Ir para o conteúdo
sollis

Calculadoras - Imposto extraordinário - Sub. natal

Recommended Posts

sollis
fclage

Boa tarde

Informo que o software IRX também já efectua o cálculo da sobretaxa prevista - tanto para o subsídio de natal como para imposto final da liquidação.

IRX-2011-Sobretaxa.png

A versão foi disponibilizada hoje (dia 4 de Agosto de 2011) a público.

Abraços

// FCLage

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia

Talvez sim, talvez não... até pode ter dinheiro a receber de volta.

É como quem tem atividade por conta de outrem - vai-lhe sendo feita retenção na fonte todos os meses. No ano seguinte, quando meter a declaração e ele puder dizer o que há para descontar ou não, é que é possível saber exatamente qual o imposto a pagar. Nessa altura ou lhe pedem o que falta ou devolvem o que pagou a mais.

Com os trabalhadores independentes ou que passem ato único é exatamente a mesma coisa ;)

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Visitante Paula Frederico

Olá a todos

Venho por este meio informar a todos que o calculo que a maquina faz está errado.

O calculo do imposto extraordinário é da seguinte forma:

Um salário de 1.000,00

Desconta (3%) IRS - 30€

Segurança Social (11%) - 110€

Dedução de um salário minimo - 485

O valor a pagar de IE - (1.000€-30€-110€-485€=375/50€=187,50€)

Neste exemplo o valor a pagar de IE é:  187,50€

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
José Ribeiro

Olá a todos

Venho por este meio informar a todos que o calculo que a maquina faz está errado.

O calculo do imposto extraordinário é da seguinte forma:

Um salário de 1.000,00

Desconta (3%) IRS - 30€

Segurança Social (11%) - 110€

Dedução de um salário minimo - 485

O valor a pagar de IE - (1.000€-30€-110€-485€=375/50€=187,50€)

Neste exemplo o valor a pagar de IE é:  187,50€

A que se devem os 50€?

375/50=7,5

Deve ter havido ai um lapso qualquer!...  :P

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia

Eu julgo (mas sem certeza) que o cálculo do imposto extraordinário é feito sobre o bruto e não sobre o rendimento líquido...

Ao dia de hoje a SS não é descontada para cálculo de imposto. Não vejo porque seria neste caso também.

Quanto à retenção na fonte normal, ela diz respeito ao cálculo habitual de IRS - este é um imposto extraordinário, a adicionar ao que já se paga de IRS...

Quanto aos 50€, a que o JRibeiro chamou bem a atenção, julgo que seria intenção de multiplicar por 50% ou dividir por 2 :)

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
ildemaro

Exemplo prático de apuramento da retenção na fonte de sobretaxa a efectuar:

Valor do subsídio de Natal bruto (por sujeito passivo): € 1.300

Retenção na fonte a título de sobretaxa (por sujeito passivo): € 258

[€ 1.300 – retenção na fonte de IRS (12% = € 156) – Segurança Social (11% = € 143) – RMMG (€ 485)] x 50% = € 258

In Aiccopn.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
fclage

Eu julgo (mas sem certeza) que o cálculo do imposto extraordinário é feito sobre o bruto e não sobre o rendimento líquido...

o Imposto Extraodinário em Sede de IRS é feito sobre 50% do montante líquido deduzido do salário mínimo nacional.

Ou seja, IE = (( RENDIMENTO BRUTO - RETENÇÃO IRS - SEGSOCIAL) - 485€) / 2

De qualquer forma, este montante apenas serve como crédito (ou se preferirem retenção), porque o imposto final é:

   3,5% * (Rendimento Colectável IRS - (SMN*14)) / Coeficiente Conjugal - 12,13€ * Numero de Dependentes

Poderão fazer a simulação dos 2 valores (retido no subs. de natal e a liquidar na altura da liquidação de IRS) com o IRX (www.irx.com.pt).

Abraços

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
fclage

Eu gostava de usar o IRX mas não há nada para Linux pois não?

Vivas Hitchi...

O iRX é uma aplicação desenvolvida para ambiente windows... no entanto, já o consegui também correr no Ubuntu utilizando o WinE...

Experimente e depois diga qq coisa.

Abraços

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Visitante fokitu

Bom dia caros,

então e no caso de quem trabalhou 6 meses em 2011 e aufere 1000€ brutos mensais (valores redondos para facilitar contas)

Quanto terá que descontar neste imposto Extra(Ordinário) do Estado?

Obrigado!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
anaritav

Se não estiver a trabalhar, não irá ter Subsídio de Natal por isso não desconta nada por agora.

Mas depois, em sede de IRS, no fecho de 2011, as contas são feitas à mesma. Julgo que podem fazer algo do género: (total rendimentos / 14 - salário mínimo)/2.

Mas tenho de ver melhor a lei, porque no subsídio de natal falam no corte de 50% no que excede o salário mínimo. No entanto o imposto extraordinário é de 3,5% para os rendimentos de 2011. Por isso não sei bem como vai ser no IRS de 2011...

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia

Mas tenho de ver melhor a lei, porque no subsídio de natal falam no corte de 50% no que excede o salário mínimo. No entanto o imposto extraordinário é de 3,5% para os rendimentos de 2011. Por isso não sei bem como vai ser no IRS de 2011...

A lei diz isso mesmo: é aplicada uma taxa adicional de 3,5% sobre os rendimentos depois de descontado o salário mínimo.

3,5% é aproximadamente 1/14/2 ;)

Artigo 72.º-A (*)

Sobretaxa extraordinária

1 - Sobre a parte do rendimento colectável de IRS que resulte do englobamento nos termos do artigo 22.º, acrescido dos rendimentos sujeitos às taxas especiais constantes dos n.os 3, 4, 6 e 10 do artigo 72.º, auferido por sujeitos passivos residentes em território português, que exceda, por sujeito passivo, o valor anual da retribuição mínima mensal garantida, incide a sobretaxa extraordinária de 3,5 %.

2 - À colecta da sobretaxa extraordinária são deduzidas apenas:

a) 2,5 % do valor da retribuição mínima mensal garantida por cada dependente ou afilhado civil que não seja sujeito passivo de IRS;

B) As importâncias retidas nos termos do artigo 99.º-A, que, quando superiores à sobretaxa devida, conferem direito ao reembolso da diferença.

Atenção que isto é no cálculo de imposto (ou seja, quando for metida a declaração no próximo ano). A retenção na fonte que está a ser feita agora sobre o subsídio de Natal não tem em conta o número de filhos...

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Visitante Paula M.

Boas! Ora, eu tenho uma duvida... Trabalho numa empresa desde meados de Julho de 2011, ou seja, no final do ano vou ter 5 meses completos de trabalho mais uns quantos dias... Embora o meu salário liquido seja superior a 485€, contas feitas normalmente, o meu acerto de subsidio de Natal será inferior ao salario minimo nacional. Neste caso, vai haver alguma incidência sobre o meu subsidio? O contabilista da empresa diz que sim, e uma amiga minha advogada diz que não... no caso de não haver incidência no meu subsidio, onde posso ir buscar informação oficial para apresentar na empresa?

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia

Diz o Código do IRS:

Artigo 99.º-A (*)

Retenção na fonte - Sobretaxa extraordinária

1 - As entidades devedoras de rendimentos de trabalho dependente e de pensões são, ainda, obrigadas a reter uma importância correspondente a 50 % da parte do valor devido do subsídio de Natal ou da prestação adicional correspondente ao 13.º mês que, depois de deduzidas as retenções previstas no artigo 99.º e as contribuições obrigatórias para regimes de protecção social e para subsistemas legais de saúde, exceda o valor da retribuição mínima mensal garantida.

2 - Encontra-se abrangido pela obrigação de retenção prevista no número anterior o valor devido do subsídio de Natal ou da prestação adicional correspondente ao 13.º mês, cujo pagamento ou colocação à disposição do respectivo beneficiário incumba, por força da lei, à segurança social ou a outra entidade.

3 - A retenção na fonte prevista nos números anteriores é efectuada no momento em que os rendimentos se tornam devidos nos termos da legislação aplicável ou, se anterior, no momento do seu pagamento ou colocação à disposição dos respectivos titulares.

4 - Quando o valor devido do subsídio de Natal ou da prestação adicional correspondente ao 13.º mês for pago fraccionadamente, retém-se, em cada pagamento, a parte proporcional da sobretaxa extraordinária, calculada nos termos do n.º 1.

5 - As quantias retidas devem ser entregues no prazo de oito dias contados do momento em que foram deduzidas, e nunca depois de 23 de Dezembro, nos locais indicados no artigo 105.º

Pessoalmente estou mais tentado a concordar com a interpretação do contabilista. Mas se a tua amiga te diz que não, porque não lhe pedes a ela para fundamentar o que disse? (seja como for, em assuntos fiscais mais depressa confio num contabilista que num advogado; e mesmo assim confio mais em mim, depois de ler a legislação :P)

Seja como for, é mais ou menos indiferente - mesmo que não fizesses retenção na fonte agora, ias ter que o pagar na altura da entrega da declaração... só nessa altura é que é efetivamente calculado o imposto a pagar.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Visitante Paula M.

Muito obrigada pela ajuda!

Em relação ao confiar mais nos contabilistas, se conhecesses o da minha empresa não dizias o mesmo! O homem é a pessoa que trata dos vencimentos dos funcionários e esqueceu-se de dar o subsidio de ferias a duas pessoas, segundo ele "porque não reparei que iam ter férias"...

Realmente, tendo em conta o artigo que publicas aqui suponho que o meu caso se enquadre no ponto 4. Só não entendo é porque é que conheço pessoas que estão na mesma situação e receberam o valor dito "normal".

Mais uma vez, obrigada!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia
Em relação ao confiar mais nos contabilistas, se conhecesses o da minha empresa não dizias o mesmo! O homem é a pessoa que trata dos vencimentos dos funcionários e esqueceu-se de dar o subsidio de ferias a duas pessoas, segundo ele "porque não reparei que iam ter férias"...

Por isso é que disse que no fim das contas confio mais em mim ;)

Mas toda a gente se engana de vez em quando - um erro não faz um mau profissional (obviamente não conheço a peça)

Realmente, tendo em conta o artigo que publicas aqui suponho que o meu caso se enquadre no ponto 4. Só não entendo é porque é que conheço pessoas que estão na mesma situação e receberam o valor dito "normal".

Por acaso acho que o ponto 4 se aplica mais aos casos em que o subsídio de Natal é pago às prestações. Provavelmente foi criado para evitar que de repente houvesse muitos patrões a pagar o subsídio de Natal de forma fracionada para evitar a retenção na fonte aos seus funcionários...

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoticons maximum are allowed.

×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa