Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Condomínio, quais os direitos que temos para recusar o que achamos abusos


    Recommended Posts

    PaulaSar

    Boa noite,

    Pedia a alguém por favor que me ajude.

    Vivo nesta casa a mais de 50 anos que e um rés-do-chão. Neste momento sou cabeça de casal de herança, sou deficiente motora e tenho uma reforma pequena. Desde sempre nunca os meus pais deram água para lavar a escada. Sempre fomos nos a tratar do desentupimento da fossa e a desinfestação. Nunca ninguém contribuiu, nem contribui para a manutenção da fossa. Com o falecimento do meu pai em 2018 isso acabou, tendo eu recusado a continuar a faze-lo.

    Foi me comunicado que passaria a administração do prédio a tratar disso, o que nunca aconteceu. Pois a fossa esta debaixo da minha casa de banho e a externa mesmo a frente da minha janela da cozinha. Nunca mais foi aberta por ninguém do prédio, desde o falecimento do meu pai, para nada. Só uma única vez pela cml que desinfestou.Isso pode ser comprovado pois as ervas daninhas que a rodeiam, já parecem árvores.

    A uns anos foi decidido que cada andar dava água para lavar a escada, foi decidido em reunião de condomínio. Nunca a minha fracção deu. Antes, era quem lavava que era paga para fornecer.

    Agora foi imposto todos darmos água. Eu sou deficiente e recusei a faze-lo, explicando as minhas razões ao administrador. Pedi também que as pessoas com mais de 80 anos e um vizinho meu com também com doença grave, fossemos dispensados de dar água. Sugeri que a pessoa que limpa a escada fornecesse a água, ou, se arranjasse uma única pessoa no prédio para fornecer. E que seria obviamente recompensada monetariamente por isso. “Deu guerra”.

    Mesmo eu estando quase de cadeira de rodas. Mais querem manter tudo como esta recusando-se a arranjar outra solução invocando abuso, arrogância, má vontade da minha parte. E querem me a obrigar,eu ou a minha filha menor, a dar água. 

    Por isso pergunto:

    Pode o condomínio obrigar deficientes motores e pessoas com mais de 80 anos a fornecer água para a lavagem da escada de recusando a arranjar outra solução? Alegando que o que é decidido pela maioria tem que ser cumprido?

    Também pergunto se pode o condomínio obrigar alguém sem poder económico a pagar arranjos de varandas ilegais, porque lhes apetece? Podendo todos pagar menos eu? Pode alguém ser obrigado a pagar obras ilegais nas casas dos outros?

    Pode o condomínio reter o dinheiro dessas mesmas obras que foram cobradas a alguns condomínios sob ameaça de penhora de fracções? Isto foi me feito queixa por uma vizinha idosa, esta ameaça veio de outros condóminos que querem o prédio bonito. Mesmo sendo ilegais?
    Mesmo depois dessas obras terem sido travadas, estando a aguardar reunião de condomínio? Podem os condomínios chamar me abusadora por eu reclamar que o rés-do-chão não gasta electricidade nem nenhuma e é obrigado apagar por a lei esta assim feita? Usando e abusando da lei para me humilhar e me tratarem mal porque não gosto de injustiças?

    Pergunto também como posso obrigar a minha vizinha de cima a arranjar-me o tecto de inundações e rupturas de esgoto de décadas? Há alguma hipótese de conseguir sem gastar dinheiro em tribunais?

    Como posso provar que as rupturas são dela quando ela já arranjou a casa de banho e se recusou a arranjar o nosso tecto? Isto sucede á anos.

    Cumprimentos

    Paula

     

    Link to post
    Share on other sites
    Wakka
    há 13 horas, PaulaSar disse:

    Boa noite,

    Pedia a alguém por favor que me ajude.

    Vivo nesta casa a mais de 50 anos que e um rés-do-chão. Neste momento sou cabeça de casal de herança, sou deficiente motora e tenho uma reforma pequena. Desde sempre nunca os meus pais deram água para lavar a escada. Sempre fomos nos a tratar do desentupimento da fossa e a desinfestação. Nunca ninguém contribuiu, nem contribui para a manutenção da fossa. Com o falecimento do meu pai em 2018 isso acabou, tendo eu recusado a continuar a faze-lo.

    Foi me comunicado que passaria a administração do prédio a tratar disso, o que nunca aconteceu. Pois a fossa esta debaixo da minha casa de banho e a externa mesmo a frente da minha janela da cozinha. Nunca mais foi aberta por ninguém do prédio, desde o falecimento do meu pai, para nada. Só uma única vez pela cml que desinfestou.Isso pode ser comprovado pois as ervas daninhas que a rodeiam, já parecem árvores.

    A uns anos foi decidido que cada andar dava água para lavar a escada, foi decidido em reunião de condomínio. Nunca a minha fracção deu. Antes, era quem lavava que era paga para fornecer.

    Agora foi imposto todos darmos água. Eu sou deficiente e recusei a faze-lo, explicando as minhas razões ao administrador. Pedi também que as pessoas com mais de 80 anos e um vizinho meu com também com doença grave, fossemos dispensados de dar água. Sugeri que a pessoa que limpa a escada fornecesse a água, ou, se arranjasse uma única pessoa no prédio para fornecer. E que seria obviamente recompensada monetariamente por isso. “Deu guerra”.

    Mesmo eu estando quase de cadeira de rodas. Mais querem manter tudo como esta recusando-se a arranjar outra solução invocando abuso, arrogância, má vontade da minha parte. E querem me a obrigar,eu ou a minha filha menor, a dar água. 

    Por isso pergunto:

    Pode o condomínio obrigar deficientes motores e pessoas com mais de 80 anos a fornecer água para a lavagem da escada de recusando a arranjar outra solução? Alegando que o que é decidido pela maioria tem que ser cumprido?

    Também pergunto se pode o condomínio obrigar alguém sem poder económico a pagar arranjos de varandas ilegais, porque lhes apetece? Podendo todos pagar menos eu? Pode alguém ser obrigado a pagar obras ilegais nas casas dos outros?

    Pode o condomínio reter o dinheiro dessas mesmas obras que foram cobradas a alguns condomínios sob ameaça de penhora de fracções? Isto foi me feito queixa por uma vizinha idosa, esta ameaça veio de outros condóminos que querem o prédio bonito. Mesmo sendo ilegais?
    Mesmo depois dessas obras terem sido travadas, estando a aguardar reunião de condomínio? Podem os condomínios chamar me abusadora por eu reclamar que o rés-do-chão não gasta electricidade nem nenhuma e é obrigado apagar por a lei esta assim feita? Usando e abusando da lei para me humilhar e me tratarem mal porque não gosto de injustiças?

    Pergunto também como posso obrigar a minha vizinha de cima a arranjar-me o tecto de inundações e rupturas de esgoto de décadas? Há alguma hipótese de conseguir sem gastar dinheiro em tribunais?

    Como posso provar que as rupturas são dela quando ela já arranjou a casa de banho e se recusou a arranjar o nosso tecto? Isto sucede á anos.

    Cumprimentos

    Paula

     

    Muita complicação com a água. Contratem uma empresa que traga já a água, há centenas delas. Pagam um x por mês, feito.
    Quanto ao condomínio há muito que se lhe diga, se existem obras estruturais para fazer no prédio e estas têm aprovação da assembleia todos os condóminos têm de participar.

    Já agora o que é que considera obra ilegais? 

    Quanto à eletricidade.... O prédio é de todos e cada um paga a permilagem que lhe pertence, na qual está incluída a eletricidade ou não acende as luzes quando entra no prédio? Sendo deficiente motora, não utiliza o elevador? Parece-me que está a tentar arranjar problemas sem qualquer motivo válido neste ponto. Mesmo que dissesse que não acende as luzes e não usa o elevador, o elevador é parte comum e todos têm de contribuir, se não concorda pode sempre mudar-se para uma moradia. Tanto quanto sei a única excepção ao não pagamento da eletricidade relativa ao elevador seria se a sua fração não tivesse qualquer acesso ao mesmo.

    O que ainda pode ser feito é um acordo com o condomínio em que cada condómino paga uma permilagem distinta consoante a utilização do elevador mas esse peso nunca poderá ser zero e requer aprovação da assembleia. Repare que falo apenas na quota parte referente ao elevador, se não tiver elevador nem sequer há qualquer acordo possível no tema da eletricidade e não é injustiça nenhuma, é completamente justo.

    Relativamente à ultima questão, as frações devem ter seguros multi-riscos, chame a sua seguradora diga que não sabe de onde vem a água. Eles deslocam-se à sua casa vêem que a água é referente à fracção de cima e tratam de contactar a seguradora da vizinha de cima para fazer o arranjo. Não lhe cabe a si provar que as rupturas são dela, até porque não sabe e não possui o conhecimento tecnico para tal. Para isso existem os peritos das seguradoras e os profissionais da área.

    Espero ter ajudado,
    Cumprimentos

    Link to post
    Share on other sites
    PaulaSar

    Os outros condóminos não querem mudar o sistema da água, recusando-se a arranjar outra alternativa. Sendo indiferentes aos 2 deficientes e as pessoas idosas que tem 80 anos. O que eu acho inadmissível. Pois alegam que só eu é que invoquei o direito a recusa.

    Em relação as obras, esclareço que, nas cadernetas prediais está estendais. Que eram de ferro e placas de madeira. Um lado do prédio decidiu fazer varandas, 4 varandas. Cada um à sua maneira e como lhes apeteceu. Não há projecto, não há licença da cml. A cml inclusive já multou a largos anos, alguns moradores exactamente por fazerem as varandas. Não só aqui como nas outras escadas.

    O prédio não tem elevadores e o interruptor está mesmo ao lado da porta, da entrada do prédio. E raro do rés-do-chão acender o luz, pois seria ridículo acender a luz estando a porta mesmo ao lado. Eu para fechar a porta já saiu com a chave na fechadura, seria ridículo sair, acender a luz e voltar para trás para fechar a porta. Saiu simplesmente do prédio, é raro também sair a noite.

    Mas isso, tenho que aceitar porque a lei manda, sou obrigada.

    O que não aceito é que durante 50 anos o rés-do-chão pagou a manutenção e a desinfestação dos esgotos. E agora ninguém o faz. Se entupir o esgoto entra directamente na casa onde habito.

    Ando a tentar que o telhado de amianto seja substituído e a resposta é que não há dinheiro, mas para arranjar varandas ilegais tem que haver. E é arranjar pondo iguais, não é repor a fachada do prédio. Ou seja se a cml se lembrar de dar ordem de mandar a baixo, todos temos que pagar em vez de ser quem tem as varandas.

    E agora a lei obriga-me a pagar tudo o resto a dividir por todos, igualmente.

    Também não aceito que todos os andares de cima votem em assembleia, ficando com a maioria sempre e ganhando, prejudicando quem vive no rés do chão.

    Segundo prédios vizinhos, dizem que a vistoria e desinfestação têm que ser feita de 6 em 6 meses e tem que ser o condomínio a tratar disso. E como há mais condomínios nos andares de cima, nunca vai ser aprovado em reunião de condomínio orçamento para isto.

    Assim volto a perguntar, já que me diz como aqui no prédio, que isto é de lei e tenho que me sujeitar ao que é decidido pela maioria. E estou a arranjar desculpas descabidas.

    Como o rés-do-chão acaba com os abusos do que é decidido pelo condomínio? Não é só apresentarem ideias, votar e obrigar os outros a fazer o que lhes apetece. Só porque sim.

    Há regras e leis que têm que anular determinadas decisões, mesmo sendo aprovadas pela maioria.

    Daqui a nada sou obrigada a deixar a mulher que limpa a escada a entrar na casa onde vivo para me levar água. Pois é o que vai ser aprovado em condomínio. Qual a lei que me obriga a dar acesso á casa que vivo?

    A respeito do tecto posso garantir que sei que é do andar de cima, o esgoto da sanita dela está dentro da minha casa. E ninguém no prédio tem infiltrações só eu. É do lado da parede exterior, não há paredes partilhadas. E do cano comum do esgoto não há infiltrações.

    Mas vou fazer como diz e deixar o seguro tratar do assunto. Já me chega a sra me chamar porca por não tirar as fezes e o bolor que ela provocou do tecto e querer que ela arranje.

                                                       

    Só para esclarecimento de mais uma coisa em relação as partes comuns. Os canos de esgoto tem 50 anos, os canos da água tem 50 anos, a electricidade tem 50 anos, as chaminés nunca foram limpas, os esgotos desde que o meu pai faleceu a 3 anos nunca foram vistoriados. O telhado é de amianto, já morreram varias pessoas no prédio com cancro, incluído os meus pais.

     

    Agradeço a sua resposta, mas como deve calcular ao fim de 50 anos estou um bocadinho farta de pagar o que os outros querem. Posso parecer uma pessoa difícil, mas garanto-lhe que não sou nada egoísta e injusta. Não consigo ver pessoas idosas com medo de perder a casa e serem enganadas com maiorias que atropelam a lei.

    Cumprimentos

    Paula

    Link to post
    Share on other sites
    PaulaSar

    Já agora podia me indicar uma dessas empresas de limpeza, em todo o lado há uma pessoa única que fornece a agua.

    Pelo menos nos prédios das pessoas que eu falo. Pois são pessoas que trabalham, só neste prédio é se obrigado a dar agua.

    Se isto é normal para mim não é.

    Link to post
    Share on other sites

    Join the conversation

    You are posting as a guest. If you have an account, sign in now to post with your account.
    Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

    Guest
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

    ×
    ×
    • Create New...