Roger

Compra o aluguer de casa: aconselhamento pede-se

15 publicações neste tópico

Pessoal quero estudar as diferentes opções sobre argumentos para compra ou aluguer de casa.

Vi o simulador da deco mas não percebi muito bem porque taxas de condominios, seguros de vida, taxas nominais e afins não estou dentro do assunto sobre o que agora vigora...

alguém me pode ajudar para fazer contas, IMI e outras despesas...

onde posso encontrar exemplos de empréstimos com dados actuais para levantamento de despesas reais seja desde condominios, seguros, impostos, operações financeiras, escritura e afins

por outro lado vantagens do aluguer: relativo beneficio fiscal...

quero-me informar para optar... indiquem sites e artigos

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já há alguns tópicos sobre esse assunto...

No entanto, creio que seria mais benéfico para si se colocasse valores relativamente ao que tem disponível para poder avançar com algumas hipóteses!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No que me refiro a taxas não faço ideia porque não consigo avançar em simulações.

No entanto tenho algumas poupanças 30000 euros em depósito a prazo e outra quantia similar que neste momento não está a prazo mas pondero colocar no CTPM... daí levantar a questão do aluguer.

No entanto deixo a questão 30 000 entrada para um imovel de 120000 euros num prazo de por exemplo 15 anos...

que opções...?

sufoco só de pensar em 40 ou 50 anos....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No entanto deixo a questão 30 000 entrada para um imovel de 120000 euros num prazo de por exemplo 15 anos...

que opções...?

sufoco só de pensar em 40 ou 50 anos....

Pois, 30 ainda vá que não vá. 40 ou 50 é uma vida de muito trabalho (escravidão) para adquirir um imóvel que será seu, apenas enquanto cumprir com os compromissos!...

No campo das hipóteses e sem saber o valor do rendimento mensal e o número de elementos do agregado familiar deixo as seguintes sugestões:

1. Se já tem esse imóvel em vista, coloque a hipótese ao proprietário de "arremprar". Essencialmente, paga uma renda durante 1 ano ou 2 e depois toma a decisão de comprar. As rendas pagas até ai serão abatidas no valor da compra. Neste caso, como tem 30000€ disponíveis coloca-os a render por esse período temporal e na altura já não terá de pagar 90000€, mas sim a diferença que resulta das rendas abatidas e algo mais resultante dos dividendos (se bem aplicados). O valor a pedir ao banco será muito menor e as despesas inerentes também serão menores, permitindo-lhe ir para um prazo de pagamento do crédito menor (em vez de 40 ou 50, talvez 25...).

Para prazos menores, não sendo imóvel de banco (taxas na casa dos 1,5 - 2%) o spread deverá rondar os 4%. E nesse caso a prestação deverá ser "pesada". Dai que o prazo deverá aumentar para um período razoável para que a prestação seja menor. Tem como consequência o pagamento de mais juros...

OBS. Pode saber o tipo de prestação que poderá pagar mediante o cálculo da taxa de esforço. Para isso são precisos mais dados!...

2. Arrendar um imóvel à sua medida. Paga renda e demais serviços essenciais (água, luz,...) e não se preocupa com IMI's, seguros, condomínios...

No dia em que por qualquer circunstância profissional, ou familiar, precisar de se deslocar para outra área geográfica não tem as "amarras" inerentes aos "proprietários" de imóveis com crédito associado... e nem a pressão de vender pelo menos pelo valor da "divida" num curto espaço de tempo...

3. Observar "leilões" de imóveis bancários. Preços mais em conta e condições de crédito mais favorável. Se encontrar algum à sua medida e na zona que pretende procure saber qual ou quais as despesas associadas!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas neste momento,

solteiro e bom rapaz :)

agora a sério tenho uma relação de namoro já com algum tempo e brevemente pensava em adquirir um imóvel para os 2 dois numa fase inical estou mais inclinado para o alguer pelos vários motivos no entanto a opção de arrendar e comprar (à posteriori) é uma grande ideia tenho que tentar pesquisar sitios onde isso seja possível.

Em termos de rendimentos mensais cerca de 1000 a 1100 euros / mensais não vai além disso. Em termos de aluguer em Lisboa estava a procurar T1 até 450 euros / mês mas as opções são poucos e em termos de oferta pelo que tenho visto não dá para ser muito exigente.

Quando falo em simulador... queria saber com os valores que apontei ao prazo que falei... uma prestação é superior a 450 euros?

Quando falam em taxa nominal? O que se referem concretamente?

Falo em simulaores pois queria mesmo fazer as contas do que vigora em termos de empréstimo acutalmente e do arrendamento.

Na verdade cada vez mais olho para o arrendamento com outros olhos.

Tenho 29 anos e cada vez mais me assusta ter casa arrendada num futuro com filhos mas isso sou eu que devo ser ou antiquado ou pensar como os meus pais foram construindo a sua vida. O facto é que este dilema deve ser geral a muitos da minha geração.

Tenho que ir vendo e não entrar em stress.

Venho dicas...

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Deixo esta sugestão: http://www.forumfinancas.com/index.php?topic=9192.msg77890#msg77890

Creio que há alguma margem para negociar (será? Talk talk... ) e até é capaz de haver receptividade na hipótese "arremprar"!...  :D

Em termos de simulação, encontra essa possibilidade em qualquer banco. Até pode experimentar e divulgar os resultados para comentarmos, se achar bem.

Entretanto, tem este simulador que vai logo ao cerne (que é como quem diz, ao mais em conta nas atuais condições do mercado), se estiver atualizado: http://www.deco.proteste.pt/dinheiro/credito-habitacao/simule-e-poupe/credito-habitacao-melhor-banco

Mais uma vez, se partilhar logo veremos se está atualizado.

Entretanto, situações relacionadas com bancos, têm outras condições como lhe disse e ai a simulação tem mesmo e ser feita com o "próprio"!...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O mercado de arrendamento em Lisboa está pouco acessível a pessoas que queiram viver sozinhas com ordenados de 1000€.

Não sei a sua disposição mas eu quando vivi em Lisboa dividi um T3 com 2 amigos, pagávamos 250€ cada mas tínhamos uma casa porreira, bem localizada e naturalmente que os custos variáveis eram mais diluídos.

Crédito habitação a mais de 10 ou 15 anos, ainda por cima para um jovem, acho sempre péssima ideia, a não ser que me digam que ganham 3000€\mês e querem fazer um crédito de 90K€, e mesmo assim nada garante que seja bom investimento, o futuro é de novo ser nómada. Se fosse fazer pronto pagamento, aí nem que depois arrendasse, agora com recurso ao crédirto...naaah.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei a sua disposição mas eu quando vivi em Lisboa dividi um T3 com 2 amigos, pagávamos 250€ cada mas tínhamos uma casa porreira, bem localizada e naturalmente que os custos variáveis eram mais diluídos.

... pois eu actualmente também estou nessas condições a partilhar casa com outras 2 pessoas no entanto não me vejo assim para o resto da vida... gostava de poder viver uma vida a dois como julgo ser pertinente com todas as alterações que isso possa trazer... a ideia era dar o próximo passo... nas condições em que estou nem posso queixar muito pois a localização e o que pago até nem é nada mau no entanto só serei jovem uma vez na vida se agora não me mexer estou tramado...

quanto ao ser nómada é uma bela verdade...

hoje nada é certo nem uma casa comprada pode ser sinal de bom investimento...

pesquisarei simulações e depois informo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

... ser nómada é uma bela verdade...

hoje nada é certo nem uma casa comprada pode ser sinal de bom investimento...

pesquisarei simulações e depois informo

Pode ser um péssimo negócio pelas razões que já explanei!...

Tem outra possibilidade. Como ainda é jovem e numa primeira fase pretende arrendar para depois comprar (arremprar) pode candidatar-se à porta 65, caso reuna as condições para o efeito: http://juventude.gov.pt/Habitacao/Porta65/Paginas/Porta_65_Arrendamento_jovem.aspx

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O mercado de arrendamento em Lisboa está pouco acessível a pessoas que queiram viver sozinhas com ordenados de 1000€.

Não sei a sua disposição mas eu quando vivi em Lisboa dividi um T3 com 2 amigos, pagávamos 250€ cada mas tínhamos uma casa porreira, bem localizada e naturalmente que os custos variáveis eram mais diluídos.

Crédito habitação a mais de 10 ou 15 anos, ainda por cima para um jovem, acho sempre péssima ideia, a não ser que me digam que ganham 3000€\mês e querem fazer um crédito de 90K€, e mesmo assim nada garante que seja bom investimento, o futuro é de novo ser nómada. Se fosse fazer pronto pagamento, aí nem que depois arrendasse, agora com recurso ao crédirto...naaah.

Partilho da opinião do Titanium mas em relação à parte de ser complicado viver em Lisboa (sozinho) com 1000€ líquidos?

É claro que a opção de viver com amigos, enquanto os objectivos não forem outros, parece-me a escolha mais acertada, assim sempre se consegue poupar.

Para as contas de uma possível aquisição, poderia também entrar o valor da namorada ;)

Deixo apenas um reparo, não acham estranho que 50% dos alemães vivam em casa arrendada?

Outros países como França também se verifica que o mercado de arrendamento é superior ao de compra.

Já passou o tempo, aliás ideia que foi incutida no tempo dos nossos pais, em que ter uma casa própria é que era. ;D

Uma boa opção seria "arremprar" (tal como o ABCD disse  ;D ), mas na minha opinião descapitalizar-se para pagar um crédito nunca é boa opção...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Cardoso24 quanto se ganha em média nesses países? Vou dar um exemplo com base numa pesquisa rápida.

Alemanha

http://berlincity.olx.de/schones-studio-appartement-in-toller-lage-iid-540456018#gallery-big-viewer

Salário médio de 3000€.

Portugal

http://saomamede.olx.pt/metro-rato-sao-bento-apartamento-t0-mobilado-c-cozinha-equipada-iid-445271427

Salário médio de 900€

Para um Alemão o arrendamento representa, neste caso, 14% do seu salário e para um Português representa 47% do seu salário. Ora, parece-me evidente a razão pela qual um Alemão não se interessa em ter casa própria, paga menos que se a comprar logo é a melhor opção. Um Português põe-se a pensar, se vai fazer um grande esforço que pelo menos deixe qualquer coisa para os filhos. O que não estou a dizer que é o pensamento correto.

Podíamos aqui meter na equação a namorada mas nem toda a gente tem interesse nisso e todos têm o direito de ter o seu espaço, o que infelizmente cada vez é mais difícil.

Há que ponderar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

... mas na minha opinião descapitalizar-se para pagar um crédito nunca é boa opção...

Nem tanto ao mar nem tanto à terra,... mas pretende capitalizar/render a vida toda?

Isso não faz bem aos neurónios!...  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Cardoso24 quanto se ganha em média nesses países? Vou dar um exemplo com base numa pesquisa rápida.

Alemanha

http://berlincity.olx.de/schones-studio-appartement-in-toller-lage-iid-540456018#gallery-big-viewer

Salário médio de 3000€.

Portugal

http://saomamede.olx.pt/metro-rato-sao-bento-apartamento-t0-mobilado-c-cozinha-equipada-iid-445271427

Salário médio de 900€

Para um Alemão o arrendamento representa, neste caso, 14% do seu salário e para um Português representa 47% do seu salário. Ora, parece-me evidente a razão pela qual um Alemão não se interessa em ter casa própria, paga menos que se a comprar logo é a melhor opção. Um Português põe-se a pensar, se vai fazer um grande esforço que pelo menos deixe qualquer coisa para os filhos. O que não estou a dizer que é o pensamento correto.

Podíamos aqui meter na equação a namorada mas nem toda a gente tem interesse nisso e todos têm o direito de ter o seu espaço, o que infelizmente cada vez é mais difícil.

Há que ponderar.

Percebo a tua opinião mas também te estás a esquecer de outros factores. O custo de vida na Alemanha é igualmente elevado, também sei que irás dizer que ganham muito mais. Mas alguém imagina quanto é que pode custar fiambre e alguns bens essenciais?

Por outro lado um alemão teria facilidade em adquirir casa tendo em conta o seu orçamento mensal. Não o faz porque considera que isso não é vantajoso! Vi por aqui a dizerem que se uma pessoa ganhasse 3.000€ já faria sentido pensar num crédito, porque é que os alemães não o fazem? Porque razão também os franceses? Será apenas pela questão de pagar menos? Então também não querem ter o espaço próprio deles? Eles tem capacidade financeira para o fazer.

É claro que todos querem ter o seu próprio espaço, mas não nos faz pensar que países mais ricos tenham um mercado de arrendamento superior ao da compra?

Faz-me pensar que ainda há pouco tempo 25 portugueses entregavam a casa aos bancos...imaginem o que pagaram, o que passaram para em pouco tempo devolverem aquilo que julgava ser o seu lar.

Os tempos actuais são de mudança, os empregos não são fixos, portanto ter uma casa retira igualmente oportunidades de emprego, bem como acarreta uma "cruz" ao longo da vida. Neste momento temos a Euribor baixinha e que deve continuar por mais algum tempo, esperem até subir para vermos o que acontece ;)

PS- Não sou dramático, e este texto reflecte apenas a minha opinião.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nem tanto ao mar nem tanto à terra,... mas pretende capitalizar/render a vida toda?

Isso não faz bem aos neurónios!...  ;)

Não direi a vida toda, mas porque razão devemos começar a pagar um crédito aos 28/29 anos, com possibilidade de ir até aos 68/69 anos (idade da reforma)? Porque não optar por uma estratégia diferente e quem sabe comprar uma casa aos 45 anos? É tarde?

Esta idade foi apenas um mero exemplo para demonstrar que no inicio da vida não existe preparação mental suficiente para pensar mais à frente, e isso implica pensar que o custo total de um crédito é brutal (falta-me o nome técnico, mas o ABCD deve saber  ;D :P )

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não direi a vida toda, mas porque razão devemos começar a pagar um crédito aos 28/29 anos, com possibilidade de ir até aos 68/69 anos (idade da reforma)? Porque não optar por uma estratégia diferente e quem sabe comprar uma casa aos 45 anos? É tarde?

Esta idade foi apenas um mero exemplo para demonstrar que no inicio da vida não existe preparação mental suficiente para pensar mais à frente, e isso implica pensar que o custo total de um crédito é brutal (falta-me o nome técnico, mas o ABCD deve saber  ;D :P )

A preparação no inicio da vida, no meio ou no fim é sempre relativa... Há casos de "especialistas" com 21 ou 22 anos que têm a responsabilidade de acompanhar as finanças do nosso pais. Será que aquela idade é indicadora de qualquer mais valia para o cargo em si? E se for com 23 ou 24 anos, já é válida? Não me parece...

Noutro tempo, para se ser "especialista" era necessário passar pela experiência e subir patamares até se consolidar verdadeiramente o individuo por forma a validar as decisões. Hoje, não é assim... e os casos são conhecidos!...

Portanto, a idade não conta para nada. A mentalidade/a ideia de consumo/a ideia de facilitismo é que conta, mas não é aqui que se vai conseguir mudar as mentalidades...  :-X

Basta ver, por exemplo, quando alguém diz que as pessoas não conseguem fazer vida com 1000€... Então aquelas pessoas que recebem o ordenado mínimo deviam ser condecoradas anualmente por conseguirem fazer face às despesas do dia a dia (água, luz, alimentação, transportes, rendas,...)!...  :P

Para além das alternativas que deixei indicadas no inicio deste tópico, também se encontra esta...

Tem outra possibilidade. Como ainda é jovem e numa primeira fase pretende arrendar para depois comprar (arremprar) pode candidatar-se à porta 65, caso reuna as condições para o efeito: http://juventude.gov.pt/Habitacao/Porta65/Paginas/Porta_65_Arrendamento_jovem.aspx

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor