Jump to content
  • FORMAS DE POUPAR

  • AdelinoDasCouves

    trabalhador dependente, empregador estrangeiro, impostos?

    Recommended Posts

    AdelinoDasCouves

    Olá

    • sou residente em Portugal
    • trabalho com contrato
    • empregador estrangeiro sem residência em Portugal

    Como é que isto funciona em termos de impostos e segurança social?

    Se o empregador estivesse em Portugal, faria retenção na fonte e pouco teria de me preocupar com isso, mas neste caso isso não pode acontecer porque os impostos terão de ser pagos cá e não no estrangeiro. Alguém que esteja numa situação idêntica?

    Obrigado

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia

    Se és residente cá vais ser tributado sobre todos os teus rendimentos, mesmo que esses sejam considerados obtidos no estrangeiro, é um facto.

    O que pode não ser assim tão simples é que podes mesmo ter de pagar impostos nos dois lados. Nada impede que a legislação do país desse empregador o obrigue a fazer retenção na fonte (a título de exemplo, se fosses um estrangeiro a trabalhar no estrangeiro para uma empresa em Portugal, provavelmente terias parte do salário retido na fonte).

    O que interessa é que na declaração de IRS incluas também o imposto pago nesse país estrangeiro - o fisco depois leva isso em conta e se for um país com os quais Portugal tenha acordos para minimizar a dupla tributação, deduz ao imposto a pagar cá, o imposto que já tenhas pago lá. Se o imposto que pagas lá fora for mais baixo que o que pagarias cá, acabas por ter de pagar cá o resto - ou seja, podes pagar imposto nos dois países...

    Se não estás a fazer qualquer retenção na fonte também não tens muito com que te preocupar excepto pelo facto de que deves ir fazendo tu próprio uma espécie de retenção na fonte e ir pondo algum dinheiro de lado para pagar o imposto no ano que vem. Quando meteres a declaração de IRS, o facto de não teres qualquer retenção na fonte vai fazer com que tenhas de pagar o imposto todo de enfiada, por isso mais vale ter algum dinheiro amealhado para quando isso acontecer...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    AdelinoDasCouves

    Obrigado pela resposta Paulo!

    Eu ainda não estou nesta situação, ou seja ainda não assinei contrato nem comecei o trabalho, mas será uma coisa para breve e por isso queria perceber quais eram as minhas opções .

    O país em questão é a Inglaterra. Tenho de ver como é  que a HMRC trata os trabalhadores deslocados, mas o cenário que indicaste parece-me lógico.

    Quanto ao segundo cenário, poderei fazer isso? Eles pagam-me o salário bruto e eu declaro depois tudo no fim ao fazer o IRS? Posso fazer isto como trabalhador dependente?

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia
    Quanto ao segundo cenário, poderei fazer isso? Eles pagam-me o salário bruto e eu declaro depois tudo no fim ao fazer o IRS? Posso fazer isto como trabalhador dependente?
    Por este lado isso é possível. Eu diria que depende das leis do Reino Unido - creio que normalmente é feita retenção na fonte aos trabalhadores independentes...

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    AdelinoDasCouves
    Por este lado isso é possível. Eu diria que depende das leis do Reino Unido - creio que normalmente é feita retenção na fonte aos trabalhadores independentes...

    Aos trabalhadores independentes não é. Lá funciona um bocado como os recibos verdes mas sem os recibos verdes propriamente ditos. O pagamento dos impostos faz-se depois no final em janeiro, tudo junto.

    Quanto aos dependentes, os PAYE, se não fores considerado residente é possível estar num payroll de uma empresa e receber o salário bruto. Vê aqui: http://www.hrzone.com/feature/people/employing-people-overseas-tax-and-social-security-considerations/141078

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia
    Aos trabalhadores independentes não é. Lá funciona um bocado como os recibos verdes mas sem os recibos verdes propriamente ditos. O pagamento dos impostos faz-se depois no final em janeiro, tudo junto.

    É o que dá responder às mensagens às 2 da manhã :P - queria ter dito "trabalhadores por conta de outrem", que foi o que tu perguntaste.

    Mas já vi que já sabes a resposta, de qualquer forma... :)

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    AdelinoDasCouves
    É o que dá responder às mensagens às 2 da manhã :P - queria ter dito "trabalhadores por conta de outrem", que foi o que tu perguntaste.

    Mas já vi que já sabes a resposta, de qualquer forma... :)

    Calculei que estivesses a falar dos trabalhadores dependentes, mas decidi responder na mesma, talvez ajude mais alguém! :)

    Neste caso para fazer o cenário 2 é preciso informar as finanças ou algo do género? Ou basta fazer o IRS no ano seguinte?  Pagar tudo junto no fim é chato mas sempre se consegue ganhar uns juritos... :)

    Mais uma pergunta, tendo em conta que receberia sempre o salário bruto, será que no fim, nas contas finais, poderia ter mais vantagens em preencher as coisas como trabalhador independente? Vantagem monetária, neste caso. Não teria direito a subsídio de emprego mas também não teria de pagar iva, já que a empresa está no estrangeiro e teria ainda 25% do total descontado em vez do tecto máximo das deduções que se podem fazer na categoria A.

    Acabei de me lembrar de outra coisa que queria perguntar:

    Como é que funciona a segurança social para estes dois casos?

    1. Recebo salário bruto do UK, pago no fim do ano (como trabalhador dependente) e é descontado 11% para a SS?

    2. E se fizesse as coisas como trabalhador independente? Quanto pagaria de SS?

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites
    pauloaguia
    Neste caso para fazer o cenário 2 é preciso informar as finanças ou algo do género? Ou basta fazer o IRS no ano seguinte?  Pagar tudo junto no fim é chato mas sempre se consegue ganhar uns juritos... :)
    Eu diria que basta meter a declaração de IRS. Mas talvez seja melhor confirmar nas finanças...

    Mais uma pergunta, tendo em conta que receberia sempre o salário bruto, será que no fim, nas contas finais, poderia ter mais vantagens em preencher as coisas como trabalhador independente? Vantagem monetária, neste caso. Não teria direito a subsídio de emprego mas também não teria de pagar iva, já que a empresa está no estrangeiro e teria ainda 25% do total descontado em vez do tecto máximo das deduções que se podem fazer na categoria A.
    Os trabalhadores independentes têm direito a subsídio de desemprego quando são economicamente dependentes de uma só entidade.

    De qualquer forma não acredito que o possas fazer - ias ter as Finanças à perna a perguntar-te pelos recibos verdes que devias ter passado e não estão no sistema...

    Acabei de me lembrar de outra coisa que queria perguntar:

    Como é que funciona a segurança social para estes dois casos?

    1. Recebo salário bruto do UK, pago no fim do ano (como trabalhador dependente) e é descontado 11% para a SS?

    2. E se fizesse as coisas como trabalhador independente? Quanto pagaria de SS?

    1. Não acredito que uma entidade no estrangeiro vá descontar para a SS cá. Talvez o Seguro Social Voluntário? http://www4.seg-social.pt/seguro-social-voluntario

    Confirma com a SS.

    2. http://www4.seg-social.pt/trabalhadores-independentes

    Share this post


    Link to post
    Share on other sites

    Your content will need to be approved by a moderator

    Guest
    You are commenting as a guest. If you have an account, please sign in.
    Reply to this topic...

    ×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

      Only 75 emoji are allowed.

    ×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

    ×   Your previous content has been restored.   Clear editor

    ×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


    ×
    FinancasPessoais.pt

    Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

    Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

    Não mostrar mais esta caixa