Visitante Jose Ferreira

recibos verdes pagam IRS sobre a segurança social???

2 publicações neste tópico

Caros,

Estive agora a inteirar-me da comparação entre recibo verde e contrato. cheguei (acho) a uma conclusão perturbadora:

- Um contrato tem implícitos 23,75% de segurança social pagos pelo empregador que NÃO CONTAM COMO RENDIMENTO. O trabalhador desconta 11%, mas na altura de fazer o IRS, a maior parte vê os seus descontos para a SS não tributados, uma vez que é "dada" uma "amnistia" de pelo menos 4104€. Assim, podemos dizer que quem tem contrato paga IRS do dinheiro que sobra, não do que paga à SS.

- Já um recibo verde tem de efectuar os seus descontos. mas como foi facturado, o dinheiro equivalente aos 23,75% entra, assim, directamente para o cálculo do seu IRS, pagando IRS sobre os descontos da SS!!!

pode argumentar-se que os recibos têm também a sua "amnistia", que é de 25% para serviços, em regime simplificado. O problema é que esta "amnistia" pretende representar as despesas da actividade, não a segurança social, além de ser, em geral, muito inferior à outra (23,75% + 4104€)

Fazendo um exemplo de um contrato de mil euros mensais (14 mil anuais):

O IRS é pago sobre 14000 - 4104 = 9896€

Se pedir ao patrão para me passar recibo verde, considerando o valor que ele pagava à segurança social, eu receberei no total 14 x 1000 x 1,2375 (no entanto, se quiser a mesma reforma teria de transferir o mesmo valor para a SS, pelo que é um ordenado mais alto "falso").

O IRS seria pago sobre 0,75 x 17325 = 12993€!

Ou seja, o mesmo "dinheiro" paga muito mais imposto! Inflacionaram-se os mesmos rendimentos em 30% para efeitos de IRS...

pior, o facto de eu ter actividade pressupõe ter mais despesas, daí os 25% serem retirados no irs...

Estou a perceber bem o funcionamento do sistema? Qual o fundamento para esta aparente injustiça? Em caso de contabilidade organizada, posso descontar como despesa da actividade as contribuições para a SS?

Sei que, na prática, o recibo também paga menos segurança social (por arredondar os valores a um escalão abaixo do seu, que por sua vez já é um arredondamento por defeito do valor recebido, e também tem uma taxa mais baixa, mas isso também significa menor reforma, menores subsídios, etc. São questões independentes.

Ajudem-me a perceber este país!!!!!!

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como sabe os valores para efeitos de impostos são os valores brutos (ou bases).

A comparação feita pelos valores líquidos (de despesas/ss) gera diferenças, pois como todos sabemos por conta de outrem o trabalhador só desconta 11%. Os restantes 23,75 são encargos da entidade patronal. É um encargo assumido pelo patrão acima dos valores que paga como salário.

Já no caso de recibos verdes (trabalhador independente) os encargos com SS são totalmente do trabalhador. E claro que se quiser aproximar os valores líquidos a receber para os valores de conta de outrem, então terá de aumentar o rendimento bruto/base, ficando mais rendimento sujeito a impostos.

Os 25% a titulo de retenção na fonte são um adiantamento por conta do irs. Não quer dizer que efetivamente se vá pagar 25% de irs no final do ano. É ir adiantando e acertar contas no final, tipo uma conta corrente.

Sim, pelo que tenho conhecimento, em contabilidade organizada as contribuições para a SS são aceites como custo fiscal.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead