Ir para o conteúdo

Pesquisar na Comunidade

A apresentar resultados para as etiquetas 'tif'.



Mais opções de pesquisa

  • Procurar por Etiquetas

    Escrever etiquetas separadas por vírgulas, que representam o tema específico do tópico. Exemplos: "irs", "acções", "descontos", "férias".
  • Procurar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Finanças
    • Créditos
    • Bancos
    • Seguros
    • Imóveis
    • Incumprimento e Penhoras
    • Poupar dinheiro
    • Investimentos
  • Fiscalidade e Trabalho
    • Impostos
    • Segurança Social
    • Direitos do trabalhador
    • Trabalho por conta própria
    • Heranças
  • Geral
    • Apresentações
    • Diversos
  • Fórum
    • Regras

1 resultado encontrado

  1. Eu sou um grande adepto da estratégia de crescimento de dividendos. A estratégia diz que devemos investir em empresas que distribuem o seu lucro crescente sobre a forma de dividendos. Se pararmos para pensar, isto faz todo o sentido. Você gostaria de investir em empresas que não aumentam o seu lucro regularmente no longo prazo? Eu acho que não. Certamente eu não investiria. E como parcialmente dono de uma empresa, você não espera receber uma parte justa do lucro gerado pela empresa? Não posso responder por si. Mas eu acho que tenho direito à minha parte. E é nesta parte que me faz continuar a seguir esta estratégia a longo prazo. É muito simples. Eu poupo o máximo que consigo todos os meses e invisto esse excesso em stocks de crescimento de dividendos de alta qualidade. Ao mesmo tempo vou recolhendo os dividendos e reinvestindo criando um efeito de bola de neve durante o processo. Incrivelmente simples e eficiente. Com isto em mente tenho vindo a analisar um grupo de empresas de alta qualidade à procura de oportunidades de investimento. Tentando encontrar empresas que se encontrem desvalorizadas. Tiffany & Co. é uma empresa norte-americana do ramo de comércio de jóias. Foi fundada em Nova Iorque em 18 de Setembro de 1837, por Charles Lewis Tiffany e Teddy Young, chamando-se primeiro Tiffany, Young and Ellis. O nome actual passou a ser usado em 1853, quando Charles Tiffany assumiu sozinho o controle da empresa. Possui 64 lojas no país e 103 lojas espalhadas pelo mundo. A loja matriz está localizada na esquina da Fifth Avenue com 57th Street, em Manhattan, e é um dos prédios incluídos no Registo Nacional de Locais Históricos dos EUA. A loja serviu de locação para inúmeros filmes, entre eles Breakfast at Tiffany's, estrelado por Audrey Hepburn, e Sweet Home Alabama. Hoje em dia a marca é reconhecida como uma das mais respeitadas marcas de jóias de luxo no mundo. Esse factor tem permitido à Tiffany manter o seu modelo de preços premium a longo prazo, prestando-se a margens saudáveis e crescimento de lucro. As jóias são algo que as civilizações têm cobiçado desde o início dos tempos. Acredito que este fenómeno continue indefinidamente. No caso da Tiffany o negócio tem sido um sucesso há quase 180 anos. As Américas representam aproximadamente metade das vendas da empresa e com apenas 300 lojas em todo o mundo existe um grande potencial para crescimento internacional. Esta empresa não se enquadraria no meu portfólio se não distribuísse lucro pelos accionistas na forma de dividendos. Felizmente a Tiffany tem feito isso e além de distribuir tem vindo a aumentar o seu dividendo por 14 anos consecutivos. A taxa de crescimento de dividendo a 10 anos é de 23%. O yield actual é de 2,90%. O rácio de pagamento de dividendo é de 51,7%. As métricas dos dividendos são boas, vamos ver como está o crescimento na última década para tentarmos ter uma ideia de como será o crescimento o futuro. A Tiffany aumentou a sua receita de $2,648 mil milhões para $4,104 mil milhões de 2007 a 2016. Isso dá uma taxa composta de crescimento de 4,99% ao ano. Ao mesmo tempo a empresa aumentou o EPS (Earnings per Share) de $1.80 para $3.59, o que dá uma taxa composta de crescimento anual de 7,97%. A Tiffany tem melhorado a rentabilidade que juntamente com a redução número de acções em circulação impulsionou o crescimento a longo prazo. A S&P Capital IQ acredita que a Tiffany vá apresentar um crescimento anual de 10% nos EPS durante os próximos 3 anos. O grupo vai abrir novas lojas e melhorar a sua plataforma de comércio on-line. O rácio de divida/capital é de 0,27. O PER é de 17,81. Nos últimos 5 anos a Tiffany teve uma média de margem liquida de 10.04% e retorno sobre o património de 15,33%. A Tiffany & Co. tem um modelo de negócio simples baseado na afinidade humana por jóias. Eles oferecem um produto premium e experiência no negócio e acredito que continuem o negócio nas próximas décadas. Recentemente iniciei a minha posição na Tiffany & Co., alguns tropeços recentes fizeram com que o stock caísse 32% ao longo do último ano. Será que a Tiffany vale agora 2/3 do que valia há 1 ano atrás? Não me parece. Parece-me uma empresa de alta qualidade, os fundamentos estão ótimos e parece estar desvalorizada. Mas quanto? Qual será o seu valor justo? Para continuar a ler a análise, entre em: http://frugalistico.com/tiffany_and_co/
×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa