Ramiro Costa

Alternativa ao Papel Comercial

15 publicações neste tópico

No início deste mês, venceu-se um montante que eu tinha colocado em papel comercial (Rio Forte).

Como estive para fora uns dias, coloquei essa importância no ES Liquidez. Pretendo agora recolocar essa importância, ou novamente nesse produto (segundo me informaram no Best, as taxas continuam as mesmas), ou noutro que valha a pena (no todo ou em parte).

O que acham? Será de continuar no papel comercial ou será preferível dividir esse montante por outras aplicações? Quais sugerem?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro Ramiro, Pelo pouco que já nos vamos todos conhecendo por aqui, penso que não gosta muito do risco, mas eu tenho de lhe propor ações ou fundos de ações ibéricos. Para este ano e a confiança (se não surgir um terramoto politico). Bom fds

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Há papel comercial da Rio Forte (Grupo BES) para vários prazos (começando pelos 4,25% TANB a 3 meses). Contudo, obriga a uma aplicação de uma tranche mínima de 100K, o que me expõe significativamente a um só produto, algo que não me parece muito recomendável.

Já o fiz por 3 meses e fui aqui muito criticado... Talvez não seja de repetir. Não sei...

Por exemplo, comparativamente, creio que as OT do Estado terão até um menor risco para uma rendibilidade semelhante.

Também me lembrei de retirar apenas uns 25 a 30% do que tenho agora aplicado no ES Liquidez e colocar esse dinheiro em fundos, tal como o amigo Katolo sugere, mas para tal precisava de saber, em concreto, em que fundos apostar, isto é, conhecer o ISIN dos fundos (há fundos com nomes tão semelhantes, que uma subscrição precipitada, pela internet, pode facilmente levar ao erro...).

O restante ficaria no Liquidez a aguardar uma (melhor) oportunidade...

Como vê, ainda estou com dúvidas.

Vou aproveitar o fim de semana para analisar as opiniões/aconselhamentos aqui deixados.

Muito obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ramiro, não vejo razão para o amigo ter receio quanto ao "risco" da Rio Forte. É a holding para a área não financeira do grupo ES e, quanto a mim. dá até mais confiança do que o Estado português em honrar os seus compromissos. O Ramiro terá apenas que analisar/comparar as taxas que um e outro oferecem e... decidir em conformidade.

Já quantos aos fundos de investimento internacionais, isso é outra área, completamente diferente. Eu não sou um perito em fundos, longe disso. Talvez aqui - ou noutro fórum português mais especializado - alguém lhe possa dar indicações mais fundamentadas sobre a matéria. Agora, tenho a certeza que não são aplicações equiparáveis, quer quanto ao "risco", quer quanto à área onde actuam... nem quanto ao retorno esperado/exigível.

Mas, é como digo, talvez aqui neste fórum alguém lhe possa dar uma indicação/conselho mais preciso quanto aos melhores fundos, onde possa aplicar o seu capital.

Eu repito apenas o que disse antes: se continuar a aplicar as suas poupanças no papel comercial da RioForte (a 1 ano até tem taxas muito interessantes e com baixo risco), terá o seu dinheiro seguro e bem aplicado, naturalmente, para níveis de risco reduzido.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A minha dúvida é se devo permanecer no papel comercial do ES ou se devo ir para outras aplicações onde se preveja que 2014 seja um bom ano, com boas rendibilidades.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Coisas onde se "preveja" implicam risco que não me parece que se adequem muito ao que o Ramiro costuma gostar.

Todo o tipo de previsões não passam disso. O mercado accionista tem andado interessante, mas são aplicações onde os resultados podem dar para os dois lados muito facilmente. Se o seu objectivo é em 1º lugar preservação de capital (e dado que nos deu a entender que tem uma idade algo avançada, este perfil faz sentido), aplicações de capital garantido com taxas bastante razoáveis parecem-me mais aconselhadas para si. O papel comercial parece-me uma boa opção.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço.

Eu tinha essa mesma ideia, mas foi o meu PFA do Best que me disse que talvez fosse melhor aplicar agora em fundos, pois os mercados em 2014, segundo ele, estão de feição.

Por essa razão, na altura do vencimento do papel comercial (no dia 2 deste mês), coloquei o montante no ES Liquidez para pensar melhor no assunto.

Pelo visto, a opção mais adequada continua sendo o papel comercial. Sendo assim, talvez o melhor seja eu renovar na Rioforte, agora pelo prazo de 1 ano, que é onde oferecem a melhor taxa.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço.

Eu tinha essa mesma ideia, mas foi o meu PFA do Best que me disse que talvez fosse melhor aplicar agora em fundos, pois os mercados em 2014, segundo ele, estão de feição.

Por essa razão, na altura do vencimento do papel comercial (no dia 2 deste mês), coloquei o montante no ES Liquidez para pensar melhor no assunto.

Pelo visto, a opção mais adequada continua sendo o papel comercial. Sendo assim, talvez o melhor seja eu renovar na Rioforte, agora pelo prazo de 1 ano, que é onde oferecem a melhor taxa.

Obrigado.

Caro Ramiro, eu não sei de que forma tem aplicadas as suas poupanças, mas não me parece descabido o conselho dado pelo seu PFA do banco.

Em vez de "meter" toda a "carne a assar" no papel comercial, talvez não fosse má ideia aplicar algum em fundos (de ações, pois serão aqueles que se preveem mais lucrativos em 2014) e deixar o resto - fifty/fifty - numa aplicação mais conservadora.

Pense nisso. Talvez outros amigos deste fórum apresentem aqui melhores sugestões, mas eu deixo aqui alguns fundos onde talvez seja de apostar em 2014.

Repito, não sou nenhum perito em fundos (talvez haja neste fórum alguém que lhe possa dar uma melhor indicação), mas estes fundos que eu apresentado são todos sólidos e conceituados. Aí vão:

- First Eagle Amundi International Fund

- BGF Global Equity Income Fund

- DWS Invest Top Euroland

- FF America Fund

- Franklin European Growth

- JPM Europe Equity Plus

- Pioneer Funds-European Equity Target Income

- Schroder ISF Euro Equity

- UBS (Lux) Equity SICAV - European Opportunity Unconstrained (EUR)

Abraços,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço a lista de fundos que me enviou.

Para os poder analisar, precisava do número ISIN de cada um dos produtos, pois, de outra forma, torna-se muito difícil, pelos menos para mim, descobri qual é i fundo exatamente. Há muitos com o nome quase idêntico e tenho receio de me equivocar na sua subscrição.

Agradeço, contudo, a sua ajuda.

A minha pergunta é a seguinte: será correto subscrever tudo em fundos de acções? Não seria mais ponderado - sabe-se lá como vai ser o dia de amanhã... - aplicar também em fundos de obrigações, que, segundo creio, são de menor risco?

Será que me recomendam algum/alguns?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não recomendo tudo em fundos de ações. Nem pouco mais ou menos. Aliás, uma das regras de um portfólio diversificado é que quanto mais idade uma pessoa tem, menos deve estar esposta a ações, e mais a produtos de "fixed-income" como obrigações e cash.

Obviamente que não aconselho o Ramiro a por todo o seu dinheiro em papel comercial, mas pelo que percebi dos seus posts, 50k nnem representam sequer metade do seu património financeiro total. Se me equivoquei, então considere sim diversificar por mais produtos. Mas se for cosia de 10% a 25%, não me parece excessivo, já que continua a ser um produto de baixo risco.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não recomendo tudo em fundos de ações. Nem pouco mais ou menos. Aliás, uma das regras de um portfólio diversificado é que quanto mais idade uma pessoa tem, menos deve estar esposta a ações, e mais a produtos de "fixed-income" como obrigações e cash.

Obviamente que não aconselho o Ramiro a por todo o seu dinheiro em papel comercial, mas pelo que percebi dos seus posts, 50k nnem representam sequer metade do seu património financeiro total. Se me equivoquei, então considere sim diversificar por mais produtos. Mas se for cosia de 10% a 25%, não me parece excessivo, já que continua a ser um produto de baixo risco.

Agradeço a sua resposta.

Quando eu equacionei renovar esta aplicação, foi o PFA do banco que sugeriu uma reavaliação. Disse-me que, possivelmente, poderia obter um melhor rendimento se me decidisse canalizar uma parte dessa importância para fundos e deixasse o resto em stand-by no ES Liquidez.

Ora, como no momento em que se venceu o papel comercial (dia 2 de jan) eu não estava no país, dei a indicação, pelo telemóvel, para a importância ficar aplicada no ES Liquidez até eu chegar e decidir o que fazer.

É evidente, tenho outras aplicações noutros bancos e sempre procurei diversificar estratégias e produtos. No entanto, também não gosto que o meu dinheiro fique a "ver a banda passar" e perder oportunidades de o rendibilizar. Estou longe de ser um "milionário" (tomara...) e apesar da idade que tenho, trabalho diariamente na empresa com a energia de sempre. Não sou um ocioso nem um inativo.

É precisamente por saber o que o dinheiro custa a ganhar que lhe sei dar valor.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Ramiro,

É precisamente por aquilo que acaba de escrever: "também não gosto que o meu dinheiro fique a ver a banda passar e perder oportunidades de o rendibilizar..." que lhe recomendei investir parte do capital em acções ou fundos de acções nacionais, ibéricas e europeias (como já há uns meses venho fazendo no fórum). Usufrua do Bull Market e saia quando começar a dar sinais de fadiga.

Não gosto muito de dar ISIN's em concreto, mas dentro das variáveis apresentadas, todas eles apresentam excelentes dinâmicas e expectativas para este ano. Não será difícil selecionar 3 ou 4 fundos de acções que lhe dêem rentabilidades de 2 dígitos para este ano.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não gosto muito de dar ISIN's em concreto, mas dentro das variáveis apresentadas, todas eles apresentam excelentes dinâmicas e expectativas para este ano. Não será difícil selecionar 3 ou 4 fundos de acções que lhe dêem rentabilidades de 2 dígitos para este ano.

Cumprimentos

Agradeço a sua resposta, Katolo.

Deixei esta aplicação em stand-by porque tinha dúvidas se voltava a reaplicar em papel comercial da Rio Forte ou se seguia a opinião do PFA do banco e reforçava a minha carteira de fundos.

Pelo que interpreto das sua palavras, acha que eu devo seguir a 2ªvia, correcto?

Sendo essa a opção, isso coloca duas dificuldades:

1º Como não vou aplicar "tudo" em fundos, mas apenas 30 ou 40%, será que o remanescente deve continuar colocado no ES Liquidez? Se o Liquidez não é a melhor opção, qual será?

2º Quanto aos fundos concretos onde posso investir... já aqui me deixaram algumas dicas, mas, muito sinceramente, foi tudo muito vago e geral. Pelo nome do fundo, ainda tentei (no site da Morningstar) descobrir qual era o ISIN correspondente, mas... para cada nome de fundo encontrei 3 e 4 entradas/possibilidades, portanto, não posso estar a "escolher à sorte", sem ter a certeza em que fundo vou aplicar o meu dinheiro.

Quanto a esta selecção, perguntei ao meu PFA do Best uma opinião, mas ele limitou-se a enviar-me uma brochura do banco, de Novembro (?), com dado também pouco precisos.

É por essa razão que estou um pouco indeciso e sem saber o que fazer em concreto.

Nestas coisas coisas da finança, não se pode agir "por palpite". Não vou estar a escolher fundos, sem ter elementos ou recolher opiniões de quem verdadeiramente sabe na matéria, já queria reforçar a minha carteira - se for caso disso - de forma tecnicamente fundamentada e inteligente.

Tenho lido alguma coisa sobre a matéria, nomeadamente noutros fóruns portugueses que abordam estes assuntos (não vou citar nomes...), mas ainda não consegui formar uma opinião consistente e que me leve a escolher os fundos com critério. Daí vir aqui pedir a ajuda de quem sabe.

P.S. Tenho dúvidas se este fórum ficou melhor com as alterações técnicas/de visual que lhe introduziram. Não me parece...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas Ramiro,

Eu vou partilhar a minha carteira de fundos como sugestão:

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04OI3

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR05AFY

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04D11

Na minha opinião, não faz qualquer sentido continuar a investir no ES Liquidez. Poderia, eventualmente, alocar 30% desse capital para fundos de acções e o restante colocar num produto de risco baixo com taxa fixa como os CTPM.

Cumprimentos

PS: Quanto ao novo layout do fórum, é uma questão de nos habituarmos ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas Ramiro,

Eu vou partilhar a minha carteira de fundos como sugestão:

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04OI3

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR05AFY

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04D11

Na minha opinião, não faz qualquer sentido continuar a investir no ES Liquidez. Poderia, eventualmente, alocar 30% desse capital para fundos de acções e o restante colocar num produto de risco baixo com taxa fixa como os CTPM.

Cumprimentos

PS: Quanto ao novo layout do fórum, é uma questão de nos habituarmos ;)

Estou muito grato pela partilha.

A permanência destas minhas poupanças no ES Liquidez resulta do vencimento do papel comercial e de, nessa altura (início de janeiro), eu não estar cá para decidir o que fazer. Agora, com calma, é chegado o momento de decidir. Espero que bem...

Para eu manter esta aplicação em papel comercial, necessito de preservar 100k.  É o valor mínimo aceite. Depois cresce em múltiplos de 50k (isto é, a base são 100k e depois vai para os 150k, 200k, 250k e por aí fora).

A alternativa dos CTPM que o amigo sugere não é muito do meu agrado. Li na imprensa que os CTPM eram realmente rentáveis apenas a partir do 3º ano de permanência. Ora, não me agrada ter o dinheiro "preso" durante tanto tempo. Dada a minha idade e situação profissional/familiar 100% resolvida, prefiro "navegar à vista" e fazer uma gestão mais "carpe dium" das minhas poupanças, vendo, aqui e ali, onde existem as melhores alternativas de aplicação. Em termos da Dívida Pública, por exemplo, e dentro da linha de pensamento que referi, apliquei recentemente algum dinheiro em Certificados de Aforro (de capitalização trimestral) e em OT 2023, estas numa perspetiva de as vender no mercado secundário, com algum lucro, logo que se justifique.E penso que vou ficar por aqui quanto à minha "ligação" ao Estado.

Por essa razão, estava inclinado em permanecer no papel comercial do grupo ES (para uma aplicação de baixo risco, a taxa a 1 ano é simpática). No entanto, e até por sugestão do meu PFA do banco, não excluo a possibilidade de reforçar a minha carteira de fundos ou efetuar outra aplicação potencialmente interessante, sem ser especulativa, naturalmente (por aí não vou).

Este fim de semana Irei analisar os fundos que o amigo teve a amabilidade de identificar e tomar uma decisão a respeito.

Muito obrigado.

P.S. Provavelmente, terá razão quanto ao novo layout deste fórum. Agora "estranha-se", depois "entranha-se", como diria Pessoa. Pessoalmente, não aprecio muito as mudanças introduzidas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead