Ramiro Costa

OT 2013 - O que fazer?

46 publicações neste tópico

Recebi hoje um telefonema do meu "Financial Adviser", aconselhando-me a venda das OT 2013 que tenho em carteira (25.000€). Disse-me que, quer em termos de rendibilidade (creio que estão ligeiramente acima do par) quer em termos fiscais (do meu IRS de 2013), tudo aconselha a que eu proceda à venda, quanto antes, destas OT 2013.

Ora, como eu não sou, nem de perto nem de longe, um "expert" na matéria, venho aqui pedir, por favor, o vosso comentário isento sobre este conselho que me deram hoje do banco.

Será que é mesmo do meu interesse vender, neste momento, as OT 2013 ou, pelo contrário, será preferível levá-las até à maturidade (julgo que se vencem em Setembro)?

Desde já agradeço a ajuda que me possam dar.

P.S. No caso de ser mais conveniente vender, onde me aconselham aplicar estes cerca de 25 mil euros?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Recebi hoje um telefonema do meu "Financial Adviser", aconselhando-me a venda das OT 2013 que tenho em carteira (25.000€). Disse-me que, quer em termos de rendibilidade (creio que estão ligeiramente acima do par) quer em termos fiscais (do meu IRS de 2013), tudo aconselha a que eu proceda à venda, quanto antes, destas OT 2013.

Ora, como eu não sou, nem de perto nem de longe, um "expert" na matéria, venho aqui pedir, por favor, o vosso comentário isento sobre este conselho que me deram hoje do banco.

Será que é mesmo do meu interesse vender, neste momento, as OT 2013 ou, pelo contrário, será preferível levá-las até à maturidade (julgo que se vencem em Setembro)?

Desde já agradeço a ajuda que me possam dar.

P.S. No caso de ser mais conveniente vender, onde me aconselham aplicar estes cerca de 25 mil euros?

Tem uma certa lógica vender, porque se compraste abaixo do par ou no par, se vendes acima do par já estás a obter uma mais-valia do que se mantivesses até à maturidade e aí só recebias a 100. Em termos de comissões também tem uma certa lógica, porque os bancos quando levamos até à maturidade cobram uma comissão de reembolso e se venderes só cobram a ordem de venda salvo erro. O pior agora é arranjar alguém para tas comprar, a YTM já está em negativo.

Com esses 25000€ sempre podes comprar mais OT, ou fundos de investimento..

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O meu FA falou-me que a "venda antecipada", por assim dizer, era também benéfica para mim em termos de IRS. Aqui não percebi bem porquê, pois não estou muito a par das recentes alterações introduzidas pelo Vítor Gaspar, mas creio que tem a ver com o "não englobamento" desta possível mais-valia, enquanto que se deixar ir estas OT 2013 até à maturidade, isso será (?) visto pela AT como um "incremento patrimonial" e taxada à minha taxa de IRS que está muito acima dos 28%.

Bem, não fiquei com a certeza se é efetivamente esta a razão, mas o que é certo é que o funcionário do banco sublinhou claramente essa dita "vantagem", no meu IRS, se eu vender estas OT 2013 antes da maturidade. Se é real ou não... não sei.

Relativamente a conseguir vendê-las, o meu FA disse-me esta manhã que, ontem, estas OT's foram transacionadas a 1,01395. Portanto, admito que haja procura. A minha dúvida é se devo vendê-las já ou se, pelo contrário, devo mantê-las até à maturidade...

P.S. Comprei estas obrigações em abril do ano passado a 0,98.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O meu FA falou-me que a "venda antecipada", por assim dizer, era também benéfica para mim em termos de IRS. Aqui não percebi bem porquê, pois não estou muito a par das recentes alterações introduzidas pelo Vítor Gaspar, mas creio que tem a ver com o "não englobamento" desta possível mais-valia, enquanto que se deixar ir estas OT 2013 até à maturidade, isso será (?) visto pela AT como um "incremento patrimonial" e taxada à minha taxa de IRS que está muito acima dos 28%.

Bem, não fiquei com a certeza se é efetivamente esta a razão, mas o que é certo é que o funcionário do banco sublinhou claramente essa dita "vantagem", no meu IRS, se eu vender estas OT 2013 antes da maturidade. Se é real ou não... não sei.

Relativamente a conseguir vendê-las, o meu FA disse-me esta manhã que, ontem, estas OT's foram transacionadas a 1,01395. Portanto, admito que haja procura. A minha dúvida é se devo vendê-las já ou se, pelo contrário, devo mantê-las até à maturidade...

P.S. Comprei estas obrigações em abril do ano passado a 0,98.

Em termos de IRS não veja onde possa estar o benefício, porque ao vender até terá uma maior mais-valia, logo tem uma maior tributação. A meu ver compensa é pelo facto de ter uma mais-valia maior e não pagar a comissão de reembolso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Faz as contas, quanto ganhas em cupão desde hoje até ao final e qt ganhas se venderes com 1.4% de lucro no preço, e tens a tua resposta. O IRS ACHO que é assim os cupões da divida publica só pagam 25% e as mais valias 28% ACHO

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigações compradas abaixo do par e levadas até à maturidade saõ consideradas como rendimento de capital e portanto taxadas ao valor do nosso IRS.

Obrigações vendidas antes da maturidade com mais valias, são taxadas à taxa de 28%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigações compradas abaixo do par e levadas até à maturidade saõ consideradas como rendimento de capital e portanto taxadas ao valor do nosso IRS.

Obrigações vendidas antes da maturidade com mais valias, são taxadas à taxa de 28%.

Foi esse (o do IRS) um dos argumentos dado pelo FA, para me aconselhar a venda das OT 2013 antes da maturidade. O outro tem a ver com a rendibilidade. Disse-me que ficaria a lucrar se as vendesse já. Ora, juntando estes dois argumentos, na opinião do FA, repito, seria mais indicado para mim proceder à venda antecipada das obrigações. Pelo que ele me disse, estava a telefonar a todos os seus clientes que têm em carteira OT 2013 e a dar este conselho/alerta.

Será que devo seguir esse conselho?... E se vender estas OT (são cerca de 26000€, com os juros corridos), o que compro a seguir?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No site da deco diz:

Os rendimentos gerados pelas obrigações estão sujeitos a uma taxa de retenção na fonte de 28%, independentemente da entidade que as emita. Como essa taxa é liberatória, não é necessário declarar esses rendimentos ao Fisco. O englobamento apenas é interessante para quem tenha a declarar rendimentos muito reduzidos.

Relativamente às mais-valias, os eventuais ganhos obtidos na venda das obrigações ou no momento do reembolso têm de ser declarados e são tributados em 28 por cento.

Ou seja, se venderes já ou se levares até à maturidade és taxado a 28%. Se venderes já obtens uma mais valia de 3.46% + juro corrido, se levares até à maturidade obtens mais valia de 2.04% + juro. Se são cerca de 25000€ VN, adquiridos a 98%, 24500€. Vejamos, no 1º caso ficaria com 25347.7€ + 1021.88€ (juros brutos corridos até junho). Mais-valia de  847.7€ + juro = 1859.68€. Na segunda hipótese reembolso de 25000€ + 1362.5€ (juros brutos). Mais valia de 500€ + juro = 1862.5€. Até aqui, compensa-lhe deixar até à maturidade. A questão que aqui também se coloca é que se vender, paga a comissão de ordem de venda, se levar até à maturidade paga a comissão de reembolso (que é maior).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A DECO diz uma coisa, as finanças dizem outra. Cada um tomará a sua decisão.

Está aqui a resposta oficial das finanças:

http://info.portaldasfinancas.gov.pt/NR/rdonlyres/DD9EB601-9B5D-49CB-87B8-0F0D64D415B7/0/Inf-vinculativa%20art.5%20CIRS.pdf

Como vês, vendidas com mais-valias na maturidade é considerado rendimento de capital.

Desculpem meter a colherada, mas eu também estou na mesma situação e, por essa razão, procurei indagar junto dos especialistas (fiscais e da administração tributária) qual o tratamento a dar no IRS aos rendimentos obtidos com Obrigações.

E aqui o entendimento que prevalece - precisamente, porque têm "a faca e o queijo na mão" - é o da Autoridade Tributária, muito bem plasmado aqui pelo nosso amigo "schacazulu": as mais-valias obtidas, na maturidade, pelas obrigações, são consideradas "acréscimos patrimoniais" e taxadas em função do escalão de rendimento em que o contribuinte se situe.

Não há dúvidas quanto a isso. É esta a prática/"modus operandi" da Autoridade Tributária... e cada vez é mais fácil, para a AT, cruzar informação e detectarem imparidades. Se o cidadão contribuinte não concordar com esta interpretação/prática da AT terá, forçosamente, que abrir um processo contencioso e... reclamar. Não prevejo que esta tentativa seja coroada de grande sucesso, mas... cada um é que sabe.

As importâncias em obrigações que eu movimento, infelizmente, não são significativas, pelo que "danço a música" das Finanças. No meu caso, porque estou num escalão de IRS elevado, NUNCA deixo ir as Obrigações que estejam acima do par à maturidade. Vendo-as SEMPRE alguns meses antes, quando vejo que iniciam a sua "curva descendente". Não sei se é esse o momento dessas OT 2013 que o Ramiro fala (mas se se vencem em Setembro, não creio que possam subir mais... mas aqui não posso falar, pois não analisei o produto.

Portanto, caros amigos, façam os vossos cálculos quanto à rendibilidade das obrigações, partindo do pressuposto (real e concreto) apresentado aqui pelo nosso colega "shacazulo", pois é esse que prevalece.

Peço desculpa ao Ramiro Costa por não o poder ajudar mais (nomeadamente, efetuando as "contas" concretas para a sua situação), mas parece-me que, pela descrição do seu caso, será compensador para si VENDER ANTECIPADAMENTE as suas OT. E não deixe passar muito tempo, pois quanto mais se aproximam da maturidade, mais se aproximarão, naturalmente, do "par".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Recebi hoje um telefonema do meu "Financial Adviser", aconselhando-me a venda das OT 2013 que tenho em carteira (25.000€). Disse-me que, quer em termos de rendibilidade (creio que estão ligeiramente acima do par) quer em termos fiscais (do meu IRS de 2013), tudo aconselha a que eu proceda à venda, quanto antes, destas OT 2013.

Ora, como eu não sou, nem de perto nem de longe, um "expert" na matéria, venho aqui pedir, por favor, o vosso comentário isento sobre este conselho que me deram hoje do banco.

Será que é mesmo do meu interesse vender, neste momento, as OT 2013 ou, pelo contrário, será preferível levá-las até à maturidade (julgo que se vencem em Setembro)?

Desde já agradeço a ajuda que me possam dar.

P.S. No caso de ser mais conveniente vender, onde me aconselham aplicar estes cerca de 25 mil euros?

Parece-me correcto, embora haja trocas e baldrocas a nivel de IRs que ainda não se entende muito bem parece-me um bom conselho, parece que afinal há gestores de conta que gostam de si Ramiro hahaha.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A nível de rentabilidade convém mesmo vender agora. Também tinha OT2013 e 2014 e foi o que fiz. O que interessa é olhar para a YTM que têm no momento. Este valor quer dizer: a partir deste momento até à maturidade, tem uma rentabilidade anualizada de x.

Logo se a YTM anda pelos 1,tal%, isto quer dizer que se puser por exemplo esse dinheiro num depósito com a duração que falta até à maturidade a uma taxa de 3% TANB, obtém mais dinheiro do que deixar estar até à maturidade.

Como é fácil encontrar produtos que rendam bem mais que 2%, é certamente mais vantajoso vender agora

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como é fácil encontrar produtos que rendam bem mais que 2%, é certamente mais vantajoso vender agora

Já agora, podem dar-me um conselho concreto sobre onde aplicar (em que produto) este montante que cai cair das OT 2013? (serão cerca de 26.ooo €, com os juros corridos)

Para além deste capital, poderei acrescentar à aplicação que irei fazer, quase outro tanto, pois tenho vencido esta semana um DP de cerca de 25.000€.

Portanto, no global, poderei aplicar um total de 50.000€ (no mesmo produto ou em 2 produtos distintos).

Onde me aconselham, então, aplicar este dinheiro. Poderá ser a médio prazo, pois não vejo vir a ter necessidade deste dinheiro no curto prazo.

Desde já o meu muito e muito obrigado pelos conselhos que me vierem a dar. (Eu não confio nada nos "Financial Advisers" ou lá o que se chamam...)

Bem hajam!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já agora, podem dar-me um conselho concreto sobre onde aplicar (em que produto) este montante que cai cair das OT 2013? (serão cerca de 26.ooo €, com os juros corridos)

Para além deste capital, poderei acrescentar à aplicação que irei fazer, quase outro tanto, pois tenho vencido esta semana um DP de cerca de 25.000€.

Portanto, no global, poderei aplicar um total de 50.000€ (no mesmo produto ou em 2 produtos distintos).

Onde me aconselham, então, aplicar este dinheiro. Poderá ser a médio prazo, pois não vejo vir a ter necessidade deste dinheiro no curto prazo.

Desde já o meu muito e muito obrigado pelos conselhos que me vierem a dar. (Eu não confio nada nos "Financial Advisers" ou lá o que se chamam...)

Bem hajam!

Ou DP, ou fundos de investimento,ou mais obrigações do tesouro, com outra data de maturidade...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Vai desculpar-me, mas essa informação é muito vaga para mim. Eu não tenho grandes conhecimentos financeiros e precisava do nome do produto em concreto. Assim, com generalidades, eu não tenho condições para depois fazer a aplicação pela internet, no site do banco. Eu já não confio nos "financial advisers"...

Vendendo estas OT 2013 e aplicando um dinheirito que tenho de parte, fico com cerca de 50 mil euros para aplicar, no médio prazo, e necessitava de produtos que me garantissem uma boa rendibilidade e, simultaneamente, me permitissem "dormir descanso", sem grandes preocupações. Naturalmente, como o "ganho" é diretamente proporcional ao "risco", estarei na disposição de "arriscar" um pouco, mas dentro da racionalidade de um homem ponderado e consciente, já com muitos cabelos brancos...  :(

Desde já agradeço a quem me puder ajudar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dado o actual contexto, eu talvez fosse mais para Acções (que, pelo menos em alguns mercados, poderão estar "em alta" nos próximos tempos) do que propriamente para Obrigações (que, como é sabido, estão num ambiente de estagnação, dadas as baixas taxas de juro). Mas isto sou eu a falar, que percebo muito pouco disto.

Há aqui neste forum especialistas que, estou certo, poderão dar ao Ramiro um conselho mais concreto de como aplicar o seu dinheiro. Mas vá pensando, por exemplo, em constituir uma carteira de fundos internacionais de acções... Talvez seja uma boa alternativa, digo eu, mas os especialistas financeiros deste forum lhe dirão.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Amigos,

Hoje andei pelos bancos onde tenho as minhas aplicações. No Banif, onde tenho conta há alguns anos, sugeriram-me que investisse uma parcela da liquidez que lá tenho, num fundo de investimento do próprio banco (têm 2 perfis: o conservador e o moderado). Disseram-me que apesar de serem fundos recentes, apresentam rendibilidades interessantes. Para além disso, como esta aplicação nada tem a ver com a solvabilidade do banco (que não anda famoso), passa ao lado, pelo que me disseram, de qualquer "crise" séria pelo que o banco venha a passar.

Que acham? Terá algum interesse para mim aplicar uns 25 a 30 mil euros num destes fundos de investimento do Banif?

Desde já agradeço o vosso conselho. 

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Amigos,

Hoje andei pelos bancos onde tenho as minhas aplicações. No Banif, onde tenho conta há alguns anos, sugeriram-me que investisse uma parcela da liquidez que lá tenho, num fundo de investimento do próprio banco (têm 2 perfis: o conservador e o moderado). Disseram-me que apesar de serem fundos recentes, apresentam rendibilidades interessantes. Para além disso, como esta aplicação nada tem a ver com a solvabilidade do banco (que não anda famoso), passa ao lado, pelo que me disseram, de qualquer "crise" séria pelo que o banco venha a passar.

Que acham? Terá algum interesse para mim aplicar uns 25 a 30 mil euros num destes fundos de investimento do Banif?

Desde já agradeço o vosso conselho.

sim pode ser uma boa aposta e sim os fundos são dos subscritores não de quem os gere se o fundo em questão é uma boa aposta aconselho-o a perder uns dias a ler o topico dos melhores fundos vai ficar bem mais e melhor informado

se estiver a falar deste:

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F000005MI2

este é melhor:

http://www.esaf.pt/Default.aspx?tabid=100&codfun=14165991085

e deste:

http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F000005MI3

este é melhor:

http://www.esaf.pt/Default.aspx?tabid=100&codfun=14165991083&from=listafundos

as categorias são as mesmas 1 abraço

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço a resposta.

De facto, as rentabilidades anualizadas destes fundos do Banif não me parecem nada, nada estimulantes, se comparadas com essas do Espirito Santo que apresenta.

Para 1 ano, o "conservador" do Banif deu apenas 2,69% e o "moderado" 3,16%. Ora isto parece-me demasiado modesto, não acham?

Eu tenho alguma simpatia pelo Banif (vivi uma parte da minha vida no Funchal e... estão a ver...), mas o dinheiro não se compadece com sentimentalismos...

Acho que vou tirar uma (boa) parte das minhas economias daquele banco insular e levá-lo para outro, onde sejam melhor remuneradas.

Já agora, amigo Pedro, os fundos que recomendou nos links são do Espírito Santo. Ora como eu não tenho conta nesse banco, mas tenho no Best, pergunto: como têm a mesma "casa-mãe", será que posso subscrever no Best esses fundos do ES?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço a resposta.

De facto, as rentabilidades anualizadas destes fundos do Banif não me parecem nada, nada estimulantes, se comparadas com essas do Espirito Santo que apresenta.

Para 1 ano, o "conservador" do Banif deu apenas 2,69% e o "moderado" 3,16%. Ora isto parece-me demasiado modesto, não acham?

Eu tenho alguma simpatia pelo Banif (vivi uma parte da minha vida no Funchal e... estão a ver...), mas o dinheiro não se compadece com sentimentalismos...

Acho que vou tirar uma (boa) parte das minhas economias daquele banco insular e levá-lo para outro, onde sejam melhor remuneradas.

Já agora, amigo Pedro, os fundos que recomendou nos links são do Espírito Santo. Ora como eu não tenho conta nesse banco, mas tenho no Best, pergunto: como têm a mesma "casa-mãe", será que posso subscrever no Best esses fundos do ES?

Boa noite

Os fundos são geridos pela esaf lá poderá consultar para cada fundo as entidades comercializadoras mas penso que poderá aproveitar a facilidade do bes se lá subscrever de permitir numa panoplia de fundos da esaf movimentar sem haver penalizações de resgate mas penso que o best comercializa todos sim

No âmbito do AOF (Agrupamento Operacional de Fundos) existe um conjunto de fundos que permitem uma livre movimentação entre eles, sem que seja cobrada quaisquer comissões de resgate ou subscrição (excepção: ES Estratégia Activa). Os fundos que fazem parte do AOF são os seguintes: ES Renda Mensal, ES Capitalização, ES Capitalização Dinâmica, ES Obrigações Europa, ES Obrigações Global, ES Portugal Acções, ES Acções Europa, ES Acções América, ES Acções Global, ES Mercados Emergentes, ES Estratégia Activa, ES Brasil, ES Estratégia Activa II, ES Momentum, ES África, ES Plano Prudente, ES Plano Crescimento, ES Plano Dinâmico, ES Alpha 3, ES Rendimento Plus. Essa isenção é apenas aplicável aos seguintes comercializadores: BES e ESAF.

es plano prudente e es plano crescimento comercializado por:

Banque Privée Espírito Santo , S.A. – Sucursal em Portugal, Banco Espírito Santo, S.A., Banco Espírito Santo dos Açores, BES Directo, BESnet, Banco BEST- Banco Electrónico de Serviço Total, ESAF - ES Fundos de Investimento Mobiliário

se é novo nos fundos faça uma carteira muito conservadora para ir percebendo a lógica dos fundos e suas oscilações do tipo:

33,3% fundo es liquidez

33,3% fundo es rendimento

33,3% fundo es plano prudente

se já possui algum conhecimento faça como acha que é o melhor para si.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não. Os meus conhecimentos sobre Fundos de Investimentos são muito parcos. Embora tenha carteiras no Best, Ativo e no Big, os fundos foram aconselhados/escolhidos pelos respetivos "Financial Advisers" (nome pomposo...). Eu só dei a minha aceitação.

A sua ajuda foi muito valiosa. Muito obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

... os fundos que recomendou nos links são do Espírito Santo. Ora como eu não tenho conta nesse banco, mas tenho no Best, pergunto: como têm a mesma "casa-mãe", será que posso subscrever no Best esses fundos do ES?

Sim.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agradeço a resposta. Por acaso, concentrei a minha liquidez no Big e não no Best, mas poderei efetuar a transferência sem problemas. A menos que o BIG tenha também produtos ligados a Fundos de Investimento com rentabilidades semelhantes. Será?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

tenho interesse neste tema pois estou no mesmo barco.

comprei para as levar até à maturidade.

Nao sei se entendi bem: estão a dizer que a mais valia obtida será considerada como rendimento, e como tal será adicionada ao rendimento anual? ou seja, se estiver no escalão até 20K€, se obtiver mais valias com estas obrigações poderei ultrassar os 20K€, passando assim para outro escalão de IRS? é isso?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Vai desculpar-me, mas essa informação é muito vaga para mim. Eu não tenho grandes conhecimentos financeiros e precisava do nome do produto em concreto. Assim, com generalidades, eu não tenho condições para depois fazer a aplicação pela internet, no site do banco. Eu já não confio nos "financial advisers"...

Vendendo estas OT 2013 e aplicando um dinheirito que tenho de parte, fico com cerca de 50 mil euros para aplicar, no médio prazo, e necessitava de produtos que me garantissem uma boa rendibilidade e, simultaneamente, me permitissem "dormir descanso", sem grandes preocupações. Naturalmente, como o "ganho" é diretamente proporcional ao "risco", estarei na disposição de "arriscar" um pouco, mas dentro da racionalidade de um homem ponderado e consciente, já com muitos cabelos brancos...  :(

Desde já agradeço a quem me puder ajudar.

O homem dá-lhe um bom conselho para ganhar dinheiro e mesmo assim não confia? epá complicado de o agradarem amigo Ramiro :) :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead