Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Search the Community

    Showing results for tags 'mais valias'.



    More search options

    • Search By Tags

      Type tags separated by commas.
    • Search By Author

    Content Type


    Forums

    • Finanças
      • Créditos
      • Bancos
      • Seguros
      • Imóveis
      • Incumprimento e Penhoras
      • Poupar dinheiro
      • Investimentos
    • Fiscalidade e Trabalho
      • Impostos
      • Segurança Social
      • Direitos do trabalhador
      • Trabalho por conta própria
      • Heranças
    • Geral
      • Apresentações
      • Diversos
    • Fórum
      • Regras

    Find results in...

    Find results that contain...


    Date Created

    • Start

      End


    Last Updated

    • Start

      End


    Filter by number of...

    Found 156 results

    1. Guest

      Tributação mais valias

      Boa tarde, tenho uma duvida em relação à tributação das mais valias e à sua aplicação. Em solteira adquiri um imovel (06/2008) que era HPP pelo valor de 47500 €. Entretanto casei e recentemete (12/2019) vendi o imovel pelo valor de 65000€. Á data da alienação do imovel o emprestimo que tinha contraido para a compra do imovel já tinha sido liquidado, portanto não houve lugar a amortização do emprestimo com o valor realizado pela compra. Adicionalmente paguei 6150€ de comissão à imobiliaria que mediou o negócio. Já iniciei o processo de compra e venda de nova HPP ainda em dezembro de 2019 pelo valor de 90000€ e pela qual paguei nessa data logo sinal de 9000. Pretendo recorrer ao crédito para financiar a compra sendo que o valor do crédito será de 60000€ com a finalidade de financiar alem da compra obras de melhoria que serão realizadas no imediato. A minha questão é saber se haverá lugar a pagamento de mais valia neste caso. e qual o valor a apurar. Adicionalmente como deverá ser inscrita na declaração de IRS esta venda e intenção de investimento. Grata por qualquer esclarecimento
    2. Guest

      mais valias

      Boa tarde gostaria de saber uma informação acerca da venda de um imóvel que vendi em 2019 em que uma parte dessa venda estou isento derivado a ter herdado do meu falecido pai e ter ficado logo em meu nome antes de 1989 e a outra parte era da minha tia irma do meu pai que minha avo tinha usufruto ate ser viva a minha tia morreu primeiro que a minha avo e em 2015 herdei a parte da minha avo que pertenceu a minha tia o que quero saber e como faço o calculo da mais valia isenta e a que nao está isenta sobre valor da venda que foram 675 mil euros e a parte da aquisição esta no valor de imposto de selo da herança da minha avo que foram de 173 mil euros podiam me explicar como faço o calculo da mais valia que está isenta e o calculo do valor que não está isenta aguardo uma resposta agredecia.
    3. Rodrigo Monteiro

      Preenchimento anexo G

      Boa tarde, Agradeço ajuda se for possível. Estou com algumas dúvidas no preenchimento do anexo G do Modelo 3 do IRS. A situação é a seguinte: O meu pai faleceu em Agosto de 2018, tendo como herdeiros eu e a minha mãe. Eu herdei 25% de um dos imóveis que o meu pai possuía, tendo a minha mãe herdado os outros 75%. Em Setembro de 2019, vendi os meus 25% à minha mãe, ficando ela a total proprietária do imóvel. Valor patrimonial do imóvel à data do óbito: €67.601,23 Valor pelo qual vendi a minha parte: €17.000,00 Solicito validação se deverei preencher o campo 4.Alienação Onerosa de Direitos Reais Sobre Bens Imóveis da seguinte forma, pf: Realização Ano: 2019; Mês: 9; Valor: €17.000,00 Aquisição: Ano: 2018; Mês: 8; Valor: €67.601,23 Quota parte: 25% Muito obrigado.
    4. cdelgado

      Mais Valias e Reenvestimento

      Boa noite Pretendo vender a minha HPP e reenvestir em nova HPP. Caso não reenvista o valor total da venda na compra da nova HPP, o valor que fica em caixa é tributavel em IRS? Fica isento de tributação caso esse valor execedente seja aplicado em melhorias e conservação da nova HPP durante algum periodo de tempo? Obrigada
    5. Guest

      Mais Valias e Reenvestimento

      Boa noite. Pretendo vender um imovel HPP. Pretendo reenvestir em novo HPP. Caso não invista na totalidade o valor da venda, o remanescente (o valor que ficaria em caixa) é sujeito a tributação? obrigada
    6. Guest

      Monteiro

      Boa tarde, Agradeço ajuda se for possível. Estou com algumas dúvidas no preenchimento do anexo G do Modelo 3 do IRS. A situação é a seguinte: O meu pai faleceu em Agosto de 2018, tendo como herdeiros eu e a minha mãe. Eu herdei 25% de um dos imóveis que o meu pai possuía, tendo a minha mãe herdado os outros 75%. Em Setembro de 2019, vendi os meus 25% à minha mãe, ficando ela a total proprietária do imóvel. Valor patrimonial do imóvel à data do óbito: €67.601,23 Valor pelo qual vendi a minha parte: €17.000,00 Solicito validação se deverei preencher o campo 4.Alienação Onerosa de Direitos Reais Sobre Bens Imóveis da seguinte forma: Realização Ano: 2019; Mês: 9; Valor: €17.000,00 Aquisição: Ano: 2018; Mês: 8; Valor: €67.601,23 Quota parte: 25% Muito obrigado.
    7. Guest

      Mais Valias

      Boa noite, Tenho uma questão que gostava de esclarecer, vendi o o meu imóvel de HPP e vou reinvestir na aquisição de um outro imóvel para HPP. Poderei deduzir às mais valias os gastos com escritura e IMT do novo imóvel? Ou seja tive um lucro de 53 mil euros com a venda do imóvel, a este valor , sei que posso deduzir as despesas que tive com a sua aquisição, obras e comissões imobiliárias, etc. A minha dúvida é se também posso deduzir o valor da escritura e IMT do novo imóvel que vou comprar? Obrigada
    8. Guest

      Mais valias

      Boa noite No caso de uma venda de um imovel por ex 300000 e posterior compra de outro por ex. por 400000, para ficar isento de mais valias posso pedir um credito de 100000 ou nesse credito pode estar contemplado o valor associado ao imt e imposto de selo do novo imovel, ou seja posso pedir os 100000 que faltam mais 20000(valor aproximado) de despesas associadas?
    9. handrade

      Dúvida mais-valias (reinvestimento)

      Dúvida mais-valias (reinvestimento) Boa tarde, para efeitos de cálculo das mais-valias o reinvestimento da venda de um imóvel (março 2019) começa a contar a partir de que data? a) março 2016 - Inicio de empréstimo para obras (libertação dos montantes por tranches correspondentes à fases de execução da obra) b) setembro 2017 - libertação do montante final do empréstimo aprovado pelo banco, após a emissão da licença de habitabilidade c) outra data Grato pela atenção
    10. Vendi uma casa este ano por 165k , que foi comprada em 2008 por 108k por meio de empréstimo bancário. Liquidei o valor do empréstimo bancário, não vou comprar nenhuma habitação, nem tenho nenhuma outra em meu nome. Neste caso terei que pagar mais valias para o ano, sobre o valor que restou depois do que paguei de crédito habitação e as despesas da venda? Obrigada
    11. Guest

      SRA

      Boa noite, Em jan e fev 2019 trabalhei em Portugal, sendo residente fiscal em Portugal e tendo HPP em Lisboa. Em março emigrei para espanha, tendo começado a trabalhar para uma empresa espanhola e tendo obtido o cartão de residente em espanha. Em Agosto 2019 comprei um apartamento em Espanha com recurso a credito e em Nov 2019 vendi o meu em Lisboa que era HPP. Só mudei a residência fiscal no Cartão de Cidadao no inicio de 2020, embora me tenha registado no consulado espanhol logo quando comprei o apartamento em espanha. Em que país devo fazer o IRS? Onde devo declarar a venda do apartamento em Lisboa e a compra com reinvestimento do capital para HPP em Espanha? Como fazer? Vou pagar mais valias? Obrigada.
    12. MDFM

      Perdas a reportar

      Olá, O ano passado a minha demonstração de liquidação indicou um valor de perdas a reportar (relativo a menos valias de compra e venda de ações), e que pelo que percebi pode ir sendo considerado nos 2 anos seguintes para deduzir a eventuais mais valias, desde que se opte pelo englobamento desses rendimentos. A minha dúvida é se tenho que fazer mais alguma coisa para além de escolher esse englobamento (por exemplo colocar o valor das perdas nalguma tabela específica), ou se basta mesmo escolher o englobamento e as finanças vão buscar automaticamente essas perdas do ano anterior. Obrigado!
    13. Maria Valerio

      IRS - Anexo G

      boa tarde, em junho de 2018 vendi um imóvel, no IRS de 2019 declarei a venda no anexo G com intenção de reinvestimento, uma vez, que tenho 36 meses para reinvestir as mais valias. Este ano queria continuar a declarar a intenção de investimento de mais valias uma vez que ainda não as investi mas não sei em que anexo e como o fazer. obrigada
    14. Boa noite, Por morte de familiar tornei-me proprietária de um imóvel que se encontrava em regime de usufruto. Vendi o imóvel em 2019 e não vou investir em aquisição de imóvel ou liquidação de empréstimo à habitação. Não sei qual foi o valor da aquisição feita pelo familiar (habitação muito antiga). Para efeitos de calculo da mais-valia, em sede de IRS, qual o valor de aquisição a considerar? Obrigada Ana Almeida
    15. Boa tarde. Eu resido actualmente no Canada e acabo de vender o meu apartamento em Portugal. Desde que vim para o estrangeiro esse apartamento deixou de ser a minha habitacao permanente. Nao declaro rendimentos em Portugal. Primeira pergunta: como 'e calculado o imposto sobre mais valias: imposto unico de 28% sobre metade das mais valias? Ou sobre a totalidade das mais valias? Segunda pergunta: tenciono reinvestir o montante total da venda num outro imovel ainda este ano. Issto traz alguma vantagem fiscal no calculo das mais valias? E se o novo imovel adquirido passar a ser a minha habitacao permanente. Obrigado.
    16. AnaCMorais

      Dúvida Mais Valias

      Boa tarde, Boa tarde, No sentido de obter esclarecimentos dirigi-me a um SF e não me esclareceram em condições…basicamente remeteram-me para fazer uma simulação com o IRS anterior e que é uma dor de cabeça… Tenho dúvidas porque o meu caso acho que não é muito simples… Comprei ½ do meu apartamento em 2010 (valor total de aquisição € 190.000), logo € 95.000, com recurso a crédito bancário; Adquiri a outra ½ em 2017 por € 98.617,950, novamente com recurso a crédito para efeito de acerto de contas com o anterior comproprietário (meu ex-companheiro); Sou atualmente a única proprietária do imóvel; Espero vender o imóvel em 2020 pelo valor de € 335.000; Com o resultado da venda espero liquidar o empréstimo (cerca de € 169.000, sobrando cerca de €166.000 deduzidos da comissão á imobiliária - € 20.000) e reinvestir o remanescente noutra habitação que será adquirida em conjunto (num valor expectável até € 310.000), na qual ainda teremos de recorrer a crédito, logo irei ser proprietária de apenas ½; Tenho um levantamento de todas as despesas que tive – IMT/IS/Escritura (cerca de € 3.700 na aquisição de 1/2 em 2010, e cerca de € 3.900 na aquisição da outra metade em 2017), IMI ( € 370) e vou ter de pagar comissão à imobiliária da venda (aproximadamente € 20.000). Não sei como se processam os cálculos quando se trata de reinvestir num imóvel em que ficamos apenas proprietários 1/2… O simulador não é claro quando se trata de imóveis adquiridos em anos distintos, até porque o coeficiente de desvalorização é diferente para cada ano em que adquiri uma parte do imóvel. Queria tentar perceber se é expectável ter de pagar ainda algum imposto ou não… ou a melhor maneira de fazer as coisas. Não tem sido fácil obter esclarecimentos claros, mesmo junto do SF. Agradeço a ajuda. Cumprimentos,
    17. Paulo Cabaça

      Mais Valias Terrenos

      Caros, Tenho actualmento um terreno que pretendo vender em que o valor da venda pode chegar aos 1 milhão de Euros. Com o cálculo das mais valias, feito no vosso site, tendo em conta que o terreno me custou 70.000 Euros o imposto ronda os 250.000Euros Tambem tenho um crédito da minha HPP de aprox. 110.000 Euros, mas o que pretendo saber é se com a venda do terreno, comprar uma nova casa no valor de aprox. 650.000Euros e passar esta a ser a minha HPP. Será que posso abater as mais valias que eventualmente posso ter com a venda do terreno ou não? Que posso fazer para que possa investir as mais valias, justificando assim em termos legais os impostos que teria de pagar?? Obrigado Paulo Cabaça
    18. Bom dia, No ano 2017 adquiri um imóvel para HPP mas que em 2019 passou para habitação secundária uma vez que adquiri nova HPP. Tenho dúvida entre vender ou arrendar o 1º imóvel, uma vez que não sei se as mais valias do 1º imóvel (agora como habitação secundária) poderão ser usadas para amortizar o crédito habitação do 2º imóvel (HPP). Agradecia ajuda neste tópico. Obirgado
    19. Boa tarde a todos, Coloco este tópico no fórum pois fui alertado duma situação que não tinha contemplado na venda da minha casa. Eis o que se passa: Comprei uma moradia em 2011 por 150.000 € e fiz obras de cerca de 10.000 €, no entanto, queria mudar de localização e no inicio do presente ano, foi-me proposto uma oferta ( por um casal que pretende uma casa de férias ) e assinei o contrato de compra e venda indicando um valor total de venda por 200.000 € sendo 165.000 € para a moradia e 35.000 € para bens móveis (algum recheio da casa e ainda algumas obras, como adicionar painel solar para AQS e outros idênticos para beneficiação mas que possam ser removidos). No momento da venda tinha um crédito de cerca de 130.000 € que naturalmente foi abatido e o valor patrimonial da habitação era cerca de 129.000 €. Assim aconteceu e durante a escritura recebi dois cheques, sendo um deles de 165.000 € e outro de 35.000 € por parte do representante bancário dos compradores. Alguns dias após a escritura reparei num facto que me preocupou: a escritura apenas fazia menção aos 165.000 €. Quando aceitei efetuar a venda desta forma, sempre me ocorreu declarar para efeitos de mais valias os 200.000 €, pois já tinha em vista adquirir no inicio do próximo ano uma outra moradia por 210.000 €, recorrendo a um crédito de 140.000 mais o dinheiro remanescente da venda, logo as mais valias não seriam problema pois até ainda teria de recorrer às economias. Como esta situação me preocupou, em conversa com um colega, tal como eu leigo no assunto, fui alertado de que teria de declarar apenas para efeitos de mais valias o valor de venda de 165.000 € (por ser o valor de escritura) e comprovar perante a AT ter adquirido recheio da casa no valor de 35.000 €. Ora assim sendo tenho um problema pois só tenho faturas ai de metade do valor pois algumas coisas foram adquiridas ao longo do tempo e outras até oferecidas. Ora nesse sentido existe ai uns 17.500 € em valores que não tenho faturas. Será assim mesmo? Ou devo declarar a venda total de 200.000 € como inicialmente pensava? Eu não estou nada preocupado com as mais valias pois vou dentro de 3 anos investir o dinheiro para outra moradia (que será para habitação própria), mas após conversar com o meu colega fiquei cheio de medo que a AT não considere os 200.000 € como valor de venda e por consequência me obrigue a comprovar ao cêntimo os 35.000 € e como não tenho de facto fatura para todo o valor me faça pagar alguma coima, ou então, em pior cenário, considerar que a escritura está irregular e ter de pagar alguma coima pesada. Lamento só agora, que a escritura já está realizada, estar a efetuar esta questão, pois tenho vivido dias de angustia, mas peço ajuda para me informar como proceder melhor. Obrigado pela atenção.
    20. Ana Bienvenu

      mais valias e não residentes

      Bom dia Sou portuguesa residente neste momento em França. Herdei em 2018 de uma casa em Portugal que foi depois vendida. Se bem percebi na tributação das mais valias posso optar entre a taxa especial de 28% (art.72°)sobre 100% das mais valias ou ,outra opção, segundo o art. 68° (equiparada a residente) que teria em conta 50% da mais valia + todos os rendimentos ganhos no estrangeiro.Até aqui, tudo certo ? Ora eu recebi em França a minha reforma que foi tributada na fonte . Se optar pelo art 68°, serei tributada 2 vezes , o que me parece injusto relativamente aos residentes.. Ouvi falar em acordos entre paises da UE sobre a dupla tributação De que se trata , ao certo ? No meu caso, isso poderia interessar-me ? Obrigada pela ajuda .
    21. Boa tarde Tenho um prédio urbano- apart T3- declarado nas finanças como HPP desde 2010. Entretanto, por circunstâncias da vida, decidi adquirir um T2 em Fev/2016. Como já tinha uma habitação própria e permanente ( HPP) declarada, na escritura pública de compra do T2 ficou qualificada como habitação secundária. Paguei os respetivos impostos IMT= (1%) sovre o VPT e IS, e de seguida alterei o meu domicílio fiscal e a residência para esta nova aquisição, dentro dos prazos legais. O T3 foi arrendado com contrato registado nas finanças e a minha grande dúvida prende-se com o facto de se vender este por um valor superior, como vão ser tributadas as mais valias geradas, já que a minha pretensão é reinvestir na totalidade afim de tornar-se a minha nova HPP. ( O T3 continuará a ser arrendado). Exemplo concreto= o T2 adquiri-o por 73 mil euros. Se agora o alienar ( estando neste como o meu domicílio fiscal e a morada alterada no CC) por 110 mil, gerará uma mais valia de 37 mil euros. O VPT é menor que o valor escriturado, logo conta o valor da escritura. Obviamente que pretendo utilizar os 110 mil para comprar uma HPP para mim. Pergunta: Como as finanças considera esta alienação? A casa- t2- é uma habitação própria e permanente e como tal posso estar isenta das mais valias ou pelo contrário terei de pagar em sede de IRS 50%? Obrigada desde já.
    22. Boa tarde, construi uma moradia para habitaçao propria HPP em 1991, o valor patrimonial actual eh de 130.000 euros. Se eu a vender por 300.000 e depois comprar um apartamento tambem para HPP por 250.000, quanto terei de pagar de mais valias? Muito obrigado
    23. carlos morais

      irs

      Boa noite. Vendi em 2019 um apartamento por 340000 € que tinha adquirido em 2006 por 245000 €. O apartamento tinha, á data da venda, um crédito á habitação no montante de 50000 €, a liquidação deste empréstimo deverá ser considerada na rubrica de despesas ?
    24. Olá boa tarde, queria pedir a vossa ajuda para saber qual a melhor decisão a tomar. Queria comprar um apartamento para mim e amealhei qualquer coisa, mas ainda será complicado pedir empréstimo ao banco porque trabalho a recibos verdes (sou trabalhadora independente embora em situação estável e sem créditos) e não tenho fiadores. Mas a minha mãe herdou uma casa em Lisboa (e é a única herdeira) e quer ajudar-me com a venda da casa para conseguir adiantar mais dinheiro para a compra de um apartamento para mim. O problema é que o valor patrimonial é baixo (16.000€), é um T0 com cozinha separada mas precisa de obras ligeiras, e as mais valias vão com certeza doer (corrijam-me se estiver errada, é metade do valor da diferença entre o valor patrimonial e o da venda, correcto?) Qual a maneira de evitar o balúrdio que vamos pagar em mais valias? (Há alguma maneira de escapar?). Devo pedir um empréstimo e mais tarde abater com o valor da venda da casa herdada... ou deve a minha mãe fazer uma doação em vida para que eu fique como proprietária da casa herdada e use o dinheiro da venda para re-investir na compra do meu apartamento (no prazo de 36 meses, e assim evitando as mais valias)? Obrigada.
    25. Guest

      Mais Valias

      Boa noite, Tenho uma dúvida relativamente ao pagamento de eventuais mais valias na compra de um imóvel. O processo é complexo: O imóvel em questão tinha 3 proprietários, sendo que, um deles, comprou as duas partes restantes aos outros dois proprietários. Foi feita uma escritura de compra e venda, mútuo com hipoteca e fiança. O imóvel em questão tinha uma penhora, a qual foi paga e cancelada no ato da escritura. E os outros dois proprietários não receberam qualquer valor pela venda do imóvel, uma vez que o pagamento da compra foi feito apenas a empresa que tinha a posse da penhora. A dúvida é, se neste caso, os dois proprietários que vendem terão de pagar mais valias? Obrigado pela atenção. (*nota: O valor patrimonial do imóvel era 120,000€ e a venda atual foi feita pelo valor de 150,000€)
    ×
    ×
    • Create New...
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa