Ir para o conteúdo
  • FORMAS DE POUPAR

  • Sansoni7

    Conta «com» titular falecido

    Recommended Posts

    Sansoni7

    Um amigo veio ter comigo para colocar uma questão que tem a ver com depósitos a prazo.

    Ele é um dos titulares de vários depósitos a prazo; um dos outros titulares faleceu há um mês. Os restantes titulares foram «pagar» o Imposto de Selo ás Finanças e pediram-lhes o saldo das contas no momento do óbito do familiar e uma declaração de movimento das contas 60 dias antes do óbito. No Banco disseram-lhe que é melhor passarem essa declaração próximo da data limite ( 3 meses após o óbito) pois vão ter que bloquear as contas de depósitos a prazo até receberam a informação das Finanças de que o Imposto de Selo está regularizado. Informaram ainda que  as contas de depósito a prazo onde está como um dos titulares o familiar falecido, terão que ser anuladas e feitas novas contas...com novos juros ( mais baixos, claro).

    As questão que ele coloca  são:

    Será que este procedimento do banco  em anular as contas antigas e fazer novas contas com novas taxas de  juro ( obviamente inferiores) é o mais correcto?

    Não basta «anular» na conta actualmente em vigor, o titular falecido e quando os prazos dessa conta ( dois anos) vencerem, fazerem novas contas já sem esse falecido?

    Em suma, qual deverá ser o comportamento do banco perante a conta onde figure um titular falecido? Encerrar a conta e fazer uma nova sem esse titular, ou registar nessa conta o falecimento do titular, encerrando a conta no prazo que estava determinado quando foi constituida?

    Obrigado pelos esclarecimentos e desculpem o «tamanho» do post.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    MiguLuso

    Todas essas questões são muito delicadas...

    Já faleceu um titular da conta de um familiar meu, e apenas fomos cancelar as contas. Na altura lembro-me que não se poderia tirar um títular porque existiria muitos conflitos com as finanças (problemas com partilhas, heranças e etc);

    O procedimento correcto do banco seria:

    - Congelar as contas quando receber a certidão de óbito;

    - Emitir o saldo e movimentos de alguns meses;

    - Deixar as finanças deliberar as partilhas;

    - Depois de feitas as partilhas, a conta cessa.

    No entanto, deixo aqui algumas dicas:

    - Caso hajam dois titulares, o saldo é 50% de cada títular, se for 3, 33% e assim sucessivamente;

    - Caso existam contas com dividas, e a herança seja inferior ao montante em divida, o banco não poderá cobrar essa divida ao cliente;

    Para além disso, podem enviar uma carta para a sede a pedir para se manterem as mesmas condições :)

    Espero ter ajudado.

    Cumps

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Sansoni7

    Obrigado MiguLuso pelas dicas.

    Segundo o meu amigo, a dúvida estará na necessidade do banco fazer novas contas cessando as existentes onde figure o «familiar falecido», ou manter as contas retirando o «familiar falecido».

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites

    Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

    Visitante
    Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
    Responder a este tópico

    ×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa