Entrar para seguir isto  
Seguidores 0
m.elis

Crédito pode ficar mais caro - Standard & Poor's baixa "rating" de Portugal

15 publicações neste tópico

Ontem tomei conhecimento da análise desta agência para Portugal e segundo entendi um 'rating' mais baixo corresponde a um risco de crédito mais elevado, pelo que normalmente o custo do crédito fica mais caro, tanto para os empréstimos pedidos pelo Estado como para os pedidos pelas empresas......

Ora, com certeza os bancos vão ter mais dificuldades em obter empréstimos (os juros que terão que pagar vão ser maiores), porque segundo estes analistas as medidas que o governo tomou para comabater o défice público são insuficientes, como é que isso pode afectar a nossa vida, nomedamente na obtenção de créditos ou até nos crédidos já obtidos?

Aguardo esclarecimentos.

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se os bancos têm mais dificuldade em se financiar, vão passar essas dificuldades aos clientes - quer aumentando os spreads (porque provavelmente lhos vão aumentar a eles também) quer baixando a fasquia para recusar pedidos de crédito.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Engraçado como a Economia de um País pode depender de uma Empresa destas, Empresa Americana que nunca conseguiu previr a crise do sub-prime que teve o seu início dos próprios EUA.

Estes gajos não acertam uma, mas depois basta um relatório deles para ficarmos prejudicados...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estes gajos não acertam uma, mas depois basta um relatório deles para ficarmos prejudicados...

Nós não ficamos prejudicados por causa desta empresa nos atribuir este rating. Este rating é-nos atribuído sobretudo por causa das nossas políticas económicas. Só nos podemos queixar de nós mesmos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada, pauloaguia. Li o artigo, fiquei esclarecida e...... preocupada, mas não muito surpreendida, infelizmente. Outros países estão também em dificuldades, mas eu não acredito no ditado que diz "mal de muitos é conforto"

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Engraçado como a Economia de um País pode depender de uma Empresa destas, Empresa Americana que nunca conseguiu previr a crise do sub-prime que teve o seu início dos próprios EUA.

Estes gajos não acertam uma, mas depois basta um relatório deles para ficarmos prejudicados...

A mesma Standard & Poor's que, na véspera da bancarrota da Islândia, considerava aquele país, com uma das economias mais seguras do mundo. Ora quem faz estas previsões vale o que vale!... Como dizia ontem à noite um economista, na Sic Notícias, o problema não é reconhecer a falta de credibilidade da empresa, mas sim, o que em termos psicológicos isso transmite.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nós não ficamos prejudicados por causa desta empresa nos atribuir este rating. Este rating é-nos atribuído sobretudo por causa das nossas políticas económicas. Só nos podemos queixar de nós mesmos...

O nosso ministro da economia foi votado como pior da zona euro....

Logo, Isto trasduz-se em risco.

Logo aumenta o custo do dinheiro,.

Logo o Zé paga a conta....

Sempre o mesmo...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva Speedbird!

Se a tal empresa tem debitado opiniões económicas erradas, não deve ser levada a sério!

Se o Ministro é votado como o pior da Zona Euro, podemos estar na mesma situação, ou seja, quem vota merece credibilidade? Isto não tem nada a ver com a defesa do Ministro da Economia, mas com a lógica!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A perda de credibilidade financeira é o custo da falta de vontade em aplicar as medidas necessárias. E estamos a entrar numa situação complicada. O caminho é difícil e começa a faltar-nos tempo para observar os efeitos prácticos das medidas. A sociedade não quer sacrfícios e sobretudo não quer esperar pelos resultados. A expectativa de todos é exageradamente elevada sobretudo porque ninguém trás escrito na cara quanto deve ao banco ao fim do mês. Estamos ao mesmo nível de riqueza de 1997 amparando o conforto e a imagem exterior na dívida desmesurada. O Zé paga porque o Zé não sabe fazer escolhas... :P

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nós não ficamos prejudicados por causa desta empresa nos atribuir este rating. Este rating é-nos atribuído sobretudo por causa das nossas políticas económicas. Só nos podemos queixar de nós mesmos...

exactamente. as regras de atribuição de ratings são conhecidas e públicas. estas empresas apenas se limitam a recolher informação e a classificar as entidades (bancos, estados, etc) de acordo com as regras pré estabelecidas e de todos conhecidas.

Podemos argumentar que, neste momento, essas regras e metodologias estão desactualizadas, mas durante anos funcionaram e ninguem se queixou. agora o paradigma mudou e as imperfeições estão há vista de todos. os métodos de rating serão actualizados e continuarão a ser usados.

Quanto a Portugal, um pais com uma deficit comercial desfavoravel, uma divida externa em crescimento e população fortemente endividada e sobrecarregada com impostos, não se pode esperar outra coisa que não seja um agravamento dos ratings.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Estes gajos não acertam uma, mas depois basta um relatório deles para ficarmos prejudicados...

Achas mesmo que é por culpa deles que ficamos prejudicados? Alguém por aqui duvida, que vivemos nos últimos trinta anos muito acima das reais possibilidades do País? E quem acham que tem andado a pagar?

Mais cedo ou mais tarde, os credores hão de exigir o dinheiro nos emprestaram.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nós não ficamos prejudicados por causa desta empresa nos atribuir este rating. Este rating é-nos atribuído sobretudo por causa das nossas políticas económicas. Só nos podemos queixar de nós mesmos...

Afirmação absolutamente FALSA. Os EUA entram em recessão e como são um dos maiores (senão mesmo o maior) importadores do mundo, há menos dinheiros para importar. Os outros países recentem-se porque não conseguem vender aos EUA, logo as fábricas desses paises fecham, logo há mais desemprego nesses paises, logo há menor poder de compra. Portugal exporta para esses paises. Como esses paises não têm dinheiro, Portugal não exporta, logo fica no estado em que está. Portugal vive essencialmente das exportações e do turismo. Se um destes falha, é o descalabro. Francamente acho que Portugal até tem boas politicas, agora acusar o facto do país estar como está (refiro-me à queda dos ultimos 6 meses) por causa das suas politicas é pura ignorância economico-financeira...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Vamos por partes...

Os EUA entram em recessão e como são um dos maiores (senão mesmo o maior) importadores do mundo, há menos dinheiros para importar. Os outros países recentem-se porque não conseguem vender aos EUA, logo as fábricas desses paises fecham, logo há mais desemprego nesses paises, logo há menor poder de compra.

De acordo. Os estados unidos são o maior consumidor e importador do mundo. Com os americanos em maus lençois e a cortarem no consumo os paises que vendem para os estados unidos vão sofrer (PT incluido).

Francamente acho que Portugal até tem boas politicas, agora acusar o facto do país estar como está (refiro-me à queda dos ultimos 6 meses) por causa das suas politicas é pura ignorância economico-financeira...

Dentro dos limites da minha ignorância económico-financeira, tenho de discordar deste ponto. Os problemas de fundo (peso excessivo do estado na economia, excesso de despesa pública, deficit comercial crónico, falta de competitividade económica, sistema judicial ineficiente e corrupção) já existem há vários anos e continuam por resolver. A crise internacional apenas veio agravar a situação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Vamos por partes...

De acordo. Os estados unidos são o maior consumidor e importador do mundo. Com os americanos em maus lençois e a cortarem no consumo os paises que vendem para os estados unidos vão sofrer (PT incluido).

Dentro dos limites da minha ignorância económico-financeira, tenho de discordar deste ponto. Os problemas de fundo (peso excessivo do estado na economia, excesso de despesa pública, deficit comercial crónico, falta de competitividade económica, sistema judicial ineficiente e corrupção) já existem há vários anos e continuam por resolver. A crise internacional apenas veio agravar a situação.

Era precisamente isso que eu queria dizer, mas que não me expressei bem.

As politicas de Portugal (sejam boas ou más, não interessa) não afectaram em nada o facto de há 6 meses atrás estarmos numa determinada condição e agora estarmos muito pior.

Mesmo que em Portugal chuvesse dinheiro, estariamos sempre pior agora do que há 6 meses atrás. As medidas politicas não influenciaram esse facto em nada.

P.S. espero que ninguem se ofenda por chamar "ignorante economico". Eu próprio o sou. Tento perceber o máximo que posso, mas uma coisa é perceber o básico e outra perceber a sério. É um mesmo que comparar os conhecimentos de informática de alguem que percebe disso na óptica do utilizador com os conhecimentos de um eng. informático.

Cumps,

Marco

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

Entrar para seguir isto  
Seguidores 0