Ir para o conteúdo

Leaderboard

  1. 5coroas

    5coroas

    Utilizador


    • Pontos

      31

    • Contagem de conteúdo

      838


  2. Greedy

    Greedy

    Utilizador


    • Pontos

      22

    • Contagem de conteúdo

      95


  3. JRJordao

    JRJordao

    Utilizador


    • Pontos

      13

    • Contagem de conteúdo

      1.346


  4. Cardoso24

    Cardoso24

    Utilizador


    • Pontos

      11

    • Contagem de conteúdo

      2.194



Conteúdo Popular

A apresentar conteúdo com maior reputação desde 19-09-2017 em todas as áreas

  1. 5 points
    Ambos têm sido bons fundos. Para isso uma simples visualização do gráfico e dados de rentabilidade chegam. Mas como se falou do NN, e da sua má performance, até face à categoria, fui pesquisar o que tinha acontecido no passado sempre que isso tinha acontecido. A má performance do NN, quer em termos absolutos (drawdown) quer em termos relativos (face ao FCI por exemplo) estão dentro da normalidade. Das duas vezes que isto aconteceu no passado, e chegou a estes níveis, os 12 meses seguintes foram melhores para o NN do que para a categoria. Não quer dizer que não desça, mas há uma certa probabilidade de ter um sobre performance em relação ao FCI. Resumindo, se eu estivesse a fazer uma carteira nova uma possibilidade seria comprar o NN e não para o FCI. O Rácio quer apenas dizer que o NN está 'barato' em relação ao 'FCI' em termos de valor históricos. Atenção que isto é sempre uma análise ao passado, pode não se repetir e tem apenas valor educativo, não é uma recomendação de compra do NN, embora quem já o tem em carteira não tem ainda razões objectivas para o vender. Aliás, eu próprio reforcei o FCI este verão portanto levem o que estou a dizer com uma perspectiva educativa e de potencialmente ajudar alguém a perceber se o comportamento do NN é 'normal', não mais do que isso. Resumindo, por enquanto ainda nada de anormal se passou com a performance do NN e até é provável que tenha melhor performance que a categoria nos próximos 12 meses.
  2. 4 points
    Rentabilidades efectivas 5 anos: FUNDOS DE OBRIGAÇÕES: NB Obrigações Europa FI Acc +34,15% PIMCO GIS Glbl Real Ret E EUR Hdg Acc +5,2% PIMCO GIS Diversified Inc E EUR Hdg Acc +15,5% PIMCO GIS Global Bond E EUR Hdg Acc +12% PIMCO GIS Total Ret Bd E EUR Hdg +2,9% NB Rendimento Plus FIA +28,4% PIMCO GIS Global Hi Yld Bd E Eur Hdgd +22,55% AXA WF Glbl High Yield Bonds E(H)-C EUR +19,8% Nordea-1 European Cross Credit E +17,65% F&C Emerging Markets Bond C EUR Hdg +7,6% AXA WF Euro 5-7 EC EUR +16,3% PF(LUX)-Global Emerging Debt HR EUR Acc +10% Henderson Horizon Euro Corp Bond A Acc +18,5% Jupiter JGF Dynamic Bd L EUR Acc +12,92% FUNDOS DE TESOURARIA/MONETÁRIO: NB MONETÁRIO FIMA ( Ex ES LIQUIDEZ ) +6,05% Dunas Banco BIC Tesouraria - FI MA A +6,1% NB Tesouraria Ativa ( Sem dados pelo fusão feita em Julho ) FUNDOS MISTOS: Invesco Balanced-Risk Alloc E +12,9% Schroder ISF Glbl Multi-Asset Inc B Hg € +8.8% MS INVF Global Balanced Risk Control B +29,47% Nordea-1 Stable Return E EUR +21,25% FUNDOS DE ACÇÕES: NN (L) Food & Beverages X Cap EUR +47,8% Vontobel Fund Global Value Equity C +57,25% Vontobel Fund - Emerging Markets Equity C +23.55% Pictet Water-R EUR +56% Allianz Europe Equity Growth CT EUR +52,35% Threadneedle Eurp Sm Cos Ret Net EUR Acc +77,15% Franklin European Growth N Acc +38,05% F&C European Small Cap A +64,8% Pioneer Fds US Fundamental Gr C EUR ND +69,35% JPMorgan Funds - JPMorgan ASEAN Equity D (acc) - EUR +28,55% Alken Absolute Return Europe A +29,5% UBS (Lux) KSS Global Eqs $ EUR P-acc +53,9% Henderson Horizon PanEurpPtyEqs A2 EUR +73,75% MLIS Marshall Wce Tps UCITS MN C EUR Acc +24,85%
  3. 4 points
    Bom dia caro atlas, Tive a ler os seus exemplos, e acho acima de tudo está a confudir as coisas. Primeiro uma introdução, eu gosto bastante de aproveitar a vida e de fazer coisas... tenho mil planos para a vida, tenho um emprego que até gosto bastante, um salário até bastante confortável e acima de tudo não tenciono estar a poupar para morrer rico. O objectivo é aproveitar o dinheiro. Agora que temos essa questão arrumada... o que eu acho que temos é uma prespectiva completamente diferente das coisas. O que está a falar é numa optica de "eu ganho este dinheiro, fiz por merece-lo, trabalhei que nem um cão e portanto tenho direito a poder comer aquilo que gosto, passear onde quero, ter as casas que quero". Não tenho absolutamente nada contra isso e está totalmente no seu direito. A minha optica é é totalmente diferente. A minha optica é... eu estou a vender o meu tempo enquanto pessoa (porque enquanto trabalha... a não ser que tenha um negócio seu - e mesmo assim às vezes - , é exatamente isto que faz, vender o seu tempo) e, embora até goste daquilo que faço, estou a gastar a maior parte do meu tempo de vida a trabalhar para outra pessoa, em vez de estar a usar o meu tempo nas coisas que realmente gostava de fazer (fazer um negócio próprio, ler, passear, ver filmes, o que raio o faça feliz). E portanto o objetivo fundamental que tenho é poder ser independente financeiramente. Não sei o que a vida me espera amanha, o que eu sei é que não quero passar a vida a fazer uma coisa que não me faça feliz (hoje posso ser feliz aqui, amanha posso não ser) e portanto eu prefiro passear barato hoje, ter só uma casa, ter um caro mais antigo, comprar coisas em promoção etc... e fazer o meu pé de meia, investir, diversificar, juntar para amanha poder fazer aquilo que realmente me apeteça fazer sem qualquer pressão externa. Porque enquanto eu me andar a levantar às 8 e a voltar para casa às 19, não porque eu quero, mas porque o horário de trabalho assim o dita, a meu ver, não sou 100% feliz. É apenas e só esse o meu objectivo pessoal. Cada um tem o seu. Se voçê é feliz a consumir bastante e a trabalhar bastante, é uma opção sua. Mas não vamos confundir as coisas... quem tem 30 anos e poupa 50---60---70% acho que o que quer não é levar o dinheiro para a cova. É ter a sua casa, o seu carro, as suas coisas, acima de tudo... o seu tempo e poder fazer realmente aquilo que o faz feliz. E acima de tudo, tem que perceber que quando está a pagar uma coisa.. o que está a doar é o seu tempo. Imagine que tem um salário de 2000 euros, mas gasta tudo a manter 3 casas, a comprar sempre o melhor carro novo, a ir jantar todos os dias fora, a ter sempre as melhores roupas... na realidade está é a oferecer o seu tempo à sociedade, voce anda-se a matar a trabalhar e fica com 0 riqueza para si no final do dia. Tem que continuar a trabalhar nem que seja para ir ao supermercado! É ridiculo existirem pessoas em Portugal que recebem salários de 2000 euros e que se o patrão pagar atrasado este mês, eles não teem dinheiro para pagar os cartões de crédito do mês anterior! Vejo muita gente com o último carro da moda, a melhor casa, casa de férias, férias nas maldivas, filhos nos melhores colégios... e depois o que fazem é trabalhar sobre stress o dia todo, sem tempo para ver os filhos, sem tempo para fazer as coisas que gostam. Tudo para ter o melhor estilo de vida possivel que na realidade os faz tudo menos felizes. Just my 2 cents.
  4. 3 points
    Quanto à agricultura e olhando para este gráfico, não me parece que seja algo "muito seguro" para se investir a longo prazo.
  5. 3 points
    A minha opinião é de que você deveria reforçar e bem, porque vai certamente subir cerca de 6 a 7% no curto espaço de tempo de cerca de 7 a 8 meses, devido a movimentações geopolíticas de relevo. Porém, também sou da opinião que você deveria reduzir a posição porque vai certamente descer entre 6 a 7% nos próximos 7~8 meses, fruto da instabilidade geopolítica. Em suma, em resposta mais concreta à sua pergunta que cito acima eu respondo-lhe: A minha opinião acerca do Brasil é nem é boa nem é má, gosto do clima, dispenso a criminalidade. Dos dois fundos que apresenta, a minha opinião é de que são bonitos. Leia este texto com inteligência e pense na abordagem que tomou ao vir ao seu 6º post, pedir opinião sobre "como é que tá no brasil, meto ou não meto?", sem dar qualquer tipo de informação sobre o seu perfil de investidor, tolerância a risco, em que % do património pretende investir, qual o seu nível de conhecimento sobre investimentos, qual o seu nível de conhecimentos sobre a economia do Brasil e a volatilidade dos emergentes, e muito mais. Já é a 2ª ou 3ª vez que faço este alerta. Qualquer dia apetece-me e faço uma recomendação disparatada, só para ver se há algum palerma que caia na esparrela, só por divertimento. Era engraçado, não era? Não, não era. Mas era bem feita.
  6. 3 points
    Se juntaste capital que te permite concretizar ambições, então força. Também já viajei bastante e não me arrependo das viagens que fiz. O meu ponto anterior é sobre pensar-se que o lazer só se consegue com atividades pagas. Fazer uma ou duas viagens anuais, havendo capital próprio para isso, parece-me perfeitamente natural. Mas durante o resto do ano pode-se complementar com atividades locais ou regionais, e aí pode já haver alguma oferta gratuita ou de baixo custo. O dinheiro possibilita muito lazer, mas nem todo o lazer requer dinheiro. Além das necessidades financeiras concretas, penso que se deve em grande parte a falta de disciplina. Pessoas que conseguiam viver com uma redução de x% no vencimento mensal e ainda fazer frente às necessidades, mas não são capazes de poupar esses x% ("fingir que ele não chegou") e viver com o restante. A poupança é um conceito relativamente abstrato. Quem a faz não vê no curto/médio prazo qualquer benefício concreto. Por outro lado, usar capital acumulado numas férias é uma vantagem imediata e concreta. Logo muito mais apelativo. São opções pessoais. Só não venham com a conversa de que só quem gasta abundantemente em lazer "vive a vida". Para mim "vive-se a vida" quando se disfruta da vida que se tem, seja ela como for. Uns precisarão de mais capital para isso do que outros.
  7. 3 points
    Parece que estamos a discutir uma "não questão". Isto é muito simples: Quem começar a poupar mais cedo tem os juros compostos a seu favor e a taxa de poupança nos primeiros anos irá fazer toda a diferença. Os objetivos devem ser definidos inicialmente (quando se pretende começar a poupar a sério). Não estou a falar de poupar para comprar um carro, ir de férias férias ou adquirir outro bem. Quem pretende investir sabe que tem de poupar o máximo que conseguir pois isso será ainda mais benéfico, para a bola de neve rolar ainda mais rápido. Quem não pretende investir e só quiser comprar um bem ou ir de férias reduz a taxa de poupança e "aproveita" a vida. Como em tudo na vida, cada um escolhe o caminho. Eu não vou pelo mais fácil, ou seja, prefiro dar 2/3 passos atrás... Portanto Minimal faz o que bem entenderes mas não discutas as taxas de poupança e a tua com economia, porque antes da economia estamos nós.
  8. 3 points
    FCI vs NN_F&B FCI = Fidelity Global Cnsmr Inds A-Dis-EUR LU0114721508 NN_F&B = NN (L) Food & Beverages X Cap EUR LU0332193779 Fiz uma pequena análise entre o Fidelity Consumer Industries e o NN Food & Beverages, sendo que este último tem sido aqui falado por ter uma má performance recente (-4.8% YTD). Por outro lado o Fidelity está com +6.57% YTD. São fundos do mesmo sector, sendo que têm uma correlação de 0.81. Façam as vossa próprias conclusões. De notar que é a terceira vez que há um diferencial tão grande (em termos relativos) entre os fundos desde 2010 (período de 'nascimento' do NN_F&B ). Para gráficos interactivos e código python: https://nbviewer.jupyter.org/github/LuisSousaSilva/Articles-and-studies/blob/master/FCI vs NN_F%26B (Python).ipynb
  9. 2 points
    AÇÕES: August 9, 2017: Is the stock market a bubble? (USA Today) June 23, 2016: Uh-oh. Is the stock market in a bubble again? (CNN Money) September 13, 2015: Fears grow over US stock market bubble (Financial Times) May 6, 2014: Time to worry about stock market bubbles (New York Times) December 2, 2013: Nobel prize winner warns of US stock market bubble (CNBC) March 27, 2012: Robert Shiller eyes another tech bubble (Yahoo! Finance) May 3, 2011: Why this stock market looks like the tech bubble of 2000 all over again (Business Insider) January 11, 2010: US stocks surge back towards bubble territory (Business Insider) OBRIGAÇÕES: August 1, 2017: Alan Greenspan: The bubble is in bonds, not stocks (CNBC) October 9, 2016: Is the bond market in a bubble? (Wall Street Journal) August 13, 2015: Is the bond market in a bubble? (US News) October 5, 2014: Bond market may be more fragile than you think (USA Today) June 9, 2013: When the bond bubble finally bursts a lot of investors will get hurt (Telegraph) February 24, 2012: Is the bond bubble about to pop? (MarketWatch) April 4, 2011: Is the bond bubble finally bursting? (CBS) June 4, 2010: Bonds: Avoid the next great bubble (CNN Money)
  10. 2 points
    100% de acordo A minha preocupação com a poupança ( apesar de não ter necessidade de me preocupar muito ) é derivado a 3 factores. 1 foi o que referi anteriormente ( deixar uma almofada para as gerações seguintes ), o outro factor também pelo que referiste e bem, relacionado pela questão da reforma ( se ela existir, quanto será ? ) + o aumento da esperança média de vida para garantir uma vida porreira na "reforma" não estando dependendo do que o Estado vai dar ( ou não ) E o último motivo é amealhar o máximo para que na próxima crise ( ela irá surgir ) investir "low-cost" .. Tudo objectivos a longo prazo, o que não invalida que vá gozando a vida no dia-a-dia claro ..
  11. 2 points
    Pois .. a ideia de que se o rendimento é elevado então é quase uma obrigação gastar já está bastante enraízada na cultura portuguesa .. A questão dos aumentos salariais / promoções é outra .. a partir do momento que começa a cair na conta bancária o ordenado domiciliado com o tal aumento já notório, não é de estranhar um contacto do gestor de conta a questionar se não está interessado num Crédito para isto e para aquilo ... partindo sempre do pressuposto que a taxa de esforço não é afectada e portanto pode gastar à vontade ... ( e o banco ganha com os juros e o gestor de conta a comissão por objectivos ) Quando as pessoas de repente lhes aparece mais dinheiro no bolso é quase impulsivo / instintivo o desejo de consumir algo .. mesmo que não seja necessário .. Acho que todos nós queremos que os nossos filhos tenham uma vida melhor que a nossa ... tem é que ser educados para valorizar / estimar o esforço dos seus pais e aumentar ao invés de diminuir aquilo que receberam ... eu preferencialmente para além de liquidez, gostaria de deixar activos que gerem rendimento passivo ... é uma excelente almofada para eles, obviamente que não é para ficarem à sombra da bananeira ... a não ser que consiga muitos activos a gerar rendimentos passivos brutais .. mas isto já sou eu a sonhar alto eheh
  12. 2 points
    Não te vou mentir, sou realmente muito frugal e não tinha qualquer necessidade disso ( isto normalmente dá erro na maioria da cabeça das pessoas admito ) .. mas desde pequeno que sempre lidei com o dinheiro desta forma .. sempre me fez confusão gastar desnecessariamente e sempre me deu gozo / prazer amealhar. ( mas também gozo a vida apesar de não ter que explicar como )
  13. 2 points
    Já pude ver que sim. Já perdi dinheiro por não saber disto. Mas acho um bocado manhoso o estado alterar as regras a meio do jogo e não notificar os aforradores. Só por causa das tretas vou amanhã resgatar tudo o que tenho lá de CAs. Fiquei pior que estragado quando me apercebi disto. Perdi dinheiro que dava para um telemóvel novo.
  14. 2 points
    Obrigado pelos vossos conselhos. Excelentes. Reforcei, depois da vossa abordagem sobre este fundo abaixo indicado. Também ajudam imenso as pequenas dicas que deixam no ar. Obriga a procurar, analisar as medidas de risco, a alocação, a distribuição a rentabilidade sobre determinado fundo. Se, se enquadrar no perfil de risco, toma ou não a decisão de comprar ou vender. NN (L) Food & Beverage
  15. 2 points
    Não está nada a ser enganado. O email de abertura de conta tem o IBAN da conta. Mas se está desconfiado é ligar para o Apoio ao Cliente e pedir para confirmar. Eles também podem mandar um email automático com os dados da conta. Caso não confie em nada disto... então não devia estar a abrir uma conta online.
  16. 2 points
    Epá isso é a resposta politicamente correcta ... Se perguntarem " Gostaria de poupar ? " acho que 100% das pessoas vai responder que " Sim ", agora, na prática muito pouca gente faz um esforço para poupar alguma coisa de jeito, salvo as raras excepções de quem não ganha quase nada e não tem margem para poupar. O problema está naquelas pessoas que até tem margem para poupar e não o fazem.
  17. 2 points
    É só comparar as condições de vida da maioria da população existentes antes e após o aparecimento dos porcos capitalistas, para se concluir que é muito preferível a sua ação especulativa que a ação benfeitora dos porcos aristocráticos, dos porcos religiosos ou dos porcos comunistas quando estes reinavam.
  18. 2 points
    Poupo cerca de 35%-40% do rendimento familiar anual; gostaria que fosse mais, mas é uma familia de 4 pessoas, sendo que a "sócia" não têm a mesma perspectiva frugalista que eu. Se fosse apenas eu poderia facilmente poupar 70 a 80%, do meu rendimento. É assunto que não me importa para nada. Cada um que se desenrasque. Não percebo a tua preocupação em sintonizar as tuas decisões individuais/estilo de vida com o que os outros fazem ou deixam de fazer...em vez disso analisa se a tua taxa de poupança te satisfaz (te permite viver com a qualidade de vida suficiente para ti bem como se te possibilita a concretização dos teus objectivos futuros) e em função disso baixa, mantêm ou sobe a mesma em conformidade com a tua situação individual.
  19. 2 points
    Retirado do DL 372/2007: 2 — Na categoria das PME, uma pequena empresa é definida como uma empresa que emprega menos de 50 pessoas e cujo volume de negócios anual ou balanço total anual não excede 10 milhões de euros. 3 — Na categoria das PME, uma micro empresa é definida como uma empresa que emprega menos de 10 pessoas e cujo volume de negócios anual ou balanço total anual não excede 2 milhões de euros.
  20. 1 point
    Estou nesta plataforma, se te quiseres registar, usa o meu link que ganhamos 50 euros os 2 https://www.housers.com/en/subscription-form?pt=PFH--REF--69772 Opniões sobre a plataforma, já deixei algumas nos outros tópicos de p2p que temos aqui, nomeadamente aqui: Onde referi: Espero que te ajude. Cumps De referir que entretanto testei e o mercado secundário parece até ter bastante liquidez desde que vendas a preço de compra (1€ = 1€). Com margem não testei. Já estou em 4 negócios diferentes entretanto e mais um que comprei no mercado secundário mas ainda não recebi nenhum pagamento (segundo o apoio deles, o yield é sempre pago ao dia 1 de cada mês).
  21. 1 point
    Mas o BES foi á falência?
  22. 1 point
    Eu acima de tudo acho que deviam premiar algumas coisas, por exemplo: - Quem investe na economia e cria valor para o futuro, por exemplo como fazendo buy and hold como dizes, deveria ter um beneficio. Para tentar penalizar mais quem compra para vender aseguir, no lucro rápido e beneficiar quem compra para investir na economia no longo prazo e fomentar o emprego. Por exemplo uma taxa de 15% para quem compra ativos a mais de 2 anos, e uma de 25 para quem os detem menos tempo seria a meu ver uma boa escolha. - Fomentar quem poupa para a reforma, beneficiar mais os PPRs (por exemplo os modelos de 401K dos estados unidos são interessantes em que eles retiram do valor anual tributável o valor investido nestas contas de investimento, se tens 30 000 euros de rendimento e investes 10 000 num produtivo de reforma, é como se só tivesses 20 000 euros de rendimento). Este rendimento fica depois numa conta expecifica que pode ser investido em vários produtos financeiros e não apenas em fundos denominados PPRs como em Portugal. - Criar um plafond minimo em que a tributação não ocorre como dizes para fomentar que os agregados com menos rendimento tenham maior incentivo a poupar. Exemplo como dizes de os primeiros 500€ de rendimentos de capitais não pagarem IRS, uma pessoa que tenha 1 milhão de euros a render, os 500 euros não significam quase nada e a taxa de imposto seria perto dos 28% na mesma, mas quem tenha um pequeno aforro de 10 000 euros seria beneficiado. Seriam algumas coisas que podiam ser feitas.
  23. 1 point
    E esse 1 milhão herdado foi obtido como ? Imagina que esse milhão foi fruto de sacrifícios de toda uma vida a trabalhar no duro, a não gozar férias, tempo com a família sacrificado etc ...... quem herdar esse dinheiro depois ainda tem de ser tributado em 50, 60, 70% só porque estamos a falar de um valor absoluto de 1 milhão ??? Esse milhão herdado já foi alvo ao longo de décadas de tributações / impostos !! Fizeste de advogado do diabo daquele que trabalha na tal fábrica .... tudo bem .... agora põe-te na pele da pessoa que iria herdar 1 milhão do pai / mãe / avó / avô que se sacrificou a vida inteira ( como referi em cima no exemplo ) ... imagina que eras tu que ias herdar esse milhão .. ias gostar da ideia do estado ficar com 500 000€ do teu milhão ... ? Pensa que esses 500 000€ que o Estado iria teoricamente arrecadar da tua herança ( se fosse o tal imposto alto de 50% por exemplo ), dava para pagar salários de meio-dia (ou nem isso talvez ) de toda a Função Pública em Portugal .... no entanto esses 500 000€ líquidos herdados ( metade de 1 milhão herdado ) corresponde a metade de uma vida inteira de trabalho do tal familiar !!!! Quando colocamos as coisas nesta perspectiva acho que se muda de opinião não ?
  24. 1 point
    Também não concordo ... em Portugal a carga fiscal é brutal e no caso de juros sobre rendimentos do Capital é um abuso porque: Uma Poupança é resultado de um sacrifício retirado de um Rendimento Essa Poupança já foi taxada ( Retenção na Fonte, SS etc sobre o teu Vencimento mensal ) Essa Poupança num DP / Acções / Obrigações etc leva com 28% sobre os Juros No fundo, estamos a falar de Dupla Tributação directa do Estado com Impostos e uma terceira "Tributação" que é o sacrifício / vontade própria de colocar de parte X para uma poupança .. Mas o Estado como precisa de dinheiro como pão para a boca, vai taxar tudo e mais alguma coisa ... basta ver que agora no OE 2018 eles aclamam com o alívio no IRS com os escalões mas com a outra mão vão buscar o dinheiro com os Impostos Indirectos ( aumento ISV, IUC, ISP, taxa sobre Junk Food / Sal / Açúcar / Cervejas / Licores ) ... ou seja, tudo coisas que o comum cidadão por norma não consegue escapar porque: ISP afecta todos os veículos, seja automóvel / mota próprio ( combustível no depósito ) ou o preço dos bilhetes dos autocarros públicos derivado ao aumento do preço do depósito cheio IUC e ISV na compra / venda de carros e no pagamento do selo, muita gente tem carro / mota, logo não pode fugir a isso Junk Food / Sal / Açúcar / Cervejas / Licores, toda a gente come desse género de coisas, bolachas, batatas fritas, molhos, cervejas, licores e afins ...
  25. 1 point
    Escrevi no teu comentário, desculpa. Mas vou deixar a discussão das taxas de juro de lado, eu sei os cálculos que fizemos (em funcao de reinvestir) e prefiro muito mais os loans de 1 mês (ou menos). Em relação ao cambio atencao porque as taxas que a Mintos cobram sao elevadissimas!!
  26. 1 point
    Os politicos que andam a caça de taxas e taxinhas, de um momento para o outros passassem a a viver de juros ou tornassem empresários a pagar a carga fiscal e salários exigidos por lei.... Eles próprios mudavam de pais ou fechavam as empresas.... Muitos investidores trabalham por conta própria pagam 28%, não conseguem deduzir as menos valias a nao ser que criem empresas para o efeito assumindo todas as responsabilidades.... Outro o exemplos os jogos de sorte e azar eram isentos agora pagam 20% sem poderem deduzir os custos de anos a gastar dinheiro para terem sorte..... Tudo o que mexe é tributado, as mais recentes alterações é no turismo ( taxa turística + lei do arrendamento turístico ) Temos uma gerigonça que supostamente anda a baixar o IRS, ás custas de tributar outras áreas... devia ser o crescimento económico a ditar se existi folga para aumentos de salários , baixa de escaloes de irs etc..... Nunca vamos sair da cepa torta.......
  27. 1 point
    Claro, há sempre essa hipótese. Para os mais nacionalistas, penso que até nos Açores o regime fiscal já é mais favorável. Pode-se até continuar a passar bastante tempo em Portugal, mas residir os X dias necessários noutro território para manter a residência fiscal lá. Parece-me um problema com o qual ninguém se importaria de vir a ter que lidar
  28. 1 point
    O IRS taxa os rendimentos obtidos, não o capital detido. No teu exemplo iriam taxar os juros, mais valias e outros rendimentos obtidos com a aplicação desse 1M, não o 1M propriamente dito. Da mesma forma como taxam os rendimentos de trabalho. Na perspetiva do IRS, viver de rendimentos de capitais (englobados) ou de trabalho acaba por ser semelhante. A preocupação que mencionas tanto se aplica a quem vive de investimentos como a quem tem elevados rendimentos de trabalho.
  29. 1 point
    Entretanto já tirei 1/3 do valor que tinha investido na Viventor. Vou investir muito provavelmente na Mintos, onde ainda não tenho conta. Quanto à Robocash, ja lá tenho investimentos desde final de junho e, para já, não tenho tido problemas. Confesso que não vou ver a conta muitas vezes mas, sempre que lá vou tenho o dinheiro todo investido e com com a taxa de 14%.
  30. 1 point
    Deve ou pode? A minha maior objeção a essa abordagem é acharem que quem ganha mais tem "obrigação" de mais gastar. E que no geral só não gastamos mais porque não ganhamos para isso ou nos privamos em demasia. Na minha opinião, cada um gasta (ou devia gastar) em função do que ganha sim, mas também (com semelhante peso) em função do estilo de vida que gosta de seguir. Não é por receber um aumento de 10% que "naturalmente" irá passar a gastar mais 10%. Ora e se já era perfeitamente feliz com o nível de despesa anterior ao aumento? Muito feliz é aquele que se satisfaz plenamente com menos do que tem disponível. Amen! Isto assumindo que há um objetivo para a poupança. Seja alcançar autonomia financeira, deixar uma boa herança, ... também esta é uma escolha muito pessoal. Divergências à parte, estou muito feliz por este tema suscitar tanto interesse. E por vários membros do fórum terem uma perspetiva a longo prazo relativamente à poupança.
  31. 1 point
    Com atrasos talvez não, embora nunca seja agradável não nos pagarem a tempo e horas. Mas essa poupança poderá não ser suficiente para situações mais críticas, que todos esperamos nunca acontecerem, que impossibilitem continuar a trabalhar ainda muito jovem, por exemplo. Ter 100k poupados é muito bom, mas não assegura independência financeira. Se, mantendo um estilo de vida agradável, conseguir continuar a aumentar esse montante, porque não? Até chegar ao ponto em que posso ficar a viver só da poupança contando com juros baixos (ex: 1.50% líquidos), até aos 100 anos, quanto mais melhor.
  32. 1 point
    Acho que já foi referido por diversas vezes que há vários factores que pesam bastante na altura de poupar .. Se o vencimento líquido é porreiro ou não .... se trabalha por conta de outrem ou tem empresa própria .. se tem Crédito(s) (casa/carro/pessoal) ou não ... se a casa/carro está pago ou não .. Nenhum de nós vai expor na totalidade a sua vida aqui em foruns .. por isso é que dizermos as nossas taxas de poupança não valem de muito como exemplo para terceiros .. Depois há a questão dos objectivos ... há pessoas que consideram que o dinheiro deve ser gasto e que a poupança deve apenas corresponder a um período de emergência de X meses ... há outros que poupam a pensar no aforro + aquisição de um bem "caro" ( automóvel desportivo específico que sempre foi sonho de criança, ou um barco etc ) ... outros que querem uma poupança grande para deixar aos filhos para não terem que fazer tantos sacrifícios na vida adulta ..... outros que querem poupar bastante para fazer um investimento imobiliário que não só vai render à pessoa como às suas próximas gerações ( filhos, netos etc ) ... Há quem tenha actualmente 20-30K de poupança e ache pouco .... outros achariam isso um exagero de poupança .... e que essa pessoa deveria gastar mais e não pensar tanto em poupar ... Depois há quem tenha 50 e queira 250 .... há quem tenha 250 e ache pouco e queira 500 ou 1 milhão .... Acho que não se deve julgar quem poupa, quer seja muito ou pouco ... o acto em si de poupar já é louvável .... acho que se deve julgar é quem vive acima das suas possibilidades, muitos deles fazem-no conscientemente na onda do " logo se vê " .... isso é que acho mais perigoso .. viver na corda bamba .. mas pronto cada um sabe de si ..
  33. 1 point
    Concordo plenamente contigo, o grande problema está mesmo na mentalidade das pessoas(sociedade): Uma pessoa que ganha 500€ diz não lhe chega o dinheiro para viver, no entanto outra pessoa que ganha 1000€ diz exactamente a mesma coisa, quem ganha 1500€ idem, ou seja para algumas pessoas nunca chega porque não têm aquela coisa que já foi inventada por antepassados longínquos, que é o travão não serve apenas para abrandar os BMW´s. Mas isto pode-se ter tornado um problema de gerações, vejo pela maioria das pessoas por exemplo, o passeio normal é onde? Centro Comercial, estão as camaras a investir em parques e jardins e dizem que é para os turistas, está realmente a tornar-se um problema cultural.
  34. 1 point
    De qualquer dos modos, @master-chief eu não me sinto muito à vontade a colocar capital em regiões onde conheço pouco, seja a nível económico ou a nível político. Prefiro um fundo mais abrangente. Na minha óptica, fazer uma escolha mais cirúrgica de uma geografia ou de um sector não é para o meu nível de skill, porque teria que despender muito tempo a estudar o target antes e durante o investimento. A não ser que seja com montantes baixos, só para experimentar e acompanhar, como faço com Japão e Australásia, tenho lá umas migalhas correspondentes a menos de meio p.c. da carteira. Sei que parece um bocado sem sentido, mas psicologicamente gosto de ver no dashboard que estou investido no Japão! É uma mania. @5coroas Penso que possa dificultar algumas decisões do poder central, mas não vejo com muita preocupação o facto de haver uma fatia de gente extremista no parlamento. Tenho a ideia que no que toca a encher os bolsos, tanto à esquerda, ao centro ou à direita, todos são consensuais e querem é meter a economia deles a dar dinheiro. Lembrem-se que a Alemanha já tem superavit desde há quase 4 anos.
  35. 1 point
    Então aplica-se o que acima escrevi, em princípio.
  36. 1 point
    Bom dia a todos, Filipe, 35 anos de Ponta Delgada. Já sigo site e o forum há algum tempo. Até agora tenho sido um aforrador. Tenho trabalhado para ter dinheiro. O objectivo agora é ir ao mesmo tempo que vou trabalhando para ter dinheiro, por o dinheiro que tenho a trabalhar para mim. Para isso preciso de aumentar muito os meus conhecimentos, e procurar o vosso aconselhamento. Tenho seguido mais de perto os tópicos de Etfs e Fundos de Investimento. Cumprimentos
  37. 1 point
    Para "viver" não é preciso gastar muito dinheiro. Vou a imensos concertos, percursos e visitas guiadas por apenas o custo da deslocação. Consigo "viver" e poupar em simultâneo. Claro que depende do que cada um gosta de fazer e tem disponível na área de residência. A sociedade "ensina-nos" que para ser feliz e realizado há que consumir, ter o que os outros têm ou queriam ter, fazer o que os outros fazem ou queriam fazer, ir onde os outros vão ou queriam ir. Mas isso vem apenas de uma estratégia de marketing. Depois de décadas de bombardeamento, não é fácil libertarmo-nos dessas ideias pré-concebidas. Recordo como há uns bons anos gostava de passear num centro comercial, passar horas a ver os últimos CDs e DVDs editados, "salivando" pela minha próxima aquisição. Hoje parece-me um desperdício de tempo (e dinheiro) e prefiro de longe um passeio numa agradável zona verde. Não sei bem porquê, talvez devido a alguma saturação, dei um "clique" e comecei a ver a vida de outra forma. Uma forma bem mais saudável e que me possibilita viver com pouco e de forma natural poupar imenso.
  38. 1 point
    não tem? pede que eles metem cps
  39. 1 point
    Já encontrei. Não estava a ver no sitio certo, estava a ir pela subscrição no dia a dia e não pela tab de investimento. My Bad.
  40. 1 point
    Não tenho, mas por motivos que não se prendem com o facto de eu achar que há poucas probabilidades de a minha família vir a precisar de accionar o seguro de saúde. Isto de lidar com a incerteza e com o risco vs Seguros não é um assunto fácil. É certo que podemos viver até aos 100 anos sem nos acontecer nada de mal e nunca virmos a precisar de usar o seguro, mas também é possível que hoje mesmo, com uma saúde de ferro, podemos ter um acidente que nos pode deixar sujeito à necessidade de ter que realizar inúmeros tratamentos dispendiosos. É certo que existe o SNS e que se tiver que ser lá se há-de arranjar dinheiro para pagar as despesas suplementares. Podem haver inumeras razoáveis razões que nos podem levar a dispensar os seguros, mas o facto de neste momento estarmos saudáveis, é uma fraca razão. Ninguém (honesto) pode responder-te se os seguros vão compensar ou não o investimento realizado. É daquelas coisas que só se sabem quando se chega lá. Por um lado não há receitas que nos garantam total proteção contra as possíveis futuras vicissitudes da vida, mas por outro lado a razoável prudência/prevenção pode nos vir a ser util...é difícil lidar com a imprevisibilidade...a morte de Deus deixou-nos, como disse o Sartre, condenados a ser livres...livres para fazer escolhas, mas felizmente sem sabermos qual será o seu desenlace. Mas é difícil.
  41. 1 point
    É verdade; reconhecer internamente que foi uma má compra e ainda por cima vende-las mais baratas (e estando elas com tão pouco uso) é tremendamente duro para o Ego. Assim vão-se iludindo que mesmo que as não vendam (por um bom preço) as irão utilizar mais no futuro, ...só que não vão. No entanto o OLX e afins estão a abarrotar de bimbys à venda.Porque será?
  42. 1 point
    Se realmente há assim tantas bimbys encostadas a um canto até era capaz de comprar uma a alguém que queira vender a um preço razoável. É que em sites de leilões praticamente vendem a preço como novo. Para quem tem encostadas em um canto nem pondera em reaver parte do investimento
  43. 1 point
    75 - 80% do rendimento mensal
  44. 1 point
    Na minha opinião a bimby é uma péssima decisão financeira (custo/beneficio), pois é um equipamento perfeitamente dispensável. A totalidade das pessoas que eu conheço que a compraram, após um curto período inicial de interesse nela, arrumaram-na a um canto e raramente a usam.
  45. 1 point
    Com a tua idade, e com a taxa de poupança que consegues, no teu orçamento pessoal, tens em conta: - Casa própria, e despesas associadas de luz, água, gás, pacote TV. - Despesas alimentação, refeições e supermercado. - Roupa profissional. - Transportes e automóvel. - Despesas de Lazer e Férias. Se estás satisfeito e confortável, com o nível de vida, prossegue o bom caminho. Com o que te sobra, a tua idade, possibilidade de um horizonte temporal de investimento muito alargado, possibilidade de arriscar mais, com a capitalização de rendimentos, e desde que investido diversificadamente, pode assegurar um futuro mais risonho. - melhor preparado para algum imprevisto, doença, desemprego... - mais liberdade de escolhas profissionais; - mais possibilidades de lazer; - melhores condições habitacionais; - dar uma melhor condição de vida à família; - possibilidade de reforma antecipada; - possibilidade de melhor reforma. Em termos gerais da economia e teoricamente, elevada poupança conduz a menor consumo, a menor produção, fazendo com que a economia não cresça. Mas a nível individual, uma boa taxa de poupança é desejável. Eu penso que a taxa de poupança nunca é de mais. Na minha opinião deve ser pelo menos 10%. Mas isto não deixa muito margem de manobra para um futuro risonho.
  46. 1 point
    Quanto aos cereais eu costumo comer destes; quando apanho uma boa promoção (1euro e tal cada caixa) compro umas dezenas delas. É dos poucos mueslis que não tem açucar nem outros ingredientes suspeitos. Quando não há promoções, compro aveia do lidl.
  47. 1 point
    Não tenho filhos. Nota que eu anteriormente disse "Não há qualquer razão nutricional para adultos consumirem leite". Para crianças é indispensável, devido a uma hormona natural de crescimento que o leite contém. Por definição, todos os mamíferos bebem (e devem beber) leite em criança. Só o homem continua depois em adulto.
  48. 1 point
    Para um acompanhamento mais saudável, deixar flocos de aveia em água durante a noite no frigorífico e de manhã triturar. É o chamado leite de aveia. Não há qualquer razão nutricional para adultos consumirem leite. Como já foi dito, obtém-se bem mais cálcio de fontes vegetais como os bróculos. Quanto a boas gorduras, as melhores estão em nozes, azeite, abacate, amendoíns, amêndoas, peixes gordos, etc. Além disso, tem lactose que é essencialmente açúcar e à qual há cada vez mais pessoas intolerantes. Deixei de beber leite há cerca de um ano e agora quando experimento (por curiosidade) acho-o enjoativo, o que me parece um claro indicador...
  49. 1 point
    Se queres mesmo poupar drasticamente é estabelecer (e respeitar) a regra de não comprar nenhum alimento que custe mais do que 2 euros por kilo.
  50. 1 point
    Bom dia Os meus parabéns a que prescinde do seu tempo para facilitar e agilizar a relação dos contribuintes com a AT. Sou trabalhador por conta de outrem. Exerço uma atividade paralela resultando dai a emissão de recibos verdes. Estou isento de constribuições para a seg. social. Isento de Iva Sem retenção de IRS. As minhas questões são as seguintes: 1. Quando passo um recibo verde, respeitante a Adiantamento para pagamento de despesas por conta e em nome do cliente , estes valor estão ou não sujeitos a pagamento de impostos em sede de IRS? Se sim qual percentagem? (Quando passo estes recibos, fico com fotocópia de todas as despesas precavendo-me em relação a uma eventual fiscalização por parte de AT:) 2. Quando emito em recibo respeitante a Honorários, e por exemplo num montante de 100,00€ qual o valor que as finanças cobram em sede de IRS. Obrigado a todos.
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa