Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • Trabalhar no estrangeiro com morada em portugal


    Recommended Posts

    juzita123

    ola. Precisava de alguem que me pudesse ajudar com uma questao.

    estou atualmente em licença de maternidade a receber de UK mas estou em portugal e nunca mudei a morada fiscal. tenho em inglaterra uma conta corrente.

    Queria pedir o abono da menina, mas nao queria declarar o meu vencimento no estrangeiro sendo que em portugal estou como desempregada. a minha questao é.. ha cruzamento de dados? ou forma de a AT e seguranca social ter acesso aos meus dados de lá?

    Desde já obrigada

    Link to post
    Share on other sites

     

    há 3 horas, juzita123 disse:

    ola. Precisava de alguem que me pudesse ajudar com uma questao.

    estou atualmente em licença de maternidade a receber de UK mas estou em portugal e nunca mudei a morada fiscal. tenho em inglaterra uma conta corrente.

    Queria pedir o abono da menina, mas nao queria declarar o meu vencimento no estrangeiro sendo que em portugal estou como desempregada. a minha questao é.. ha cruzamento de dados? ou forma de a AT e seguranca social ter acesso aos meus dados de lá?

    Desde já obrigada

     

    Portanto, deixe-me ver se percebi.

    Emigrou para o UK e trabalha lá, pagando lá os seus impostos e contribuições. Por isso, estará a receber o que lhe é devido no UK durante a licença de maternidade.

    Já não vive em PT (apesar de cá estar agora), nunca tendo alterado o seu estatuto para não residente em PT. Não estará a pagar cá os seus impostos (visto que trabalha e os paga no UK), nem a contribuir para a segurança social em PT (deverá estar a contribuir para a do UK, visto que lhe concederam a licença).

    Obteve a licença no UK, por ser um direito seu enquanto trabalhadora nesse território.

    Pretende abono de família em PT, apesar de não ter direito a ela (e ter noção disso).

    Por fim, pede ajuda a um grupo de pessoas que serão, na esmagadora maioria, pagadores de impostos em PT e contribuintes para a segurança social em PT. Com grande grau de probabilidade, muitas destas pessoas pagam e, se tiverem determinados rendimentos, não têm direito às prestações sociais em causa (no caso, ao abono de família).

    E, portanto, pede-lhes que lhe digam se há perigo de ser apanhada ao omitir conscientemente informação que sabe ser relevante, assim contribuindo para receber indevidamente dinheiro que é pago por eles. Ou seja, pergunta-lhes se há risco de ser apanhada ao enganá-los - sim, porque o que a segurança social lhe pagaria é financiado por nós, os que trabalhamos em PT e cá declaramos os rendimentos.

     

    Perante isto, resta só dizer que, se tem a esperteza saloia ou a chico-espertice para pensar nestes esquemas, certamente também terá a capacidade para investigar o assunto. Investigue, pode poupar-lhe uma série de chatices.

     

    Edited by Ducas
    • Like 1
    Link to post
    Share on other sites
    juzita123
    há 3 horas, Ducas disse:

     

     

    Portanto, deixe-me ver se percebi.

    Emigrou para o UK e trabalha lá, pagando lá os seus impostos e contribuições. Por isso, estará a receber o que lhe é devido no UK durante a licença de maternidade.

    Já não vive em PT (apesar de cá estar agora), nunca tendo alterado o seu estatuto para não residente em PT. Não estará a pagar cá os seus impostos (visto que trabalha e os paga no UK), nem a contribuir para a segurança social em PT (deverá estar a contribuir para a do UK, visto que lhe concederam a licença).

    Obteve a licença no UK, por ser um direito seu enquanto trabalhadora nesse território.

    Pretende abono de família em PT, apesar de não ter direito a ela (e ter noção disso).

    Por fim, pede ajuda a um grupo de pessoas que serão, na esmagadora maioria, pagadores de impostos em PT e contribuintes para a segurança social em PT. Com grande grau de probabilidade, muitas destas pessoas pagam e, se tiverem determinados rendimentos, não têm direito às prestações sociais em causa (no caso, ao abono de família).

    E, portanto, pede-lhes que lhe digam se há perigo de ser apanhada ao omitir conscientemente informação que sabe ser relevante, assim contribuindo para receber indevidamente dinheiro que é pago por eles. Ou seja, pergunta-lhes se há risco de ser apanhada ao enganá-los - sim, porque o que a segurança social lhe pagaria é financiado por nós, os que trabalhamos em PT e cá declaramos os rendimentos.

     

    Perante isto, resta só dizer que, se tem a esperteza saloia ou a chico-espertice para pensar nestes esquemas, certamente também terá a capacidade para investigar o assunto. Investigue, pode poupar-lhe uma série de chatices.

     

    Obrigada pela sua ajuda. Digo lhe desde já se fosse rica nao queria abono algum. E tambem lhe digo que se emigrei e deixei para traz a minha familia foi porque este pais a isso me obrigou. Ja agora o valor  da licença de maternidade sao 150 libras por semana... se tem filhos sabe que isso nao chega. Mas espero que esteja mais aliviado e se sinta mais pessoa pelo que me chamou. Nunca roubei nada a ninguém pelo contrário, foi sempre uma contribuinte exemplar e acabei em Inglaterra... 

    Mas mesmo assim obrigada.

     

    Link to post
    Share on other sites
    juzita123
    há 3 horas, Ducas disse:

     

     

    Portanto, deixe-me ver se percebi.

    Emigrou para o UK e trabalha lá, pagando lá os seus impostos e contribuições. Por isso, estará a receber o que lhe é devido no UK durante a licença de maternidade.

    Já não vive em PT (apesar de cá estar agora), nunca tendo alterado o seu estatuto para não residente em PT. Não estará a pagar cá os seus impostos (visto que trabalha e os paga no UK), nem a contribuir para a segurança social em PT (deverá estar a contribuir para a do UK, visto que lhe concederam a licença).

    Obteve a licença no UK, por ser um direito seu enquanto trabalhadora nesse território.

    Pretende abono de família em PT, apesar de não ter direito a ela (e ter noção disso).

    Por fim, pede ajuda a um grupo de pessoas que serão, na esmagadora maioria, pagadores de impostos em PT e contribuintes para a segurança social em PT. Com grande grau de probabilidade, muitas destas pessoas pagam e, se tiverem determinados rendimentos, não têm direito às prestações sociais em causa (no caso, ao abono de família).

    E, portanto, pede-lhes que lhe digam se há perigo de ser apanhada ao omitir conscientemente informação que sabe ser relevante, assim contribuindo para receber indevidamente dinheiro que é pago por eles. Ou seja, pergunta-lhes se há risco de ser apanhada ao enganá-los - sim, porque o que a segurança social lhe pagaria é financiado por nós, os que trabalhamos em PT e cá declaramos os rendimentos.

     

    Perante isto, resta só dizer que, se tem a esperteza saloia ou a chico-espertice para pensar nestes esquemas, certamente também terá a capacidade para investigar o assunto. Investigue, pode poupar-lhe uma série de chatices.

     

    E ja agora li varias publicacoes de pessoas que têm rendimentos no estrageiro e em portugal a perguntar acerca de cruzamento de dados e etc... e estamos a falar em valores mensais nos acima 5000 euros... nenhuma das respostas foi como a sua a maltratar ou julgar. E eu estou apenas a pedir um apoio para criar a minha filha. Mas mesmo assim agradeco as suas palavras.

    Link to post
    Share on other sites
    há 13 horas, juzita123 disse:

    Digo lhe desde já se fosse rica nao queria abono algum.

     

    O que disse não tem nada a ver com a riqueza ou falta dela, apenas falei da atitude em causa. Há pessoas ricas que fazem o mesmo ou pior, o mesmo se aplicando a pessoas com poucas possibilidades financeiras.

     

    há 13 horas, juzita123 disse:

    E tambem lhe digo que se emigrei e deixei para traz a minha familia foi porque este pais a isso me obrigou.

     

    Tudo bem, compreendo perfeitamente. Nada contra. Isso não põe em causa o que eu disse.

     

    há 13 horas, juzita123 disse:

    Ja agora o valor  da licença de maternidade sao 150 libras por semana... se tem filhos sabe que isso nao chega.

    Ao câmbio atual, 150 libras equivalem a cerca de 174 euros. Multiplicando por 4 semanas, dá 696 euros mensais. É claro que não é muito dinheiro (embora haja quem receba ainda menos em PT), embora dependa sempre das despesas de vida de cada um, mas isso também não põe em causa o que eu disse.

    E, sim, também tenho uma filha e sei perfeitamente o tipo de despesas que isso envolve. Penso é que isso não torna correto este tipo de atuação.

     

    há 13 horas, juzita123 disse:

    Mas espero que esteja mais aliviado e se sinta mais pessoa pelo que me chamou. Nunca roubei nada a ninguém pelo contrário, foi sempre uma contribuinte exemplar e acabei em Inglaterra... 

    Mas mesmo assim obrigada.

     

    Em relação a isso não sei o que lhe diga. Não estou mais, nem menos aliviado. Não é isso que está em causa.

    Obviamente não a conheço, acredito totalmente que seja exemplar, não ponho em causa o que diz. Mais uma vez, não está em causa o carácter da pessoa, mas isso não torna correta a atuação em si.

     

    há 13 horas, juzita123 disse:

    E ja agora li varias publicacoes de pessoas que têm rendimentos no estrageiro e em portugal a perguntar acerca de cruzamento de dados e etc... e estamos a falar em valores mensais nos acima 5000 euros... nenhuma das respostas foi como a sua a maltratar ou julgar. E eu estou apenas a pedir um apoio para criar a minha filha. Mas mesmo assim agradeco as suas palavras.

     

    É possível que tenha lido, eu não leio todas as publicações do fórum. Como a sua ainda não tinha lido. Já li publicações a perguntar se há cruzamento de dados para não pagarem impostos em PT de rendimentos no estrangeiro, nunca tinha lido com o objetivo de receber dinheiro de PT. Mas admito que existam, não sei, mas é irrelevante.

    Como é óbvio, não maltratei. Julgar, sim, a prática não está correta. Se coloca uma questão deste teor, tem que estar preparada para receber ajuda ou crítica. É normal.

    A vantagem é que isto é só um fórum na Internet, portanto, a crítica de uma pessoa que não conhece (nem a conhece a si) não a deve incomodar demasiadamente.

    Quanto ao apoio para a sua filha, não conheço o sistema social do UK, mas investigue primeiro lá (caso não o tenha feito), se recebe lá a licença de maternidade, também poderá ter direito a alguma prestação social equivalente ao abono de família de cá.

     

     

    Edited by Ducas
    Link to post
    Share on other sites
    MachineD
    há 14 horas, juzita123 disse:

    E ja agora li varias publicacoes de pessoas que têm rendimentos no estrageiro e em portugal a perguntar acerca de cruzamento de dados e etc... e estamos a falar em valores mensais nos acima 5000 euros... nenhuma das respostas foi como a sua a maltratar ou julgar. E eu estou apenas a pedir um apoio para criar a minha filha. Mas mesmo assim agradeco as suas palavras.

    Acho que deveria mesmo reflectir sobre o que perguntou. Vem perguntar como deveria fugir ao fisco a um forum público? É suposto termos pena de si por estar a querer receber um beneficio que não tem direito? 

    Talvez isto responda à razão que teve de emigrar. Como todos são uns chicos-espertos que pensam "ah é apenas a minha situação não faz mal" depois andamos a pagar RSI, abonos, baixas, etc a quem não deveria beneficiar! 

    Gabo a paciência do user Ducas em lhe ter respondido sequer. 

    Link to post
    Share on other sites
    5coroas
    há 37 minutos, MachineD disse:

     É suposto termos pena de si por estar a querer receber um beneficio que não tem direito? 

     

    Paga por outras vias (IVA, IMI, IUC, ISP e muitas outras taxas e taxinhas), pelo que se calhar até tem direito a esse beneficio.

    Link to post
    Share on other sites
    há 1 hora, 5coroas disse:

    Paga por outras vias (IVA, IMI, IUC, ISP e muitas outras taxas e taxinhas), pelo que se calhar até tem direito a esse beneficio.

    Os impostos pagos nada têm a ver com a concessão de abono de família. Se fossemos por aí, um turista estrangeiro que passe cá 2 semanas de férias também pode pedir abono para os filhos?! Pagou certamente IVA, eventualmente ISP ou outros IEC's, entre outras taxas...

    Tanto mais que mesmo para um residente em PT (que paga todos esses impostos e taxas), quem mais rendimentos declara, mais é tributado e menos recebe de abono (caso tenha direito) ou não o recebe de todo (por perder o direito a ele).

    O critério principal é, desde logo, a residência da criança (a nacionalidade não releva). Depois, o património e os rendimentos do agregado familiar. Ora, a residência em PT não se verifica (só existe formalmente, porque foi incumprido a obrigação legal de comunicação de que deixou de residir em PT para ir para UK), logo, tudo o restante é uma tentativa de martelar a situação de forma a dar uma aparência de legalidade que não existe (não declarando que é residente no UK e que aí tem rendimentos e que, para além disso, aí aufere prestações sociais como a licença de maternidade ou outras).

    O que está em causa é conceder um benefício a alguém que não tem direito a ele. A única hipótese de ter lhe ser concedido esse apoio é através de prestação de falsas declarações ou da omissão de informação relevante acerca da sua situação.

    O pedido de informação da user foi no sentido de a ajudarmos, dizendo se há hipótese de ser apanhada ou não...

    Edited by Ducas
    Link to post
    Share on other sites
    5coroas
    há 15 minutos, Ducas disse:

    Os impostos pagos nada têm a ver com a concessão de abono de família. Se fossemos por aí, um turista estrangeiro que passe cá 2 semanas de férias também pode pedir abono para os filhos?! Pagou certamente IVA, eventualmente ISP ou outros IEC's, entre outras taxas...

    Tanto mais que mesmo para um residente em PT (que paga todos esses impostos e taxas), quem mais rendimentos declara, mais é tributado e menos recebe de abono (caso tenha direito) ou não o recebe de todo (por perder o direito a ele).

    O critério principal é, desde logo, a residência da criança (a nacionalidade não releva). Depois, o património e os rendimentos do agregado familiar. Ora, a residência em PT não se verifica (só existe formalmente, porque foi incumprido a obrigação legal de comunicação de que deixou de residir em PT para ir para UK), logo, tudo o restante é uma tentativa de martelar a situação de forma a dar uma aparência de legalidade que não existe (não declarando que é residente no UK e que aí tem rendimentos e que, para além disso, aí aufere prestações sociais como a licença de maternidade ou outras).

    O que está em causa é conceder um benefício a alguém que não tem direito a ele. A única hipótese de ter lhe ser concedido esse apoio é através de prestação de falsas declarações ou da omissão de informação relevante acerca da sua situação.

    O pedido de informação da user foi no sentido de a ajudarmos, dizendo se há hipótese de ser apanhada ou não...

    Sou contra o pagamento de qualquer imposto mas também sou a favor do cumprimento das leis, pelo que lavo daqui as minhas mãos: a user que arrisque o que quiser, o problema é dela.

    Link to post
    Share on other sites
    juzita123
    há 4 horas, MachineD disse:

    Acho que deveria mesmo reflectir sobre o que perguntou. Vem perguntar como deveria fugir ao fisco a um forum público? É suposto termos pena de si por estar a querer receber um beneficio que não tem direito? 

    Talvez isto resp

    há 1 hora, 5coroas disse:

    Sou contra o pagamento de qualquer imposto mas também sou a favor do cumprimento das leis, pelo que lavo daqui as minhas mãos: a user que arrisque o que quiser, o problema é dela.

     

    há 1 hora, Ducas disse:

    Os impostos pagos nada têm a ver com a concessão de abono de família. Se fossemos por aí, um turista estrangeiro que passe cá 2 semanas de férias também pode pedir abono para os filhos?! Pagou certamente IVA, eventualmente ISP ou outros IEC's, entre outras taxas...

    Tanto mais que mesmo para um residente em PT (que paga todos esses impostos e taxas), quem mais rendimentos declara, mais é tributado e menos recebe de abono (caso tenha direito) ou não o recebe de todo (por perder o direito a ele).

    O critério principal é, desde logo, a residência da criança (a nacionalidade não releva). Depois, o património e os rendimentos do agregado familiar. Ora, a residência em PT não se verifica (só existe formalmente, porque foi incumprido a obrigação legal de comunicação de que deixou de residir em PT para ir para UK), logo, tudo o restante é uma tentativa de martelar a situação de forma a dar uma aparência de legalidade que não existe (não declarando que é residente no UK e que aí tem rendimentos e que, para além disso, aí aufere prestações sociais como a licença de maternidade ou outras).

    O que está em causa é conceder um benefício a alguém que não tem direito a ele. A única hipótese de ter lhe ser concedido esse apoio é através de prestação de falsas declarações ou da omissão de informação relevante acerca da sua situação.

    O pedido de informação da user foi no sentido de a ajudarmos, dizendo se há hipótese de ser apanhada ou não...

     

    há 3 horas, 5coroas disse:

    Paga por outras vias (IVA, IMI, IUC, ISP e muitas outras taxas e taxinhas), pelo que se calhar até tem direito a esse beneficio.

     

    há 3 horas, 5coroas disse:

    Paga por outras vias (IVA, IMI, IUC, ISP e muitas outras taxas e taxinhas), pelo que se calhar até tem direito a esse beneficio.

     

    há 4 horas, MachineD disse:

    Acho que deveria mesmo reflectir sobre o que perguntou. Vem perguntar como deveria fugir ao fisco a um forum público? É suposto termos pena de si por estar a querer receber um beneficio que não tem direito? 

    Talvez isto responda à razão que teve de emigrar. Como todos são uns chicos-espertos que pensam "ah é apenas a minha situação não faz mal" depois andamos a pagar RSI, abonos, baixas, etc a quem não deveria beneficiar! 

    Gabo a paciência do user Ducas em lhe ter respondido sequer. 

     

    há 5 horas, Ducas disse:

    O que disse não tem nada a ver com a riqueza ou falta dela, apenas falei da atitude em causa. Há pessoas ricas que fazem o mesmo ou pior, o mesmo se aplicando a pessoas com poucas possibilidades financeiras.

     

    Tudo bem, compreendo perfeitamente. Nada contra. Isso não põe em causa o que eu disse.

     

    Ao câmbio atual, 150 libras equivalem a cerca de 174 euros. Multiplicando por 4 semanas, dá 696 euros mensais. É claro que não é muito dinheiro (embora haja quem receba ainda menos em PT), embora dependa sempre das despesas de vida de cada um, mas isso também não põe em causa o que eu disse.

    E, sim, também tenho uma filha e sei perfeitamente o tipo de despesas que isso envolve. Penso é que isso não torna correto este tipo de atuação.

     

    Em relação a isso não sei o que lhe diga. Não estou mais, nem menos aliviado. Não é isso que está em causa.

    Obviamente não a conheço, acredito totalmente que seja exemplar, não ponho em causa o que diz. Mais uma vez, não está em causa o carácter da pessoa, mas isso não torna correta a atuação em si.

     

     

    É possível que tenha lido, eu não leio todas as publicações do fórum. Como a sua ainda não tinha lido. Já li publicações a perguntar se há cruzamento de dados para não pagarem impostos em PT de rendimentos no estrangeiro, nunca tinha lido com o objetivo de receber dinheiro de PT. Mas admito que existam, não sei, mas é irrelevante.

    Como é óbvio, não maltratei. Julgar, sim, a prática não está correta. Se coloca uma questão deste teor, tem que estar preparada para receber ajuda ou crítica. É normal.

    A vantagem é que isto é só um fórum na Internet, portanto, a crítica de uma pessoa que não conhece (nem a conhece a si) não a deve incomodar demasiadamente.

    Quanto ao apoio para a sua filha, não conheço o sistema social do UK, mas investigue primeiro lá (caso não o tenha feito), se recebe lá a licença de maternidade, também poderá ter direito a alguma prestação social equivalente ao abono de família de cá.

     

     

    onda à razão que teve de emigrar. Como todos são uns chicos-espertos que pensam "ah é apenas a minha situação não faz mal" depois andamos a pagar RSI, abonos, baixas, etc a quem não deveria beneficiar! 

    Gabo a paciência do user Ducas em lhe ter respondido sequer. 

    Agradeco a todos o tempo que disponibilizaram a responder a minha questao. Peco desculpa por ter causado tanto desconforto. Nao vou requerer nenhum abono. Mas espero que tenham noção que isso nao vai mudar nada... nao e por mim nem por nenhum pequeno contribuinte que isto esta assim... mas sim por quem tem muito em sacos pretos e rouba a descarada escondendosse atraz de altos cargos publicos. Quem tem patrimonios e salarios de milhões e ainda veem pedir ajuda de milhoes ao estado. Reformas de 50000 euros a diretores de bancos que roubaram milhoes a pessoas...Etc...Por isso se acham que criticar uma gravida(na altura) que teve que regressar a Portugal em 3 dias deixando para traz...trabalho... casa...carro... por motivos pessoais e de saude que o estado economico do país vai melhorar? Desculpem mas nao vai.

    Eu vou continuar a contar tostoes e vocês a contribuir para os milionários corruptos de portugal.

     

    Link to post
    Share on other sites
    juzita123
    há 4 horas, MachineD disse:

    Acho que deveria mesmo reflectir sobre o que perguntou. Vem perguntar como deveria fugir ao fisco a um forum público? É suposto termos pena de si por estar a querer receber um beneficio que não tem direito? 

    Talvez isto responda à razão que teve de emigrar. Como todos são uns chicos-espertos que pensam "ah é apenas a minha situação não faz mal" depois andamos a pagar RSI, abonos, baixas, etc a quem não deveria beneficiar! 

    Gabo a paciência do user Ducas em lhe ter respondido sequer. 

    Nao preciso de pena. Eu quando nao tenho nada de bom a dizer as pessoas que nao conheco... simplesmente remeto me ao silencio. Nao sei pelo que essa pessoa esta a passar... quem é... ou qual a sua historia.. pelo que julgar sem ter todos os dados da situação da pessoa em causa pode provocar sofrimento e angustia. 

    Nao obriguei o Sr Ducas a me responder... assim como nao obriguei a si. Mas agradeco as respostas.

    Sim é um site público... em que você se denomina Machine D. Que duvido que seja a sua real identidade. Se usa este site público so para saber como ser um cidadao exemplar nao vejo necessidade para usar um estrangeirismo como nome.

     

    Link to post
    Share on other sites
    5coroas
    há 1 hora, juzita123 disse:

    Agradeco a todos o tempo que disponibilizaram a responder a minha questao. Peco desculpa por ter causado tanto desconforto. Nao vou requerer nenhum abono. Mas espero que tenham noção que isso nao vai mudar nada... nao e por mim nem por nenhum pequeno contribuinte que isto esta assim... mas sim por quem tem muito em sacos pretos e rouba a descarada escondendosse atraz de altos cargos publicos. Quem tem patrimonios e salarios de milhões e ainda veem pedir ajuda de milhoes ao estado. Reformas de 50000 euros a diretores de bancos que roubaram milhoes a pessoas...Etc...Por isso se acham que criticar uma gravida(na altura) que teve que regressar a Portugal em 3 dias deixando para traz...trabalho... casa...carro... por motivos pessoais e de saude que o estado economico do país vai melhorar? Desculpem mas nao vai.

    Eu vou continuar a contar tostoes e vocês a contribuir para os milionários corruptos de portugal.

     

    Moralmente tem toda a legitimidade em usufruir do Estado o máximo que puder, pois nem a si nem a ninguém lhe foi perguntado se queria ou não pagar impostos, e todavia é obrigada a pagar directa ou indirectamente muito ao Estado. Contudo tenha presente as eventuais consequências legais caso seja apanhada em falta; se vive bem com essa possibilidade presente, ninguém a deve criticar, pois limita-se a defender-se de algo para o qual nem foi tida nem achada. Sou pelo cumprimento das leis não porque estas sejam justas, solidárias, essenciais à sociedade, etc, mas sim porque as consequências do seu incumprimento podem ser bastante nocivas  para o nosso bem estar. Não deveria todavia desculpar o seu comportamento com os pecados dos outros, pois aí coloca-se no mesmo saco que eles e deixa de ter legitimidade para os criticar. 

    Link to post
    Share on other sites
    há 1 hora, 5coroas disse:

    Moralmente tem toda a legitimidade em usufruir do Estado o máximo que puder...

    De acordo, desde que dentro da legalidade.

     

    há 1 hora, 5coroas disse:

    ..pois nem a si nem a ninguém lhe foi perguntado se queria ou não pagar impostos, e todavia é obrigada a pagar directa ou indirectamente muito ao Estado. Contudo tenha presente as eventuais consequências legais caso seja apanhada em falta; se vive bem com essa possibilidade presente, ninguém a deve criticar, pois limita-se a defender-se de algo para o qual nem foi tida nem achada. Sou pelo cumprimento das leis não porque estas sejam justas, solidárias, essenciais à sociedade, etc, mas sim porque as consequências do seu incumprimento podem ser bastante nocivas  para o nosso bem estar. 

     Aqui já não concordo, mas isso é outra conversa.

     

    há 1 hora, 5coroas disse:

    Não deveria todavia desculpar o seu comportamento com os pecados dos outros, pois aí coloca-se no mesmo saco que eles e deixa de ter legitimidade para os criticar. 

    É isto. Subscrevo.

    Link to post
    Share on other sites
    juzita123
    há 2 horas, Ducas disse:

    De acordo, desde que dentro da legalidade.

     

     Aqui já não concordo, mas isso é outra conversa.

     

    É isto. Subscrevo.

     

    há 4 horas, 5coroas disse:

    Moralmente tem toda a legitimidade em usufruir do Estado o máximo que puder, pois nem a si nem a ninguém lhe foi perguntado se queria ou não pagar impostos, e todavia é obrigada a pagar directa ou indirectamente muito ao Estado. Contudo tenha presente as eventuais consequências legais caso seja apanhada em falta; se vive bem com essa possibilidade presente, ninguém a deve criticar, pois limita-se a defender-se de algo para o qual nem foi tida nem achada. Sou pelo cumprimento das leis não porque estas sejam justas, solidárias, essenciais à sociedade, etc, mas sim porque as consequências do seu incumprimento podem ser bastante nocivas  para o nosso bem estar. Não deveria todavia desculpar o seu comportamento com os pecados dos outros, pois aí coloca-se no mesmo saco que eles e deixa de ter legitimidade para os criticar. 

    Eu nao citei nem me tentei desculpar com ninguem... os casos que falei sao do conhecimento publico de todos nós porque foi noticiado. Nao critico quem equiparado como eu... sem nada... tenta contornar o estado na tentativa de ter um minimo proveito. Trabalho desde os 21 anos... tenho 31... e tenho um carro que me foi oferecido pelo meu pai... e uma conta com 5000 euros para uma emergencia... tenho um curso superior no qual para ter um salario de 1000 euros trabalhava em 5 sitios diferentes fazia cerca de 300horas mes... nao quero que tenham pena de mim... nunca pedi nada ao estado e paguei sempre as minhas contribuições... nós podemos ficar a dever a luz a agua ou na padaria e ter rendas em atraso... mas eles ja se pagaram da parte deles e nao se importam se voces/eu têm o suficiente ou se estao em divida. Eles fazem com que voce tenha o estilo de vida que eles querem que você tenha... Ainda hoje a situacao das mascaras... que eles prometeram que no irs ia ser devolvido o iva... Guess what... vai... dentro das regras deles xpto que ninguem tinha conhecimento e que agora ja é tarde demais ou seja... adeus iva. Isto faz com que eu cada vez mais pense que nao vale a pena viver segundo as regras deles... eles brincam connosco... porque nao brincar com eles...

    Link to post
    Share on other sites
    5coroas
    há 7 horas, juzita123 disse:

     

    ... eles brincam connosco... porque nao brincar com eles...

    Porque "eles" são mais fortes do que nós individualmente, ou seja têm o Poder para te perseguirem e punirem caso não cumpras as regras que te impõe. Contornar o Estado legalmente é uma coisa, enganá-lo ilegalmente é outra. 

    Link to post
    Share on other sites
    PaulaSar

    Eu como mãe vou dar a minha opinião.

    Quando coloca aqui uma questão sujeita-se a interpretação que cada um tem da maneira que escreve. Todos sabemos as dificuldades que temos, mas falar aqui de uma coisas que nós portugueses residentes discordamos, sem apresentar argumentos válidos, só provoca revolta. A mim não provoca pois sei muito bem o que vai passar, já lá estive. Ainda estou mas neste momento já sou "veterana" em poupar.

    E apesar de achar que alguns utilizadores foram duros consigo. Eu acho que não. Acho até que se preocuparam em responder-lhe para ficar consciente do que pode suceder-lhe. Exactamente porque tem coração. Eu tenho 2 nicks aqui, posso ser bloqueada de o administrador quiser. Mas nada me trava de dar a minha opinião e deixar a minha experiência de vida. E por o meu nome visível foi propositado. Sei que está desesperada, mas não descarregue em cima dos outros. Todos nós somos humanos e aqui (pelo menos eu) dá-se conselhos mas também se puxa as orelhas.

    Devo dizer lhe que as finanças e a segurança social são implacáveis. Se for apanhada fica sem nada, durante vários anos. Vi isso suceder a imensas pessoas quando andava nos cursos obrigatórios do Centro de emprego. E se e quando suceder, ninguém vai querer saber. Pois não temos para nós quanto mais para os outros.

    Eu fiquei desempregada tinha a minha filha 11 meses, meu marido andava a biscates. Saltei de emprego em emprego, de curso em curso, e consegui sempre subsidio de desemprego, até ficar reformada. Passei a ter abono, e mais tarde monoparental quando me separei. O monoparental é um valor ridículo. Tenho uma pensão de alimentos do tribunal de 75 euros desde que me divorciei e já foi a muitos anos. Metade do que pedi no divorcio porque não queria guerras, não há aumentos. Quando entrei no rsi e pedi ajuda não tive apoio nenhum, mandaram-me pedir aos meus pais reformados. Só tive um dia de banco alimentar. O abono não dá para nada. Com 480 euros de reforma de invalidez absoluta, tenho o escalão B. Só este ano vou direito taxa social nos abastecimentos. Fui obrigada a meter net em casa para as aulas online.

    Quer ajuda não faça atropelos na lei, só se vai prejudicar. Vá à junta de freguesia pedir ajuda, peça sempre para o seu filho. Em varias juntas há loja solidarias onde pode pedir roupa gratuita, comprar a preços simbólicos e até se calhar trocar. Se tiver sorte com a assistente social até consegue leite e alimentos para si. 

    Eu dei a roupa da minha filha a qualquer pessoa que visse que tinha filhos pequenos e aceitasse. Agora como já é quase adulta transformamos a roupa. Peça aos vizinhos, as vezes recebe mais de quem menos espera. 

    • Like 1
    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 4 minutos, PaulaSar disse:

     Eu tenho 2 nicks aqui, posso ser bloqueada de o administrador quiser.

    Fiquei curioso, porquê 2 nicks? Certamente o seu ponto de vista em relação a cada situação é único.

    Link to post
    Share on other sites
    PaulaSar
    há 4 minutos, JRJordao disse:

    Fiquei curioso, porquê 2 nicks? Certamente o seu ponto de vista em relação a cada situação é único.

    Porque às vezes sou muito emotiva a escrever e posso ser mal interpretada, podem mesmo achar que sou abusiva na resposta. Também não sou uma pessoa com muitos estudos. Só tenho mesmo experiência de vida. Tudo o que escrevo é com o coração. E quando acho que posso ferir a sensibilidade de alguém uso o meu nick anónimo. Este forum foi o único que me ajudou, já tive aqui opiniões que me ajudaram e muito. Quero continuar a dar a minha opinião, ajudar quem conseguir. Mesmo sem ter estudos, a parte legal é importante mas saber viver também. A mim ninguém me ajudou. E devo dizer, isto em relação a este tópico, que só não cometi ilegalidades por medo. Só eu é que sei o que passei e passo, privei-me de muita coisa e privei a minha filha também. Não passei fome, nem passo mas pouco dá para mais que comer. 

    Link to post
    Share on other sites
    JRJordao
    há 19 minutos, PaulaSar disse:

    Porque às vezes sou muito emotiva a escrever e posso ser mal interpretada, podem mesmo achar que sou abusiva na resposta.

    Percebo. Mas não seria preferível usar sempre o PaulaSar e tentar manter os comentários tão objetivos e construtivos quanto possível (quando necessário negando impulsos mais emotivos, que todos temos)? Além de que se acede pelos dois nicks usando o mesmo IP, é trivial para qualquer administrador fazer a associação. Basta alguém queixar-se do seu "nick X" e rápidamente chegam à PaulaSar.

    Sou da opinião que todos devíamos ter uma só "cara" aqui no fórum, por uma questão de coerência e reputação.

    há 26 minutos, PaulaSar disse:

    Este forum foi o único que me ajudou, já tive aqui opiniões que me ajudaram e muito. Quero continuar a dar a minha opinião, ajudar quem conseguir.

    Igualmente. Enquanto for esse o verdadeiro objetivo, acho que será sempre possível ajudar sem ofender. 👍 

     

    Link to post
    Share on other sites
    ruicarlov

    Por mim não tenho problema, já que um dos "nick" na realidade não é uma conta registada no fórum. Apenas tenha em atenção que qualquer pessoa pode colocar posts como visitante ----- logo se por acaso alguém decidir colocar uma mensagem usando esse nome qualquer pessoa que lê vai associar a si mesmo que não tenha sido você a escrever.

    Link to post
    Share on other sites
    PaulaSar

    Nesse aspecto eu não posso fazer nada, pois não há opção de eu mudar no meu perfil para anónimo. E como eu não me quero expor em certos assunto pois muitas das minha opiniões são baseadas nas minha convicções e valores, não na lei. Pois há leis que eu discordo em completo. Não posso nesses casos responder verdadeiramente se usar o meu verdadeiro nome, como deve calcular. O facto do site ver e saber qual o meu outro nick pelo ip não me afecta em nada. Pois a lei diz muita coisa, dá muitos direitos mas na pratica só tem justiça quem tem dinheiro para gastar em advogados e tribunais. Muitas das pessoas que recorrem ao vosso site não tem dinheiro, nem para comer, por isso fazem aqui as perguntas. E são essas pessoas como eu que eu quero ajudar e alertar para o que lhes vai acontecer. Assim podem realmente tirar uma opção para decidirem o que vão fazer no futuro.

    Pois são essas pessoas que com o desespero muitas vezes ainda ficam pior.

    Grata pelo vossos comentários e apelos.

    Link to post
    Share on other sites
    ruicarlov

    Visitante ou registado continua a ser apenas um nick e ninguém sabe o nome verdadeiro. Para quem está do outro lado do ecrã até pode estar um João a responder sobre um nick de Paula que não tem forma de saber a verdade, logo não creio que haja qualquer questão ligada à privacidade. Mas claro, faça como se sentir melhor.

    Link to post
    Share on other sites

    Join the conversation

    You are posting as a guest. If you have an account, sign in now to post with your account.
    Note: Your post will require moderator approval before it will be visible.

    Guest
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

    ×
    ×
    • Create New...