manuel.xastre

cuidado com a optimus carta enviada por min

28 publicações neste tópico

Manuel Xastre Pires

Rua XXXXXXXXXX

XXXXXXXMiranda do Douro

Miranda do Douro 13 Janeiro 2013

Ex.mo Sr. Provedor Sonae

Manuel Xastre Pires, residente na Rua XXXXXXXMiranda do Douro, com o telefone XXXXXX, cartão de cidadão N.ºXXXXXXX vem expor a V. Exa. o seguinte assunto:

Adquiri uma pen canguru no ano 2007 em que esta nunca funcionou correctamente alertei varias vezes os serviços optimus do sucedido os quais nunca resolveram os problemas mas não encontraram entraves ao envio de factura atrás factura, já cansado desta situação e de estar a pagar por um serviço que não estava a usufruir decidi terminar com o contracto o qual me foram-me postos muitos entraves alertei os serviços que não iria pagar mais facturas pois eram ilegais , não fizeram caso e continuo a receber facturas, continuei a alertar os serviços optimus pelos vários meios que dispunha via telefone carta normal (aqui o primeiro erro meu deveria ter enviado cartas registada com aviso de recepção agora tinha provas que elas tinham sido enviadas), não serviu de nada.

Passado algum tempo deixo de receber as tais facturas pensando eu que a optimus se tinha dado conta do erro já que as facturas eram posteriores a data do pedido de cancelamento de dita pen.

Qual não foi o meu espanto quando em 2011 recebo uma carta dos advogados Joana Buco e Armando Rodolfo Silva a exigir um pagamento devido a optimus no valor de mais de 1000 euros,  contactei os serviços optimus com muita dificuldades já que me punham sempre entraves para saber qual era o valor real da divida o que nunca me foi disponibilizada , com a ajuda de pessoas com formação superior consegui saber que a optimus estava a par do não uso da pen por deficiências da mesma e que o valor  das facturas em falta era de 80 euros o qual fui informado por essa pessoa que deveria contactar um advogado pois era impossível uma divida de 80 euros passar a mais de 1000 euros , coisa que fiz e a indicação que esta me deu foi escrever uma carta a reclamar, como tenho um vencimento mínimo não me posso dar ao luxo de pagar um advogado tendo eu escrito uma carta a efectuar dita reclamação (segundo erro não foi registada),  não recebi qualquer resposta por parte da optimus a esta carta, passou o tempo e fui contactado por estes advogados Joana Buco e Armando rudolfo silva proponde-me e ameaçando que se não pagasse a divida iriam agir judicialmente contra mim, eu como burro que sou e pobre tendo sido ameaçado e amedrontado por estes senhores e para evitar mais problemas na minha vida aceito pagar a dita divida em prestações , infelizmente quando vem um problema nunca vem só , o meu filho de 13 anos precisa de atenção medica  e deve recorrer ao porto todos os meses para tratamento, estando eu em Miranda do Douro a 300km do porto e com um vencimento reduzido devo escolher ou pago a dita divida a optimus ou escolho a saúde do meu filho a opção claro esta a saúde do meu filho, coisa que estes senhores advogados acima referidos não entendem nem explicando o sucedido o que me leva a deixar sem pagar as prestações a optimus ( penso que estes senhores não tem coração nem família nem sentimentos ) já que não aceitaram os meus argumentos, mas tem um coração frio para mais ameaças .

Fui contactado por um senhor o qual não sei o nome mas deve pertencer ao contencioso da optimus com um numero de contacto 931002734 o qual para vossa excelência não deve ser difícil de identificar a dita pessoa muito mal humorado e comportado a qual me ameaça com a penhora da minha habitação hipotecada ao banco e com as prestações em dia, como é normal em qualquer pessoa com uma atitude destas fica exaltada, tendo este senhor argumentado que eu o insultei penso que todas as chamadas para a optimus sejam gravadas eu gostaria de ouvir esta gravação, já agora pergunto se as chamadas são gravadas não deveríamos ser informados disto, é que em qualquer outro serviço é nos informado que a chamada vai ser gravada e se estamos de acordo, o que não acontece na optimus.

No mesmo dia recebo uma mensagem de um 931002682 de uma senhora penso que seja advogada ou solicitadora não sei bem  para contactar com urgência este numero, o qual ligo e sou confrontado com uma informação diferente a do outro senhor, bem esta senhora diz-me que deveria pagar a totalidade da divida até dia 15  de Janeiro de 2013 ou dava-me uma ultima oportunidade de pagar 200 euros até esse dia 15 e o restante em prestações , a qual faço saber que já tinha sido contactado por outro colega seu a minutos atrás e explicando as ameaças .

Respondo a esta senhora que uma vez que trabalho numa empresa que trabalha com uma financeira a cetelem iria contactar o meu empregador a fim de efectuar um crédito junto desta para de uma vez por todas terminar este pesadelo, informei o meu empregador da situação e este achou estranho decidindo contactar a dita senhora advogada ou solicitadora em questão.

Após vários contactos do meu empregador com esta senhora venho a saber que esta me tinha incluído na lista negra do banco de Portugal e que a penhora do imóvel iria em frente se não pagasse a dita quantia dos 1000 euros.

Acho um absurdo que eu querendo resolver de boa fé um problema causado pela optimus só me sejam postos entraves uma vez que fico impossibilitado de efectuar um crédito para pagar uma divida a optimus, já que esta me incluiu na lista negra do banco de Portugal.

Mas o mais caricato de tudo é que eu já efectuei um pagamento em prestações de mais de 700 euros que foi confirmado por estes senhores advogados ou solicitadores mas mesmo assim querem mais penso que o interesse destes senhores esta na aquisição de imóveis com o fim de negocio e enriquecimento fácil uma vez que ao que parece o meu caso não é único já que existem milhares de reclamações contra este tipo de abuso como pode ser constatado em  http://portaldaqueixa.com ou www.facebook.com/optimus bem como nos mais variados meios de comunicação.

Penso que nem todo o ser humano esta a par das leis nem é obrigado a isso e que por esses motivos somos enganado e iludidos todos os dias por empresas multinacionais como a Sonae que tem como meta a arrecadação de fundos nem que para isso tenha que se enganar pessoas de idade e analfabetas como constatei numa aldeia do meio rural quando efectuava um assistência (sou técnico de electrónica) em que não existe cobertura da rede optimus  mas estavam lá quatro comerciais a vender porta a porta produtos optimus tal como telefones home da optimus, fiquei fora de mim quando vi uma senhora de 70 anos analfabeta a viver numa casa a cair aos pedaços com uma esferográfica na mão quase a assinar um contracto para este produto  valeu a minha intervenção para que estes comerciais não enganassem mais um idoso, isso sim estarei atento a outras situações semelhantes e farei a respectiva queixa junto da  autoridade  competente GNR, chamando-os ao local  e identificando a burla, agora pergunto eu, os senhores  que vivem na grande cidade e trabalham para estas multinacionais de certeza que tem família no meio rural os queridos pais os avos tios, primos e com certeza não gostariam de ver os vossos familiares enganados ou burlados por estas empresas então por que motivo o fazeis contra nos?

Como pessoas que somos neste nosso Portugal com baixo nível escolar  baixos salários e trabalhadores honestos, temos que ser sempre os pagadores das injustiças das grandes multinacionais, do estado corrupto que temos e do interesse de alguns especuladores, é desonesto que uma pessoa analfabeta como eu que fez o décimo segundo ano nas novas oportunidades não lhe ser dada a possibilidade de  se defender sem ter que desembolsar algumas centenas de euros, pois fiquei a saber hoje que existem leis que nos protegem mas para conhece-las temos que pagar caro.

Eis um texto retirado da internet que nem todos conhecemos e que por esse motivo muitas pessoas se encontram na mesma situação que eu.

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as facturas de telemóveis que não forem cobradas no prazo máximo de seis meses prescrevem. Mas só se os consumidores evocarem a prescrição da mesma, alerta a jurista da Deco Ana Tapadinhas. A empresa pode pedir a cobrança da dívida para lá dos seis meses, cabendo ao cliente lembrar que o prazo está ultrapassado e a acção é arquivada.

Até aqui, o prazo de prescrição era de cinco anos, mas o acórdão do STJ, publicado na quinta-feira no Diário da República, veio defender que os prazos de prescrição dos serviços de telemóvel devem ser os mesmos dos serviços públicos essenciais (gás, electricidade, telefone, água). Esta decisão não é vinculativa, mas uniformiza o entendimento que os tribunais passam a ter da lei.

Em termos práticos, a prescrição das dívidas vai aumentar o ritmo de cobranças por parte das operadoras móveis, prevêem os juristas ouvidos pelo DN. "As empresas vão pôr as acções mais depressa. Em vez de mandarem cartas de aviso, vão mais depressa recorrer ao tribunal, em vez de esperar um ano, por exemplo", considera Rogério Alves. Um outro advogado refere também que este acórdão "exige mais trabalho por parte das operadoras".

As operadoras móveis - Vodafone, Optimus e TMN - podem agora ver prescritos muitos dos seus processos já em tribunal e outros que ainda não tinham dado entrada na justiça. Para contornar esta situação, as empresas têm de avançar com uma acção de cobrança de dívida antes do fim do prazo. Uma forma de evitar o processo judicial, mais demorado, é recorrer às injunções (título executivo da dívida obtido através dos serviços judiciais). Porém, tanto uma solução como a outra podem levar ao entupimento dos serviços, nesta fase de transição, admite Rogério Alves. Já o juiz Eurico Reis acredita que o número de processos em curso que vão prescrever pode até aliviar os serviços.

Do lado do consumidor, Ana Tapadinhas garante que "se a prescrição ficasse dilatada no tempo era mais prejudicial. O consumidor podia ver uma factura ser cobrada cinco anos depois". E acrescenta que "é obrigação das empresas cobrar os serviços que prestaram".

Penso que para que mais pessoas não caiam na mesma asneira que eu devem ter cuidado com estes senhores, ler bem os contractos cuidado com as letras pequenas , sempre cartas registadas com aviso de recepção não deixar passar o tempo insistir com a multinacional e pedir tudo em papel e cartas registadas não se fiem dos emails não são validos os telefonemas são esquecidos não servem de prova só servem para o lado deles tenham muito cuidado com os vossos familiares idosos para que não caiam na armadilha destas empresas estejam atentos.

Peço desculpa por não ser uma carta bem regida mas penso que estou a fazer alguma coisa de útil.

Este documento vai ser analisado por outras pessoas e se for aprovado ira ser encaminhado paras os diversos meios tais como ANACOM , DECO , PROVEDOR SONAE , ORDEM DOS ADVOGADOS BLOGS VARIOS, MEIOS COMUNICAÇAO E AUDIOVISUAIS.

Manuel Xastre Pires

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boas noites esta minha guerra com a optimus continua mas com alguma ajuda recente  de outras pessoas vamos.

bem o que eu gostaria de perguntar é o seguinte, para por uma pessoa na lista negra do banco de portugal que entidades o podem fazer já que acho estranho que um advogado ou solicitador o possa fazer?

agradeço desde já a todos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Como ficou esta situacao?

Ha 6 meses atras, a Optimus contactou-me devido a uma divida pendente desde 2005 de cerca de 1500 euros (metade serao juros) e que iriam instaurar um processo se a mesma nao fosse regularizada.

Entretanto pedi uma liquidacao por prestacoes das quais apenas falta o pagamento de uma.

No entanto hoje, enquanto pesquisava mais informacao sobre este mesmo tema, deparei-me com a seguinte informacao na seguinte pagina web onde indicam a prescricao apos os 6 meses:

http://www.oa.pt/cd/Conteudos/Artigos/detalhe_artigo.aspx?sidc=32550&idc=31614&idsc=31624&ida=84851

A minha pergunta e a seguinte. Qual a veracidade da seguinte lei ou comunicacao e se posso usar a mesma para defesa da Cobranca quanto mais nao seja desta ultima prestacao.

Obrigado e cumprimentos,

Hugo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estou mesmo muito admirado com o que se passa com estes advogados, pois hoje (27-03-2013) recebo uma carta destes individuos a reclamar uma divida em que esta para penhoar os meus carros sobre uma divida a otimus em 2002.

Vivo na HOLANDA desde 2002 e ate hoje nunca me enviaram qualquer carta de aviso ou cobranca e nao sei como hoje foi-me entregue atraves to moradio da minha antiga residencia esta carta a solicitar cobranca ou ficarei com as minhas viaturas penhoradas.

Gostaria de saber se isto e legal ou se terei que fazer uma intimidacao a estes advogados por isto

Agradeco que me informem sobre este assunto para poder agir conforme

Muito obrigado

A.F.SARAIVA

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ha 6 meses atras, a Optimus contactou-me devido a uma divida pendente desde 2005 de cerca de 1500 euros (metade serao juros) e que iriam instaurar um processo se a mesma nao fosse regularizada.

Entretanto pedi uma liquidacao por prestacoes das quais apenas falta o pagamento de uma.

No entanto hoje, enquanto pesquisava mais informacao sobre este mesmo tema, deparei-me com a seguinte informacao na seguinte pagina web onde indicam a prescricao apos os 6 meses:

http://www.oa.pt/cd/Conteudos/Artigos/detalhe_artigo.aspx?sidc=32550&idc=31614&idsc=31624&ida=84851

A minha pergunta e a seguinte. Qual a veracidade da seguinte lei ou comunicacao e se posso usar a mesma para defesa da Cobranca quanto mais nao seja desta ultima prestacao.

Obrigado e cumprimentos,

Hugo

Se a divida respeitava a 2005, já estava prescrita pois na anterior lei as dividas prescreviam passados 5 anos. Não tinha sequer que pagar os 1500€, bastava que evocasse a prescrição da divida. Como acordou em pagar óbvio que a empresa não vai recusar o pagamento.

Estou mesmo muito admirado com o que se passa com estes advogados, pois hoje (27-03-2013) recebo uma carta destes individuos a reclamar uma divida em que esta para penhoar os meus carros sobre uma divida a otimus em 2002.

Vivo na HOLANDA desde 2002 e ate hoje nunca me enviaram qualquer carta de aviso ou cobranca e nao sei como hoje foi-me entregue atraves to moradio da minha antiga residencia esta carta a solicitar cobranca ou ficarei com as minhas viaturas penhoradas.

Gostaria de saber se isto e legal ou se terei que fazer uma intimidacao a estes advogados por isto

Agradeco que me informem sobre este assunto para poder agir conforme

Muito obrigado

A.F.SARAIVA

Se respeita a 2002 a divida está prescrita, mas tem de evocar a prescrisão da mesma. Não sei como se processa, no meu caso recorri a um advogado, paguei cerca de 70 € da taxa de justiça que me foi posteriormente devolvida pela optimus. Visto que está na holanda se sentir necessidade, contacte um advogado em Portugal que lhe trate do caso.

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as facturas de telemóveis que não forem cobradas no prazo máximo de seis meses prescrevem. Mas só se os consumidores evocarem a prescrição da mesma, alerta a jurista da Deco Ana Tapadinhas. A empresa pode pedir a cobrança da dívida para lá dos seis meses, cabendo ao cliente lembrar que o prazo está ultrapassado e a acção é arquivada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa noite a todos ,

preciso de uma informação : Em 2007 tinha adquirido cartões da EUPHONY (OPTIMUS)a pensar que eram gratuitos conforme o o comercial da optimus o disse,entretanto recebi fatura de 2 euros .Liguei p operadora uma x que os cartões estavam inutilizados intactos e selados  a informar do sucedido. Uma x intactos disse que queria anular td o quea operadora garantiu que jja estavam anulados.ate março de 2008 mandaram as mm faturas eu sempre a trocar emails coma  operadora a explicar tudo inclusive mencionei que já estavam anulados que estava gravado na chamaada efectuada para o numero que la estava.ENTRETANTO RECEBI UMA CARA DE jOANA bUCO ADVOGADOS  a pedir o pgto ao qual respondi (já não tenho a copia), que já tinha falado coma operadora que estava td anulado. A partir daí NUNCA MAIS RECEBI FACTURAS.

dIA 21 DE MARÇO 2013 recebi sms do remetente de contecncioso e cartas de Joana Buco advogados p contactar urgente. Liguei disseram q tinha divida da optimus referentes aos tais números, abriram reclamação e disseram p aguardar ate contacto e considerar as cartas sem efeito e ate agora ng disse nada. A carta dava me 5 dias p pagar ou contactar o tal numero que era o mm que vinha na sms. Estou aguardar que me digam que em digam algo mas gostava de saber se sou obrigada a pagar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A optimus anda a tentar extorquir de qualquer forma dinheiro mesmo tendo prescrita, na passada segunda feira também recebi uma carta da optimus, que se não paga-se o que devia seria-me penhorado, ordenado, bens, etc... uma divida de 2001, qual não é o meu espanto é que na terça soube por terceiros que o veiculo ja estava penhorado, agora pergunto, como é que o tribunal aceita tais penhoras? alem disso mesmo que a devesse já teria prescrito há muito...

Deixo abaixo o que eu hoje encontrei na net para muitos que irão de certeza precisar.

BOLETIM INFORMAÇÃO JURÍDICA

Prescrição - serviços de telemóvel

O  (STJ) voltou a pronunciar-se sobre prazo de prescrição das dívidas decorrentes da prestação de serviços de telemóvel e, desta feita, uniformizou jurisprudência.

De acordo com o STJ, o direito ao pagamento do preço nestes casos extingue-se, por prescrição, seis meses após a prestação de cada serviço , não se aplicando nesta situação o prazo geral de prescrição de cinco anos.

Assim, decorridos os seis meses, o devedor que beneficie deste prazo pode recusar o cumprimento da prestação, ou opor-se por qualquer modo à exigência do pagamento.

E ao contrário do que acontece na caducidade, o credor não perde o direito ao crédito, mas fica impossibilitado de exigir, judicial ou extrajudicialmente, o seu cumprimento.

De acordo com o STJ, o fornecimento de serviços de telemóvel insere-se no âmbito da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais.

Ao fixar prazo de prescrição mais curto nestes casos, o legislador tentou evitar uma excessiva acumulação de dívidas, e por essa via limitar o risco de sobreendividamento na área das telecomunicações móveis. Houve também uma clara intenção em pressionar os prestadores destes serviços a cumprirem pontualmente a sua obrigação de apresentar facturas, donde o STJ considera que o prazo de seis meses é perfeitamente adequado.

A factualidade

A empresa “A” que contratou com outra o fornecimento de serviços de telemóvel em 1999, deixou de pagar o respectivo preço em 2001.

O fornecedor “B” de serviços móveis interpôs uma acção para o pagamento das quantias em dívida, e quer o tribunal de primeira instância, quer o tribunal da Relação lhe deram razão, condenando a empresa incumpridora ao pagamento da quantia referente aos serviços prestados, acrescida de juros legais.

A 1ª Instância e a Relação, entenderam que a este caso se aplicava o prazo constante do regime geral da prescrição, cinco anos, pois tendo a ré deixado de pagar as prestações em 18 de Junho de 2001, e tendo a acção sido proposta em 31 de Maio de 2006, ainda não tinha decorrido esse prazo.

Mas, a empresa devedora alegou que neste caso se aplica o prazo de prescrição constante da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais, ou seja, o prazo de seis meses, e como tal, os créditos da fornecedora de serviços de telefone móvel estariam prescritos.

Finalmente, o STJ deu razão à empresa devedora, uniformizando jurisprudência no sentido de que nos termos da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais, nos quais se inserem a prestação de serviços de fornecimento de telemóvel, o direito ao pagamento do preço prescreve no prazo de seis meses após a prestação do referido serviço.

in Ac ST J  n.º 1/2010 , publicado no DR Iª série n.º 14 de 21 de Janeiro de 2010 e Lei 23/96 de 26 de Julho, art.º 10 n.º 1

Topo

|

|

|

|

|

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite, Eu estou numa situacao idéntica, adquirí um portátil em 2010, fiquei fidelizado com a optimus, eu sabia que tinha de pagar todos os meses os 15 euros da banda larga, infelizmente em 2011 fiquei desempregado mas liguei para a optimus e disse que se algum mes eu nao podesse pagar se había problema, disseram-me que nao e que Na semana seguínte me ligavam a dizer hipotses de pagamento visto que eu ja nao estava a receber, mas acontece que comeco a receber cartas dessas 2 pessoas , onde dizia congelamento de cintas bancarias, penhora de bens, é o seguinte eu nao tenho nada em meu nome, fartei-me de dizer que de momento nao posso pagar, sei que era um dever meu mas nao ia adivinhar o que aconteceu, podem vir a minha casa e levarem bens de familiares meus? É que com tanta ameaca nao sei o que pensar, ate porque pelo meu contribuinte ja devem ter visto que nao tenho nada em meu nome..

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu recebi à 1 semana atrás numa morada a qual já não resido há bastante tempo uma carta destes senhores com uma dívida de 1.074,76€. Sem saber do que se tratava telefonei para o número mencionado na carta e então informaram-me que se trata de uma dívida do ano 2000 por um serviço da CLIX. Perguntei se me podiam mandar a documentação e disseram que sim mas que por isso iria ser cobrado um valor sendo este adicionado ao que está em dívida. Disse então que iria tentar encontrar algum documento que podesse ter ainda em minha posse e que talvez mais tarde voltasse a contactá-los.

Realmente não me lembro nada disto, já lá vão 13 anos e já dei muita volta pela vida. O mais estranho é por que é que só agora eles se lembraram de me mandar notificações do processo. Ao fim de 5 anos este processo não deveria ter prescrito? Qual a melhor opção agora? Mandar isto para um advogado? Haverá outra maneira de resolver isto sem ter que pagar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas, infelizmente encontro me numa situação parecida e queria pedir a vossa opinião.

Em meados de 2010 adquiri um portátil da E escolas na Optimus que obrigava a um período de fidelização da pen 3g de 2 anos. Passado um ano fiquei sem trabalho e consequentemente sem forma de pagar a prestação.

Passado este tempo todo heis que chego a casa e deparo me com edital de penhora de imóvel por parte da Optimus estampado na minha porta de entrada.

Já nem sequer me lembrava disto... Será que a prescrição da dívida também se aplica ao meu caso visto que é de 2010?

É que ficar sem a casa por uma dívida de 1625€ é surreal... quando se vê tantos com dívidas de milhões e a viver bem neste país, eu que infelizmente me encontro desempregado há algum tempo sem direito a qualquer tipo de apoio por parte do estado, tenho que passar por isto. Não me interpretem mal, pois tenho noção que as dívidas são para serem pagas, mas vou deixar de comer para pagar??? vou ficar na rua para pagar a dívida à Opimus?

Agradeço desde já qualquer tipo de feedback...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas, infelizmente encontro me numa situação parecida e queria pedir a vossa opinião.

Em meados de 2010 adquiri um portátil da E escolas na Optimus que obrigava a um período de fidelização da pen 3g de 2 anos. Passado um ano fiquei sem trabalho e consequentemente sem forma de pagar a prestação.

Passado este tempo todo heis que chego a casa e deparo me com edital de penhora de imóvel por parte da Optimus estampado na minha porta de entrada.

Já nem sequer me lembrava disto... Será que a prescrição da dívida também se aplica ao meu caso visto que é de 2010?

É que ficar sem a casa por uma dívida de 1625€ é surreal... quando se vê tantos com dívidas de milhões e a viver bem neste país, eu que infelizmente me encontro desempregado há algum tempo sem direito a qualquer tipo de apoio por parte do estado, tenho que passar por isto. Não me interpretem mal, pois tenho noção que as dívidas são para serem pagas, mas vou deixar de comer para pagar??? vou ficar na rua para pagar a dívida à Opimus?

Agradeço desde já qualquer tipo de feedback...

Viva,

Tive uma pen TMN Banda Larga Plus "Ilimitada", durante 29/30 meses (o contrato era só de 24), certo dia apareceu o Optimus WOW, decidi experimentar e gostei, então mandei cancelar a Banda Larga da TMN, telefonei para o apoio ao cliente e disseram que tinha que mandar uma carta, nesse mesmo dia deixei de usar a net TMN (nunca mais lhe peguei), passei a usar só o WOW. Mandei a carta para a TMN Porto no meio do mês de Outubro, como tinha pagamento por débito directo e já tinha usado metade desse mesmo mês, decidi que ainda ia pagar. Bem passado uns dias ainda nesse mês recebo um telefonema para confirmar se queria mesmo desistir da Net, entre uma e outra palavra o operador diz-me que tinha que pagar o mês de Outubro e o mês de Novembro, ao qual respondi que não pagaria, e não me importava pois tinha visto algures que as dividas das telecomunicações não podem acumular. No fim dizem, "à não pague, vai para o contencioso da TMN", ao qual respondi que acabavam de perder um cliente. Cancelei o debito directo no meu banco. Chegou o dia 20 de Novembro factura da TMN, no inicio do mês de Dezembro mandam uma carta a dizer que se não paga-se me cortavam o acesso dia 6 de Janeiro, chegou o fim do mês de Dezembro voltam a mandar uma factura já com uma divida de 60/70€, como é óbvio não liguei a esta palhaçada, eles é que estavam a gastar papel... Chegou o dia 6 de Janeiro nem sei se me cortaram a net, como disse nunca mais lhe peguei... à cerca de 5/6 dias ligam-me a dizer que tinha uma factura para pagar e que me ia cortar o acesso, ao qual lhe respondi se era parvos ou estavam a gozar comigo, perguntei-lhe para que guardavam as conversas... Por mim já podiam ter cancelado logo no dia 15 de outubro, era-me igual não ia usar mais e também não ia pagar... no dia a seguir ligam-me as 21.30 da noite a pedir desculpa pelo sucedido e que realmente eu tinha razão... Agora mandara-me uma carta com nota de crédito de 25€ LOOOL.

A conclusão que tiro daqui é que eles andam com estas ameaças para ver se pega, eu fui mais duro que eles e borrifei-me para isto. Viram que não tiravam nada de mim, passaram para outro... e assim sucessivamente... até alguém cair no jogo deles...

Relembro que eu já não tinha o contrato de permanecia, com contrato assinado e ainda em vigor a historia pode ser outra, não sei.

Informa-te com a DECO, para mim é triste uma pessoa ter que assinar um contrato de permanência, mas são as leis que temos no nosso país...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A cerca de uma semana recebi uma carta da óptimos a dizer que eu devia 880 euros por um telemóvel comprada em 2005.compremetime a pagar 110 euros por mes ate tar tudo pago mas pedi uma carta com tudo registado de quanto devia e assim mas eles recusaram se a mandar dizendo que iria cubrar pela carta e que não fazia sentido nenhum manda lá mas como eh ? Vamos pagar sem ter nenhum documento? Isto e uma palhaçada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva,

Alguém me pode ajudar? a dita advogada Joana enviou-me uma carta para penhorar o carro.

Como é que se pede a prescrição das dividas?

E é válido para internet banda larga ou só para os telefones?

URGENTE!

Obrigada a todos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

caros amigos eu tb me encontro com problemas com esta operadora (OPITIMUS )como voçês tb com uma divida desde 2001 com o valor de 1.750 Euros. tb me querem penhorar td.

sera que nos devemos unir tds e entrar com uma acção contra estes senhores advogados da operadora contra estas ameaças de pagamentos e penhora de bens.

Que no meu casa já prescreveu o meu processo e ainda me mandam cartas e dizer que vão penhorar td.

meus amigos vamos nos unir contra estes operadores e não deixar que isto aconteça com tds nós.

um abraço a tds e um bom dia

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa Tarde,

necessitava de uma informação, uma divida de Janeiro, Fevereiro e Março de 2008 respeitantes a 3 facturas de Internet Kanguru/Optimus, já prescreveu? Se sim, como posso reclamar, se alguém me puder ajudar. Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A optimus anda a tentar extorquir de qualquer forma dinheiro mesmo tendo prescrita, na passada segunda feira também recebi uma carta da optimus, que se não paga-se o que devia seria-me penhorado, ordenado, bens, etc... uma divida de 2001, qual não é o meu espanto é que na terça soube por terceiros que o veiculo ja estava penhorado, agora pergunto, como é que o tribunal aceita tais penhoras? alem disso mesmo que a devesse já teria prescrito há muito...

Deixo abaixo o que eu hoje encontrei na net para muitos que irão de certeza precisar.

BOLETIM INFORMAÇÃO JURÍDICA

Prescrição - serviços de telemóvel

O  (STJ) voltou a pronunciar-se sobre prazo de prescrição das dívidas decorrentes da prestação de serviços de telemóvel e, desta feita, uniformizou jurisprudência.

De acordo com o STJ, o direito ao pagamento do preço nestes casos extingue-se, por prescrição, seis meses após a prestação de cada serviço , não se aplicando nesta situação o prazo geral de prescrição de cinco anos.

Assim, decorridos os seis meses, o devedor que beneficie deste prazo pode recusar o cumprimento da prestação, ou opor-se por qualquer modo à exigência do pagamento.

E ao contrário do que acontece na caducidade, o credor não perde o direito ao crédito, mas fica impossibilitado de exigir, judicial ou extrajudicialmente, o seu cumprimento.

De acordo com o STJ, o fornecimento de serviços de telemóvel insere-se no âmbito da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais.

Ao fixar prazo de prescrição mais curto nestes casos, o legislador tentou evitar uma excessiva acumulação de dívidas, e por essa via limitar o risco de sobreendividamento na área das telecomunicações móveis. Houve também uma clara intenção em pressionar os prestadores destes serviços a cumprirem pontualmente a sua obrigação de apresentar facturas, donde o STJ considera que o prazo de seis meses é perfeitamente adequado.

A factualidade

A empresa “A” que contratou com outra o fornecimento de serviços de telemóvel em 1999, deixou de pagar o respectivo preço em 2001.

O fornecedor “B” de serviços móveis interpôs uma acção para o pagamento das quantias em dívida, e quer o tribunal de primeira instância, quer o tribunal da Relação lhe deram razão, condenando a empresa incumpridora ao pagamento da quantia referente aos serviços prestados, acrescida de juros legais.

A 1ª Instância e a Relação, entenderam que a este caso se aplicava o prazo constante do regime geral da prescrição, cinco anos, pois tendo a ré deixado de pagar as prestações em 18 de Junho de 2001, e tendo a acção sido proposta em 31 de Maio de 2006, ainda não tinha decorrido esse prazo.

Mas, a empresa devedora alegou que neste caso se aplica o prazo de prescrição constante da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais, ou seja, o prazo de seis meses, e como tal, os créditos da fornecedora de serviços de telefone móvel estariam prescritos.

Finalmente, o STJ deu razão à empresa devedora, uniformizando jurisprudênciano sentido de que nos termos da legislação referente à prestação de serviços públicos essenciais, nos quais se inserem a prestação de serviços de fornecimento de telemóvel, o direito ao pagamento do preço prescreve no prazo de seis meses após a prestação do referido serviço.

in Ac ST J  n.º 1/2010, publicado no DR Iª série n.º 14 de 21 de Janeiro de 2010 e Lei 23/96 de 26 de Julho, art.º 10 n.º 1

Topo

PORTAL OA

|

HOME

|

PESQUISA ADVOGADOS

|

MAPA DO SITE

|

LINKS

|

SUGESTÕES

Boa tarde... Estranhamente o solicitador é sempre o mesmo (já apresentei queixa do mesmo), as advogadas referidas na carta são sempre os mesmos, mas só um está inscrito na OA. Mais estranho é que ando com um problema em mãos com a Optims, exactamente igual ao vosso. ISTO É INADMISSÍVEL. O meu já vem desde 2010. Anavam sossegados agora voltaram à carga!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

recebi uma carta da agora NOS sobre uma divida com um ano,o prazo da mesma ja prescreveu?

não faço intençoes de pagar porque mudei para a MEO,fiz tudo certo,com carta registada,etc.só que como demoraram um mes a levantar a box,apesar de ja estar desligada,querem que agora pague esse mes,mesmo não estando a utilizar o serviço deles,

podem fazer-me alguma penhora?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
recebi uma carta da agora NOS sobre uma divida com um ano,o prazo da mesma ja prescreveu?

não faço intençoes de pagar porque mudei para a MEO,fiz tudo certo,com carta registada,etc.só que como demoraram um mes a levantar a box,apesar de ja estar desligada,querem que agora pague esse mes,mesmo não estando a utilizar o serviço deles,

podem fazer-me alguma penhora?

Entra em contacto com eles, diz que já passaram mais de 6 meses, pergunta se a dívida não está já prescrita e pede para fundamentarem o mês de pagamento apesar do atraso deles (já agora, o período dessa fatura é antes ou depois do cancelamento do contrato?).

Se eles concordarem que tens razão pede, mesmo assim, que te enviem uma declaração em como não tens qualquer dívida.

Em qualquer dos casos relata o caso à Anacom.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

segundo eles a facturaçao é feita ao dia 25,como dei baixa do serviço no dia 30,entao tenho que pagar até ao dia 25 desse mes,mesmo não estando a utilizar o serviço.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas então em que ficamos? A culpa é deles por terem levado um mês a ir levantar o equipamento ou é tua por não teres respeitado o pré-aviso para a denúncia do contrato?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

hoje liguei para linha do contencioso e entao esclareceram-me o seguinte,a facturaçao é ao dia 15,e não 25,como informei,mas receberam a rescisao do contracto a 17,como só deram baixa do serviço no dia 15 do mes seguinte,eu tenho que pagar esse mes,apesar de não estar a utilizar o serviço deles.

evoquei a  lei de prescriçao dos 6 meses,a srª ficou um pouco engasgada,mas disse-me que eles podem fazer-me a cobrança até 20 anos depois,apesar dessa lei existir,eles não são obrigados a cumpri-la,tenho que ser eu a enviar uma carta a solicitar a prescrição da divida.

confesso que isto me deixa um baralhada...

se a lei existe não deveria ser cumprida?

podem levar 20 anos a fazer uma cobrança?

isto é realmente assim e é legal?

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A cobrança pode sempre ser feita. Se a dívida prescreveu o cliente não é obrigado a pagar, podendo invocar a prescrição da dívida.

Sim, é assim que funciona. A lei apenas diz que a obrigação de pagar desaparece, não diz que não se pode pagar nem cobrar. A lei não é violada por se fazer uma cobrança, não há ninguém a não cumprir a lei.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead