Ir para o conteúdo
  • FORMAS DE POUPAR

  • TiagoF

    Taxa de retenção sobe para 28%

    Recommended Posts

    TiagoF

    Eis as medidas de austeridade para 2013 que o Ministro das Finanças apresentou ao país:


    • Em 2013, será devolvido um subsídio aos funcionários públicos e 1,1 aos pensionistas. Contudo,  tais valores serão depois arrecadados por via fiscal, em particular por via do IRS;

    • O IRS passará a ter 5 escalões e não 8. Quem não paga continuará a não pagar;

    • A taxa efetiva de IRS irá passar de 9,8% para 13,2% (ver adiante) em termos médios devendo resultar de um crescimento progressivo de acordo com a subida de rendimento;

    • Será aplicada uma sobretaxa de 4% sobre os rendimentos já tributados em sede de IRS nos mesmos moldes da sobre taxa aplicada aquando do subsídio de natal de 2011. Esta sobretaxa levará o IRS para uma taxa média global de 13,2% ou seja, implicando um aumento do IRS cobrado de cerca de 35%;

    • Os contribuintes do último escalão estarão abrangidos por uma taxa adicional de “solidariedade” de 2,5%;

    • Note-se que o número de contribuintes incluidos no último escalão deverá aumentar significativamente por via do esmagamento do número de escalões do IRS;

    • A cláusula de salvaguarda na atualização do IMI após a reavaliação dos imóveis (que impedia um aumento anual superior a €75 deverá ser eliminada implicando que, em 2013, se terá de pagar, na íntegra, o aumento do IMI aplicável – ou seja, deixará de se verificar o que aqui indicámos: “Qual o aumento máximo no IMI em cada ano à conta da nova avaliação de património?“;

    • Haverá aumentos acrescidos na tributação do tabaco e de bens de luxo;

    • Será criado um imposto sobre as transações financeiras;

    • Juros de empréstimos perderão parte da capacidade de dedutibilidade como custos das empresas;

    • IRC extra para sociedades com lucros acima de 7,5 milhões de euros

    • Existirão cortes na despesa de educação, saúde e segurança social de 4 mil milhões de euros em 2013.
    • A estas medidas somar-se-ão outras já anunciadas como o aumento taxas de retenções sobre rendimentos de capital, de 25% para 26,5%  28%  – afinal os 26,5% foram alterados ainda antes de terem entrado em vigor (aplicável a depósitos a prazo, maisvalias mobiliárias, entre outros).
      Os escalões efetivos de IRS e demais informação detalhada só deverão ser conhecidos aquando da apresentação do Orçamento do Estado no próximo dia 15 de outubro. Assi mque surgirem mais novidades voltaremos ao tema.

      IN: http://economiafinancas.com/2012/austeridade-2013-irs-2013-contara-apenas-com-5-novos-escaloes/

      Afinal as poupanças também vão sair penalizadas, é uma miséria este país, já não bastavam as descidas das taxas.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    afer

    Afinal de contas isto é crise ,mas qual crise ................ vamos começar agora a chamar as coisas pelos verdadeiros nomes a crise vai apenas começar , para o ano que vem nesta altura teremos um verdadeiro pacote de medidas a anunciar que comparadas com estas é uma nilharia , e aí sim meus amigos podemos dizer que a verdadeira crise estará a começar. Porque é inevitavel ou deixamos de pagar a quem nos vai empretando dinheiro e vamos á banca rota ,deixamos de receber menos 70% no ordenado com uma eventual ditadura fazendo lembrar o passado recente ou caimos todos na real e aceitamos os factos de que onde não há pão têm todos razão . Ou então fazemos outro 25 de abril e repartimos como de ser os recursos deste Pais para que não haja reformas de 185000,00/mês como a do antigo presidente, sr...... G. do milenio que afronta qualquer ser humano ao de cima da terra

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    minsk

    É simples, eu deixo de enviar remessas para Portugal e investir lá. Já estava por pouco, com este aumento deixa de ser viável, passo a investir noutro lado.

    E não devo ser o único....

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Visitante bushy

    eu vou começar a ver onde vou abrir conta lá fora porque quase 30% de mais valias é um abuso, assim estou fora, o meu capital vai emigrar como foi o conselho do nosso PM

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    investidorPT

    eu vou começar a ver onde vou abrir conta lá fora porque quase 30% de mais valias é um abuso, assim estou fora, o meu capital vai emigrar como foi o conselho do nosso PM

    Podes citar a % aplicada nos outros paises onde possivelmente podes aplicar os teu capital?? Obrigado

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Visitante bushy

    Isso é o que eu quero saber, e como abro conta lá, depois uso um cartão de credito a pagar 100% por mês e esqueço Portugal por agora

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    investidorPT

    Isso é o que eu quero saber, e como abro conta lá, depois uso um cartão de credito a pagar 100% por mês e esqueço Portugal por agora

    :D :D ;D ;D

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Cardoso24

    Para 2014 temos a taxa liberatoria em 30%.

    Espero que não chegue a isso (apesar de parecer inevitável) porque começa a ser ridículo. Quando estava em 25% já estávamos a falar de 1/4 para o estado, o que já é uma fatia bem interessante.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    TiagoF

    Também fiquei com essa ideia, que se mantêm os 25% até ao final do ano e para o ano então os 28% ficando os 26,5% pelo caminho e os 30% já é especulação a mais não?

    Quanto a tirar o dinheiro de PT para outros países é difícil pelos custos e pelas baixas taxas praticadas lá fora. No caso de emigrantes que em vez de mandarem o dinheiro para PT já acredito mais mas mesmo assim como eles têm menores taxas não sei até que ponto compensa.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    investidorPT

    A ideia que fiquei ao ler as medidas foi que os 26,5% desaparecem antes mesmo de ter entrado em vigor. Como é que são 26,5% para este ano?

    Acho que fizeram uma ponte por cima dos 26,50%..."antes de ser já foi"  >:(

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    D@vid

    "O aumento da tributação sobre os rendimentos de capital avançou já este ano, com uma subida de 25% para 26,5% na taxa liberatória. Agora, Vítor Gaspar anunciou um novo agravamento, para 28%. Há também um aumento da tributação dos rendimentos da poupança."...in Público

    Qualquer das maneiras em todo o lado a noticia é semelhante, passou de 25% para 26,5% e 28% a partir de 2013...agora só no dia 20 quando cair o o juro do CLN dá para ver se paparam 25% ou 26,5%

    ;D

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    TiagoF

    O negócios costuma ter informações que mais ninguém tem. Em todo o caso gostaria de ver isso confirmado, talvez em diário da república?

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    tiopatinhas

    Quem ganha com as nossas poupanças são os ladrões do estado >:(

    Andar a poupar para quê? para ser roubado...

    Com estas taxas, juros baixos e com a inflação ao que está, para quê colocar o dinheiro no banco?  O lucro fica todo retido! Só pela "segurança" , e até essa é mais virtual do que real.

    Conheço quem já tem algum dinheiro em casa, e embora eu não concorde com isso tenho que lhes dar razão.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    D@vid

    Quem ganha com as nossas poupanças são os ladrões do estado >:(

    Andar a poupar para quê? para ser roubado...

    Com estas taxas, juros baixos e com a inflação ao que está, para quê colocar o dinheiro no banco?  O lucro fica todo retido! Só pela "segurança" , e até essa é mais virtual do que real.

    Conheço quem já tem algum dinheiro em casa, e embora eu não concorde com isso tenho que lhes dar razão.

    e depois há um assalto, um fogo ou inundação e lá se vai o dinheirinho todo ahaha, masi do que nunca tem-se de procurar oportunidades de investimento, e nesse caso os DPs cada vez menos serão aliciantes.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    galonegro

    Temos que Começar a retirar o nosso dinheirinho dos bancos, em 2013 a CGD não ficará nem com 1€.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Visitante jose da ponte

    com as novas medidas o estado nao me f~~e mais aceitei ate 25% AGORA acabou fini vou ver outros mundos que robem menos

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    tiopatinhas

    Há por aí uns depósitos a prazo que pagam juros no momento em que se faz, logo quem fizer agora só paga 25%.

    Mesmo tendo um juro mais baixo pode compensar.

    E depois pode já aplicar os juros noutra aplicação.

    Vou sondar o mercado...

    Temos que "enganar" o Gasparinho ou emigrar!

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites

    Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

    Visitante
    Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
    Responder a este tópico

    ×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa