Ir para o conteúdo
  • FORMAS DE POUPAR

  • Entrar para seguir isto  
    Visitante Sol

    Divórcio em Maio de 2015 - como fazer IRS?

    Recommended Posts

    Visitante Sol

    Boa tarde,

     

    divorciei-me em maio de 2015. Faço o IRS como divorciada ou os primeiros 4 meses do ano tenho que fazer diferentes?

     

    Obrigada.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    pauloaguia
    Citação
    Artigo 63.º
    Agregado familiar

     

    1 - Se, durante o ano a que o imposto respeite, tiver falecido um dos cônjuges, o cônjuge sobrevivo, não separado de facto, deve proceder ao cumprimento das obrigações declarativas de cada um deles, podendo optar pela tributação conjunta, salvo se voltar a casar no mesmo ano, caso em que apenas pode optar pela tributação conjunta com o novo cônjuge.

    2 - Se durante o ano a que o imposto respeite se constituir o agregado familiar ou se dissolver por declaração de nulidade ou anulação do casamento, por divórcio ou por separação judicial de pessoas e bens, a tributação dos sujeitos passivos é feita de harmonia com o seu estado civil em 31 de dezembro, nos termos seguintes:

    a) Se forem divorciados ou separados judicialmente de pessoas e bens, devem englobar os rendimentos próprios e a sua parte nos rendimentos comuns, se os houver, bem como os rendimentos dos dependentes a seu cargo;

    B) Se forem casados, não separados judicialmente de pessoas e bens, e optarem pela tributação conjunta, devem ser englobados todos os rendimentos próprios de cada um dos cônjuges e os rendimentos comuns, havendo-os, bem como os rendimentos dos seus dependentes.

    3 - Se em 31 de dezembro se encontrar interrompida a sociedade conjugal por separação de facto, cada um dos cônjuges engloba os seus rendimentos próprios, a sua parte nos rendimentos comuns e os rendimentos dos dependentes a seu cargo

     

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Visitante Sol

    Eu realmente já tinha lido esse artigo, mas a minha dúvida é não entender muito bem o significado disto: " Se forem divorciados ou separados judicialmente de pessoas e bens, devem englobar os rendimentos próprios e a sua parte nos rendimentos comuns, se os houver, bem como os rendimentos dos dependentes a seu cargo; "

     

    Agradeço a ajuda.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    pauloaguia

    Tens que declarar os rendimentos que são só teus (os obtidos depois do divórcio e aqueles que, tendo sido obtidos antes, eram só teus), metade dos rendimentos do casal (por exemplo, se tinham um fundo de investimento em nome dos dois e que resgataram, tens de declarar a tua metade das mais valias). Se declarares dependentes na tua declaração, e esses dependentes tiverem rendimentos, tens de os incluir também (nada de novo aqui).

    Voltando à questão original, só tens de meter uma declaração para o ano inteiro, e como divorciada.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites

    Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

    Visitante
    Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
    Responder a este tópico

    ×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

    Entrar para seguir isto  

    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa