Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Search the Community

    Showing results for tags 'descontos'.



    More search options

    • Search By Tags

      Type tags separated by commas.
    • Search By Author

    Content Type


    Forums

    • Finanças
      • Créditos
      • Bancos
      • Seguros
      • Imóveis
      • Incumprimento e Penhoras
      • Poupar dinheiro
      • Investimentos
    • Fiscalidade e Trabalho
      • Impostos
      • Segurança Social
      • Direitos do trabalhador
      • Trabalho por conta própria
      • Heranças
    • Geral
      • Apresentações
      • Diversos
    • Fórum
      • Regras

    Find results in...

    Find results that contain...


    Date Created

    • Start

      End


    Last Updated

    • Start

      End


    Filter by number of...

    Found 67 results

    1. Eu ando sempre a ver como poupar mais uns trocos, razão pela qual sou um grande utilizador de cartões de crédito com cashback. Há um par de meses entrei numa comunidade de compras que permite poupar mais uns pontinhos percentuais em algumas compras - o Cashback World. Estando registado nesta comunidade tem-se descontos nas várias empresas aderentes, descontos esses que vão de 1 a 5%, dependendo da empresa. Hoje em dia já existe um número considerável de empresas em Portugal e no estrangeiro onde se conseguem estes descontos. Alguns nomes conhecidos no nosso país são por exemplo o Pingo Doce, a Fnac, o IKEA, a Repsol, a Decatlhon, a Toys'r'us ou o El Corte Inglês. A nível internacional algumas lojas online que vendem para Portugal também dão descontos como a booking, a edreams, o ebay, a gearbest, ou o aliexpress. Podem pesquisar aqui as empresas aderentes, tanto em Portugal como no exterior. Há três formas de se obterem os descontos, dependendo da loja em questão: 1) Pequenas e médias empresas de bairro (farmácias, bares, oficinas, etc.) - Ao registarmo-nos no cashbackworld ficamos com um número de aderente, e podemos imprimir um cartão com esse número. Basta mostrar esse cartão e consegue-se o desconto. 2) Compras online (edreams, booking, ebay,...) - Basta aceder ao site do comerciante que queremos através do portal do cashbackworld (não esquecer de fazer login no site primeiro) 3) Grandes empresas (IKEA, Pingo Doce, El Corte Inglês,...) - Este aqui é um pouco mais complexo, pois implica comprar primeiro um cartão presente com determinado saldo (o cashback é atribuído logo no momento dessa compra) e depois usar isso para pagar as compras na loja. O cashback vai sendo acumulado na nossa conta do Cashbackworld e é transferido para a nossa conta bancária cada vez que tivermos acumulado 5€ de descontos. O fatia maior do cashback que tenho obtido tem sido através das compras online, sobretudo booking, edreams e gearbest, que são lojas que uso com alguma frequência, para além de serem as mais simples de usar. Têm ainda a vantagem de poder acumular estes descontos com o pagamento das compras com cartões de crédito com cashback (Universo, Cofidis, Deco...). Nas PMEs que aceitem pagamentos com cartões também permite acumular estes dois tipos de descontos. Cashbackworld + cartões de crédito. No caso das lojas que funcionam através de cartões presente, dá para comprar estes vales com cartão de crédito mediante a compra de evouchers "Myworld" nos site e depois usá-los como meios de pagamento. Já no caso do Pingo Doce pode ser interessante para quem seja um utilizador regular. O desconto vai de 2% para cartões presente de 50 ou 100€, 3% para carregamentos de cartões de 150€ e este mês têm dado 4% para carregamentos de 250€ e 5% para 500€. Os cartões presente são usados nas caixas como se fossem dinheiro, logo isto pode-se acumular com os benefícios dos cartões Poupa Mais. Para além do cashback directo também se recebem shopping points (SP) pelas compras, cujo benefício é mais dificil de usar. Estes pontos podem ser usados em descontos adicionais nalgumas lojas aderentes que tenham campanhas em vigor, mas pessoalmente ainda não vi muita coisa que me interessasse, logo para já vou apenas acumulando estes pontos. No final do ano passado vi que houve algumas campanhas onde se podiam trocar estes pontos por uma estadia num alojamento aderente, logo vou amealhando estes à espera de aparecer algo que me seja útil. Como esta rede se expande em parte por palavra de boca (ou letra neste caso ), há benefícios de recomendação de amigos. 0.5% das compras feitas pelos amigos e amigos dos amigos. Logo uma maneira de conseguir mais um dinheirito no caso de familías é registar-se um membro e depois recomendar o marido ou mulher. Se as compras forem feitas maioritariamente através do membro casal que foi recomendado pelo outro, sempre são uns 0.5% adicionais. (Só os membros antigos mantém este benfício). Qualquer um é livre de se registar no site gratuitamente, mas já que existe este bónus de amizade para os antigos, quem quiser juntar-se pode fazê-lo aqui P.S. - Pela net tenho visto alguma discussão em fóruns e redes em relação à Lyoness, a empresa por detrás da marca Cashbackworld, por causa do programa de marketing Lyconet, que há acusações de ser pirâmide (https://sol.sapo.pt/artigo/501255/lyoness-deco-aconselha-prud-ncia). Só para distinguir, não estou a falar desse programa, mas apenas da vertente de cashback para nós consumidores finais
    2. Exmos, Bom dia! Estou com uma grande duvida e nao consigo esclarecer! Pra mim uma coisa que nao faz sentido algum. Tenho contabilidade organizada em nome individual. Dia 2018-11-01 recebi a seguinte msg na caixa direta da SS: Informamos que, para o período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2019, foi apurada a base de incidência contributiva no valor de 480,43€, a qual corresponde ao duodécimo do lucro tributável declarado para efeitos fiscais no ano de 2018 e tem como limite mínimo 1,5 vezes o valor do IAS e como limite máximo 12 vezes este Indexante. O valor do lucro tributável, declarado à Autoridade Tributária e Aduaneira no âmbito do Anexo SS foi de 5.765,11€. Dia 2019-01-01: Informamos que a base de incidência contributiva que lhe vai ser aplicada, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2019, corresponde ao duodécimo do lucro tributável, declarado para efeitos fiscais no ano civil imediatamente anterior, com o limite mínimo de 1,5 vezes o valor do IAS e máximo de 12 vezes o valor do IAS. Assim, para cumprimento da obrigação contributiva, foram-lhe fixados os seguintes elementos: Lucro tributável: 5.765,11 euros; Base de incidência contributiva: 653,64 euros; Taxa contributiva: 21,40%; Contribuição prevista a pagar mensalmente: 139,88 euros. Dia 2019-10-31: Informamos que, para o período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2020, foi apurada a base de incidência contributiva no valor de 57,59€, a qual corresponde ao duodécimo do lucro tributável declarado para efeitos fiscais no ano de 2019 e tem como limite mínimo 1,5 vezes o valor do IAS e como limite máximo 12 vezes este Indexante. O valor do lucro tributável, declarado à Autoridade Tributária e Aduaneira no âmbito do Anexo SS foi de 691,08€ Dia 2019-12-30: Informamos que a base de incidência contributiva que lhe vai ser aplicada, com efeitos a partir de 1 de janeiro de 2020, corresponde ao duodécimo do lucro tributável, declarado para efeitos fiscais no ano civil imediatamente anterior, com o limite mínimo de 1,5 vezes o valor do IAS e máximo de 12 vezes o valor do IAS. Assim, para cumprimento da obrigação contributiva, foram-lhe fixados os seguintes elementos: Lucro tributável: 691,08 euros; Base de incidência contributiva: 658,22 euros; Taxa contributiva: 21,40%; Contribuição prevista a pagar mensalmente: 140,86 euros. RESUMO: Em 2018, tive um lucro tributavel de 5.765,11 euros e paguei em 2019 a Segurança Social mensalmente o valor de 138,88€. Correto! Em 2019 tive um lucro tributavel de 691,08 euros e irei pagar a Segurança Social 140,86 euros? Como assim? Na calculadora da Segurança Social presente nesse site, o valor a pagar é de 20€. Poderiam esclarecer por favor?
    3. Boa noite Tenho este site debaixo de vista desde o Verão e para já está tudo a correr 5 estrelas! Trata-se de um site de descontos em várias lojas com um funcionamento tipo Grupon (negoceiam com as lojas aderentes descontos para compras em quantidade). O site teve origem em Italia em 2014 e neste momento dá descontos em várias lojas (Portugal incluido) em vários paises europeus (Itália, Espanha, Alemanha, França, etc). Para já em Portugal apenas tem disponível um vale de desconto para a MediaMarkt, mas podemos comprar vales em algumas lojas Espanholas e Italianas (Decathlon, Amazon, Netflix, Cepsa, El corte inglés, Bitnovo, etc.) Destas lojas acima para já utilizei vouchers sem problemas na Cepsa (existe uma lista de postos aderentes), Decathlon (todas), Bitnovo (para comprar bitcoins), Amazon (amazon.es) e Mediamarkt (todas). Para já estas foram as que consegui experimentar sem problemas, provavelmente outras funcionarão. Como obter os vouchers com desconto? Aquando ao registo ganhamos cerca de 5 euros como bónus de boas vindas. Depois ganhamos uma quantia (cerca de 30 centimos) por dia só por visitarmos o site. Se nos registarmos no inicio do mês (agora) e visitarmos o site diariamente (só abrir a página não temos que fazer mais nada) chegamos ao fim do mês com cerca de 12,5 euros que já dá para comprar um voucher de 25 euros com 50% de desconto :). Para perceberem melhor a mecânica do site podem vistar o link https://poupaeganha.pt/desconto-em-combustivel/ onde está tudo muitissimo bem explicado. Se quiserem se increver e não se importarem de usar o meu link de refererido agradeço https://www.sixthcontinent.com/citizen_affiliation/316463/1 Qualquer dúvida que possa esclarecer disponham Bons descontos
    4. Bom dia Vou abrir actividade como trabalhador independente passando recibos verdes mas tenho algumas questões. Criando um cenário: 800€ bruto por mês, quanto (em percentagem) é que terei que descontar para a Segurança Social e IRS mensalmente? Qual será o meu valor líquido mensal? Obrigado
    5. Ola, trabalhei durante quase dois meses numa empresa sem contrato, ou seja, nao havia descontos nem subsídios sendo que na entrevista foi me dito que mais tarde fariao o contrato e que a base do salário seria 390, o que na realidade nao era. Pedi 3 dias de folga para realizar uma viagem e quando cheguei, disseram me que iria ser dispensada. Conforme o meu desagrado queria apresentar queixa desta impresa as autoridades pois a mesma nem teve a decência de me avisar com antecedência que me queriam despensar. A impresa nao realiza contratos com ninguém, mesmo nao trabalhando lá é possível apresentar queixa? E ganharia algo com essa queixa, visto que nao recebia (3 a hora) o que esta estipulado na lei?
    6. Boa Tarde,estive a volta de 10 anos sem fazer descontos para segurança social A minha questão é a seguinte,poderei ir a segurança social e pagar voluntariamente esses 10 anos de descontos ( falaram me que existe escaloes minimos e maximos ) para poder garantir uma reforma melhor no futuro? Agradeço a quem me puder explicar esta questão
    7. Boa tarde. Tenho uma dúvida que gostava que me esclarecessem. Comecei a trabalhar numa fábrica em que o valor acordado a receber é de 800€ de salário base. Fiz algumas horas este mês e hoje quando recebi, reparei que só tinham pago 640€. Ainda não vi a minha folha de ordenado porque pelos vistos, aqui, não a dão. Se o valor recebido for abaixo do valor acordado, há alguma coisa, legalmente falando, que eu possa fazer? Obrigado
    8. jfa

      Links de promoções

      Tópico destinado à divulgação de promoções. Ao colocar o link tenha presente que se receber feedback que o link não funciona, por favor retire-o. Dê oportunidade aos demais.
    9. Bom dia, Estive de baixa médica 4 dias em abril e 2 em maio deste ano, tendo-me a empresa cortado o prémio de vendas mensal do mês de abril, devido a ter estado de baixa 4 dias. Gostaria de saber a legalidade desta situação. Obrigado
    10. Boa tarde! Trabalho num supermercado, onde faço os descontos normais relativo ao meu ordenado (salário mínimo), e estava a pensar abrir uma loja com uma amiga, mas tenho receio que não corra bem portanto iria manter na mesma o meu trabalho, É possível ter as duas coisas fazendo tudo direitinho, legalmente?? Obrigada
    11. Estou a trabalhar a 30 dias , ontem passei na Segurança social para verificar se a empresa tinha me inscrito na Segurança Social e Nada. Acordei com as Chefias o Valor do meu Salário e duração do Contrato 6 Meses. Verifiquei passado 30 dias que não tenho Contrato de Trabalho (não assinei nada) Apenas Verbalmente e Não procederam a minha Inscrição na Segurança Social . O que devo fazer ? Obrigado desde já pela atenção
    12. CNOBRE

      Poupar com Poulpeo

      Bom dia! Há uns dias atrás vi nesta secção um tópico sobre uma página de descontos e cashback e resolvi falar da que eu utilizo desde início deste ano e já me fez poupar mais de 50€. A página chama-se Poulpeo, e é francesa, no entanto pode ser utilizada por qualquer pessoa que tenha uma conta bancária da zona SEPA (para poder receber o dinheiro). Basicamente, antes de eu fazer uma compra pesquiso se a página onde quero comprar está na página de parcerias da Poulpeo, caso esteja sigo o link da Poulpeo et voulà. Como a página é francesa alguns sites poderão não ter interesse, como Amazon, Fnac, etc, no entanto há muitas outras que podem ser utilizadas com bons descontos, deixo aqui alguns exemplos: Booking - 4% cashback Vueling - 3,30€ de cashback na compra de um voo Lastminute - até 60€ de cashback. Por exemplo em voos são 4,8€ Flixbus - 7% cashback Hotels.com - 9,5% cashback Outra vantagem, é que instalando a extensão Chrome do Poulpeo, cada vez que entramos num site que tem parceria, aparece o aviso e pode-se ativar o Poulpeo através da extensão. O mínimo para poder tirar o dinheiro são 10€ validados (ou seja depois de efetuar a compra o site confirmou ao Poulpeo que foi pago e não houve nenhum reembolso ou cancelamento), no entanto caso a conta seja criada através do meu link a pessoa recebe 5€ de boas-vindas! https://www.poulpeo.com/p/yNugab Estou à disposição para esclarecer qualquer dúvida que possam eventualmente ter.
    13. Resolvi criar este tópico pois não encontrei nada do mesmo género por aqui. Sendo os orçamentos em casa muito importantes gostava de saber que estratégias/métodos utilizam para poupar nas despesas de alimentação(em casa). Por exemplo, numa casa com 2 pessoas costumo gastar cerca de 250€ em despesas de supermercado, procuro sempre esperar por descontos, alinhar com diferentes supermercados, cozinhar em casa e tentar inventar formas de conseguir fazer uma alimentação rica mas de modo cada vez mais barato. Gostava que partilhassem os vossos números e estratégias de forma a aprender e melhorar a minha eficiência neste campo de poupar dinheiro dos orçamentos.
    14. Bons dias. Abri recentemente atividade nas finanças como trabalhador independente a recibos verdes e fiquei abrangido durante 1 ano pela isenção de descontos. Mas eu quero começar ja a descontar. Posso em julho fazer a entrega da declaração mesmo estando isento e assim começar a descontar, ou poderei ser multado caso o faça?
    15. Muito boa tarde a todos! Estou a viver no Reino Unido. Devido ao desemprego decidi tentar a minha sorte por cá e o meu atual empregador deu-me a oportunidade de trabalhar remotamente para ele. Por essa razão estou a considerar voltar para Portugal (apenas preciso de um computador com ligação a Internet para trabalhar). Tenho estado ler diversos artigos sobre este assunto (fui a uma repartição de finanças e não souberam como ajudar-me) mas ainda não consegui perceber exatamente como devo proceder para ter tudo legal. Posso continuar a ser funcionário da empresa (a empresa só tem sede no Reino Unido), mantendo todos os meus descontos no Reino Unido e viver em Portugal? Preciso de pagar impostos duas vezes? (No Reino Unido e em Portugal?) Ou seria mais benéfico abrir uma empresa? Se alguém me puder dar uma ajuda (ou indicar-me que artigos ler) agradecia imenso. Sobre a minha situação: Sou um programador Web. Todos os sites/serviços que irei criar serão utilizados pela empresa do Reino Unido e dentro do Reino Unido. Desde já muito obrigado!
    16. Bom dia, Sou emigrante em França há 7 anos onde trabalho por conta de outrem e onde faço os meus descontos, sendo também residente fiscal. Surgiu-me agora uma oportunidade de trabalho freelance para uma empresa portuguesa, que acumularia com o meu trabalho. 1. A minha questão é, poderei abrir atividade em Portugal mesmo não sendo residente fiscal ? 2. Posso pedir isenção de pagamento à segurança social com base nos meus descontos em França ? 3. Como se processa para os impostos ao abrigo da convenção de dupla tributação ? Sou obrigada a declarar aqui os rendimentos auferidos em Portugal ? Agradeço a vossa ajuda!
    17. Paula Domingos

      1 dependente com filho deficiente maior

      Tenho um filho maior com 75% deficiência a cargo, deixou de frequentar estabelecimento de ensino, pergunto: quanto irei descontar em 2018?
    18. miamia

      Prémio Ocasional

      Boa tarde, Gostaria de saber quais os descontos que se fazem quando se tem um prémio ocasional (1 vez no ano). Há algum desconto para a SS ou Finanças? Obrigada
    19. Pedrw

      Dupla tributação

      Bom dia Estou cim uma duvida. Recebi uma proposta de trabalho em França e oferecem me 3900 euros por 2 semanas de trabalho por mês. E dão a entender que essa quantia já inclui cerca de 1000 euros de descontos, mesmo mantendo a minha morada fiscal em Portugal.... como nunca trabalhei no estrangeiro não sei o que pensar e gostaria de ter a vossa opinião. Obrigado
    20. Boa tarde, estou a trabalhar numa empresa à quase 3 meses mas ainda não foi feito nenhum contrato nem faço descontos para a segurança social. Antes de começar o meu patrão garantiu que seria feito um contrato mas até agora tem dado sempre desculpas para não o fazer. Os ordenados tem sido pagos sem atrasos mas recebo como se fizesse descontos quando na verdade não o faço. Gostava de saber o que posso fazer para resolver a situação.
    21. Boa tarde, sou médica e trabalho por conta de outrem. Entretanto surgiu a possibilidade de fazer urgências a passar recibos pelo que terei de abrir atividade nas finanças. A minha dúvida é a seguinte: se já desconto para a segurança social trabalhando por conta de outrem, também tenho de descontar para a SS pelos recibos que passar ou já estou isenta? Agradeço a atenção e disponibilidade para me esclarecerem esta questão.
    22. Olá a todos. O meu marido está a ponderar assinar contrato de trabalho com uma empresa inglesa. No contrato, diz que “Tax: will not be deducted at source by UAE business. Domicile taxation will remain the responsibility of the employee.” Pergunto-vos: assim que assine contrato, que deve fazer? Ficará sujeito a IRS e SS, mas em que moldes? Como trabalhador independente? Será necessário IVA e contabilidade organizada? Muito grata!
    23. Paulo Cameirao

      Horas Extra

      Bom dia a todos, Trabalho para a minha actual entidade patronal desde Abril de 2016, na qualidade de Gestor de Mercados Externos. Grande parte do meu trabalho é feito no exterior, em países com a Alemanha, Austria, Holanda, Suiça, Reino Unido e Espanha. Participo também em feiras internacionais 3 a 4 vezes por ano. Passo fora do país entre 20 a 25 semanas por ano. Quando estou em Portugal, trabalho na empresa com hoário das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00, 8 horas portanto. Quando estou fora, em virtude das longas distancias a cobrir, agenda de visitas a clientes apertada, nunca trabalho menos de 12 horas por dias, tendo por vezes de ficar fins de semana e feriados a trabalhar. O mesmo acontece nas feiras, que normalmente incluem sempre um fim de semana e com dias de trabalho que por vezes chegam às 14 horas. Uma vez que a empresa nunca nada me pagou pelo horas suplementares ou dias de feriado ou fim de semana passados fora, reuni há cerca de um ano com a administração tendo lhe feito sentir o meu descontentamento com a situação. já que, sempre que por qualquer motivo eu precsava de faltar um dia ou uma tarde, ou chegava atrasado ou saia mais cedo, esses dias ou horas me eram descontados no salário. Chegamos então a um acordo verbal, segundo o qual, o trabalho suplementar no estrangeiro, seria compensado não em forma de retribuição, mas com o gozo de dias de folga, sem prejuizo do meu trabalho na empresa. Tudo certo até aqui. No sentido de compensar as inumeras horas que trabalho a mais quando no entrangeiro, comecei a chegar ao trabalho por volta das 8:30, ou seja 30 minutos mais tarde e sempre que tivesse passado um dia de feriado ou fim de semana fora, tirava esses dias quando estivesse em Portugal. Acontece que, no final de Julho a empresa apresentou-me uma conta corrente de horas, na qual esquece de mencionar os dias que estive fora e que trabalho sempre acima das 12H dia, bem como fins de semana, já para não falar nas vezes que tenho de apanhar o avião às 6:00 da manha e tenho por isso de me levantar às 03:30 da manhã, alegando que teria de dar à empresa 14 dias. Contestei como é obvio, relembrando-os do combinado, e apresentando uma relação de todos os dias passados em viagem desde a minha admissão, contabilizados a 12 horas/dia, fins de semana, feriados e afins que nunca me foram pagos. Entretanto no inicio de Agosto fui operado, e estive de baixa entre o dia 3 e 31 de Agosto, periodo durante o qual a empresa fecha para férias. Recebi já parte do meu salario pago pela segurança social em virtude da baixa médica, mas nada recebi da empresa relativo aos primeiros dias de Agosto em que trabalhei nem tão pouco o subsídio de férias que todos os meus colegas receberam. Uma vez que estive de baixa e impedido de gozar férias, estou a goza-las agora entre o dia 3 e 19 se Setembro, Já contactei a empresa para que esclareça o porquê de não me terem pago, resposta até agora: nenhuma. Concluo portanto que a empresa se achou no direito de reter a minha retribuição para acerto de contas, ainda que este acerto a ser feito tenha de ser a meu favor, pois segundo a minha contabilidade, entre dias e horas fora do país a empresa deve-me mais 700 horas, entre horas extra, feriados e fins de semana no exterior. Podem por favor, aconselhar o que posso fazer e o melhor caminho a seguir?
    24. Guest

      Anexo B, Quadro 7, Campo 701

      Boas, A minha dúvida prende-se com este ponto 2 do artigo 31(regime simplificado onde me enquadro) do CIRS. Conseguem-me dizer se no quadro 7, campo 701 do Anexo B do IRS, se especifica o valor total das contribuições para a SS, ou se pelo contrário se especifica apenas a parte deste valor que excede os 10% do rendimento. Obrigado pela informação. Melhores cumprimentos Artigo 31.o Regime simplificado 1 - No âmbito do regime simplificado, a determinação do rendimento tributável obtém-se através da aplicação dos seguintes coeficientes: a) 0,15 às vendas de mercadorias e produtos, bem como às prestações de serviços efetuadas no âmbito de atividades de restauração e bebidas e de atividades hoteleiras e similares, com exceção daquelas que se desenvolvam no âmbito da atividade de exploração de estabelecimentos de alojamento local na modalidade de moradia ou apartamento; (Redação da Lei n.o 42/2016, de 28 de dezembro) 0,75 aos rendimentos das atividades profissionais especificamente previstas na tabela a que se refere o artigo 151.o; c) 0,35 aos rendimentos de prestações de serviços não previstos nas alíneas anteriores; d) 0,95 aos rendimentos provenientes de contratos que tenham por objeto a cessão ou utilização temporária da propriedade intelectual ou industrial ou a prestação de informações respeitantes a uma experiência adquirida no setor industrial, comercial ou científico, aos rendimentos de capitais imputáveis a atividades geradoras de rendimentos empresariais e profissionais, ao resultado positivo de rendimentos prediais, ao saldo positivo das mais e menos-valias e aos restantes incrementos patrimoniais; e) 0,30 aos subsídios ou subvenções não destinados à exploração; f) 0,10 aos subsídios destinados à exploração e restantes rendimentos da categoria B não previstos nas alíneas anteriores; g) 1 aos rendimentos decorrentes de prestações de serviços efetuadas pelo sócio a uma sociedade abrangida pelo regime da transparência fiscal, nos termos da alínea do n.o 1 do artigo 6.o do Código do IRC. 2 - Os sujeitos passivos que obtenham os rendimentos previstos nas alíneas e c) do número anterior, após aplicação dos coeficientes aí previstos, podem deduzir, até à concorrência do rendimento líquido assim obtido, os montantes comprovadamente suportados com contribuições obrigatórias para regimes de proteção social, conexas com as atividades em causa, na parte em que excedam 10 % dos rendimentos brutos, quando não tenham sido deduzidas a outro título. (Redação dada pelo Decreto-Lei n.o 41/2016, de 01/08, as alterações introduzidas têm caráter interpretativo)
    25. Sou trabalhador por conta de outrem há 8 meses com contrato de part-time com salário base de 440€ e sou também trabalhador independente, mas a minha isenção de contribuição do 1º ano vai terminar em breve. Como trabalhador independente tenho uma média de 1200€ mensais. A partir de agora vou ter que começar a descontar também dos 1200€? obrigado
    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa