Ir para o conteúdo

Leaderboard

  1. Patanisca

    Patanisca

    Utilizador


    • Pontos

      4

    • Contagem de conteúdo

      625


  2. Mouro Emprestado

    Mouro Emprestado

    Utilizador


    • Pontos

      3

    • Contagem de conteúdo

      509


  3. 5coroas

    5coroas

    Utilizador


    • Pontos

      3

    • Contagem de conteúdo

      1.010


  4. pfonseca

    pfonseca

    Utilizador


    • Pontos

      2

    • Contagem de conteúdo

      189



Conteúdo Popular

A apresentar conteúdo com maior reputação desde 16-01-2018 em todas as áreas

  1. 2 points
    Boas, A única parte errada do teu texto é considerares a Raize como uma opção válida, simplesmente porque leste um artigo de um site (que gosto verdade), mas esse artigo está muito embelezado. Motivos? Provavelmente alguma estratégia de marketing da Raize, principalmente porque o observador tem "sempre" opiniões muito claras e construtivas. Não vou aconselhar uma, poderia fazê-lo mas isso é o mesmo que escolher um carro ou uma casa, uns terão algo que outros não terão. No entanto pela minha experiência de + 4 anos em P2P, e tendo começado na Raize, depressa me apercebi que é muito limitada, sobretudo por estar tivesse focada no mercado PT. Se diversificaste com ETFs, de certeza que não tens apenas um. Portanto se tiveres 5 a 9 plataformas estás a mitigar o risco. Eu também podia fazer "marketing" à ViaInvest que está na minha assinatura. Não levem a Raize tão a sério só porque é portuguesa. Isso é o mesmo que dizer que só comprariam produtos portugueses ou só investiriam em ações ou fundos portugueses
  2. 2 points
    Eu diria que isto (que parece estar a ficar overbought): E isto, que está a ficar forte demais, podendo penalizar earnings das empresas da zona euro, onde grande parte delas depende das exportações.
  3. 1 point
    Vejam, no relatório das empresas, o capital social ou património liquido, não tem expressão nenhuma, andam alavancar as empresas as custas da divida alheia... os custos de financiamento são baixos era o que faria financiamento trás de financiamento a prazos longo, a curto prazo, teria cash, para investir, gastar em despesas correntes, renegociar dividas com custo de financiamento mais altos....
  4. 1 point
    Se compensa fazer um seguro de saúde para ir a uma consulta de rotina e fazer um ecg e umas analisezitas por ano? Não, financeiramente não compensa. Se é para isso mais vale fazer esses check-ups pelo centro de saúde arcando com as taxas moderadoras ou então arranjar um desses planos de saúde baratos (como o Simplecare da Multicare) ou grátis (como o da Wells) e ir a uma clínica da rede pagar o preço tabelado para as seguradoras. Um seguro de saúde acaba por "compensar" caso adoeças e tenhas de fazer um uso mais intensivo. Não podes é prever se vais adoecer. EDIT.: análises para além de um simples hemograma e alguns exames um bocado mais complicados como um TAC costumam ser altamente comparticipados pelas seguradoras pelo que fazê-las por via da Simplecare ou Wells saem caríssimos à mesma, se bem que mais baratos do que fossem por particular.
  5. 1 point
    Caro IceMan1910, Utilizei o seu código para me registar em Houser e recebi os 25€, pelo que deduzo que também tenha recebido. Se alguém quiser aproveitar a promoção com a minha referência, deixo-a aqui: https://www.housers.com/pt/formulario-inscricao?pt=PFH--REF--75822 O código promocional é: PFH--REF--75822
  6. 1 point
    Sim. Caso seja utilizado o paypal nesse caso, há lugar a cashback nos mesmos termos que haveria se o Cofidis fosse usado directamente.
  7. 1 point
    E ainda mais uma citação, que não paro de me espantar com este post do Visitante Gana. Então você tem 20 mil euros na mão, pega neles e vai a uma instituição financeira especializada em investimentos. Diz que percebe pouco de mercados, então inteligentemente procura a ajuda de um especialista. Até aqui tudo bem. Agora, você acha sensato e inteligente que venha até à internet, à selva dos trolls, dos gajos mais espertos e inteligentes do mundo que se escondem por detrás de um anonimato, e vem questionar a idoneadade do profissional que o aconselhou a investir os seus Vinte Mil Euros, já que você "não percebe muito de mercados"? Acha que é a opinião de uma foto de uma patanisca de Bacalhau, ou de uma moeda de cinco tostões (5Coroas, choca aí), ou de um outro user qualquer, que lhe vai tonificar a opinião sobre o que fazer aos seus VINTE MIL EUROS? Depois de você sair do Banco Best com aconselhamento Profissional? Pare, e reflicta. Não sei se o dinheiro lhe custou a ganhar, mas a mim custa e eu antes de decidir o que lhe vou fazer, perco algum tempito, sabe, em vez de ver a bola por exemplo, a aprender o essencial sobre essa coisa dos mercados. Afinal de contas gosto de saber que chão estou a pisar, não vá eu levar calçado de verão para a Sierra Nevada e passar o tempo todo a queixar-me: "Devia ter ido à wikipedia ler sobre se a Sierra Nevada era fria ou quente". Abraços e bons investimentos, e já agora, porque vocês os dois me parecem precisar bastante: BOA SORTE!
  8. 1 point
    Ainda há duas páginas atrás veio um user exactamente com as mesmas questões parvas que vocês os dois. Leiam lá a minha opinião acerca das vossas perguntas. Se querem a minha opinião acerca do que fazer aos vossos 5000€ e 20000€ respetivamente, olhem eu sugiro tudo em TRON ou DOGECOIN. Garanto-vos que daqui a 2 anos têm dinheiro para um Lamborghini Huracan, a gasóleo e tudo... Mas ainda quero citar isto que o Visitante Gana escreveu: É tal e qual que dizer: "Não percebo muito de medicina dentária, mas como este dente me está a doer, deixa-me cá pegar no alicate que tenho ali na garagem." Orientem-se pá!
  9. 1 point
    Bem segue então a minha review desta casa, para ajudar outros foristas que se queiram inscrever, passado alguns meses a usar a plataforma. Vou tentar não me repetir com o que disse inicialmente na abertura do tópico. Abertura de conta e primeiras impressões: - Impecável o processo... existem duas fontes de informação principais para tirar dúvidas sempre com tudo traduzido em inglês, a FAQ cobre 90% de todas as dúvidas que possamos ter, e explica como funciona toda a plataforma. Existe também um serviço ao cliente por chat, em tempo real, onde no maximo em 2 ou 3 minutos respondem às questões que vamos colocando (um pouco à imagem do que acontece na Mintos). - Depois de aberta a conta, fica em validação cerca de 24 horas, onde validam a conta bancária e os documentos de identificação. A partir de estar validado podemos investir àvontade. Investimento: - A plataforma tem uma capacidade de investimento brutal... em que os próprios gestores da Lendix asseguram à empresa que o financiamento termina em meia duzia de dias, senão é a própria empresa que mete o resto do capital em falta. A maioria dos empréstimos é financiado em meia duzia de minutos, horas no máximo. E estamos a falar de empréstimos que muitas vezes chegam a 1 milhão de euros. Investem na plataforma os próprios gestores, e investidores institucionais (Bancos, Seguradoras, etc..). Estes grandes investidores não podem escolher os empréstimos em que investem, são obrigados a definir um valor de investimento e são obrigados a investir o mesmo valor em todos os empréstimos. Todos os gestores da empresa e pessoas que escolhem as empresas estão também obrigados a investir em todos os empréstimos. - A experiencia da equipa de gestão, associada ao facto de estarem no sector dos emprestimos a PMEs à bantantes anos, associado ao facto de terem eles próprios de investir, leva a que a plataforma tenha uma reputação muito boa, e até agora em 359 emprestimos já feitos apenas 1% teve delay >60 dias: Esse default, ainda não quer dizer nada, pois até agora não existiu nenhum emprestimo que tenha sido considerado insolvente. Existem processos em tribunal para tentar recuperar todos esses valores. Ainda nenhum foi declarado como não pago, e alguns foram recuperados. Podem ver todas as estatisticas em: https://en.lendix.com/learn-more/statistics/ - Inspira-me bastante confiança a forma como comunicam sempre connosco por email sempre que qualquer coisa acontece, dão dicas de diversificação, etc.. - É fundamental o investimento por cartão de crédito, sendo que os empréstimos ficam financiados muitas vezes minutos depois de serem feitos. Eu gosto bastante de pagar assim em vez de fazer transferencia e ficar à espera com o dinheiro parado que existam oportunidades. Quem segue o tópico dos cartões de crédito sabe que, isto como é equivalente a fazer compras online quando é feito o pagamento, podem aproveitar por exemplo os 1% de cashback ilimitado do cartão universo, ou usar para limpar os 2% do cartão cofidis (+1 €), etc.. ou seja.. existe um cashback instantaneo ao investir com a Lendix por permitirem este pagamento com cartões. - Ponto negativo é sem duvida a não existencia de mercado secundário. Penso que eventualmente vão implementar um mercado secundário, mas não vejo que seja uma prioridade para eles... principalmente porque o volume de investimento na plataforma tem crescido exponencialmente. Podem ver o volume aplicado na Lendix no resumo do p2pbanking https://www.p2p-banking.com/countries/germany-international-p2p-lending-volumes-december-2017/ Depois da Mintos, é a segunda maior plataforma de p2p da Zona Euro em valor investido. Estratégia de Investimento: - A minha estratégia de investimento, e tendo em conta o que os investidores institucionais fazem, assim como os gestores da empresa, tem sido investir em todos os empréstimos o mesmo montante (o minimo de 20 euros). Estou neste momento com 65 empréstimos. Vou continuar a reforçar aos poucos... todas as semanas eles metem mais 2 ou 3, depende das semanas. - O pagamento de juros e capital é feito a meio do mês (entre 13 e 18 +/-) e é feito todo de uma só vez. Eles reunem o capital de todas as empresas e pagam tudo junto. Até agora tudo em dia, nada de atrasos. Referal: - Se se inscreverem na plataforma, façam p.f. pelo referal e recebem 20€ e eu também apos investirem 500 euros: https://app.lendix.com/r/JSANTOS Bons investimentos! Espero ter ajudado.
  10. 1 point
  11. 1 point
    Sim, geralmente já estão diluidos no valor da UP e a performance já tem em conta essa diluição.
  12. 1 point
    A minha pergunta ia neste sentido: se conhece algum ETF ou FI que a 5/10 anos tenha batido o UBS, então a escolha deverá recair nesse ETF/FI; se o UBS superou por muito todos os outros ETF/FI, então o UBS é melhor. Conclusão: o que interessa sobretudo é a performance e não o valor das comissões.
  13. 1 point
    Para diversificares, sugiro, assim "de caras" um ETF de obrigações. A Ishares e a Lyxor, entre outros, têm obrigações (europeias) com acumulação. Quanto maior o prazo, maior o risco para as obrigaçõese , por isso, a minha sugestão: escolhe obrigações a 5-7 anos, ou 10 anos, no máximo. A alternativa é um ou mais fundos de investimento, como os sugeridos pelo Virtua, aqui, no tópico "Fundos de Investimento" (pag. 550). Antes de decidires sugiro que leias o já famoso "Lazy Portfolios" da Bogleheads, e também este tópico, do principio ao fim. Vai-te por a pensar em muitas coisas. Depois é só adaptares um dos portfólios sugeridos com ETF que te interessem.
  14. 1 point
    Se tiveres o +1€. Não. Sim, sempre até ver ainda não vi nenhuma situação em que tenha encargos.
  15. 1 point
    A Mintos está com promoção de empréstimos de long term com a Mogo idêntico à promoção de natal mas mais limitado. Já vi que a maior parte da malta prefere short term mas se houverem interessados, fica a dica.. 48-60M -> 4% instant return 60M+ ->5% instant return
  16. 1 point
    Utilizo 17 P2P, recomendo-as todas com a exepção de 2 que estou a desmobilizar... As mais comuns ( maduras) : Mintos, Twino, Viavinvest , Viventor .... Tens Outras novas : Grupeer, Robocash , PeerBerry , Investly, Linked Finance.... Umas ligadas aos projectos imobiliários: Estateguru, Housers, Crowestate.... São alguns exemplos.....
  17. 1 point
    Agradeço a resposta, mas a questão está relacionado com um projecto pessoal. Nada a ver com sociedades colectivas.
  18. 1 point
    Prefiro o MFS® Meridian European Value A1 EUR LU0125951151
  19. 1 point
    Como o @gustaferrajá disse, não há uma grande quantidade de investimentos mas costumam ser de valor elevado e a garantia que existe é uma garantia real avaliada por uma terceira parte. Para saberes qual a percentagem do valor do empréstimo em relação à garantia vê o LTV (Loan to Value). Quanto mais baixa essa percentagem melhor. Podes investir um valor pequeno e vais reforçando aos poucos conforme vão surgindo novos empréstimos, ou se investes um valor maior vais esperar algum tempo até ser todo utilizado. No meu caso acho que demorou quase um mês até ter o valor que transferi todo investido através do Auto Invest. Todos os empréstimos que tenho na Estateguru são pagos na maturidade, ou seja, só vou começar a receber o capital + juros daqui a quase um ano. Apesar de estar há pouco tempo nesta plataforma e ser a única que tenho no setor imobiliário estou satisfeito com o profissionalismo e a boa comunicação com os investidores.
  20. 1 point
    Penso que para a retenção na fonte é considerado casado com dois titulares (mas aguarde que alguém aqui confirme isto). No ano seguinte, a quando da entrega do IRS é que pode ode optar por fazer o mesmo em separado ou em conjunto, conforme o que lhe seja mais vantajoso. Deixo em baixo dois links de artigos que pode ler sobre o assunto, podem ajudar: https://www.dinheirovivo.pt/economia/casais-retencao-do-irs-como-unico-titular-e-possivel-mas-esta-mais-limitada/ https://www.economias.pt/uniao-de-facto-no-irs-junto-ou-separado/
  21. 1 point
    @D@vid Só para exemplificar o que disse das carteiras serem semelhantes. Acabei de fazer um simulação com limitações de diversificação. 11 Fundos, nenhum fundo com peso superior a 20% e a soma do peso do TOP 3 de fundos inferior a 50%. Optimizado até ao final de 2017. A 4Fundos foi optimizada até finais de 2015 por isso as novas têm mais 2 anos de optimização enquanto na 4Fundos é período out-of-sample. Resultado: PimcoGB PimcoIG MG_OI MG_Conv PimcoHY FCI MFS_TR GS_SC MFS_ESC MFS_EV MFS_GE [0.0331486876062, 0.121950588448, 0.151333789477, 0.0196482754251, 0.172114139088, 0.158671649608, 0.0600287026304, 0.047404743167, 0.146251996686, 0.00477967736767, 0.0846677504953] 17% no Pimco High yield, 6% em MFS total Return, 14.6% Europa small caps. As estrelas de performance FCI e MG_OI estão com "apenas" 15% aos invés dos 25% que têm na 4Fundos. Esta carteira foi a que tinha maior retorno, com desvio padrão semelhante à 4Fundos EW, optimizando até finais de 2016 ou até finais de 2017. Gostei da consistência ;-) As semelhanças: Pars os mais curiosos o TOP 3 de fundos é MG_OI, PimcoHY e FCI com um peso combinado de 48.21%
  22. 1 point
    Após ler um bom bocado sobre o assunto estou inclinado para as seguintes Exchanges (tendo já me registado nas 3, deixo os links de afiliação para quem estiver interessado): - Coinbase/Gdax (https://www.coinbase.com/join/5a5255279af32b032d96fd79): Para depositar em eur na Gdax (transferência SEPA apenas paga 0.15€ de taxa) e aqui trocar maioritariamente para ETH; - Binance (https://www.binance.com/?ref=20377586): Transferir ETH da Gdax e trocar aqui para várias moedas; - Kucoin (https://www.kucoin.com/#/?r=7dJfsr): Transferir ETH da Gdax e trocar aqui para várias moedas. Do que tenho lido geralmente as taxas aplicadas na compra de cripto moedas com ETH são das mais baixas, pelo que parece-me ser a melhor forma de transaccionar, mas gostava de saber se tem sido assim convosco. Ainda não escolhi moedas para investir, dei uma olhada em algumas mas estou em processo de escolha. Agradeço, mas acabei por usar o referal de um amigo meu que também me tinha falado nesta exchange. A nível de oferta de moedas parece muito boa.
  23. 1 point
    Exactamente, no caso do ETF de acções, ficas com um portfólio mais diversificado se escolheres um ETF global em vez de um ETF da Europa (só de países da zona euro). O risco cambial é pequeno. Neste tópico também já foi referido que os ETF de obrigações devem ser em euros (a moeda base do ETF), pelo que ficamos só pela Europa. Neste caso, penso que também é válido optar por um ETF de obrigações global com hedge cambial. Deixo aqui uma lista com links do que já foi dito aqui neste tópico, que é muito esclarecedor: Pag. 6 Pag. 24 Pag. 46 Pag. 57 Pag. 66 Pag. 70 Pag. 75 Pag. 79 Ainda sobre a diversificação, a distribuição geográfica do ETF "IUSQ iShares MSCI ACWI UCITS ETF ISIN IE00B6R52259, WKN A1JMDF", é: USA = 52,43%; Eurozone = 10,59%; Japan = 7,7%; UK = 5,85%; Asia - Emerging = 5,31%. Um ETF da Eurozone aposta em apenas 10,59% do mercado do ACWI (All Country World Index - Large Cap)
  24. 1 point
    tu tens sempre medo. acho que só devias investir em depósitos a prazo.
  25. 1 point
    Explica-te lá bem, que essa pergunta não faz qualquer sentido. E já agora, ficava-te muito bem, por uma vez, em vez de questionares sempre os outros ad-eternum, adicionasses algum conteúdo do teu. Do género, "no meu caso, faria isto ou aquilo, mas gostaria de comparar com a opinião dos outros"...
  26. 1 point
    Não vás na cantiga que ETFs é que são bons e os FI's não prestam. Na minha opinião, mais vale seguir uma estratégia de buy&hold de longo-prazo (seja com ETFs ou com FI's, isso pouco importa), com muito poucos activos. Sinceramente, não penso que exista um único ETF Total Return que valha realmente a pena. Para isso, prefiro um FI misto.
  27. 1 point
    Olá, uma das vantagens dos ETFs face a fundos de investimento são as comissões que os emitentes cobram face aos FI. Contudo, é também necessário ter em atenção que a compra e venda de ETFs aumenta exponencialmente o custo da carteira, portanto não é de menosprezar essa vertente (mesmo com gestoras low-cost como a DeGiro, que já deu para perceber que vai cobrando comissões mais ou menos encapotadas). Porquê esta chamada de atenção? Porque acho 10-12k muito pouco para tantos ETFs. Mesmo eu, que tenho uma carteira superior em termos de valor, gastei cerca de 0,26% só em comissões no ano passado (e são só 3 ETFs!), porque acabei por rebalancear/investir novos montantes 3 vezes durante o ano passado. Já sei que existem outras plataformas (IB) para as quais o custo de aquisição/venda são pequenas, mas pensem assim, 10$ mensais correspondem a $120 anualmente (mais de €100). Numa carteira de 10k, acaba por resultar num custo superior a 1%. Posto isto, porque razão deter um ETF com acções EUA, outro com acções ex-EUA desenvolvidos e finalmente um ETF para países subdesenvolvidos? Porque não apenas um ETF mundial com/sem países subdesenvolvidos? Lembrem-se que um índice mundial segue +/- a capitalização accionista mundial, por isso a não ser que achem que a actual capitalização global está errada (50% EUA, 35% ex-EUA desenvolvido e 15% subdesenvolvidos), eu deixar-me-ia estar num ETF accionista global. ==//== Por outro lado, acho os ETFs de obrigações globais um erro. Uma empresa americana detém negócio no mundo inteiro (vá, a grande maioria das maiores 500), por isso quando USD desvaloriza face às restantes moedas mundiais, o peso do negócio no exterior aumenta (ou vice-versa). Por isso o seu preço (ainda que em US) já incorpora essa questão, razão pela qual faz todo o sentido estar exposto a uma empresa americana (ou japonesa). Contudo, uma obrigação do tesouro do EUA não, dado que o Estado americano tem as suas receitas e despesas (quase) exclusivamente indexadas ao USD... O que acontece quando o USD desvaloriza? A cotação em EUR segue na mesma proporção... Por isso, enquanto instrumento para diminuir a volatilidade de uma carteira, apenas aconselharia as obrigações em moeda nacional (EUR) emitidas pelo Estado nacional (nesta caso UE). Isto claro se esperam ter a reforma (i.e., gastos e rendimentos) em EUR, porque o caso muda de figura se esperam vir a ter a vossa reforma noutra moeda. ==//== Naturalmente, tudo isto é apenas a minha opinião. Não deixem de discordar ou questionar. Aconselho é não se meterem a investir em fundos ou ETFs apenas porque os depósitos actualmente não rendem quase nada. Não se esqueçam que a inflação está perto do zero, por isso é preferível um rendimento certo de 1% nesta altura do que ter um rendimento certo de 3% quando a inflacção andava nos 2,5%. (esquecendo que com os cambalachos da banca nacional, não sei até que ponto os DPs constituem um instrumento de risco baixo ehehehehe).
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa