Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Search the Community

    Showing results for tags 'etf'.



    More search options

    • Search By Tags

      Type tags separated by commas.
    • Search By Author

    Content Type


    Forums

    • Finanças
      • Créditos
      • Bancos
      • Seguros
      • Imóveis
      • Incumprimento e Penhoras
      • Poupar dinheiro
      • Investimentos
    • Fiscalidade e Trabalho
      • Impostos
      • Segurança Social
      • Direitos do trabalhador
      • Trabalho por conta própria
      • Heranças
    • Geral
      • Apresentações
      • Diversos
    • Fórum
      • Regras

    Find results in...

    Find results that contain...


    Date Created

    • Start

      End


    Last Updated

    • Start

      End


    Filter by number of...

    Found 32 results

    1. Boas a todos. Sim o titulo do tópico foi de propósito para captar a atenção mas não foi nenhuma mentira ... Neste tópico irei explicitar aquela que é a meu ver o melhor método para a pessoa COMUM de poupar. Será um tópico vocacionado para qualquer leigo, onde o objectivo passa por demonstrar as virtudes do investimento e da poupança e aquilo que ela nos pode fazer por nós. Infelizmente a população portuguesa, tem uma grande dose de iliteracia financeira e adicionalmente uma grande preconceito naquilo que considera investimento. Investimento é a melhor forma de acumularmos riqueza no longo prazo, e se começarmos suficientemente cedo, podemos ter uma reforma antecipada, ou um pé de meia bastante mais dourado no fuuturo. Atrever-me-ia a dizer que uma pessoa ao seguir este tipo de plano, conseguiria multiplicar a sua riqueza inicial por um factor de 50 ou mais no final do periodo. Acabando esta introdução vamos então começar e espero que estejam todos receptivos a este tópico.
    2. Tenho uma dúvida de como ocorre os pagamentos de dividendos mensais pelas etf na plataforma da corretora Avenue securities. Já que eu investi nas etf GOVT e SHY e estava registrada o dia do do pagamento para dia 8 de julho, mas não caiu nada na minha conta da corretora. Então, como ocorre esse pagamento ?
    3. Boa noite Estou pronto a investir 100 mil euros num etf que replique o nasdaq 100. Gostava de saber se algum me pode ajudar a dizer as comissões que iria pagar ao investir pela interative brokers. Conheço a degiro também contudo penso que pode nem ser tao segura para um investimento deste valor.Tudo vai depender do valor da comissão de cada uma, tendo em conta que já sei a da degiro. Agradeço a vossa ajuda.
    4. Bom dia, Gostaria de pedir esclarecimento relativamente à isenção (ou não) do pagamento de 28% de imposto de IRS aquando da mais-valias na venda em bolsa Americana de acções / ETF de empresas Americanas por parte de um não residente fiscal em Portugal (a residir na China). Estou a preencher a o quadro 9 do anexo G: Alienação Onerosa de Partes Sociais e Outros Valores Mobiliários [art.º 10.º, n.º 1, al. b), do CIRS] e em resultado de mais-valias obtidas em 2019 na venda de ações americanas através do Banco BEST (banco Português) está-me a ser calculado imposto a pagar mas penso que estarei isento pois de acordo com a lei: As mais-valias realizadas por não residentes fiscais em Portugal com a transmissão onerosa de partes sociais [...]emitidos por entidades residentes em território português e negociados em mercados regulamentados de bolsa [...] poderão beneficiar de isenção de imposto, desde que cumpridas as seguintes condições: 1) as pessoas singulares não residentes e sem estabelecimento estável em território português não sejam residentes em “paraísos fiscais”; - A China não é considerado paraíso fiscal - 2) – não se tratar de mais-valias realizadas com a transmissão onerosa de ações ou outras participações no capital de sociedades residentes em território português cujo ativo seja constituído, em mais de 50%, por bens imobiliários aí situados ou, tratando-se de SGPS ou sociedade detentora de participações[...] - Não é o caso, pois são empresas Americanas Agradeço o vosso esclarecimento e caso esteja a preencher mal a declaração de IRS (anexo G já que o anexo J não é permitido para não-residentes) como poderei resolver. P.S. No anexo G não me deixa validar quando o NIF está em branco. Ora, o ETF estrangeiro não tem NIF português e também penso que não se estão a referir ao NIF da correctora/banco/intermediário financeiro obrigado, Bruno
    5. marianaesse

      Custos Conectividade DeGiro

      Boa tarde, Estive a analisar o extrato da minha conta de giro e tenho 4 linhas com custos de conectividade: Só efetuei duas compras do ETF este ano nas datas: Não tenho mais nada nesta bolsa. Como é possível todos os meses estarem a descontar custos de conectividade? Já aconteceu a mais alguém? A que conclusão chegou?
    6. Tenho 40 anos e vou começar agora a investir para antecipar uns anos a reforma. Na pesquisa, tudo aponta que o que pode render mais a longo prazo serão os ETF's. No entanto estou ainda a fazer as contas em relação aos 28% de impostos (se render 7% depois de comissões, fico com 5% depois de impostos) Se em investir em PPR's (sem tirar benefícios fiscais) passados >8 anos, só sou taxado em 8,6%. (se render 7% depois de comissões, fico com 6.4% depois de impostos) A minha questão é se há PPR's que dão tanto como os ETF's? Pelo que vi, só o Alves Ribeiro é que provavelmente dará 7% a >20 anos. Alguém já pensou qual a melhor opção entre os dois? Ou há alguém que tenha feito uma analise?
    7. Boa tarde, No ano de 2019, através de um serviço Robo-Adviser, comprei UPs de um ETF, que eventualmente mais tarde no ano, passou a ser possível comprar e vender unidades parciais. No meu caso em questão, comprei a primeira unidade a 7.775€ e mais tarde vendi "0.40451" unidades, ao preço de 8.35€ (valor da transação 3,38€). No meu IRS tenho o valor de realiação a 3,38, mas no de aquisição fiz a conta da unidade vendida pelo preço inicial de compra (7.775*0.40451 = 3.15€). Estará correcto? Não sei de que outra forma declarar. E sendo assim, se mais tarde voltar a vender UP deste ETF, tenho que ter em conta também as vendas parciais, correcto? Obrigado desde já pela vossa ajuda.
    8. Bom dia, Estou a fazer pela primeira vez o IRS e reparei que existem benefícios fiscais bastante interessantes no que diz respeito a investimentos em PPR. Tendo em consideração que usei a poupança do ano anterior para comprar uma viatura e que não tenho encargos com rendas, é provável que consiga poupar cerca de 800€ por mês (que gostaria de investir em aplicações de longo prazo com baixo risco). Naturalmente, sendo principiante tenho algumas questões, nomeadamente: 1. Qual a diferença entre PPR, ETF, e fundos de investimento? De acordo com o que vi na Internet as ETF's destingem-se dos fundos de investimento convencionais pelo facto de serem geridas passivamente e apresentarem comissões mais baixas, no entanto já li algures neste forum que existem ETF's com gestão activa. Sendo isto verdade o que distingue efectivamente uma coisa da outra? No que diz respeito aos PPR, a ideia que tinha dos mesmos, é que são fundos de baixo risco e com baixo retorno com o objectivo construir uma conta poupança para a reforma. No entanto, já constatei que o fundo AR PPR, para além de ser considerado o melhor dos mesmos, apresenta uma rendibilidade elevada (9,1% por ano nos últimos 10 anos, de acordo com o Bank Invest) e apresenta um nível de risco moderado (risco nível 4, para além de não garantir o reembolso do capital). Se um PPR pode ter risco moderado (ou elevado?), o que destinge um PPR de um fundo de investimento normal? 2. PPR sem garantia de capital Assumindo que pode existir um risco moderado de um PPR não reembolsar o capital investido, não creio que faça algum sentido o Estado Português incentivar o investimento num deles, através de benefícios fiscais. Existe alguma salvaguarda contra a perda do capital investido num PPR? 3. Diversificação de Investimentos Tendo em conta que cada fundo de investimento já está diversificado de forma a minimizar o risco, faz algum sentido investir em mais do que 1 fundo com o objectivo de reduzir o risco? 4. Retorno dos PPR Num PPR, o normal é os juros serem reinvestidos automaticamente até à data da maturidade? 5. Beneficios fiscais No artigo 21- Nº4 dos benefícios fiscais, consta que : "A fruição do benefício previsto no n.º 2 fica sem efeito...se aos participantes for atribuído qualquer rendimento ou for concedido o reembolso dos certificados... excepto quando tenham decorrido, pelo menos, cinco anos a contar da respectiva entrega e ocorra qualquer uma das situações definidas na lei." Podem-me esclarecer se basta que tenham decorrido 5 anos, ou se é necessário que passem 5 anos e tenha mais de 60 anos antes de fazer o resgate? 6. Existe algum consenso no que diz respeito ao melhor tipo de investimento a efectuar, tendo em consideração o seguinte perfil ? - Idade 25 - Capital Inicial : 2.000€ - Poupança mensal = 800€ - Longo prazo - Risco baixo (preferencialmente perto do 0) Conclusão O beneficio fiscal dos 400€ a abater ao IRS é bastante atractivo, mas estou a tentar compreender até que ponto é provável/possível perder o capital investido. Sou eu que estou a ser paranóico e a interpretar mal o nível de risco de certos investimentos? Agradeço a atenção disponibilizada, e peço desculpa se algumas das questões são básicas, mas não tive grande sucesso em encontrar respostas para as mesmas. Cumprimentos
    9. Bom dia malta. Procuro saber a vossa opinião sobre este ETF, iShares Global Clean Energy UCITS ETF e o sector das energias renovaveis no geral. Será uma boa aposta a largo prazo? Abraço
    10. Bom dia. Tenho 1000 EUR para começar e estava a pensar dividir por estes 2 produtos, reforçando mensalmente. É uma boa aposta da minha parte? Peço desculpa se as perguntas podem parecer de iniciante. Obrigado
    11. Carreguei a conta DeGiro com 5€, e comprei uma unidade de um ETF (AMUNDI ETF MSCI EMERGING MARKETS LU1681045370)(acumulativo) por 4,50€. Qual o significado destes números? 5 - Dinheiro que posso usar para investir no que quiser. (é para aqui que entram as transferÊncias bancárias quando se carrega a conta) 2 - Valorização que a unidade sofreu 3 - É o dinheiro parado na Degiro, que é automaticamente investido num fundo líquido porque a Degiro não pode guardar dinheiro visto não ser um banco. 4 - Valorização (ou desvalorização) da carteira de ativos. Basicamente é o teu Yeld (lucro). 1 - Corresponde ao dinheiro livre em FMM (0.49) + o atual valor da carteira (4.58) . Portanto é todo o portefólio na Degiro. Obrigado ao user CountingCents , que reposndeu às perguntas. Como prometi abaixo, coloquei as respostas que obtive aqui, de modo a ser mais fácil de encontrar para alguém que tenha dúvidas.
    12. Olá malta, estou para criar uma conta oficial nesta plataforma ETFMatic e surgiu-me a seguinte dúvida: Tenho de declarar no IRS todos os ganhos, perdas e movimentos de compra e venda de ETFs que fizeram por mim na plataforma, quando transferir o €€ de lá para a minha conta à ordem PT? Isto porque imaginando que deixo lá o €€ durante 5 anos e durante este período eles compram ETFs com o meu dinheiro e também os vendem, ou seja seriam dezenas se não mesmo centenas de transações que teria de inserir na folha de IRS... :/ É possível fazer isto sequer? inserir tanta coisa? É necessário declarar no IRS depois todas as compras feitas que o gestor da plataforma fez? Ou basta eu no IRS dizer em que meses é que pus lá dinheiro e quanto, e depois quando e quanto é que tirei ao fim de X anos e pagar o respetivo imposto? Obrigado desde já pela ajuda, abc.
    13. Boa tarde a todos. Depois de algum estudo e ja estar a investir em ETF´s à alguns meses, encontrei recentemente um ETF da Vanguard relativamente recente e que agradou por causa da diversificação mundial e dividendos acumulativos. Vanguard FTSE - All World (Acc) - IE00BK5BQT80 https://www.justetf.com/de-en/etf-profile.html?isin=IE00BK5BQT80 Já possuo algumas unidades de participação em outros dois ETF´s (IWDA - Ishares MSCI World (Acc) e VUSA - Vanguard SP500 (Dist)) Com esta carteira actual, tenho uma exposição na minha opinião muito elevada ao mercado USA. Este novo ETF da Vanguard que segue o indice FTSE All World tem uma exposicao de apenas 55% ao mercado americano A Vanguard já comercializa à algum tempo um ETF que segue o mesmo indice , mas esse com distribuição de dividendos, portanto, um ETF igual mas com distribuição periódica de dividendos. Como pretendo criar uma carteira a longo prazo, minimo 20 anos, os ETFs com dividendos acumulativos são melhores por causa da carga fiscal. Como contrapartida este ETF de acumulação tem uma TER de 0,25% https://global.vanguard.com/portal/site/loadPDF?country=pt&docId=21840 Neste momento estou inclinado a trocar gradualmente as minhas participacoes no ETF VUSA - Vanguard SP500 por participacoes neste recente ETF da Vanguard que foi disponibilizado em 23 de Julho deste ano, contudo o volume diário deste ETF ainda é muito baixo apesar de eu pessoalmente acreditar que o volume irá aumentar, tendo em conta que é um ETF acumulativo e que virá a interessar a muita gente que nao tem interesse em receber dividendos para já, beneficiando de nao ter uma carga fiscal sobre os dividendos. A nivel de ETFs com base em accões estou a planear investir apenas nestes dois ETFs de exposicao mundial tentando dividir os valores entre eles do tipo 50-50. Gostaria de saber a vossa opiniao sobre este ETF, e se estão a pensar incluir este na vossa carteira como alternativa ao IWDA da Ishares. Eu manterei as minhas participacoes no IWDA, mas estou inclinado a ter participacoes tambem no ETF Vanguard, para ficar com exposicao nas duas gestoras de fundos ao inves de investir exclusivamente na BlackRock Continuacao de bons investimentos a todos. NascimentoPT
    14. Ora bem, comprei etf ishares core msci world (acc) através de degiro, mas na bolsa italiana, pois não me apareceu a de Amsterdão ou outra. A ideia é ir reforçando para ser algo a longo prazo. Fiz mal? Há risco? Mantenho? Sei que as do euronext são as recomendadas...
    15. Olá malta! Que ETF com dividendos recomendam? Obrigada!
    16. Diogo_

      Aplicar 30.000€

      Boa noite a todos, Tenho acompanhado este fórum há alguns meses bem como outros sites sobre a temática das Finanças Pessoais e Poupança, consigo poupar mensalmente cerca de 50% do meu ordenado que tenho vindo a colocar em DPs. Com o intuito de diversificar a minha carteira de investimentos e por não ter aversão ao risco, gostava de alocar a quantia acima mencionada noutros instrumentos financeiros. Variáveis/Perfil de Investimento: Montante a Aplicar: 30.000€; Prazo: Superior a 5 anos; Risco: Médio; Objectivo: Reinvestir mais valias para capitalizar o investimento e com reforços ao longo do tempo; Do que tenho lido e o que parece fazer mais sentido neste momento seria fazer a seguinte alocação: 5K em Depósitos a Prazo (Fundo de Emergência); 10k no AR PPR; 15k em ETFs; Algumas notas: Acho os 5K suficientes para fundo de emergência, porque neste momento não pago renda e me desloco de transportes públicos, não havendo o risco de aparecer alguma despesa inesperada com um veículo pessoal; Tenho algumas dúvidas quanto à distribuição inicial do montante entre os ETFs e o AR PPR. Tenho acompanhado o tópico dos ETFs e o meu entendimento é fazer balanceamentos semestrais/anuais dos ETFs subscritos. O plano passaria por aplicar o valor da poupança mensal da seguinte forma, 50% da poupança como reforço do AR PPR, 50% no DP do fundo de emergência. Na altura de re-balancear os ETFs, manter o Fundo de Emergência com os 5K e mover o remanescente para os ETFs. Faz sentido ou aplicariam de forma diferente? Agradeço desde já a vossa ajuda. Cumprimentos a todos.
    17. Boa noite, sou novo no fórum, tenho lido tudo o que aqui escreveram e por isso obrigado. Estou a iniciar o meu portefólio de etf e gostaria só de vos questionar sobre esta questão: 1) tendo escolhido, 15% para o IE00BKM4GZ66 - iSHARES EM Markets ; 65 % para o ISHARES MSCI WORLD (acc) IE00B4L5Y983 SWDA, fiquei com a seguinte dúvida quanto a este último. Do que li, todos os elementos do fórum que optaram para este EFT, se inclinaram para o world IDWA. Qual a diferença deste para o SWDA ? há vantagens e desvantagens em escolher um ou outro em Portugal? 2) Relativamente às bonds, tal como a generalidade do fórum - do que li - pareço ter dificuldades na escolha de um tracker de Bonds ideal , pela falta de opções mundiais com hedge cambial. Relativamente às obrigações europeias não parece haver um consenso no que será ideal investir, para equilibrar o portefólio. Daí a minha questão ser - não valeria a pena apostar num fundo de obrigações da Alves Ribeiro ? Para além da demonstração de que é bem gerido, têm fundos só de obrigações a nível mundial. Sei bem que se paga a comissão de gestão, mas o resgate, sendo equiparado a PPR, é de 8% ao contrario dos 28& de bonds pela DEGIRO, o que equilibraria, ou até compensaria no final, tomar esta opção. Que acham? 3) Se não tomar a opção das bonds, penso que irei amortizar o meu crédito bancário - o meu spread é baixo - mas sempre baixaria a prestação mensal a um nivel que as bonds não me poderiam dar nesta altura e reduzia o meu risco pessoal. 4) também quero estar sentado em dinheiro para o bearmarket que me parece estar à esquina para reforçar forte a carteira dos etf a preços baixos e em queda. Obrigado
    18. Pretendo iniciar-me no investimento em ETFs, seguindo os conselhos no tópico iniciado pelo Salvador. Sendo um tipo de investimento com poucas transações por ano (basicamente, seguinto as indicações do tópico, será a constituição e os reforços anuais), qual das corretoras no título utilizariam para minimizar os custos com as operações? Tenho conta no Best, mas estou aberto a mudar para outra entidade, caso se justifique. Obrigado!
    19. Bom Dia, Num ETF de Obrigações existe, à partida, alguma maturidade mais apropriada que outra? Entre Etf’s Semelhantes em que apenas diverge o prazo há algum racional para optar? Exemplo: Dentre estes 5 por qual optariam, sabendo que os custos de encargos são semelhantes: Lyxor EuroMTS 5-7Y Investment Grade (DR) Lyxor EuroMTS 7-10Y Investment Grade (DR) UCITS E Lyxor EuroMTS 10-15Y Investment Grade (DR) UCITS ETF Lyxor EuroMTS 15+Y Investment Grade (DR) UCITS ETF Lyxor Ultra Long Duration Euro Govt FTSE MTS 25+Y (DR) UCITS E Existe alguma “doutrina” que ajude a escolher. Obrigado desde já! ————— (Enganei-me e criei um novo tópico quando deveria ter publicado no já existente referente a ETF’s. Peço ao moderador o favor de, caso considere apropriado, mudar a mensagem para o tópico correto. Não o consegui fazer. Obrigado)
    20. Bom dia a todos, Decidi este ano aumentar a minha falta de conhecimento sobre investimento. Como vejo por aqui, a quantidade de informação é gigante. Para um indivíduo "rookie", recomendam o investimento só em ETF's? Acham que as stocks muito difíceis de analisar? Desde já obrigado.
    21. Boa noite Estou a preencher o meu IRS e tenho uma dúvida num par de operações "automáticas" efectuadas pela DeGiro (ver imagem em anexo). As operações relativas ao ETF parecem-me ser uma simples mudança de nome (valor manteve-se exactamente igual) enquanto que no caso do BCP foi um reverse split (?) em que o valor da compra não bate exactamente certo com o da venda. Não paguei comissões em nenhum dos dois. Devo declarar estas vendas no IRS? Ou quando vender simplesmente tomo o valor inicial da acção/ETF antigo?
    22. Olá, Peço desculpa pelo título clickbait, mas não tive mais ideias como descrever melhor a minha situação. A minha situação pessoal muito resumidamente: Solteiro, 30 anos Na pratica não resido em Portugal, apesar de ter actividade registada em Portugal e pagar impostos aí, vivo noutro país da UE. (Provavelmente tenho de regularizar isto? Não relacionado com isto) Trabalho como consultor independente. Devido à localização dos meus clientes e como os contratos são a longo prazo sou pago em EUR, CHF e USD. Tenho contas em Portugal para cada uma destas moedas. Converto para EUR apenas se precisar Não tenho empréstimos Poupanças (não sei se posso ou devo mencionar os valores): Certificados do tesouro: 20% (expiram em 2 anos) Certificados de aforro: 10% Contas poupança com juros super baixos: 50% Conta a ordem: 15% Em numerário: 5% Objectivo: Mover a totalidade das contas poupança para fundos de investimento. Dividindo em vários níveis de risco. Problemas: Impostos: Não faço a mínima ideia como declarar esse tipo de ganhos. Por exemplo se comprar umas ETFs, só declaro quando tiver dividendos ou quando as vender, certo? Qual o valor? Melhor comprar no deGiro ou bancos nacionais (invest, carregosa, etc) para ter o dinheiro mais seguro? Onde investir, que ETFs comprar? Melhor escolher ETFs que cumulem dividendos para não ter de pagar imposto? Há empresas de confiança que me possam aconselhar sobre tudo isto? Obrigado
    23. Olá boa noite, Acabarei entretanto o mestrado em engenharia e vou começar a trabalhar no próximo mês. Terei 200 euros(mínimo) por mês para investir além de ter como fundo de maneio cerca de 4000 euros. Pensei começar a investir em algo a bastante longo prazo(20 anos) como fundos de índice ou ETF ou mesmo bitcoins (e afins). Alguém me pode aconselhar em termos do que há no mercado interno(tenho dificuldade em importar informação estrangeira, não existem Vanguard's cá e as coisas mudam um pouco consoante as taxas que são impostas) ou possivelmente recomendar alguma literatura sobre o assunto? Obrigado
    24. Boa tarde, Apesar de ler o fórum há algum tempo, só agora me registei. A minha dúvida é a seguinte: Queria investir num ETF como investimento a longo prazo (cerca de 20 anos) e pensei em algo simples que apenas seguisse o S&P 500. Estava a ponderar investir inicialmente uns 3k e depois mensalmente fazer reforços de 200 a 250 €. O problema dos ETF's que estou a ver é que distribuem os divendos e eu queria reinvesti-los automaticamente. Conhecem algum ETF que faça isso? Estou a utilizar a Degiro como correctora. Já agora o que pensam do investimento em si?
    25. Olá, Vejo bastantes tópicos sobre deGiro, e parece ser uma das melhores soluções para comprar ETFs e companhia na Europa. O meu problema é que apesar de ter residencia fiscal em Portugal, sou pago em USD, como tal, a maior parte das minhas contas bancarias são em USD e converto para EUR quando preciso. Ou seja, deGiro não é uma opção muito viável visto que teria de converter para EUR todas as vezes que quisesse reforçar a conta lá. Interactivebrokers parece ser uma boa alternativa, mas não sei se têm algo do género dos fundos de garantia de depósito para clientes na Europa ou como funciona a tributação. Resumindo, gostaria de comprar fundos em USD, pagando o mínimo possível em impostos e conversões... alguma sugestão? Obrigado
    ×
    ×
    • Create New...
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa