Ir para o conteúdo
Pedro Pais

Crédito Habitação - Parceria Pedro e o Blog

Recommended Posts

Pedro Pais

Olá

Tenho uma questões para colocar mas a pagina http://www.pedropais.com/credito-habitacao-parceria, não abre, é temporário?

Obg

Mea culpa. Alterei o endereço e pelos vistos esqueci-me de alguns sítios. Experimente este: http://www.pedropais.com/parcerias/credito-habitacao-parceria

  • Voto Positivo 1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
jose14

Boa noite

Preciso de ajuda. Se for possivel analisarem-me estes valores, agradeço. No vosso simulador de Prazo após amortização antecipada, apresentei os dados e após efectuar os cálculos, o resultado seria de 70 meses de redução de prazo.

O meu banco diz que são 49 meses, é uma diferença muito significativa.

Passo a transcrever os dados do simulador:

Capital em dívida 6733679 (e.g. 10000)

Taxa de juro 2,3980% (e.g. 5.35%)

Prestações mensais em falta 429 (e.g. 100)

Valor a amortizar 750000 (e.g. 500)

calculado novo prazo

Prestações em falta após amortização 359

Prestação mensal após amortização* € 23371.07

Prestação mensal antes da amortização* € 23388.78

Quero só acrescentar que o credito é de prestações suaves.

agradeço uma resposta

cruz

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Pedro Pais

Com prestações suaves queres dizer que as prestações vão subindo com o tempo? Se for o caso, o mais provável é o simulador que está no site não ser adequado (embora não tenha bem pensado nisso).

  • Voto Positivo 1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
anamartinsdacosta

Bom dia,

Acabei de comprar uma casa ao Santander com crédito á habitação do BPI, porque apesar do Santander ter condições especiais só emprestava o valor que estavam a pedir pelo apartamento que era 100.000eur.

Ora como a minha taxa de esforço iría disparar por ter um crédito automovel e um crédito pessoal, entrei em contacto com uma acessora financeira para me ajudar a encontrar a melhor solução e foi quando ela me propôs contratar o crédito do BPI onde faria também um crédito de opçoes/fins multiplos(???)para pagar esses dois créditos junatamente com a casa.

A casa foi avaliada em 146 000eur pelo BPI(134 000 no santander) e pediram comprovativos de quanto devia tanto do carro como do outro empréstimo que é um total de+/- 20.000eur(não chega).

Pagamos 95 000eur pela casa e mais 5 000eur pela garagem(eles decidiram q seria melhor dividir não sei porquê)e o banco emprestou-nos mais 14 000eur para os empréstimos e foi aqui que errámos, tavamos taõ felizes com a compra da casa e tão empolgados que nem confrmámos este valor(estávamos seguros de mais com a acessora q tinhamos contratado e com o banco) e só depois das escrituras feitas quando começámos a contactar os bancos onde tinhamos os respectivos emprestimos é que verificámos que o dinheiro não irá dar para pagar a totalidade(carro 14 700eur emprestimo 4 800eur)nem de um nem de outro.O banco tem os tais 14 000eur cativos e só disponibiliza para o pagamento dos mesmos e exige que pagemos tudo e lhes apresentemos os comprovativos do pagamento da totalidade.

Eu já nao sei o que fazer pk nao tenho os cerca de 5 000eur para dar a mais para pagar isso( se tivesse nem tinha pedido este emprestimo extra certo?!) e o banco não está a facilitar.

Eu sei que este relato está um pouco confuso mas será que me conseguem ajudar?

Muito obrigada

Ana Costa

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
José Ribeiro

Acabei de comprar uma casa ao Santander com crédito á habitação do BPI, porque apesar do Santander ter condições especiais só emprestava o valor que estavam a pedir pelo apartamento que era 100.000eur.

Ora como a minha taxa de esforço iría disparar por ter um crédito automovel e um crédito pessoal, entrei em contacto com uma acessora financeira para me ajudar a encontrar a melhor solução e foi quando ela me propôs contratar o crédito do BPI onde faria também um crédito de opçoes/fins multiplos(???)para pagar esses dois créditos junatamente com a casa.

A casa foi avaliada em 146 000eur pelo BPI(134 000 no santander) e pediram comprovativos de quanto devia tanto do carro como do outro empréstimo que é um total de+/- 20.000eur(não chega).

Pagamos 95 000eur pela casa e mais 5 000eur pela garagem(eles decidiram q seria melhor dividir não sei porquê)e o banco emprestou-nos mais 14 000eur para os empréstimos e foi aqui que errámos, tavamos taõ felizes com a compra da casa e tão empolgados que nem confrmámos este valor(estávamos seguros de mais com a acessora q tinhamos contratado e com o banco) e só depois das escrituras feitas quando começámos a contactar os bancos onde tinhamos os respectivos emprestimos é que verificámos que o dinheiro não irá dar para pagar a totalidade(carro 14 700eur emprestimo 4 800eur)nem de um nem de outro.O banco tem os tais 14 000eur cativos e só disponibiliza para o pagamento dos mesmos e exige que pagemos tudo e lhes apresentemos os comprovativos do pagamento da totalidade.

Eu já nao sei o que fazer pk nao tenho os cerca de 5 000eur para dar a mais para pagar isso( se tivesse nem tinha pedido este emprestimo extra certo?!) e o banco não está a facilitar.

Eu sei que este relato está um pouco confuso mas será que me conseguem ajudar?

E a acessora financeira não viu o problema?

Se a taxa de esforço era elevada para 100 mil euros, como é que para 114 mil deixa de ser elevada?

Fazem ideia de quantos créditos têm agora? Pelo que conta parecem-me 4. O valor dos vencimentos chegam para pagar esses 3 (um deles ainda não deve estar activo pois não o usaram) ou 4 créditos?...

Não teria sido preferivel amealharem algum e saldarem as dívidas pendentes, antes de se aventurarem na compra de uma casa?

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
CFinanceiro

Boa tarde

De facto as consolidações hoje são mais difíceis devido ás avaliações do imóveis que baixaram bastante!

Na minha opinião, esta situação deverá passar por negociarem a libertação do dinheiro para pagar pelo menos o crédito auto, o próprio banco deverá ter interesse nisso, visto que se esse era um dos condicionalismos é porque a vossa taxa de esforço o exigia, problema que vai continuar a existir, visto que continuam a pagar essas mensalidades! Tem de fazer ver isso ao banco, se o balcão não a está ajudar tente enviar um email ou escrever directamente para a direcção do banco! Em ultima instância poderá passar por transferir de novo o crédito.

Se de facto aconteceu como conta, peço lhe desculpa em nome dos profissionais de consultadoria financeira e volto a repetir dos profissionais!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
anamartinsdacosta

Obrigada pelas vossas respostas tão prontamente.

Nós já estamos cansados de falar com a nossa gerente de conta e ela nao facilita em nada e ainda quer que arranjemos quase 5 mil euros para solucionar os dois créditos sendo que este multiopçoes está agregado ao CH(fizemos 2 escrituras uma para a casa e outra para o credito incluindo a garagem nesta). Se o dinheiro que supostamente pedimos desse ficariamos apenas com uma mensalidade de 380eur mensais sendo que de ordenados tiramos em connjunto cerca de 1600/1700. O erro foi ficar-mos tão empolgados com a compra da casa e com a avaliação tão alta em relação ao que iriamos pedir que nem pensamos duas vezes e deixamos escapar este pequeno graande detalhe.COmo referi a avaliação foi de 146mileur e nos so pedimos os 100mil para a casa e mais 14mil eur para os emprestimos.

Sinceramente a minha vontade é recusar pagar seja o que for, fazer birra tal como as crianças.

Tive a rever todo o contrato e escrituras que assinei e não ha nenhuma clausula que indique que o dinheiro tem de ser utilizado e onde tem de ser sequer e neste momento enquanto nao souber o que fazer nao lhe mexerei.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
anamartinsdacosta

E a acessora financeira não viu o problema?

Se a taxa de esforço era elevada para 100 mil euros, como é que para 114 mil deixa de ser elevada?

Fazem ideia de quantos créditos têm agora? Pelo que conta parecem-me 4. O valor dos vencimentos chegam para pagar esses 3 (um deles ainda não deve estar activo pois não o usaram) ou 4 créditos?...

Não teria sido preferivel amealharem algum e saldarem as dívidas pendentes, antes de se aventurarem na compra de uma casa?

A taxa de esforço era alta mas deixaria de ser pk ficariamos a pagar um e apenas um emprestimo o do CH.

Não nao conseguíamos amealhar pk viviamos numa casa arrendada onde pagavamos mais do que pagamos agora.

Achamos uma boa compra comprar uma casa avaliada por 146 mil euros por apenas 100 mil euros nesta altura e mais tarde entao ainda pior.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia
O erro foi ficar-mos tão empolgados com a compra da casa e com a avaliação tão alta em relação ao que iriamos pedir que nem pensamos duas vezes e deixamos escapar este pequeno graande detalhe.COmo referi a avaliação foi de 146mileur e nos so pedimos os 100mil para a casa e mais 14mil eur para os emprestimos.

Repara que se o banco só emprestar até 80% do valor da avaliação também não iam conseguir muito mais...

Achamos uma boa compra comprar uma casa avaliada por 146 mil euros por apenas 100 mil euros nesta altura e mais tarde entao ainda pior.

Não sei se o mercado imobiliário vai recuperar assim tão depressa como isso. O facto é que há cada vez mais gente com dificuldades financeiras, é isso que faz baixar o preço das casas.

Seja como for, sugiro o mesmo que o CFinanceiro - paguem pelo menos um dos empréstimos. Se conseguirem juntar os 700€ que faltam, talvez o do carro; senão paguem pelo menos o crédito pessoal que deve ter uma taxa jeitosa - só por aí reduzem logo a taxa de esforço. E o que sobrar, devolvam (assumindo que é possível)

E para a próxima vez que se meterem em negócios que envolvam mais dinheiro que aquele que conseguem juntar em 10 anos, façam bem as contas ;)

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
José Ribeiro

A taxa de esforço era alta mas deixaria de ser pk ficariamos a pagar um e apenas um emprestimo o do CH.

Não nao conseguíamos amealhar pk viviamos numa casa arrendada onde pagavamos mais do que pagamos agora.

Achamos uma boa compra comprar uma casa avaliada por 146 mil euros por apenas 100 mil euros nesta altura e mais tarde entao ainda pior.

A taxa de esforço era alta, mas pelo que percebi pediram 100% daquilo que pagaram!...

As condições no BPI são assim tão boas? Ou será que pediram carência e daqui a uns tempos começam a amortizar verdadeiramente no capital em dívida?

A avaliação de 146 mil euros é um pouco relativa, pois na outra entidade bancária era à volta de 134 mil euros. Será que vos "despacharam" a papelada toda de um dia para o outro que não fizessem contas à vida?

O feedback que obtenho é que entre a aprovação e a escritura ainda são uns dias largos e nesse tempo dá para reflectir os valores apresentados!...

Estas observações são apenas para futura reflexão, pois não se vá dar o caso de "casa de sonhos" se tornar em "casa dos problemas"!...

Entretanto, como agora estão (?) mais aliviados nas despesas mensais comecem a pôr algum de lado, pois a euribor pode começar a subir para valores de há 2 anos atrás!...

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
zzzpt

Boa tarde,

Os meus pais (com 56 anos) desejam efectuar um empréstimo com o objectivo de construir uma 2ª habitação. A obra já está encaminhada e terá um valor final 150.000 €. O montante necessário é apenas 50.000€.

Agora acho estranho como o banco aonde sempre estiveram (CGD) colocarem spreads tão altos (1,7)  :o. Isto tendo em conta que o risco de incumprimento é bastante pequeno, pois não possuem outros créditos ...

Será que a idade deles está a influenciar, e seria mais vantajoso para nós, se fosse eu (filho 26 anos - rendimento 15.000€/ano) a efectuar este empréstimo ?

Agradeço pelos conselhos passados e pelos futuros  ;)

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
MiguLuso

Boa tarde,

Os meus pais (com 56 anos) desejam efectuar um empréstimo com o objectivo de construir uma 2ª habitação. A obra já está encaminhada e terá um valor final 150.000 €. O montante necessário é apenas 50.000€.

Agora acho estranho como o banco aonde sempre estiveram (CGD) colocarem spreads tão altos (1,7)  :o. Isto tendo em conta que o risco de incumprimento é bastante pequeno, pois não possuem outros créditos ...

Será que a idade deles está a influenciar, e seria mais vantajoso para nós, se fosse eu (filho 26 anos - rendimento 15.000€/ano) a efectuar este empréstimo ?

Agradeço pelos conselhos passados e pelos futuros  ;)

Tente fazer uma simulação em que voce é que teria de pagar o crédito e eles seriam os fiadores, ai a idade já não seria uma influencia, com 56 anos isso já influencia um bocado

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
José Ribeiro

Os meus pais (com 56 anos) desejam efectuar um empréstimo com o objectivo de construir uma 2ª habitação. A obra já está encaminhada e terá um valor final 150.000 €. O montante necessário é apenas 50.000€.

Agora acho estranho como o banco aonde sempre estiveram (CGD) colocarem spreads tão altos (1,7:o. Isto tendo em conta que o risco de incumprimento é bastante pequeno, pois não possuem outros créditos ...

Será que a idade deles está a influenciar, e seria mais vantajoso para nós, se fosse eu (filho 26 anos - rendimento 15.000€/ano) a efectuar este empréstimo ?

A idade de facto é um factor importante. O período estimado para o crédito à habitação andará à volta de 15 a 20 anos, caso a CGD deixe ir até aos 80 anos!...

O spread, para os actuais tempos, até é razoável, mas como disse o Miguluso, umas simulações noutras entidades bancárias seriam úteis para terem uma ideia do que vos pode oferecer a concorrência e também como forma de verificarem se a CGD não estará a pedir um spread muito muito elevado!...

Em relação a colocar o CH em seu nome, depende!...

A casa (escritura) irá ficar em seu nome? Não há mais herdeiros?

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
zzzpt

A idade de facto é um factor importante. O período estimado para o crédito à habitação andará à volta de 15 a 20 anos, caso a CGD deixe ir até aos 80 anos!...

O spread, para os actuais tempos, até é razoável, mas como disse o Miguluso, umas simulações noutras entidades bancárias seriam úteis para terem uma ideia do que vos pode oferecer a concorrência e também como forma de verificarem se a CGD não estará a pedir um spread muito muito elevado!...

Em relação a colocar o CH em seu nome, depende!...

A casa (escritura) irá ficar em seu nome? Não há mais herdeiros?

Obrigado.

Efectivamente o melhor será efectuar algumas simulações noutros bancos, e até simular o caso de seu eu a constituir o empréstimo, já que sou filho único.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
CFinanceiro

Boa tarde,

Os meus pais (com 56 anos) desejam efectuar um empréstimo com o objectivo de construir uma 2ª habitação. A obra já está encaminhada e terá um valor final 150.000 €. O montante necessário é apenas 50.000€.

Agora acho estranho como o banco aonde sempre estiveram (CGD) colocarem spreads tão altos (1,7)  :o. Isto tendo em conta que o risco de incumprimento é bastante pequeno, pois não possuem outros créditos ...

Será que a idade deles está a influenciar, e seria mais vantajoso para nós, se fosse eu (filho 26 anos - rendimento 15.000€/ano) a efectuar este empréstimo ?

Agradeço pelos conselhos passados e pelos futuros  ;)

São 2 situações que agravam essa situação, a 1ª é ser 2ª habitação em que normalmente na maior parte dos bancos os spreads são mais altos, 2ª são os seguros vida que são muito mais caros devido á idade!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Netbird

Olá

Estou neste momento melhor que há uns 3/4 anos atrás: apartamento pago, avaliado há 7 anos por 95000€ e com um pé de meia de cerca de 55000€.

Tenho andado sossegadinha, obriguei-me a refrear os sonhos.

Mas meia volta, lá bate o bichinho outra vez: uma possível oportunidade de recuperar uma velha casa de baixo valor (60 - 80000) e aprox. 30 a 50000 para as obras com um mínimo de qualidade e bom gosto (não necessariamente pelo mais caro).

Como não posso colocar o apartamento à venda pois precisaria dele para viver, até as obras estarem concluídas, quais poderiam ser os melhores cenários para o meu caso?

O facto de ter o apartamento poderá ser uma mais valia? 

Isto é, se eu o puder hipotecar (não sei se isto é possível) e recebesse o valor da avaliação, esta quantia (+55000€) daria para pagar a moradia e as obras.

Mas se calhar, será ainda mais vantajoso se eu pedir  simplesmente financiamento para aquisição + obras que complementassem os meus 55000€...?

Espero que não tenham sido confusos os dois cenários que explicitei.

Gostaria de ouvir as v/ sempre sábias achegas e outros possíveis cenários que a v/ experiência vos ensinou e com pés sempre bem assentes na terra.

Obrigada desde já

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
pauloaguia

Acho que qualquer um dos cenários é válido - a hipoteca sobre o apartamento atual é capaz de ser o mais vantajoso, mas só indo ao banco e pedindo para darem opções é que dará para comparar...

Só uma coisa: se a casa custa 60.000€ e ainda precisas de mais 30.000€ para as obras, isso não quereria dizer que precisavas de 90.000€?

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Netbird

Olá pauloaguia!!! Já passou algum tempo!!! Não fui a ti que eu vendi uma coleção de livros?  ;D

Fiquei contente de saber por vós que a hipoteca ao apartamento pago pode ser feita! Já é um ponto a favor e a poder ser usado!

Só uma coisa: se a casa custa 60.000€ e ainda precisas de mais 30.000€ para as obras, isso não quereria dizer que precisavas de 90.000€?

E estás a pôr pelos valores mínimos o que seria o ideal :)

Não, como te disse juntei um pé de meia no valor de 55000 que me dão alguma folga e possibilidade de negociação (penso eu de que...).

Mas gostava de ler mais opiniões e possibilidades (se possível) ou um "deixa-te estar quieta por mais uns tempos que é o melhor"  :laugh:

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
CFinanceiro

Há varias soluções possíveis neste caso, a mais barata à partida seria hipotecar os 2 imóveis ficando assim com um LTV mais baixo! O problema neste caso é que ficaria com os 2 imóveis hipotecados!

Outra solução é crédito de aquisição mais obras o que obriga apresentação de um projecto para as obras!

Outra solução é hipotecar só o apartamento o que nesta altura ainda complica mais o acesso ao crédito porque os bancos já não estão "virados" para este tipo de crédito!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Netbird

Obrigada CFinanceiro.... um pouco desanimador! :( Os tempos estão bons para investir mas só para quem tem um bom pé de meia. Tudo o resto parece não valer muito!

Aguardemos então!

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Netbird

Consultei uma Especialista de Crédito Habitação (BPI) e eis a sua resposta:

"1- Hipotecar o actual imóvel poderá ser uma alternativa, mas as condições em termos de empréstimo não são as melhores.

Estamos a falar de spreads na casa dos 6%, porque a finalidade é para AQ de um outro imóvel. Não sendo, por isso, possível enquadrar como crédito habitação "normal".

2- Hipotecar ambos os imóveis não me parece de todo vantajoso para si.

3- Fazer um financiamento para AQ e Obras sobre o novo imóvel parece-me uma solução mais interessante em termos de condições."

Em suma ter um bem imóvel de nada me serve e só passa a ser uma mais valia, se o conseguir vender! Logo, para eu poder negociar um melhor empréstimo, terei forçosamente de ter um bom pé de meia, pelo que parece...

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Visitante SILVA1252

Boa Noite,

Estou mesmo prestes a construir a minha moradia, a minha dúvida é se deveria pedir empréstimo agora no inicio da obra, apesar de possuir cerca de 50.000€, dinheiro esse que me dá para a construção completa de pedreiro. E aproveitar antes o dinheiro como garantia ou capital de entrada de um banco para facilitar o empréstimo, ou pelo contrário construir de pedreiro e só depois ir falar com o banco e pedir empréstimo bancário, cerca de 100.000€ para finalizar.

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoticons maximum are allowed.

×   Foi criada uma pré-visualização automática a partir da ligação que colocou.   Mostrar apenas como ligação

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
FinancasPessoais.pt

Subscreva a newsletter e tenha acesso a todas as novidades do grupo de sites FinancasPessoais.pt e a conteúdos exclusivos.

Os sites FinancasPessoais.pt respeitam a sua privacidade e vontade:

Não mostrar mais esta caixa