Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • miggon

    Créditos nos próximos tempos

    Recommended Posts

    miggon

    Boas,

    Gostaria de saber se há alguma previsão, ou forma de prever, se nos próximos tempos, com o FMI e as medidas de austeridade associadas, o acesso ao crédito será mais difícil de obter.

    Isto traz uma pergunta associada, os preços dos imóveis irão previsivelmente aumentar?

    Obrigado,

    Cumprimentos

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Guest latrum

    Boas,

    Gostaria de saber se há alguma previsão, ou forma de prever, se nos próximos tempos, com o FMI e as medidas de austeridade associadas, o acesso ao crédito será mais difícil de obter.

    Isto traz uma pergunta associada, os preços dos imóveis irão previsivelmente aumentar?

    Obrigado,

    Cumprimentos

    O acesso ao crédito vai ser mais difícil seguramente!

    Quanto ao imobiliário, pelo sobredito e muitos outros factores conjugados, vai baixar e bem, nos próximos 2 a 3 anos.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia

    As taxas de juro vão subir, o rendimento disponível das famílias diminuir. O crédito malparado vai disparar em flecha, logo também o vão as penhoras e os leilões.

    Sim, diria que o preço não deve subir tão cedo...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    sombrio
    Spreads para compra de casa disparam com entrada do FMI

    Dez dos maiores bancos que operam em Portugal agravaram este mês o ‘spread’ cobrado aos clientes que pedem crédito à habitação.

    Abril marca o antes e o depois na história de Portugal, onde nem o mercado do crédito à habitação ficou imune. Os ‘spreads' cobrados pelos maiores bancos a operar no mercado nacional dispararam já este mês e vão continuar a aumentar. As instituições estão a reflectir nos clientes a impossibilidade de recorrerem a financiamento no mercado externo, fruto dos sucessivos cortes de ‘rating' após o estalar da crise política e pedido de ajuda externa. O potencial de subida dos ‘spreads' a curto e médio prazo vai depender, segundo os economistas contactados, da evolução do custo do financiamento nos mercados e dos termos do acordo do resgate a Portugal, sobretudo, das exigências feitas pela ‘troika' à banca.

    De acordo com os preçários das 12 instituições analisadas - CGD, BCP, BES, BPI, Santander Totta, Montepio Geral, Barclays, Banif, Crédito Agrícola, Banco Popular, Deutsche Bank e BBVA -, a média do ‘spread' mínimo cobrado é agora de 1,55%, o que compara com 1,51% no início do mês. Para os clientes com maior perfil de risco, o custo médio aumentou de 4,35% para 4,67%.

    Apesar das actualizações de preços terem sido efectuadas no decorrer deste mês, o destaque recai no BCP, no Santander, no Banif e no BBVA, cujos ‘spreads' aumentaram após o pedido de auxílio externo, formalizado a 6 de Abril.

    http://economico.sapo.pt/noticias/spreads-para-compra-de-casa-disparam-com-entrada-do-fmi_116384.html

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia

    Muito gostam os jornais do sensacionalismo :P

    Eu dificilmente chamaria "disparar" a uma subida de 1,51% para 1,55% de spread médio.

    E também não concordo com o que o título da notícia parece querer fazer entender - não é por causa da vinda do FMI que os bancos estão a subir o spread. Aliás, é pelos mesmos motivos porque foi preciso chamar o FMI: a descida dos ratings dificulta cada vez mais o acesso ao financiamento externo. E, para além disso, as novas regras impostas pelo BdP obrigam alguns bancos a capitalizar-se, mas mais uma vez, essas regras foram fixadas antes sequer do PM se ter demitido...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    José Ribeiro

    Gostaria de saber se há alguma previsão, ou forma de prever, se nos próximos tempos, com o FMI e as medidas de austeridade associadas, o acesso ao crédito será mais difícil de obter.

    Isto traz uma pergunta associada, os preços dos imóveis irão previsivelmente aumentar?

    Sim e talvez.

    O acesso ao crédito será dificil porque os bancos têm uma divida de cerca de 43 mil milhões de euros e como tal têm dificuldade em arranjar dinheiro para "emprestar"!...

    Os preços dos imóveis deverão ter dois tipos de comportamentos em fases temporais próximas. Os novos talvez subam, mas devido à elevada oferta e pouco crédito, tenderão a descer por forma a se conseguir efectuar algum negócio!...

    Preocupante, será a subida dos bens alimentares de forma transversal e universal, porque há uns anos atrás "certos" paises receberam fundos para deixar de produzir os seus próprios bens e aumentar a importação destes em detrimento de outros paises que aumentaram a produção dos seus bens e agora "mandam" na Europa!...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia
    Preocupante, será a subida dos bens alimentares de forma transversal e universal, porque há uns anos atrás "certos" paises receberam fundos para deixar de produzir os seus próprios bens e aumentar a importação destes em detrimento de outros paises que aumentaram a produção dos seus bens e agora "mandam" na Europa!...

    Atenção, que esses subsídios vinham para os casos em que o país produzia em excesso (caso do leite, por exemplo).

    No caso dos cereais, por exemplo, foram quase sempre no sentido de incentivar a produção acho eu...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    José Ribeiro

    Atenção, que esses subsídios vinham para os casos em que o país produzia em excesso (caso do leite, por exemplo).

    No caso dos cereais, por exemplo, foram quase sempre no sentido de incentivar a produção acho eu...

    Deve ser por isso que Portugal tem necessidade de importar esses bens que produzia em "excesso"!...  :-X

    Os subsidios vieram e a frota pesqueira diminuiu, assim como a agricultura e a indústria!...

    Incentivo na produção de cereais?

    Antes, havia produção e trocas saudáveis. Agora, com a agricultura praticamente parada, é necessário importar a maior parte dos cereais!...

    Em troca destas "benesses", surgiram "patrões" com jipes e topos de gama e pode-se afirmar, na altura, que Portugal era o "oásis", que estavamos no pelotão da frente e incentivou-se o consumo por meio do crédito "fácil"!...

    Esta é a "história" resumida dos ditos fundos. Agora, aqueles fundos que estão nos paraísos fiscais sem controlo e fiscalização nenhuma é que vão desencadear a subida de preços!...  :o

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    miggon

    Muito obrigado pelas respostas e opiniões.

    As dúvidas entre o arrendar e comprar são muitas. Estou a tentar perceber o que será melhor neste momento.

    Tendo em conta que, em princípio, não terei dificuldades em contrair um empréstimo para comprar habitação, esta é sempre uma melhor opção que arrendar?

    Muito obrigado,

    Cumprimentos

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Guest NA

    Na minha opinião não....

    Cada situação deve ser bem pensada...se tens muitas dúvidas começa por arrendar algo, quando tiveres certeza que realmente é o ideal contrair uma divida é que o deves fazer...também enquanto alugas algo, pode ser que durante esse tempo consigas juntar algum dinheiro o que também não é mau menor será o valor que terás de pedir ao banco, logo melhor será.

    Atentamente

    NA

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia
    As dúvidas entre o arrendar e comprar são muitas. Estou a tentar perceber o que será melhor neste momento.

    Tens um emprego estável, uma vida familiar estável, sem previsões de mudanças a médio prazo?

    Por exemplo, se daqui a um ano ou dois fores trabalhar para outro lado ou tiveres que mudar para uma casa maior por teres tido um filho, o que fazes com a casa que compraste? Hoje em dia vender está difícil e vender com lucro mais difícil ainda. No entretanto estiveste a pagar juros ao banco, registos e impostos, deves praticamente o mesmo e ainda ficas com menos dinheiro do que quando compraste a casa. Ou seja, custar-te-ia ainda mais comprar uma segunda casa.

    Enquanto não te tiveres estabelecido, eu sugiro o arrendamento. Comprar uma casa deve ser sempre parte de um plano a uns 10 anos, no mínimo...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites

    Your content will need to be approved by a moderator

    Guest
    You are commenting as a guest. If you have an account, please sign in.
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa