Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Linduxita

    Crédito Habitação - Aumento do montante em dívida

    Recommended Posts

    Linduxita

    Olá a todos,

    Antes de mais quero dar os parabéns a todos aqueles que têm dado o seu contributo neste blog, pois permite a pessoas como eu tirar bastantes dúvidas.

    Surgiu no entanto, uma dúvida que ainda não consegui que me esclarecessem.

    Possuo um crédito habitação, cujo montante em dívida é de 12.500 euros. O imóvel foi avaliado em 145.000 euros. Gostaria de saber:

    1-Se é possível aumentar o meu capital em dívida em 80.000 euros?

    2-Se as condições aplicadas são as mesmas do empréstimo actual?

    3-Se este aumento de capital também tem benefícios fiscais?

    4-Que custos adicionais terei que suportar?

    5-O banco costuma disponibilizar o dinheiro rapidamente?

    O objectivo é a compra de um terreno.

    Obrigado a todos,

    Linda

    • Like 1

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    sufia

    olá boa tarde,

    eu tive uma situação parecida em 2007....o meu credito era de apenas 40000 euros e a casa foi avaliada em 110000euros. Eu pedi um reforço do credito para mais 50000 euros para diversas situaçoes, embora o contrato em si seja com outras condiçoes acordadas com o banco. Penso que se pode continuar a fazer o mm!!

    • Like 1

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Linduxita

    olá boa tarde,

    eu tive uma situação parecida em 2007....o meu credito era de apenas 40000 euros e a casa foi avaliada em 110000euros. Eu pedi um reforço do credito para mais 50000 euros para diversas situaçoes, embora o contrato em si seja com outras condiçoes acordadas com o banco. Penso que se pode continuar a fazer o mm!!

    Mas tinhas um spread mais alto nesse aumento?

    Deu para ter benefício fiscal?

    Que custos tiveste que suportar?

    Obrigado sufia

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    sufia

    Mas tinhas um spread mais alto nesse aumento?

    o meu spread na altura era de 1% e consegui baixar para 0.8%

    Deu para ter benefício fiscal?

    beneficios fiscais em k sentido??!!

    Que custos tiveste que suportar?

    os custos são os mesmos para uma nova escritura, referentes ao valor da avaliação!!

    de precisares de mais alguma coisa diz

    Obrigado sufia

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia

    A tua 3ª questão deixa-me a pensar...Quer dizer, os empréstimos habitação têm uma série de regalias (taxas mais reduzidas, benefícios fiscais, limites às comissões bancárias, etc). Mas têm essas regalias porque se trata de dinheiro para comprar uma habitação própria e permanente.

    Agora, sendo possível aumentar assim o capital em dívida sem mais nem menos, será legítimo comprar um carro ou pedir dinheiro emprestado para ir de férias, tirando partido dessas mesmas regalias apenas porque se aumenta o montante em dívida de um empréstimo habitação?

    (Fica a dúvida genérica, não é necessariamente um comentário a este caso em particular).

    1 - Segundo a sufia parece que sim. Mas provavelmente bancos diferentes poderão dar-te respostas diferentes. O melhor é consultares o teu banco sobre esse assunto. Além disso deve depender também do prazo que ainda te falta para pagar o empréstimo, da tua idade, etc.

    2 - Duvido

    3 - Mantendo-se um empréstimo habitação, não vejo porque não. Deixando de o ser, as consequências serão a perda dos benefícios.

    4 - De certeza uma série de comissões de alteração de contrato, nova escritura, impostos, etc. Podes consultar o preçário do banco mas como raramente eles são muito claros (ainda por cima numa situação tão fora do habitual) o melhor é confirmar pessoalmente.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Linduxita

    A tua 3ª questão deixa-me a pensar...Quer dizer, os empréstimos habitação têm uma série de regalias (taxas mais reduzidas, benefícios fiscais, limites às comissões bancárias, etc). Mas têm essas regalias porque se trata de dinheiro para comprar uma habitação própria e permanente.

    Agora, sendo possível aumentar assim o capital em dívida sem mais nem menos, será legítimo comprar um carro ou pedir dinheiro emprestado para ir de férias, tirando partido dessas mesmas regalias apenas porque se aumenta o montante em dívida de um empréstimo habitação?

    (Fica a dúvida genérica, não é necessariamente um comentário a este caso em particular).

    1 - Segundo a sufia parece que sim. Mas provavelmente bancos diferentes poderão dar-te respostas diferentes. O melhor é consultares o teu banco sobre esse assunto. Além disso deve depender também do prazo que ainda te falta para pagar o empréstimo, da tua idade, etc.

    2 - Duvido

    3 - Mantendo-se um empréstimo habitação, não vejo porque não. Deixando de o ser, as consequências serão a perda dos benefícios.

    4 - De certeza uma série de comissões de alteração de contrato, nova escritura, impostos, etc. Podes consultar o preçário do banco mas como raramente eles são muito claros (ainda por cima numa situação tão fora do habitual) o melhor é confirmar pessoalmente.

    Obrigado pauloaguia

    Vou falar com o meu banco e vou falar também com outros bancos para saber se transferir o meu crédito também posso aumentar o capital em dívida.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Pipocas

    Então mas a ideia não é fazer amortizações sempre que possível para o Crédito Habitação baixar?

    Isto para mim é mais uma forma "encapuzada" de os bancos nos fazerem endividar. :P

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    sufia

    A tua 3ª questão deixa-me a pensar...Quer dizer, os empréstimos habitação têm uma série de regalias (taxas mais reduzidas, benefícios fiscais, limites às comissões bancárias, etc). Mas têm essas regalias porque se trata de dinheiro para comprar uma habitação própria e permanente.

    Agora, sendo possível aumentar assim o capital em dívida sem mais nem menos, será legítimo comprar um carro ou pedir dinheiro emprestado para ir de fériassrpaulo não viu escrito que fiz o aumento do capital para efeitos de carro nem de ferias pois não?!, tirando partido dessas mesmas regalias apenas porque se aumenta o montante em dívida de um empréstimo habitação? relembro que houve e continua a haver mtas situações em k ao pedirem credito para habitação pedem mais algum para carro, mobilia, despesas, etc...o que não foi o meu caso...na altura do meu credito pedi mt menos do que akilo k paguei pela casa....e em 2007 pedi o restante valor a que tinha direito....

    (Fica a dúvida genérica, não é necessariamente um comentário a este caso em particular).

    1 - Segundo a sufia parece que sim.é bem mais comum do k parece pedirem um reforço do empréstimo, havendo margem para o fazer e qualquer banco em 2007 o faria, actualmente devido á conjuntura que estamos não sei.. Mas provavelmente bancos diferentes poderão dar-te respostas diferentes. O melhor é consultares o teu banco sobre esse assunto. Além disso deve depender também do prazo que ainda te falta para pagar o empréstimo, da tua idade, etc.Quanto ao prazo é novamente negociado...pode ser por mais tempo do que o 1º contrato

    2 - Duvido

    3 - Mantendo-se um empréstimo habitação, não vejo porque não. Deixando de o ser, as consequências serão a perda dos benefícios.não deixa de ser um credito á habitação...

    4 - De certeza uma série de comissões de alteração de contrato, nova escritura, impostos, etc. Podes consultar o preçário do banco mas como raramente eles são muito claros (ainda por cima numa situação tão fora do habitual)reafirmo k n é axim tao invulgar esta situação!!! o melhor é confirmar pessoalmente.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia

    srpaulo não viu escrito que fiz o aumento do capital para efeitos de carro nem de ferias pois não?!

    Por isso mesmo, eu disse que era um comentário genérico, não a este caso em particular...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    sufia

    Por isso mesmo, eu disse que era um comentário genérico, não a este caso em particular...

    que seja....mas esta situação é ou era bem mais comum do k julga....hoje em dia o credito consolidado é mais ou menos nessa base....juntam os credito pessoais todos no mm credito habitação, aumentando os anos entre outros índices!!

    • Like 1

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Pipocas

    Eu própria pedi dinheiro a mais no meu 1º empréstimo para pagar o resto do automóvel, não sabia é o que sei hoje...

    Felizmente, nos Créditos à Habitação seguintes não voltei a cair no mesmo erro.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Linduxita

    que seja....mas esta situação é ou era bem mais comum do k julga....hoje em dia o credito consolidado é mais ou menos nessa base....juntam os credito pessoais todos no mm credito habitação, aumentando os anos entre outros índices!!

    no meu caso eu também pedi muito menos do valor da casa e consegui graças a muito esforço amortizar em 3 anos para só ter este montante de dívida.

    O problema neste caso é a dificuldade que os bancos criam no crédito para compra do terreno.

    • Like 1

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Pedro76

    Eu nem quero acreditar que seja possível aumentar o capital em dívida de um crédito à habitação...

    Então uma pessoa pode beneficiar das regalias de um CH para algo que não a habitação?

    A única razão em que posso concordar com isto seria no caso de o dinheiro ir ser usado para obras na casa, tudo o resto acho completamente injusto...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    DFORCE1

    Eu nem quero acreditar que seja possível aumentar o capital em dívida de um crédito à habitação...

    Então uma pessoa pode beneficiar das regalias de um CH para algo que não a habitação?

    A única razão em que posso concordar com isto seria no caso de o dinheiro ir ser usado para obras na casa, tudo o resto acho completamente injusto...

    Não vejo porque razão uma pessoa não poderá pedir um aumento do crédito habitação.

    Quem define o spread a aplicar são os bancos e como tal se quem pedir tiver um risco reduzido terá taxas mais baixas, caso contrário terá spreads mais altos.

    Já existe algo parecido com os créditos consolidados em que é criado um crédito multi-funções a par do CH.

    Em relação aos benefícios fiscais também não vejo porque razão não poderá ser aceite, desde que o montante em dívida seja inferior ao valor da casa.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Pedro76

    Se calhar porque os benefícios fiscais dos CH foram criados para isso mesmo, beneficiar quem compra/constrói casa.

    Faz-me um bocado confusão aumentar este tipo de dívidas com o intuito de trocar de carro, ou de ir passar férias, e depois beneficiar de regalias que não deveria ter.

    Se achas que é tudo a mesma coisa, se os bancos tb acham, então acabem com os vários tipos de crédito e façam apenas 1 crédito. Não importa se seja para comprar casa, carro ou viagem ao México...

    Eu não tenho nada contra quem precisa de trocar de carro, ou quem quer contrair um crédito para ir passear, apenas acho que estes créditos pessoais devem ser bem diferenciados dos vulgares CH, não beneficiando como é óbvio de vantagens fiscais.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    CFinanceiro

    Este tipo de crédito ñ tem benefícios fiscais só o credito habitação "puro".

    Em relações ás condições serem parecidas com o 1º vai depender das tem, há situações que até se melhora as condições do 1º embora neste momento seja difícil.

    Em relação aos custos ainda há alguns bancos que suportam alguns desses custos numa possível transferência.

    Um processo desses demora sempre umas 3 semanas até ter o $$$ na conta.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Guest çkçl
    A 24/01/2009 às 20:51, Pedro76 disse:

    Se calhar porque os benefícios fiscais dos CH foram criados para isso mesmo, beneficiar quem compra/constrói casa.

     

    Faz-me um bocado confusão aumentar este tipo de dívidas com o intuito de trocar de carro, ou de ir passar férias, e depois beneficiar de regalias que não deveria ter.

     

    Se achas que é tudo a mesma coisa, se os bancos tb acham, então acabem com os vários tipos de crédito e façam apenas 1 crédito. Não importa se seja para comprar casa, carro ou viagem ao México...

     

    Eu não tenho nada contra quem precisa de trocar de carro, ou quem quer contrair um crédito para ir passear, apenas acho que estes créditos pessoais devem ser bem diferenciados dos vulgares CH, não beneficiando como é óbvio de vantagens fiscais.

     

     

    Os bancos apenas concedem crédito com base no valor de avaliação do imóvel. Assim, emprestam com base numa garantia (daí as taxas serem inferiores para CH face a crédito automóvel e crédito pessoal).

    Se a pessoa foi amortizando o crédito ou se o imóvel valorizou porque é que a pessoa não há-de poder pedir emprestado esse dinheiro? Se a pessoa vendesse a casa onde tem um empréstimo de 50.000€ e que vale 100.000€ poderia sempre comprar outra por 100.000€ e pedir um empréstimo de 80.000€. Portanto, ficaria com 30.000€ disponíveis e o banco com uma garantia de que podia vender a casa até 20% abaixo do valor de mercado caso a pessoa deixasse de pagar o empréstimo.

    As considerações que está a tecer são de índole moral e são a sua opinião pessoal de que as pessoas devem agir da forma como pensa. Porém, a realidade é que as pessoas são livres de se endividarem e o banco é livre de conceder ou não o empréstimo porque ambas as partes sabem muito melhor da sua vida pessoal do que o Pedro. Vou-lhe mostrar porquê:

    1. Porque assume que as pessoas querem o dinheiro para comprar carro? Não pode ser para investir num projecto onde consideram vir a ter uma rentabilidade aceitável tendo assim acesso ao financiamento mais barato disponível?

    2. E se for para o carro que a pessoa já comprou e do qual necessita (pode trabalhar longe de casa, por exemplo!)? Não faz sentido consolidar? Fica a pagar menos juros e pode fazer amortizações antecipadas equivalentes ao crédito pessoal que antes tinha.

    3. Mas melhor ainda: e se a pessoa quiser comprar um carro novo para lazer, considerar ter capacidade financeira para o fazer através dum aumento do crédito habitação e o banco lhe conceder o empréstimo porque sempre foi uma pessoa cumpridora, porque tem um rendimento estável e porque o banco financia apenas 80% do valor do imóvel. Qual é o problema? É um direito dela!

    4. E se o banco financiar 110% do valor da casa e a pessoa estiver disposta a fazer o empréstimo? Uma vez mais: a decisão é dos intervenientes!

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    marcolopes
    A 23/01/2009 às 16:48, Pipocas disse:

    Eu própria pedi dinheiro a mais no meu 1º empréstimo para pagar o resto do automóvel, não sabia é o que sei hoje...

    Felizmente, nos Créditos à Habitação seguintes não voltei a cair no mesmo erro.

    Porquê "erro"? Preferia ter mantido o empréstimo do carro (feito provavelmente com crédito ao consumo, com taxas altíssimas)?? 😕

    Edited by marcolopes

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites

    Join the conversation

    You are posting as a guest. If you have an account, sign in now to post with your account.
    Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

    Guest
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    ×
    • Create New...
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa