Ir para o conteúdo

Pesquisar na Comunidade

A apresentar resultados para as etiquetas 'insolvencia'.



Mais opções de pesquisa

  • Procurar por Etiquetas

    Escrever etiquetas separadas por vírgulas, que representam o tema específico do tópico. Exemplos: "irs", "acções", "descontos", "férias".
  • Procurar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Finanças
    • Créditos
    • Bancos
    • Seguros
    • Imóveis
    • Incumprimento e Penhoras
    • Poupar dinheiro
    • Investimentos
  • Fiscalidade e Trabalho
    • Impostos
    • Segurança Social
    • Direitos do trabalhador
    • Trabalho por conta própria
    • Heranças
  • Geral
    • Apresentações
    • Diversos
  • Fórum
    • Regras

13 resultados encontrados

  1. Iniciei uma insolvência particular em novembro de 2011. Encerrou quando eu julgava ter terminado, em 2016. Com isto dizem-me que só depois começaram a contar os 5 anos. Vai na prática perfazer 10 anos de insolvência. Posso recorrer? Como faço? Posso pedir apoio jurídico para me aconselharem ou recorrer da situação? Perdi tudo o que tinha nada ficou.
  2. Boa noite. Estou interessado em adquirir ou alugar uma loja, pelo que me foi dito está envolvida em processo de insolvência. Como posso saber a quem pertence, que passo deverei seguir e cuidados a ter para tentar negociar? Obrigado.
  3. Boa Tarde Agradeço desde já qualquer esclarecimento prestado à minha grande dúvida. Primeiramente farei um resumo do historial financeiro: Sou uma das milhares de pessoas que tem dividas ao Estado ( Finanças e Segurança Social). Uma empresa dum familiar o qual ajudei ( dando o nome), começou a entrar em colapso e então fiquei com dividas de imposto - IVA e IRS - desde 2008 até 2010 ( a empresa encerrou em 2009). Somando coimas e juros é um valor que nunca pude pagar, tendo sido notificada de penhora no vencimento em fevereiro de 2013 ( referente a IVA de 2010) até sair a decisão de insolvência em 2016. A insolvência, a qual foi aceite em junho de 2016,permitiu-me deixar de ser penhorada, tendo 5 anos de período de insolvência. Tenho falado com a minha advogada, que me indicou que possivelmente, findo esse período, as dividas ja estariam prescritas. - neste momento tenho suspensas dividas e coimas de imposto de 2008,2009, sendo a ultima referente a outubro de 2010. A minha grande duvida prende-se com a prescrição porque segundo o que pesquisei na internet, há determinadas ações que suspendem esse prazo e uma das quais penso que seja a tal notificaçao por parte do credor, ao devedor da necessidade de pagamento de dívida. Ora,assim sendo, e pelo que li, se em 2013 fui penhorada no valor de 12000€ (fui verificar o nr de processo executivo e diz respeito a um imposto de março de 2010), será que a prescriçao suspendeu prazo nesse ano? Se sim, reinicia a contagem de prazo para prescrição a partir de que data? e diz respeito só a esse imposto em particular, ou todos os que tenho pendentes para pagar? Ou efetivamente, o prazo decorre ainda e nao suspendeu, e à partida, finda a insolvencia, já as dividas prescreveram? Obrigada
  4. Boa tarde, HÁ um mes fui declarado insolvente pelo tribunal, desde Março, quando se iniciou o processo que o banco me bloqueou a conta bancária, desde aí tenho contactado o administrador de insolvência para resolver a situação, ao que ele me responde pedindo-me os dados bancários e o contacto de mail do gerente da agencia onde a minha conta esta sediada, com viata a resolver a situação. Desloquei-me ao banco para pedir estes contactos e o que me dizem é não podem facultar o mail e que os administradores de insolvencia tem mecanismos proprios para resolver esta situação. Dei esta informação ao administrador de insolvencia que continua a cerca de 4 meses a solicitar-me esta informação e a pedir-me sempre os dados bancários cada vez que fala comigo. O que posso fazer? Posso pedir a substituição do administrador? Grato pela atenção Luis
  5. Saber de empresa insolvente

    Boa noite. É possível saber se uma determinada empresa está em processo de insolvência? Se sim de que forma? Obrigado.
  6. Insolvencia

    Bom dia venho por este meio pedir ajuda de esclarecimento do que se está a suceder com a minha insolvência . estou insolvente , decretado pelo tribunal desde 20/10/2013 o que se está a passar é que ainda não chegaram a nenhuma conclusão , e ainda por cima o gestor de insolvência desapareceu , não responde a ninguém . é que quero indirectas a minha vida , e não há andamento do processo , visto que já lá vão 3 anos e meio e fui informado que o meu período de insolvencia ainda não está concluído e que os 5 anos ainda não estão a contar . ou seja ainda estou na estaca zero , há algum prazo de prescrição destes processos , é que também não tenho culpa de ainda não terem chegado a um consenso cumprimentos paulo
  7. Insenção de IMT E Imposto de selo

    Boa Noite,Vou fazer escritura de um imovel em venda judicial(insolvencia do construtor) a leiloeira disse que estavamos isentos do Imposto de selo e do IMT. Já pesquisei mas ainda não consegui obter uma informação concreta e como obter essa isenção. vi este link http://horaciocunha.blogspot.pt/2010/11/isencao-de-imposto-de-selo-e-de-imt-no.htmlAlguém consegue esclarecer este assunto?Obrigado
  8. Viva, Alguém me sabe informar se existe algum custo para eu enquanto credor requerer a insolvência de uma empresa? Obrigado
  9. insolvencia, leilao

    Ola, esta é a primeira vez que escrevo para o forum e nem se sei se o estou a fazer correctamente. No entanto pretendia que me esclarecesse a seguinte situacao. O meu marido recebeu uma carta na qual o banco indicava que iria ficar insolvente, e fez com que ele tivessse que pedir insolvencia atraves do nosso advogado. Tinha a divida do terreno a pagar a esse banco, mas devido a algumas dificuldades financeiras ja nao pagava as mensalidades a algum tempo. Nesse terreno construiu uma casa e arrendou o restante a uma amiga nossa que tem uma exploracao com animais. Agora perdeu tudo. Ainda estamos a morar na casa que ainda nao esta registada nas financas, ate a venda. Sabemos que ira para leilar no qual o minimo da licitacao sera €86.000. Pretendo saber se sera possivel a casa nao ir a leilao pagando este valor ou um pouco mais. Tenho 2 filhos pequenos e nao queria perder o que tanto lutamos para ter. Peco por favor que me ajude
  10. duvida insolvência

    boas tenho aqui uma duvida que se me esclarecerem eu agradeço.a minha cunhada comprou uma casa e os pais foram fiadores, as coisas não correram bem na vida dela e ela a coisa de 1 ano começou a tratar da insolvência.eu não sei a historia toda mas pelo que sei foi aceite e o banco ficou com a casa, as dividas que ela tinha as finanças ficaram perdoadas, so tem de pagar 50 euros por mes durante 5 anos penso eu. o problema e que hoje chegou uma carta do BPI a casa da minha sogra a dizer que a casa foi vendida mas não chegou para cobrir a divida e ela como fiadora tem de pagar esses 50mil euros já que a filha esta insolvente e se não pagar vai para tribunal e fazem lhe uma penhora, disseram ate a minha esposa que o advogado se tinha dito que já não deviam nada estava a mentir, a minha esposa já esta toda preocupada pois os pais dela estão na casa dos 80 anos.isso esta certo? o banco pode fazer isso?ou é só uma manobra a ver se não ficam a perder esses 50 mil euros?
  11. Herança com irmão insolvente

    Boa tarde, Chamo-me Cristina Lopes e há já algum tempo que volta e não volta, passo por aqui! No entanto estou com um problema, para o qual gostaria da Vossa ajuda! Há cerca de um ano, o meu irmão,(único), ligou-me a dizer que estava a pensar declarar insolvência. Disse-lhe para pensar melhor e não o fazer. Nunca mais se falou no assunto. Em Dezembro do ano passado, ligou-me a dizer que tinha acabado de declarar a insolvência porque o facto da ex. mulher não ter retirado o nome dele do empréstimo que tinha feito enquanto ainda estavam casados, só lhe tinha complicado a vida, e como estava desempregado e com essa divida por pagar, foi a alternativa que encontrou. Só que ele mentiu e fiquei a saber que há um ano que ele já se tinha declarado insolvente. Acontece que ele é herdeiro por morte da nossa mãe de um terreno onde foi construída a casa onde o meu pai sempre viveu, e onde eu agora também vivo, devido ao facto de o nosso pai ser um doente oncológico. Como ele teve que informar o administrador da insolvência de todos os bens que tinha, a parte da herança foi também incluída. A minha questão é: Sendo que o meu pai ainda está vivo e penso que ainda vai durar alguns anos, e assim o espero, qual será o melhor caminho para evitar que venham a mexer no imóvel e quais as consequências que posso esperar caso o meu irmão não cumpra com o que foi acordado. Já me disseram que o melhor era fazer as partilhas da minha mãe? Também me disseram que o nosso pai deveria fazer um testamento deixando a parte dele para mim, para salvaguarda, enfim...estou completamente à nora com esta questão. Nunca me passou pela cabeça ter que passar por isto e não sei para onde me virar! Será que me podem ajudar? Obrigada Cristina Lopes
  12. Estão a reclamar em Dezembro de 2015 dívidas de contribuções de uma empresa que encerrou atividade nas finanças em Novembro de 2009. Estas dividas corresponden ao periodo de Janeiro de 2009 e Janeiro de 2010. A dita empresa iniciou-se em um processo de insolvència em Fevereiro de 2010 por causa de uma dívida do anterior gerente. Nunca fomos informados da tal divida da SS, nem a través do administrador de insolvència, que não contatou nem atendendeu em nenhum momento do processo, nem a través da SS, só agora via email. Ao deslocar-mos para a sede do IGFSS fomos informados que além também se encontraba en dívida o periodo de Janeiro à Junho de 2010, mas ainda não havia informação sobre essa dívida. Pelo que conseguimos averiguar, o processo de insolvència foi encerrado em Janeiro de 2015 havendo ainda um valor elevado por distribuir (desconhecemos os creedores e os valores que foram pagos). A dúvida é se, após o encerramento é possível fazer uma exposição à SS não só para rever a divida (ja que hé meses em dívida em que não houve atividade) e se o periodo de 2009 ainda està vigente (ao meu parecer e após de 5 anos já não deveria ser assim). Agradecemos ajudas e sujestões
  13. Boa noite, Existe um prazo definido por lei, para que o banco desbloquei o acesso à conta bancária após indicação do Administrador de Insolvência?| a conta estava com saldo negativo, tendo já sido transferido o subsidio de desemprego. Tenho denotado má fé ou falta de vontade por parte da agência bancária no Parque dos Poetas, vou procurar expor o que se passa: Fui declarado Insolvente particular no dia 16/09/15, estando a aguardar assembleia de credores para 01/10/15. Estou desempregado desde 19/01/15 e necessito de auxilio para a seguinte situação: tive hoje conhecimento que a minha conta bancária está bloqueada por indicação do Administrador do processo de insolvência. Já falei com o mesmo, que enviou para o banco Santander Totta um fax com a indicação do desbloqueio da conta bancária. A mesma indicou ainda não ter recebido o fax, solicitando ao Administrador de Insolvência novo envio. O que me preocupa é o facto de já ontem, no balcão do Santader Totta no Parque dos Poetas, onde abri conta, não ter prestado informação do que se passava. Como estou a receber 387€ do subsidio de desemprego achei estranho não conseguir utilizar o cartão multibanco e o acesso online e por telemovel. Na linha telefonica tambem não conseguiram prestar auxilio, indicando que a conta não existe. Só hoje de manhã e noutra agencia do banco é que indicaram que a conta está bloqueada, estando em contencioso. Antes das 15H00 fui ao balcão e disseram não ter recebido o fax, voltando amanha de manha e com cópia do email e comprovativo de envio que o Administrador de conta enviou. Falei com o advogado nomeado pela Segurança Social e expliquei o que se passa, tendo me dito o mesmo que o Administrador de conta, que dentro de dois dias terei a conta desbloqueada. O que pretendo saber e estou a pesquisar é se existe um prazo para o desbloqueio da conta bancária? Agradeço desde já a vossa atenção, continuem com o bom trabalho prestado neste forum. Com cumprimentos Cláudio Lopes
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa