Ir para o conteúdo
  • FORMAS DE POUPAR

  • Entrar para seguir isto  
    Gaelic

    Se o endividamento das famílias é tão grande porque continua a aumenta o crédito

    Recommended Posts

    Gaelic

    Li na revista "Exame", uma pergunta que fazem ao Presidente da Associação das Instituições de Crédito Especializado (ASFAC):

    Se o nível de endividamento das famílias e das empresas é tão grande, por que é que o crédito continua a aumentar?

    Resposta: - ...O endividamento das famílias, que representa 120% do rendimento disponível, está longe dos níveis atingidos por outros países muito mais ricos, como o Reino Unido e os Estados Unidos. No entanto, o indicador mais relevante para analisar a situação das famílias é a taxa de esforço que, em Portugal, se situa no intervalo dos 25% a 28%. Assim, consideramos haver espaço para que o crédito aos particulares continue a aumentar.

    Comentário meu: Advogado em causa própria!...

    O que é que dizem?

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    hsfarao

    Mas é que continua mesmo a aumentar, ou pelo menos os bancos continuam a querer vender.

    Vou contar uma situação que se passou comigo:

    Há dias estava em Amarante e tinha comigo algum dinheiro que resolvi ir depositar num balcão BPI, que se encontrava à minha frente. (Nunca tinha entrado naquela agência)

    O funcionário que me atendeu, cumprimentou-me fez o depósito e de seguida questionou-me se tinha recebido o extrato em casa e se tinha visto a campanha referente à compra de um PC portátil.

    Disse-lhe que sim. Retorquiu-me de imediato, quer comprar um?

    Fiquei meio "abanadado" e ocorreu-me responder que já tinha em casa computadores que até estorvavam.

    Fiquei a pensar onde está a crise do crédito...

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    pauloaguia

    Em primeiro lugar alguém me sabe explicar exactamente o que significa "rendimento disponível"?

    Se eu tiver um rendimento de 20.000€/ano e pedir um empréstimo de 100.000€ para comprar casa, é óbvio que estou a pedir muito mais que o meu rendimento disponível (como quer que isso se calcule). Se eu fosse a única família em Portugal, acho que aquele indicador disparava :) O que não quer dizer que não seja um encargo que eu consigo assumir.

    A taxa de esforço, no entanto, representa quanto do meu rendimento é que eu preciso em cada mês para ir limpando esse endividamento. E esse é que faz com que as pessoas cheguem ao fim do mês com mais ou menos dinheiro.

    Segundo os especialistas, idealmente esta taxa de esforço não deve ultrapassar cerca de 30%. Se a média anda acima dos 25% quer dizer que estamos quase no limite. E, tratando-se de uma média quer dizer que haverá seguramente várias pessoas bem acima dele e que deviam rever os seus gastos antes que seja tarde... Mas, em média, a nossa situação não está muito má... Mas lá que é de acompanhar esses indicadores é...

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    pauloaguia

    Comentei os números e esqueci-me da resposta à pergunta :P

    O crédito continua a aumentar porque as pessoas se habituaram à ideia do compre agora e pague depois... e muitas vezes nem fazem as contas para ver que acabam por pagar muito mais por isso...

    É uma questão cultural, acho eu, que resulta de maus hábitos adquiridos no tempo das vacas gordas (há 20 anos atrás as taxas andavam nos 20%! Há dois anos atrás andavam pelos 2%! quem é que se preocupa com o custo dos juros quando as taxas estão a este nível?).

    É por isso que de vez em quando é preciso levar um abanão - para se perceber as consequências... neste momento ainda estamos na fase em que muita gente tenta aliviar o peso das prestações recorrendo... ao crédito! Também é um bom motivo para ele continuar a aumentar...

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    Gaelic

    Viva pauloaguia!

    Penso que essa da taxa de esforço é um tanto flexível, digamos assim!

    Conheço pelo menos 3 casos de casais, que contrataram empréstimos para habitação em 2007 e em todos eles,a taxa de esforço ronda os 33%!... Logo, o Banco, procura apenas vender o seu dinheiro, não querendo saber das futuras dificuldades do cliente! Burrice, na minha opinião, já que a eventual "batata quente", lhe pode estalar nas mãos!

    Já agora, a taxa de esforço, está regulada? É uma recomendação do Banco de Portugal? Ou cada Banco estipula uma taxa de esforço? É que se for a última das hipóteses, mais uma vez...advogado em casa própria!...

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    pauloaguia

    Já agora, a taxa de esforço, está regulada? É uma recomendação do Banco de Portugal? Ou cada Banco estipula uma taxa de esforço? É que se for a última das hipóteses, mais uma vez...advogado em casa própria!...

    A taxa de esforço é apenas uma forma de avaliar o peso do empréstimo mais nada. Não há porque ser regulada acho eu (embora, agora que penso nisso, não fosse impossível).

    Os bancos usam-na para fixar o spread. Se alguém com um rendimento de 50.000€ pedir um empréstimo de 100.000€ não vai pagar o mesmo que alguém com um rendimento de 15.000€ que peça o mesmo valor para pagar o mesmo produto. Tipicamente no primeiro caso o empréstimo sai mais barato porque é menos arriscado para o banco emprestar dinheiro a esse cliente.

    Os bancos acabam assim por regular a vontade das pessoas em recorrer ao empréstimo - quem tem menos posses para pagar, ficando com uma taxa de esforço mais alta, é quem tem mais entraves ao crédito. Tal como tu dizes, para que não lhes rebente a batata quente nas mãos...

    Agora, de que forma eles reflectem isso nos spreads é uma fórmula que está guardada no cofre de cada um dos bancos ;)

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites
    D@vid

    Hsfarao a mim telefonaram-me  :P comecaram com essa conversa do portátil e acabaram a "oferecer" 1000 € hehe.

    Partilhar esta publicação


    Link para a publicação
    Partilhar noutros sites

    Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

    Visitante
    Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
    Responder a este tópico

    ×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

    Entrar para seguir isto  

    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa