Chester

Heranças- Dividas de herdeiros

46 publicações neste tópico

Boa tarde,

Sou nova por aqui e preciso da vossa ajuda, por favor.

A minha Mãe faleceu há pouco tempo, e o meu Pai fez a habilitação de herdeiros, somos 4 filhos. Ao fazer a habilitação teve conhecimento que 2 dos meus irmãos têm dividas às finanças e que seria melhor renunciarem à herança em favor do meu Pai.

Pois bem... Um deles é casado, está separado mas não divorciado, e a mulher dele não quer assinar a renuncia porque diz que tem direito à herança por ainda estar casada com ele.

Havendo a tal divida às finanças, se ela não assinar a tal renuncia, o que acontece?

Ah, não vamos fazer partilhas, porque entendemos que enquanto o meu Pai for vivo é tudo dele.

Poderá o meu Pai ficar com tudo penhorado por causa desta situação?

Não é um vasto e rico património, mas o que há é fruto do seu árduo trabalho.

Podem ajudar-me com esta questão, por favor?

Muito Obrigada*

PM

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eles até podem repudiar a herança. Mas... os credores do repudiante podem aceitá-la em seu nome.

A (quase ex-)mulher só é chamada a aceitar a renúncia se estiverem casados em comunhão geral de bens. Senão não é tida nem achada para o caso.

O vosso pai não tem com que se preocupar - mesmo que as Finanças decidissem penhorar alguma coisa só poderiam fazê-lo sobre a parte que cabe aos dois devedores, não sobre a totalidade do património. Eventualmente pode é haver aí uma forma de forçar as partilhas por esse facto.

Não era mais prático, emais útil para os dois irmãos, fazer as partilhas (pelo menos em parte) e deixá-los pagar as dívidas? É que os juros vão aumentando com o tempo...

1

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas,

Antes de mais, muito Obrigada pela rapidez na resposta e ajuda. :)

Pauloaguia, pois bem... o que acontece é que o dinheiro que há não chega para pagar as dividas deles. É o dinheiro que o meu Pai foi amealhando enquanto trabalhou e que é o que ainda lhe dá para viver com alguma dignidade, uma vez que a reforma nem chega ao ordenado minimo.

Há uma casa, que é onde onde Pai vive e onde todos nós crescemos... não nos queremos desfazer dela. :(

Muito Obrigada mais uma vez*

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As dívidas podiam ser de milhões - obviamente os credores só podem interferir com o que passar para o nome dos vossos irmãos.

Imaginando que a casa era o único bem na herança e que era um bem comum dos vossos pais: metade da casa continua a ser do vosso pai - só a parte que era da vossa mãe é que vai para a herança. Dessa metade que sobra, 1/3 fica para o vosso pai e os restantes 2/3 são divididos pelos 4 irmãos (ou seja, o vosso pai fica com 2/3 da casa e cada irmão com 1/12). O que quer dizer que, no pior caso, os credores poderiam tentar penhorar 2/12 = 1/6 da casa. O resto continua a ser vosso e ninguém lhe pode tocar.

Os credores depois podem tentar vender a parte que penhoraram em hasta pública mas devem sempre dar direito de preferência de compra aos restantes proprietários da casa (os outros dois irmãos e o vosso pai). Quando muito alguém compra essa parte da casa, mas quem é que vai fazer seja o que for com 1/6 da casa - precisa sempre da vossa permissão...

Havendo outros bens podem optar por fazer as partilhas de outra forma - por exemplo, esses dois irmãos podem ficar com dinheiro ou outros bens em vez de uma parte da casa (desde que o montante deles da herança corresponda aos tais 1/12 do total da herança, evidentemente). Imagino que essa conta bancária estivesse em nome dos dois? Então não esquecer que metade continua a ser do vosso pai e só a metade da vossa mãe é que vai para herança. Na metade do vosso pai os credores não podem tocar.

Depois, se o montante não chega para pagar a dívida isso continua a ser um problema dos vossos irmãos - se deviam 100 e pagam 10, por exemplo, vão-lhes continuar a exigir os outros 90 naturalmente. Agora, podem ficar descansados, que no resto da herança os credores não mexem. E sempre era uma forma de os vossos irmãos não ficarem a dever juros sobre os 10 que pagarem... porque seja quanto for que venham a herdar agora, essa parte não vai valer mais quando o vosso pai falecer, quase de certeza.

Aconselhem-se junto de mais alguém que esteja habituado a lidar com estes assuntos, por exemplo, no cartório ou junto de um advogado especialista em direito sucessório. Mas eu acho que deviam de pensar a sério na hipótese de fazerem já as partilhas e qual seria o melhor cenário. Até porque, sendo o credor o fisco, vai cair em cima dos vossos irmãos e eles podem exigir as partilhas a qualquer momento...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok

Vou falar então com o meu Pai e irmãos para ver o que é possível fazer! :)

Muito Obrigada pela ajuda

PM

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O meu Pai faleceu há 4 anos. Ficou a minha Mãe e 5 irmãos. O património é uma quinta no Ribatejo e uma casa com terreno na Beira Alta. Um dos irmãos foi viver para esta casa por dificuldades financeiras. Tinha casa em Lisboa que a entregou ao Banco mas segundo consta não está a cumprir com os pagamentos e a dívida a aumentar. É casada, não trabalha. O marido está no desemprego e vai reformar-se em Novembro. Têm um filho adoptado mas continuam a acumular dívidas. Nòs os irmãos e a Mãe poderemos vir a ter problemas com a dívida deles? O património a que um dia teremos direito poderá ser penhorado? A nossa Mãe poderá vir a ser responsabilizada pela dívida da filha? A nossa Mãe tem quase 90 anos. Podemos ser responsailizados pelas dívidas deles à Banca e Finanças? Agradeço uma resposta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O meu Pai faleceu há 4 anos. Ficou a minha Mãe e 5 irmãos. O património é uma quinta no Ribatejo e uma casa com terreno na Beira Alta. Um dos irmãos foi viver para esta casa por dificuldades financeiras. Tinha casa em Lisboa que a entregou ao Banco mas segundo consta não está a cumprir com os pagamentos e a dívida a aumentar. É casada, não trabalha. O marido está no desemprego e vai reformar-se em Novembro. Têm um filho adoptado mas continuam a acumular dívidas. Nòs os irmãos e a Mãe poderemos vir a ter problemas com a dívida deles? O património a que um dia teremos direito poderá ser penhorado? A nossa Mãe poderá vir a ser responsabilizada pela dívida da filha? A nossa Mãe tem quase 90 anos. Podemos ser responsailizados pelas dívidas deles à Banca e Finanças? Agradeço uma resposta.

Tantas perguntas e só queres uma resposta? Assim é difícil :P

Não, a dívida deles não passa para vós. Agora, a quota parte deles da herança pode vir a ser penhorada, sim.

Eu tratava de fazer as partilhas o quanto antes, que mais não seja para eles terem dinheiro para pagar a dívida (no limite, vendendo a parte deles aos irmãos).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

O meu avô faleceu e tem dois herdeiros. O meu avô deu ao meu tio em vida cerca de 250 mil euro, que ele gastou num negócio. Depois disso ainda lhe pagou dividas aos bancos, como fiador. O meu avô em testamento deixou a parte dele à minha mãe. O meu tio tem dividas ás finanças. Caso ele não aceite a divisão dos bens conforme pretendemos, como podemos proceder, sem recorrer a tribunal? Temos cópias dos cheques e letras dos valores pagos. Isso poderá servir de alguma coisa? Qual a melhor forma de lidar com esta situação? Muito obrigada pela atenção dispensada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
O meu avô faleceu e tem dois herdeiros. O meu avô deu ao meu tio em vida cerca de 250 mil euro, que ele gastou num negócio. Depois disso ainda lhe pagou dividas aos bancos, como fiador. O meu avô em testamento deixou a parte dele à minha mãe. O meu tio tem dividas ás finanças. Caso ele não aceite a divisão dos bens conforme pretendemos, como podemos proceder, sem recorrer a tribunal? Temos cópias dos cheques e letras dos valores pagos. Isso poderá servir de alguma coisa? Qual a melhor forma de lidar com esta situação?
Peguem nesses documentos e vão à Conservatória ou ao Balcão de Heranças para ver de que forma afetam o cálculo da herança e as partilhas. Vão-vos dizer de que forma é feita a divisão, de acordo com a lei.
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom Dia

Antes de mais gostei deste forum muito claro com respeito as respostas .

O que me leva aqui sera o seguinte o caso sera partilhas com o ex: ja em cima referido Ref:

19 Março 2014, 15:10:09 

A partilha sera na totalidade e de filhos ja que os meus sogros ja faleceram , sao 4 filhos dois tem dividas as financas e a outras instituicoes .

Duas das filhas vivem em Londres uma delas esta com problemas e sem residencia fixa em Lisboa para que possa receber noteficacoes das dividas .

A outra filha filha vive em Londres tambem e com morada registada na embaixada .

Agora a duvida sera a seguinte se ouver alguma hipoteca por parte das instituicoes a que os filhos devedores siga para aste publica .

os filhos na devedores sao noteficados e tem opcao de compra ...

E como e que e feita avaliacao do patrimonio para que possa me precaver para a compra as cadernetas foram autualizadas a pouco tempo .

Ainda tinham valores antigos ou terei de chamar alguem e saber o preco do metro quadrado na regiao .

Sera o valor de tudo dividido por 4 partes certos ,as financas ou as outras instituicoes tiram as partes das pessoas em divida certo eu fico com a minha parte e pago a do meu irmao e a parte em divida por parte dos meus irmao certo .

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
A partilha sera na totalidade e de filhos ja que os meus sogros ja faleceram , sao 4 filhos dois tem dividas as financas e a outras instituicoes .

...

Agora a duvida sera a seguinte se ouver alguma hipoteca por parte das instituicoes a que os filhos devedores siga para aste publica .

os filhos na devedores sao noteficados e tem opcao de compra ...

E como e que e feita avaliacao do patrimonio para que possa me precaver para a compra as cadernetas foram autualizadas a pouco tempo .

Ainda tinham valores antigos ou terei de chamar alguem e saber o preco do metro quadrado na regiao .

Imagino que os devedores sejam notificados da penhora.

O fisco pode depois tentar vender os imóveis (a quota parte dos devedores) em hasta pública, executando a penhora, sim. Não tenho a certeza se há notificações aos co-proprietários - mas imagino que as duas devedoras possam avisar os irmãos do andamento do processo, não? Em último caso, podem tentar subscrever o serviço de alerta de penhoras disponibilizado pelas Finanças...

De qualquer forma, para além dos co-proprietários, não deve haver interessados em comprar quotas partes de imóveis...

O fisco tem de começar com base de licitação de 70% do valor patrimonial dos bens penhorados. Tendo sido a avaliação feita recentemente, será com base no valor constante da caderneta predial.

Outra opção é fazerem as partilhas de outra forma. Ex:

- os irmãos não devedores ficam cada um com metade do imóvel e dão às irmãs devedoras o equivalente em dinheiro (tornas). Assim ficam sem o imóvel mas ficam logo com dinheiro para pagar as dívidas.

- se o imóvel vale 100.000 (25.000 a cada um) e as dívidas são de 10.000 cada irmã, pode-se definir nas partilhas que as irmãs devedoras ficam com 15% do imóvel cada uma, os outros com 35% do imóvel cada um e que cada um dos irmãos não devedores dá 10.000 a uma das outras irmãs como tornas (basicamente pagam-lhes as dívidas em troco da correspondente quota parte do imóvel).

Cada um herda 25.000€ (as tornas servem para fazer os acertos de contas para garantir que isso acontece). Os credores apenas continuam a poder ir atrás dos mesmos 25.000 que podiam se o imóvel fosse partido em partes iguais, mas agora há dinheiro que é mais fácil de penhorar e movimentar.

Se acham que as irmãs vão ver os imóveis executados de qualquer forma, acho que esta opção tem a vantagem de simplificar a vida a toda a gente, evitando-se penhoras, custas judiciais, etc.

Os irmãos que vão ficar com partes maiores do imóvel vão ter de pagar mais IMI, etc, mas se a ideia era eles comprarem a parte das irmãs em caso de execução da penhora, isso iria acontecer de qualquer forma... Apenas saem "prejudicados" na medida em que em caso de leilão provavelmente conseguiriam comprar a parte delas mais barata.

Naturalmente é preciso que haja alguma liquidez dos dois irmãos não devedores para conseguir pôr este plano em prática...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Tenho dividas ás finanças mas vou receber uma herança.

Como vou receber em monetário por transferência bancaria gostava de saber como as finanças procedem com a penhora.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Tenho dividas ás finanças mas vou receber uma herança.

Como vou receber em monetário por transferência bancaria gostava de saber como as finanças procedem com a penhora.

Se a conta bancária já está penhorada, assim que o dinheiro lá entrar, o banco envia o montante correspondente para abater à dívida.

Se for suficiente para pagar a dívida, o agente de execução informa o banco que pode levantar a penhora e ficas com acesso ao resto do dinheiro; se não for suficiente para pagar a dívida, todo o dinheiro da herança é usada para amortizar a dívida mas a penhora e a dívida continuam a existir...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia.

Agradecia uma resposta a seguinte questão.

Minha mãe víuva sem bens, devido a meu pai ter falecido ficou na obrigatoriedade de meter IRS de 2013, como faleceu em Fev 2014. o IRS não foi metido. quem tratou funeral recebeu subsidio do mesmo e ficou cabeça de casal fui eu. Agora as finanças pedem para herdeiros (somos dois) meterem IRS 2013 da falecida se não abrem processo.

Poderá este assunto dar-me problemas?

Cumprimentos

Obrigado

Nogueira

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Minha mãe víuva sem bens, devido a meu pai ter falecido ficou na obrigatoriedade de meter IRS de 2013, como faleceu em Fev 2014. o IRS não foi metido. quem tratou funeral recebeu subsidio do mesmo e ficou cabeça de casal fui eu. Agora as finanças pedem para herdeiros (somos dois) meterem IRS 2013 da falecida se não abrem processo.

Poderá este assunto dar-me problemas?

Pode. Tratem disso o quanto antes, já levam um ano de atraso. Diria que pelo menos do pagamento da coima já não se livram...
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite, meus avós maternos faleceram deixando uma casa de herança, sendo que esta será vendida brevemente. Atualmente meu pai encontra-se com o salário penhorado por uma instituição bancária. Ele é casado com a minha mãe em comunhão de bens, sendo a divida que ele tem de 40.000€ e a herança que minha mãe irá receber de 20.000€ este valor será também penhorado pela instituição bancária?

Ou como o salário de meu pai já está a ser penhorado minha mãe pode receber este valor à vontade?

Caso tenha mesmo que ser penhorado, minha mãe pode renunciar a sua herança e nós filhos ficarmos com esta herança?

Há alguma maneira de conseguirmos a herança sem que esta seja "caçada" pela instituição bancária?? Porque esta herança é muito importante para nós visto que o salário já está penhorado :( e só meu pai trabalha

cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se está casada em comunhão de bens, penso que não há muito a fazer. A sua mãe também é responsável pela dívida, logo os bens dela serão utilizados para o pagamento.

Mesmo que ela renuncie à herança, os credores estão em 1º lugar, logo teriam o direito de usar esse valor para pagar as dívidas. Só se sobrasse alguma coisa é que poderia ir para os netos.

Lamento, mas não estou a ver nenhuma maneira de esse valor não ser caçado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Encarem a coisa desta forma - vai ser um grande abatimento à dívida e mais perto ficam de voltar à normalidade... Parecendo que estão a perder alguma coisa, não estão na verdade - não só corta o valor em dívida pela metade, como também vai acumular muito menos juros e a dívida será paga ainda mais depressa...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E se o dinheiro for depositado por exemplo em outra conta bancária, sem ser a conta para onde vai o ordenado de meu pai, pagando claramente tudo direito às finanças, mesmo assim o banco pode cair em cima deste valor?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ou então se o dinheiro for gasto entretanto, antes do banco agir, também pode acontecer? ou trará consequências?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu diria que depende do que está penhorado:

- se a conta bancária dele não está penhorada o dinheiro provavelmente vai cair na conta e ficar lá.

- se a conta está penhorada, então provavelmente mesmo que abra outra, vai ver o dinheiro ser retido assim que entrar na conta

- se o valor for pago em dinheiro, então até se pode dar o caso de ele poder ser gasto antes de alguém vir atrás dele.

Não faço ideia de que forma se agilizam estas coisas. Nem sei, inclusive, se o fisco já saberá que há uma herança e não contactou já o cabeça de casal no sentido de penhorar o dinheiro da eventual venda.

Em qualquer dos casos, o fisco vai saber que a casa foi vendida por um lado porque tem dados para isso e, por outro, porque vão ter que declarar a venda na declaração de IRS do próximo ano. Se poderá vir atrás do dinheiro a posteriori ou não, é coisa a que já não sei responder.

No entanto, eu coloco-vos esta questão - querem ou não livrar-se da dívida? Se a dívida está em 40.000€, imaginando que é corrigida a uma taxa de juro de 4% ao ano, e que são penhorados 4000€ por ano (inventei eu), dá quase mais 13 anos com o salário penhorado até se conseguir pagar a dívida.

Se, no entanto, forem amortizados agora já 20.000€, mantendo-se os restantes pressupostos, esse prazo baixa para apenas mais 5 anos e meio.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite, a minha Mãe faleceu no passado dia 26/8, tinha 71 anos e fazia os 72 em setembro, tinha um crédito à habitação até aos 75 anos de idade, o seguro de vida desse crédito, caducava aos 70 anos mas por razões que não sei responder e segundo o gerente da instituição me informou e quando demos pela situação que teríamos que fazer novo seguro (cerca de 300 euros mensais), pelo que não aceitamos por ser um valor exorbitante, ou seja quase igual o valor da prestação mensal.

Uma vez que sou o fiador desse crédito bancário, juntamente com a minha esposa, posso continuar a fazer o pagamento da casa ao banco sem lhes informar do falecimento da minha mãe?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Uma vez que sou o fiador desse crédito bancário, juntamente com a minha esposa, posso continuar a fazer o pagamento da casa ao banco sem lhes informar do falecimento da minha mãe?
Tens que informar do falecimento, até porque vai ser preciso fazê-lo para as partilhas...

Agora, nada te impede de propores ao banco continuar o pagamento nos mesmos moldes que já existiam (creio que também nada obriga o banco a aceitar, mas só sabes depois de perguntares).

Já agora, com o falecimento dela, a herança responde pelas dívidas. Ou seja, se houver outros herdeiros, em teoria, a dívida devia ser repartida por todos, a menos que a herança não tenha bens suficientes para pagar a mesma...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa noite,

Quero adquirir um terreno da minha sogra da minha mulher e dos dois irmãos por partilha parcial de herança (o meu sogro faleceu). Todavia sabendo da existência que um dos herdeiros( um irmão) tem dividas com o Fisco é possível fazer a partilha ou venda do terreno ou o que quer que seja sem que essas dividas sejam liquidadas por esse herdeiro ???? existe outra alternativa para além de ele repudiar à herança em detrimento dos filhos dele que são menores ?? os imoveis podem ser hipotecados e levados a venda por causa da divida de um dos herdeiros ??? Obrigado pelo vosso apoio

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Quero adquirir um terreno da minha sogra da minha mulher e dos dois irmãos por partilha parcial de herança (o meu sogro faleceu). Todavia sabendo da existência que um dos herdeiros( um irmão) tem dividas com o Fisco é possível fazer a partilha ou venda do terreno ou o que quer que seja sem que essas dividas sejam liquidadas por esse herdeiro ???? existe outra alternativa para além de ele repudiar à herança em detrimento dos filhos dele que são menores ?? os imoveis podem ser hipotecados e levados a venda por causa da divida de um dos herdeiros ??? Obrigado pelo vosso apoio
Mesmo que ele repudiasse a herança, os credores podem aceitá-la em seu nome.

Avancem com isso sem medos - o fisco, no pior dos casos, só pode penhorar a parte dele da casa. Mas isso não impede que ela seja vendida, bem pelo contrário - os credores têm todo o interesse em transformar o imóvel em dinheiro para verem o dinheiro para saldar a dívida (a menos que estejas a pensar comprá-la muito abaixo do preço de mercado).

A única diferença se o imóvel estiver penhorado, para além de mais alguma burocracia, é que em vez de entregares o dinheiro ao teu cunhado, irias entregá-lo diretamente ao fisco.

Mas mesmo que consigam concretizar a venda antes da penhora da casa, eu conversava com o teu cunhado no sentido de ele dirigir o dinheiro para pagar a dívida e não para gastar noutras coisas - é que a dívida não vai embora enquanto não for paga e quanto mais demorar a pagar mais vai crescendo com os juros...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor