.000€ (Expected Return 6.61%) Outro possível ETF será o QQQ. Todos estes ETF's estão no Banco Invest. Os retornos esperados que coloquei são os da Morningstar. Conto apenas resgatar após 20 anos e conto ir fazendo reforços de 1200€ anuais para cada um deles. Como para o ano estou a pensar em vender a minha casa para comprar outra noutro concelho e como conto perder aproximadamente 10.000€ na venda e entre 20.000 - 25.000€ de entrada e despesas para a nova casa, reservo apenas 24.000€ para investimento, sendo os restantes 5 - 6.000€ para fundo de maneio. A outra hipótese seria arrendar a casa para não ter de perder os 10.000€, provavelmente será essa a opção a implementar. A minha dúvida será se me deixarão constituir novo crédito habitação. Por outro lado, uma dúvida que me surge, e reforçada depois de ver o que o Jack Bogle disse na Morningstar sobre as fracas expectativas de ganhos nos mercados, deverei subscrever já estes ETF's ou aguardar uma descida dos mesmos? A minha preferência iria para: Schwab US Broad Market ETF™ SCHB Vanguard Total Stock Market ETF VTI Não conheço é nenhuma instituição em Portugal onde os possa subscrever.
  18. 2 points
    O limite máximo atingido do cashback volta a zero quando perfizer a anuidade do cartão. É isto que estão a perguntar?
  19. 2 points
    Rentabilidades efectivas 5 anos: FUNDOS DE OBRIGAÇÕES: NB Obrigações Europa FI Acc +34,15% PIMCO GIS Glbl Real Ret E EUR Hdg Acc +5,2% PIMCO GIS Diversified Inc E EUR Hdg Acc +15,5% PIMCO GIS Global Bond E EUR Hdg Acc +12% PIMCO GIS Total Ret Bd E EUR Hdg +2,9% NB Rendimento Plus FIA +28,4% PIMCO GIS Global Hi Yld Bd E Eur Hdgd +22,55% AXA WF Glbl High Yield Bonds E(H)-C EUR +19,8% Nordea-1 European Cross Credit E +17,65% F&C Emerging Markets Bond C EUR Hdg +7,6% AXA WF Euro 5-7 EC EUR +16,3% PF(LUX)-Global Emerging Debt HR EUR Acc +10% Henderson Horizon Euro Corp Bond A Acc +18,5% Jupiter JGF Dynamic Bd L EUR Acc +12,92% FUNDOS DE TESOURARIA/MONETÁRIO: NB MONETÁRIO FIMA ( Ex ES LIQUIDEZ ) +6,05% Dunas Banco BIC Tesouraria - FI MA A +6,1% NB Tesouraria Ativa ( Sem dados pelo fusão feita em Julho ) FUNDOS MISTOS: Invesco Balanced-Risk Alloc E +12,9% Schroder ISF Glbl Multi-Asset Inc B Hg € +8.8% MS INVF Global Balanced Risk Control B +29,47% Nordea-1 Stable Return E EUR +21,25% FUNDOS DE ACÇÕES: NN (L) Food & Beverages X Cap EUR +47,8% Vontobel Fund Global Value Equity C +57,25% Vontobel Fund - Emerging Markets Equity C +23.55% Pictet Water-R EUR +56% Allianz Europe Equity Growth CT EUR +52,35% Threadneedle Eurp Sm Cos Ret Net EUR Acc +77,15% Franklin European Growth N Acc +38,05% F&C European Small Cap A +64,8% Pioneer Fds US Fundamental Gr C EUR ND +69,35% JPMorgan Funds - JPMorgan ASEAN Equity D (acc) - EUR +28,55% Alken Absolute Return Europe A +29,5% UBS (Lux) KSS Global Eqs $ EUR P-acc +53,9% Henderson Horizon PanEurpPtyEqs A2 EUR +73,75% MLIS Marshall Wce Tps UCITS MN C EUR Acc +24,85%
  20. 1 point
    Espero que chegue muuuito inflaccionada. Ñ tem dimensao para estar na bolsa.
  21. 1 point
    Boas Jaymz! É de louvar antecipares o futuro dos miúdos, eu também tenho pensado pelos meus contudo, considero este intitulado "produto financeiro complexo" demasiado exigente para quem quer rentabilizar os dinheiritos dos garotos...os montantes iniciais de investimentos de 10.000€ por apólice e de 5.000€ por fundo autónomo são, verdadeiramente, surreais... no fundo, o bom seria a eficiência fiscal e o baixo valor para os reforços. Tens ainda a agravante de não estar visível a composição do dito produto seja em que perfil de investimento for... como tal, eu pessoalmente, não estou preparado para passar um cheque em branco deste género. Eu também tenho conta no Best, e tenho lá a quase totalidade das poupanças dos meus miúdos. Pedi ao meu gestor para criar uma carteira, paralela à minha, para cada um deles, assim, cada um tem 2/3 fundos distintos e, no meu caso, com bons resultados não tenho "descontos" na taxa fiscal, mas, tenho fundos escolhidos por mim, e, à minha medida para rentabilizar os seus euritos mesmos com valores bastante inferiores para cada um deles... não tenho dúvidas que vou "engordar" o pecúlio de cada um deles consideravelmente... Abraço!
  22. 1 point
    Já está concluída a transferência do Leve PPR da CGD para o AR PPR no Invest. Tudo tranquilo, sem incidentes, e em menos dos 10 dias úteis. Primeiro o PPR ficou como "Anulado" na CGD e passados 3 dias apareceu a subscrição no banco Invest. Também correu bem a parte de o PPR estar em nome da minha esposa e na transferência as UPs do AR PPR também ficaram em nome dela. Já posso fechar a conta!
  23. 1 point
    Quando referi disciplina foi no sentido do bom senso que o 5Coroas referiu. Quando defines a estratégia de investimento deves ter um target de compra e de venda, e é preciso ter disciplina para saber quando sair e quando entrar. E eu disse que era a ferramenta mais importante, não a única. Claro que analisar fundamentais e as condições de mercado que impactem no activo que estamos a investir é fundamental. Senão chama-se investir por "feeling". Mas volto a dizer, a disciplina é fundamental para que se saia e entre no momento que temos definido à partida.
  24. 1 point
    Disclaimer: o bom senso não assegura garantia de sucesso.
  25. 1 point
    Que "ferramentas" utilizas para saber quando está low e quando está high e deves resgatar?
  26. 1 point
    Não, tenho 120 empréstimos com 1 em atraso neste momento. No entato... o estadp em recuperação não me assusta, nem o estado incobrável... porque a questão é sempre quantos empréstimos tens. O meu objectivo é ter à volta de 200 empresas diferentes a valerem 0.5% cada uma do meu portfolio. Se assumires uma taxa média de 7.7% que é o que eu tenho, dá cerca de 5.5% liquidos. Destes 5.5%, se apenas 0.5% do teu portfolio está associado a uma empresa, e tens 200 empresas diferentes em que cada uma pesa 0.5%. Então tinhas que ter 13 empresas a ir à falencia em cada ano para teres retorno negativo... Até hoje salvo erro apenas 3 empresas não pagaram, de um total de 400 emprestimos. O que dá uma taxa de defaults bastante baixo. Mesmo que todos os em recuperação + default (3 +7) fossem à falencia, estamos a falar de 10/400 = 2.5% de defaults, o que ainda te poe a taxa nos 3% se tivesses investido em tudo o que a plataforma emitio, sendo que é pouco provavel que todos esses 8 não sejam recuperados. Obviamente que isto ainda é um negocio muito recente e não temos taxas nem retornos historicos por onde nos guiar... mas sendo uma plataforma pt, com um optimo mercado secundário e muita liquidez... acho que é bom continuarmos um pouco investidos na mesma, embora, tal como disse a unica forma de garantir retorno seja diversificar o máximo possivel. Neste momento apesar de ter 120 empréstimos, ainda não tenho nem de perto nem de longe todos os empréstimos a valer 0.5%, tenho inclusive alguns que valem 4% do mer portfolio o que não me deixa satisfeito... no entanto tenho estado agora a investir noutras plataformas também e a investir mais em etfs. Mas até ter esse nivel de diversificação, não posso dizer, mesmo que eventualmente tenha algum retorno negativo que a culpa é da plataforma... mas sim da minha falta de diversificação.
  27. 1 point
    Que irá acontecer um "crash" ou lá o que queiram chamar no futuro, isso não duvido, pode ser amanhã, no mês seguinte ou após vários anos. Por exemplo se tivesse lido este artigo teria estado em alerta todo o ano de 2016 e com o capital parado: http://observador.pt/2014/12/06/2016-e-o-ano-crash-nas-bolsas-avisa-o-dr-doom-nouriel-roubini/ Tenham o capital diversificado por vários produtos, tenham uma estratégia planeada em caso de um colapso das bolsas e em caso de dúvidas não invistam sem saber todos os pormenores do produto que estão a investir, porque hoje pode estar em máximos e "amanhã" com uma queda abrupta de 5%, 10% and so on.
  28. 1 point
    É verdade. Uso o Bloomberg para me apaixonar ou desapaixonar por um Fundo pois acho mais visualmente atractivo. Para casar ou divorcio, uso o Morningstar, pois nesse caso já é necessário uma maior profundidade de informação. Mas enquanto a bolha não rebenta, adivinha quem não está a ganhar "almofada" para suavizar o estardalhaço.
  29. 1 point
    O investidor portugues é tipicamente conservador algo que não considero negativo. Discrepto da sua avaliação basta uma olhadela nos forúns la fora para perceber o verdadeiro nesta nova forma de emprestar e investir dinheiro ao mesmo tempo, não corta o "middle-man" mas reduz o seu impacto. De modo estou contente com os resultados, claro que se a economia entrar num ciclo negativo pode ser prejudicial para estes investimentos - por default- mas isso acontece em que tenha acções, ETF'S , etc . Neste caso as taxas oferecidas são atractivas o suficiente para jogar com esse risco.
  30. 1 point
    Cabaz de acções são Fundos e ETF´s ou acções individuais de empresas? São opções diferentes pode optar por colher alguns dividendos de boas empresas. Pode experimentar P2P e diversificar. PPR dependendo de sua idade e de suas obrigações mensais.
  31. 1 point
    essa perspetiva tambem me parece boa, o senão que vejo é, caso a performance do ppr entre em declínio pode tornar-se tentador levanta-lo e não será prático. Mas, nesse caso, também podem sempre transferi-lo para um outro ppr que esteja com melhor performance.
  32. 1 point
    Viva, Por coincidência, sim, fiz a transferência, mas só entreguei o pedido na passada sexta-feira e só vou transferir o PPR que está na CGD, porque quero fechar a conta. Basicamente só tive de ir ao Invest e entregar ao gestor de conta a carta escrita de acordo com o modelo deles e um extrato atualizado do PPR, que eles tratam do resto. Agora estou à espera, depois dou feedback de como correu. Quanto à ultima questão, os valores que já tinha no AR PPR não foram declarados e estes a transferir agora são. Pelo que o gestor de conta me disse, não há qualquer problema, mas tenho de ter em atenção que se quiser resgatar o fundo antes dos 65 anos terei de ter em conta quais as UPs que vou resgatar se as anteriores à transferência ou as posteriores. Mas como não conto necessitar desse dinheiro, não me preocupei muito com isso.
  33. 1 point
    Nova campanha do cartão Banco CTT, a decorrer até ao final do ano. Cashback de 3% em tudo, incluindo pagamento de serviços. Mas requer pagamento mínimo ou pagamentos fracionados. Se bem entendo, implica juros. Ref: https://www.bancoctt.pt/campanhas/cashback-3-.html
  34. 1 point
    https://economiafinancas.com/2017/juros-dos-ctpm-atingem-os-688-no-4o-ano/
  35. 1 point
    Boa tarde, podes transferir o fundo mas não existe o conceito de transferir para "outro PPR não declarado". A transferência leva consigo toda a informação de subscrições. No momento de resgate é que se apuram os efeitos de IRS (benefícios fiscais). Na prática, só estas a mudar a entidade onde está o PPR (e possívelmente melhorar o rendimento).
  36. 1 point
    Ainda bem que lhe baixaram as taxas. O wizink parece esquizofrénico, mas o que interessa é que agora paga menos.
  37. 1 point
    É inspirador ver alguém tão empenhado em resolver os problemas em vez de se vitimizar. Boa sorte e coragem.
  38. 1 point
    Continue no bom caminho para o desendividamento e elimine logo que possa os cartões, é muita fruta gerir juros de 3 cartões....
  39. 1 point
    Eu tive de alterar a conta esta semana, foi necessário ir a um balcão dos ctt (nao da para fazer online), e preencher o formulário (não foi preciso preencher os campos todos tipo morada e email). Disseram-me que levava alguns dias a efetuar a alteração. Caso já tenham caido alguns juros e a antiga conta à ordem ja nao estivesse válida, os juros ficam em saldo (pode-se ver no aforronet) e, quando receberem o novo iban vão tentar transferir.
  40. 1 point
    O site do BCTT já permite obter o comprovativo de IBAN, deixando de ser necessário solicitar na agência ou via e-mail. Em relação ao BNI o único ponto negativo que tenho a apontar para já é a remuneração da conta DO ser por escalões, ou seja, os primeiros 1.000,00€ não estão a render nada, só o valor acima desse montante e abaixo dos 5.000,00€.
  41. 1 point
    Nunca experimentei. Mas já tive a agradável surpresa de, em postos de combustível em Espanha e França, não me ter sido cobrada a taxa gasolineira e obtido cashback.
  42. 1 point
    Sim, já houve relatos de outros membros a confirmar a veracidade dessa técnica.
  43. 1 point
    No preenchimento do quadro 8 do anexo J do modelo 3 tens de declarar isso tudo: Rendimento bruto, imposto retido, entre outros dados (ver imagem abaixo para melhor esclarecimento)
  44. 1 point
    Podes ler as Várias P2P mencionas nos tópicos ou o geral P2P Já falamos sobre elas á alguns meses.... Já coloquei uma listagem das P2P principais....
  45. 1 point
    No limite, @gustaferra podes ganhar 50 euros fáceis da seguinte forma: 1- Crias conta pelo meu referal. -> https://www.housers.com/en/subscription-form?pt=PFH--REF--69772 2- Metes 50 euros com o cartão de crédito (MB Net) numa oportunidade do mercado primário (aconselho o Mercado Central) 3-Ganhas 50 euros e investes no que quiseres na plataforma, inclusivé no mercado seundário onde já estão arrendamentos a decorrer. 3- Esperas que o teu investimento inicial seja financiado a 100% (1mês +/-) 4-Vendes a tua participação do investimento inicial no mercado secundário por 50 euros. 5-Levantas os teus 50 euros. 6-Passado 12 meses vendes os 50 euros que eles te deram por 50 euros no mercado secundário (ou mais) + os juros que eles te renderam neste ano. 7-Ganhas-te 50+ euros com risco 0 e ainda me deste 50 a ganhar a mim Só funciona até ao final do mês. Cumps,
  46. 1 point
    Exato. A dúvida era se seria à anuidade do cartão ou a 1 de Janeiro para todos os cartões. Obrigado pelo esclarecimento!
  47. 1 point
    Questionei o gajo e ele diz que não fazem retenção porque não somos espanhois. Eles no final do ano dão uma declaração com os rendimentos obtidos na plataforma.
  48. 1 point
    Estou nesta plataforma, se te quiseres registar, usa o meu link que ganhamos 50 euros os 2 https://www.housers.com/en/subscription-form?pt=PFH--REF--69772 Opniões sobre a plataforma, já deixei algumas nos outros tópicos de p2p que temos aqui, nomeadamente aqui: Onde referi: Espero que te ajude. Cumps De referir que entretanto testei e o mercado secundário parece até ter bastante liquidez desde que vendas a preço de compra (1€ = 1€). Com margem não testei. Já estou em 4 negócios diferentes entretanto e mais um que comprei no mercado secundário mas ainda não recebi nenhum pagamento (segundo o apoio deles, o yield é sempre pago ao dia 1 de cada mês).
  49. 1 point
    iShares Core S&P 500 UCITS ETF A última vez que vi este, tinha custo de gestão de 0,07%. Uma maneira eficiente de investir no S&P500, penso eu. E creio que este ETF é europeu. Com capitalização.
  50. 1 point
    Mouro emprestado, obrigado pela actualização dessa carteira, muito interessante. A Degiro tem uma lista de 700 ETFs sem comissão: https://www.degiro.pt/precario/negociar-etfs-sem-comissoes.html mas atenção que cobra uma taxa anual, por cada bolsa, de 2,50 EUR, por ano (max = 0,25% da carteira), chamada "Criação de possibilidade de negociação", pelo menos no preçário custody. Outro fundo de acções global que me parece interessante, e que também acumula dividendos, é o SWDA iShares Core MSCI World UCITS ETF, já mencionado aqui, e neste artigo do David Almas: http://observador.pt/especiais/investir-2016-depositos-certificados-fundos-acoes-ganhar-dinheiro/
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa