Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Inconsistência no valor das deduções à coleta


    hasmoreira

    Recommended Posts

    hasmoreira

    Bom dia,

    Estou a preparar a minha declaração (manual) de IRS e tenho uma dúvida:

    Se somar as minhas "linhas" na zona das deduções à coleta (despesas gerais e familiares, etc) tenho um total de 847.53 €.
    Se simular o IRS, na linha de "deduções à coleta" tenho 596,54 €.

    Tenho rendimentos dependentes e indepenentes este ano, sou casado mas a simulação está a ser feita com tributação separada para não confundir.
    Há alguma explicação para este valor ser diferente? Só em despesas gerais (250) e rendas (502) já teria bem mais do que os 596.54€.

    É possível isto estar errado? Estando um valor de um lado "reportado" de um lado, certamente estaria do outro também.
    Daí achar que há algo que me está a escapar, apesar de já ter lido o guia fiscal relativo a esta parte.

    P.S: também já simulei retirando todos os anexos extra e mantendo apenas folha de rosto e anexo A - a versão mais simples possível - e no valor das deduções à coleta tenho o mesmo: 596.54€.

    Obrigado desde já pela ajuda,

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 4 minutos, hasmoreira disse:

    Se somar as minhas "linhas" na zona das deduções à coleta (despesas gerais e familiares, etc) tenho um total de 847.53 €.
    Se simular o IRS, na linha de "deduções à coleta" tenho 596,54 €.

    Tenho rendimentos dependentes e indepenentes este ano, sou casado mas a simulação está a ser feita com tributação separada para não confundir.
    Há alguma explicação para este valor ser diferente? Só em despesas gerais (250) e rendas (502) já teria bem mais do que os 596.54€.

    Algumas questões de "despiste":

    nesta página das finanças vês os valores totalizando 847,53?

    No e-fatura (dentro do prazo) marcaste as despesas como não respeitantes à tua atividade independente?

    O imóvel da renda corresponde à tua morada fiscal?

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 15 minutos, JRJordao disse:

    Algumas questões de "despiste":

    nesta página das finanças vês os valores totalizando 847,53?

    No e-fatura (dentro do prazo) marcaste as despesas como não respeitantes à tua atividade independente?

    O imóvel da renda corresponde à tua morada fiscal?

    Obrigado desde já pela ajuda.

    Respondendo às questões:

    1) Sim. É a partir dessa página que estou a fazer as contas;

    2) Sim, tratei de todas as faturas - até fui confirmar se me aparecia lá alguma de 2019 que esteja pendente, nada. Não marquei todas como não respeitantes à atividade porque algumas (poucas) foram de facto respeitantes (parcialmente) à atividade. Estas que foram respeitante à atividade eram despesas gerais, logo mesmo que houvesse algum desconto nessas, teria outras para atingir os 250 de limite na mesma. Mas... mesmo que ignore toda esta parte de despesas gerais (250), o valor seria na mesma superior (847.53-250) do que me é apresentado...

    3) Sim. Até porque na secção "Encargos com imóveis" aparecem-me lá os valores, e os 502 de dedução.

    Edited by hasmoreira
    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 12 minutos, CDCD disse:

    Casado com declaração separada tem um máximo de 502/2 nas deduções das rendas, ou seja, -251 ao teu total: 847.53-251 = 596.53

    Obrigado!

    Talvez seja de facto isto. Quer isto dizer que a minha esposa iria ter +251 na simulação dela caso a coloque sozinha, mesmo não tendo as rendas das despesas dela? Parece-me pouco provável, um problema interessante.

    Já agora, uma outra questão: se nos colocar a ambos e fizer a simulação em conjunto, será expectável que o valor seja a soma do que ambos vemos nessa página das despesas?
    Aqui já tenho o problema "contrário": somando tudo, cerca de 1169.5, na simulação 1242.28.

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao

    Pensava que a dedução da renda era de 100% (502€) no titular do contrato de arrendamento. Está-se sempre a aprender!

    Nesse caso, a única forma de deduzir os 502€ será com uma entrega conjunta?

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    Agora mesmo, JRJordao disse:

    Pensava que a dedução da renda era de 100% (502€) no titular do contrato de arrendamento. Está-se sempre a aprender!

    Nesse caso, a única forma de deduzir os 502€ será com uma entrega conjunta?

    Pois, também pensei. Até porque como perguntei em cima, já que a minha esposa não está no contrato de arrendamento, os outros 50% apareciam na declaração dela? Ou ficavam perdidos?

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 15 minutos, hasmoreira disse:

     se nos colocar a ambos e fizer a simulação em conjunto, será expectável que o valor seja a soma do que ambos vemos nessa página das despesas?

    Aqui já tenho o problema "contrário": somando tudo, cerca de 1169.5, na simulação 1242.28.

    "Problemas" desses venham eles ?

    Se fizeres a simulação só da tua esposa, há divergência?

    Edited by JRJordao
    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 31 minutos, JRJordao disse:

    "Problemas" desses venham eles ?

    Se fizeres a simulação só da tua esposa, há divergência?

    Não. Fazendo uma simulação só com ela, o valor bate certo com o que ela tem na página das deduções à coleta: 321.97€ (sem os 50% das rendas já agora, que suponho teriam que ser adicionados manualmente algures).

    Se somar este valor com o meu dá os 1.169,45€ que mencionei acima. Se fizer uma simulação com ambos, os valores já variam:

    - apenas anexo A meu + B dela = 1.335,75€
    - A + B meu, B dela = 1.242,28€

    Em ambos os casos superior à soma das duas páginas de deduções. Não temos dependentes, PPRs, etc.
    Talvez não deva prestar demasiada atenção a isto, devem haver muitas exceções e no fundo não deve indicar que tenha feito algo errado.
    Sei por exemplo que alguns limites se alteram se o rendimento coletável for baixo (ou alto) e isso pode não estar refletido na página das deduções. Até poderia ser o caso aqui, já que o rendimento coletável dela em 2019 fica abaixo 7091€, mas não é o caso do nosso rendimento em conjunto.

    Edited by hasmoreira
    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 3 horas, hasmoreira disse:

    Não. Fazendo uma simulação só com ela, o valor bate certo com o que ela tem na página das deduções à coleta: 321.97€ (sem os 50% das rendas já agora, que suponho teriam que ser adicionados manualmente algures).

    Se somar este valor com o meu dá os 1.169,45€ que mencionei acima. Se fizer uma simulação com ambos, os valores já variam:

    - apenas anexo A meu + B dela = 1.335,75€
    - A + B meu, B dela = 1.242,28€

    Em ambos os casos superior à soma das duas páginas de deduções. Não temos dependentes, PPRs, etc.
    Talvez não deva prestar demasiada atenção a isto, devem haver muitas exceções e no fundo não deve indicar que tenha feito algo errado.
    Sei por exemplo que alguns limites se alteram se o rendimento coletável for baixo (ou alto) e isso pode não estar refletido na página das deduções. Até poderia ser o caso aqui, já que o rendimento coletável dela em 2019 fica abaixo 7091€, mas não é o caso do nosso rendimento em conjunto.

    Pois, com rendimento coletável superior a 7091€, a soma das deduções à coleta e benefícios fiscais está limitada a

    rendimento coletável superior a € 7.091 e inferior a € 80.640

    Talvez na entrega em conjunto estejam a ser incluídos os 251€ adicionais de renda mas depois o somatório esteja a atingir este limite.

    De qualquer forma, a entrega conjunta parece ser a mais vantajosa para vocês.

    Edited by JRJordao
    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 1 minuto, JRJordao disse:

    Pois, com rendimento coletável superior a 7091€, a soma das deduções à coleta e benefícios fiscais está limitada a

    rendimento coletável superior a € 7.091 e inferior a € 80.640

    Talvez na entrega em conjunto estejam a ser incluídos os 251€ adicionais de renda mas depois o somatório esteja a atingir este limite. 

    Mas... a questão é que a soma a mim me dá sempre menos do que nas simulações?

    Eu até perceberia ser um limite qualquer escondido que eu não sabia, mas aí daria menos ?

    Link to post
    Share on other sites

    Confirme o valor relativo às retenções na fonte.

    O valor do reembolso não pode exceder este valor. Só lhe é devolvido o que foi retido ao longo do ano

    • Upvote 1
    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 12 minutos, Ducas disse:

    Confirme o valor relativo às retenções na fonte.

    O valor do reembolso não pode exceder este valor. Só lhe é devolvido o que foi retido ao longo do ano

    Certo. Mas isso explicaria como é que consigo ter um valor superior nas deduções à coleta na simulação do que a soma das linhas na página das deduções à coleta de ambos?

    Link to post
    Share on other sites
    há 1 hora, hasmoreira disse:

    Mas... a questão é que a soma a mim me dá sempre menos do que nas simulações?

    Eu até perceberia ser um limite qualquer escondido que eu não sabia, mas aí daria menos ?

    Sem mais dados eu diria que isso tem a ver com as despesas gerais, que têm um tecto de 250 por pessoa aplicados a 35% do total destas despesas.

    Provavelmente os teus valores passam o limite e são truncados (250 no portal), e os dela não (algo menor que 250 no portal, digamos 177).

    A soma dos valores individuais do portal daria 250+177=427, mas quando integrados truncam ambos nos 500 se as tuas despesas forem suficientemente altas, ficando com +73 de deduções.

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 14 minutos, CDCD disse:

    Sem mais dados eu diria que isso tem a ver com as despesas gerais, que têm um tecto de 250 por pessoa aplicados a 35% do total destas despesas.

    Provavelmente os teus valores passam o limite e são truncados (250 no portal), e os dela não (algo menor que 250 no portal, digamos 177).

    A soma dos valores individuais do portal daria 250+177=427, mas quando integrados truncam ambos nos 500 se as tuas despesas forem suficientemente altas, ficando com +73 de deduções.

    Por acaso quando li isto pensei que seria de facto o caso, mas... não é. Ambos passamos o limite para obter os 250.

    Que outros dados seriam relevantes? Não me queria expor demasiado também mas gostaria de perceber a coisa,   nem que seja pelo orgulho ?

    Link to post
    Share on other sites
    há 7 horas, hasmoreira disse:

    Bom dia,

    Estou a preparar a minha declaração (manual) de IRS e tenho uma dúvida:

    Se somar as minhas "linhas" na zona das deduções à coleta (despesas gerais e familiares, etc) tenho um total de 847.53 €.
    Se simular o IRS, na linha de "deduções à coleta" tenho 596,54 €.


    Tenho rendimentos dependentes e indepenentes este ano, sou casado mas a simulação está a ser feita com tributação separada para não confundir.
    Há alguma explicação para este valor ser diferente? Só em despesas gerais (250) e rendas (502) já teria bem mais do que os 596.54€.

    É possível isto estar errado? Estando um valor de um lado "reportado" de um lado, certamente estaria do outro também.
    Daí achar que há algo que me está a escapar, apesar de já ter lido o guia fiscal relativo a esta parte.

    P.S: também já simulei retirando todos os anexos extra e mantendo apenas folha de rosto e anexo A - a versão mais simples possível - e no valor das deduções à coleta tenho o mesmo: 596.54€.

    Obrigado desde já pela ajuda,

     

    há 48 minutos, hasmoreira disse:

    Certo. Mas isso explicaria como é que consigo ter um valor superior nas deduções à coleta na simulação do que a soma das linhas na página das deduções à coleta de ambos?

     

    Aqui está a contradizer-se. Em que ficamos?

     

     

     

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 3 minutos, Ducas disse:

     

     

    Aqui está a contradizer-se. Em que ficamos?

     

     

     

    O problema inicial que apresentei foi já resolvido aqui:

    há 6 horas, CDCD disse:

    Casado com declaração separada tem um máximo de 502/2 nas deduções das rendas, ou seja, -251 ao teu total: 847.53-251 = 596.53

    Depois disso, eu coloquei uma outra questão:

    É desta que estamos a falar agora, em que o "erro" até já me favorece (aparentemente) mas que gostava de perceber de qualquer das formas, não vá estar a fazer alguma asneira.

     

    Edited by hasmoreira
    Link to post
    Share on other sites
    há 25 minutos, hasmoreira disse:

    Por acaso quando li isto pensei que seria de facto o caso, mas... não é. Ambos passamos o limite para obter os 250.

    Que outros dados seriam relevantes? Não me queria expor demasiado também mas gostaria de perceber a coisa,   nem que seja pelo orgulho ?

    Experimenta deixar as despesas a zero - existe uma opção para não usar os dados do e-fatura - e simular de novo. Pode estar a aparecer coisas vindas de outro lado. Por exemplo, os filhos aparecem na dedução à colecta (só para dar um exemplo, uma vez que já mencionaste não haver dependentes).

    Link to post
    Share on other sites
    há 6 minutos, hasmoreira disse:

    O problema inicial que apresentei foi já resolvido aqui:

    Depois disso, eu coloquei uma outra questão:

     

    Ok. 

    Mas, voltando à retenção, o seu valor de retenção na fonte foi superior aos 596,54?

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    há 10 minutos, CDCD disse:

    Experimenta deixar as despesas a zero - existe uma opção para não usar os dados do e-fatura - e simular de novo. Pode estar a aparecer coisas vindas de outro lado. Por exemplo, os filhos aparecem na dedução à colecta (só para dar um exemplo, uma vez que já mencionaste não haver dependentes).

    Talvez não saiba bem como fazer isso, mas mesmo com o anexo H, só consigo "substituir" alguma parte das despesas.

    "Despesas de Saúde, Formação e Educação, Encargos com Imóveis e com Lares".

    Não dá para customizar o valor das despesas gerais parece-me. Por isso depois mesmo que meta aqui 0, ignorando esta parte das despesas, depois tenho de deduções à coleta 589€, que são os 500 das despesas familiares mais os 89€ que é a nossa soma de "exigência de fatura".

    Portanto, retirando esta parte, a dedução na simulação já bate certo.

    Já agora, os valores que são auto preenchidos no quadro 6 do anexo H também estão certos com o do "e-fatura".

     

    há 6 minutos, Ducas disse:

    Ok. 

    Mas, voltando à retenção, o seu valor de retenção na fonte foi superior aos 596,54?

    Não percebi bem a ligação do raciocínio (despesas/deduções à coleta para a retenção) mas sim. Bastante superior até. Trabalhei metade do ano como trabalhador por conta de outrem, por isso tenho essas retenções.

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 1 hora, hasmoreira disse:

    Não percebi bem a ligação do raciocínio (despesas/deduções à coleta para a retenção)

    Nunca se tem um reembolso superior ao que se reteve. No máximo recebe-se o que se descontou, nunca se tem "lucro".

    Link to post
    Share on other sites
    hasmoreira
    Agora mesmo, JRJordao disse:

    Nunca se tem um reembolso superior ao que se reteve. No máximo recebe-se o que se descontou, nunca se tem "lucro".

    Sim, eu percebo e sei essa parte. O que eu não percebi foi o porquê da retenção entrar aqui, já que estávamos a falar apenas de deduções à coleta.

    A não ser que haja situações em que as retenções entram de alguma forma nas deduções à coleta.

     

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 1 hora, hasmoreira disse:

    Não me queria expor demasiado também mas gostaria de perceber a coisa,   nem que seja pelo orgulho ?

    Todos gostamos de privacidade. Mas é um bocado frustrante tentar adivinhar causas sem ter acesso aos dados que ajudavam bastante a perceber a situação. Eu pessoalmente já estou perdido.

    Agora mesmo, hasmoreira disse:

    Sim, eu percebo e sei essa parte. O que eu não percebi foi o porquê da retenção entrar aqui, já que estávamos a falar apenas de deduções à coleta.

    A não ser que haja situações em que as retenções entram de alguma forma nas deduções à coleta.

    Não. Acho que o comentário do colega (embora correto) não se aplicava a esta tua situação.

    Link to post
    Share on other sites

    Join the conversation

    You are posting as a guest. If you have an account, sign in now to post with your account.
    Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

    Guest
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

    ×
    ×
    • Create New...