Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • mig_m

    IRS categoria B

    Recommended Posts

    mig_m

    Boa tarde,

    Acabei de ter a pior das notícias, o ano passado entraram em vigor para além das faturas-recibo, as faturas e recibos para quem é da categoria B. Quando simulei o IRS inseria com o valor das faturas-recibo e recibos, o montante que efetivamente me foi pago/entregue. 

    Qual o meu espanto quando estou a proceder à entrega e me aparece um alerta e me diz para verificar os valores, considerando o valor de faturas e faturas-recibo. Ora qual foi o problema, eu faço peritagens para tribunais, o que significa que faço hoje o meu trabalho e passam meses, às vezes mais de um ano, até que procedam ao pagamento. Como o ano passado ia ficar com retenção e este ano em IVA, antes de ultrapassar o valor dos 10000€ passei uma bolada de faturas.

    Ou seja, considerando o valor das faturas e das faturas-recibo dá-me um valor absurdo a pagar. E isso não é só, os pagamentos por conta são calculados com base no liquidado a nível de IRS, o que também perfaz uma altíssima maquia.

    Alguém me consegue confirmar se são efetivamente consideradas as faturas, ou não? Sinto-me revoltado, deviam apenas considerar o valor que me foi entregue, estar a pagar por valores que ainda nem recebi revolta-me e parece-me bastante injusto.

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    m--m

    Viva.

    Com a entrada do E-FATURA, foram definidos varios tipos de faturas, as mais conhecidas são as FATURAS e as FATURAS SIMPLIFICADAS, conhecidas pelos códigos FT e FS respectivamente. A noção de recibo tinha desaparecido.

    Os comerciantes queixaram-se pois não tinham forma de entregar um documento que comprovasse a liquidação da fatura. Então apareceram as FATURAS-RECIBO (FR) e os recibos.

    Tudo que tenha sido emitido como fatura, significa perante a AT que prestou um serviço e como tal terá de pagar imposto. :(

     

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    mig_m

    Obrigado pela resposta.

    Não percebi é porque falou no E-fatura. Estou a falar na questão de um trabalhador por conta própria, na categoria B.

    Antes existiam apenas faturas-recibo. Desde o ano passado surgiram as faturas e os recibos, para que trabalhadores como eu, em que a entrega do serviço e o pagamento não ocorre no mesmo momento.

    Queria era uma justificação legal para que se tenha que contabilizar as faturas e não apenas os recebimentos(faturas-recibo e recibos). 

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    Pedro Pais
    A 5/13/2017 at 16:01, Bmf disse:

    Queria era uma justificação legal para que se tenha que contabilizar as faturas e não apenas os recebimentos(faturas-recibo e recibos). 

    A justificação é o nº 6 do artigo 3º do código do IRS:

    6 - Os rendimentos referidos neste artigo ficam sujeitos a tributação desde o momento em que para efeitos de IVA seja obrigatória a emissão de fatura ou documento equivalente ou, não sendo obrigatória a sua emissão, desde o momento do pagamento ou colocação à disposição dos respetivos titulares, sem prejuízo da aplicação do disposto no artigo 18.º do Código do IRC, sempre que o rendimento seja determinado com base na contabilidade.
     

    • Upvote 1

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    mig_m

    Já coloquei o valor de faturas+faturas-recibo e continua  a dar-me o alerta 080W.

    Refere o quadro 13 do anexo B, já confirmei os valores do ano N, N-1 e N-2. para submeter tive que colocar um visto onde declaro que vi o alerta e mesmo assim deixo os valores como estão. 

    Acontece a mais alguém? 

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    mig_m
    A 14/05/2017 at 22:08, Pedro Pais disse:

    A justificação é o nº 6 do artigo 3º do código do IRS:

    6 - Os rendimentos referidos neste artigo ficam sujeitos a tributação desde o momento em que para efeitos de IVA seja obrigatória a emissão de fatura ou documento equivalente ou, não sendo obrigatória a sua emissão, desde o momento do pagamento ou colocação à disposição dos respetivos titulares, sem prejuízo da aplicação do disposto no artigo 18.º do Código do IRC, sempre que o rendimento seja determinado com base na contabilidade.


     

    Boa noite Pedro,

    Coloco-lhe então a questão, faço a pesquisa como para me aparecerem os valores corretos, em consultar/recibos eletrónicos? Coloco a data 01/01/2016 - 31/12/2016 e escolho algum tipo de documento?

    Faço-lhe esta pergunta porque estou um bocado confuso, já encontrei pessoas a dizer que se a fatura foi passada em 2016, mas o recibo(e o pagamento), só foi passado em 2017, será só no IRS de 2018(rendimentos de 2017).

    Estou a tentar perceber esta questão a fundo, porque o valor que me dá a pagar é cerca de 5x superior ao que me dá sem faturas. Fora os pagamentos por conta e o aumento do escalão da segurança social.

     

    Desde já o meu obrigado.

    Edited by Bmf

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites

    Your content will need to be approved by a moderator

    Guest
    You are commenting as a guest. If you have an account, please sign in.
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa