sm2009

constituição de empresa ou singular

16 publicações neste tópico

Boa tarde,

Mais uma vez venho aqui pedir ajuda na dissipação de dúvidas que tenho.

Como tenho estado desempregado há 2 anos, este ano decidi dedicar-me à agricultura.

Como ainda não tenho produto para vender, ainda não me colectei. No entanto agora também surgiu a oportunidade de puder prestar consultoria em espaços verdes a uma entidade, ao mesmo tempo que posso desenvolver a minh aactividade agrícola.

Gostaria portanto, que me aconselhassem qual a melhor forma de agir legalmente. Será melhor criar uma empresa ou agir em nome próprio singularmente.

Se tudo correr bem, a nível de consultoria, anualmente poderei facturar 13000€ e a nível agrícola, cerca de 12000€.

Agradeço a vossa ajuda.

Cumprimentos

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nenhuma ajuda?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Assim de repente...

Para esses valores creio não compensar ir pela via de empresa.

Tem custos para formar, custos para encerrar, custos com contabilidade organizada, toc, futuros pec's, ...

Para começar talvez fosse melhor ir pela via de empresário em nome individual, estudando qual o regime de tributação que melhor se adequa (simplificado ou CO).

E então um dia, com a evolução do negócio, pensar se vale a pena abrir empresa (ponderando os impostos, ss, custos e comparando-os com a situação de ENI).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Será que não compensa abrir empresa mesmo? Para valores de 25000€ não sei não. Com a talhada que os ENI levaram na segurança social, compensa bastante abrir empresa e atribuir a si mesmo um ordenado baixo (pagando pouca segurança social por isso) e depois apresentar despesas para diminuir o lucro tributável da empresa.

Claro que tudo isto só faz sentido se a pessoa em questão tiver mtas despesas que possa deduzir, etc.

Mas para 25000€ de facturação, dizer assim de caras que não compensa abrir empresa...não sei se será o correcto. 25000 já é um valor em que dependendo das características do negócio em questão (despesas, etc) pode valera pena abrir empresa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como é obvio eu não disse de caras que compensava ser ENI, apenas dei uma opinião e fundamentei em parte...

Mas posso ainda complementar o que disse:

- Taxa de IRC = 25% + Derrama municipal que vai até 1,5% (tudo sobre os lucros)

- Em irs, no caso de uma pessoa sozinha, sendo estes os seus unicos rendimentos, teria de ter um lucro ou matéria colectável superior a 20000 € para atingir uma taxa média superior a 25 + 1,5. E não esquecendo que aqui ainda era deduzido a dedução pessoal e outras deduções aceites em irs (saúde, educação, renda/juros da casa)

- E, caso o valor total dos rendimentos (valores bases/brutos) do agregado familiar não ultrapasse 22637,88 € (quase a previsão efectuada de 25000, por isso pode acontecer de a realidade ficar a abaixo) os rendimentos agrícolas são excluídos de tributação (não sujeitos a irs)

- No caso da segurança social, no caso de gerente de uma empresa terá de descontar no minimo 145,68 (419,22 x 34,75%);

No caso de ENI além da possibilidade de isenção de pelo menos 12 meses no inicio pela primeira vez, essa previsão de rendimentos não dará mais que 218,52 (já prevendo a aplicação da nova taxa de 34,75% para ENI's) no caso de regime simplificado. No caso de ENI com contabilidade organizada se o lucro não ultrapassar 10000 euros, o escalão de SS será o 1º (145,68).

- Mesmo que com muitas despesas, por exemplo dê um lucro de apenas 10000 euros, em irc será devido pelo menos 2500 + 150 = 2650 euros de imposto. Em irs, se CO poupará cerca de 1000 euros, isto sem contar com outras despesas dedutiveis em irs.

- Também seria interessante, caso andasse por cá um TOC, saber os preços de serviços de contabilidade para um ENI simplificado, ENI contabilidade organizada e Empresa. Só para ter uma ideia da diferença de preços.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

RA, para quem não é TOC é um verdadeiro conhecedor da coisa, muito obrigado pelos esclarecimentos.

Se puder passar aí num tópico que eu abri e onde o RA até já respondeu, agradecia-lhe.

Deixei lá um pequeno testamento em que preciso de opiniões, e gostaria mto da sua.

Eu esforço-me bastante e tenho lido imenso e aprendido bastante. Ao ponto de chegar à minha (futura) contabilista e haver coisas em que sinto que ela fica aquém do que até já eu sei. A verdade é que todo este mundo de ENI, EMpresa, o que  compensa mais, o que não compensa, depende sempre de mtas variáveis. E qdo há uma dúvida que se esclarece aparecem logo mais 2 ou 3 para esclarecer.

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Como é obvio eu não disse de caras que compensava ser ENI, apenas dei uma opinião e fundamentei em parte...

Mas posso ainda complementar o que disse:

- Taxa de IRC = 25% + Derrama municipal que vai até 1,5% (tudo sobre os lucros)

- Em irs, no caso de uma pessoa sozinha, sendo estes os seus unicos rendimentos, teria de ter um lucro ou matéria colectável superior a 20000 € para atingir uma taxa média superior a 25 + 1,5. E não esquecendo que aqui ainda era deduzido a dedução pessoal e outras deduções aceites em irs (saúde, educação, renda/juros da casa)

- E, caso o valor total dos rendimentos (valores bases/brutos) do agregado familiar não ultrapasse 22637,88 € (quase a previsão efectuada de 25000, por isso pode acontecer de a realidade ficar a abaixo) os rendimentos agrícolas são excluídos de tributação (não sujeitos a irs)

- No caso da segurança social, no caso de gerente de uma empresa terá de descontar no minimo 145,68 (419,22 x 34,75%);

No caso de ENI além da possibilidade de isenção de pelo menos 12 meses no inicio pela primeira vez, essa previsão de rendimentos não dará mais que 218,52 (já prevendo a aplicação da nova taxa de 34,75% para ENI's) no caso de regime simplificado. No caso de ENI com contabilidade organizada se o lucro não ultrapassar 10000 euros, o escalão de SS será o 1º (145,68).

- Mesmo que com muitas despesas, por exemplo dê um lucro de apenas 10000 euros, em irc será devido pelo menos 2500 + 150 = 2650 euros de imposto. Em irs, se CO poupará cerca de 1000 euros, isto sem contar com outras despesas dedutiveis em irs.

- Também seria interessante, caso andasse por cá um TOC, saber os preços de serviços de contabilidade para um ENI simplificado, ENI contabilidade organizada e Empresa. Só para ter uma ideia da diferença de preços.

Quanto aos ponto a bold, esqueci-me de ter em conta que no caso do irc terá o custo com pessoal, pelo que a diferença de lucros (eni vs empresa) será de pelo menos 7000 euros. Em contrapartida, os salários (custos da empresa) serão tributados na esfera pessoal do empresário o que pode ter impacto em irs. No caso em concreto, um baixo salário, sem outros rendimentos, provavelmente não teria impacto.

Esta diferença de lucros tributáveis (eni c/co vs empresa) pode ser suficiente para este argumento de menor imposto a pagar em irs ir por terra.

Mas no caso em assunto, uma opção pelo regime simplificado colocará o "lucro" em 12000, o que daria mais de 50% do volume de negocios em despesas. Logo em empresa teria de ter pelo menos o mesmo volume em despesas (50%) e mesmo assim a taxa de irc era superior.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto aos ponto a bold, esqueci-me de ter em conta que no caso do irc terá o custo com pessoal, pelo que a diferença de lucros (eni vs empresa) será de pelo menos 7000 euros. Em contrapartida, os salários (custos da empresa) serão tributados na esfera pessoal do empresário o que pode ter impacto em irs. No caso em concreto, um baixo salário, sem outros rendimentos, provavelmente não teria impacto.

Esta diferença de lucros tributáveis (eni c/co vs empresa) pode ser suficiente para este argumento de menor imposto a pagar em irs ir por terra.

Mas no caso em assunto, uma opção pelo regime simplificado colocará o "lucro" em 12000, o que daria mais de 50% do volume de negocios em despesas. Logo em empresa teria de ter pelo menos o mesmo volume em despesas (50%) e mesmo assim a taxa de irc era superior.

RA, não entendo essa última parte em que refere que uma opção pelo regime simplificado daria mais de 50% do volume de negócios em despesas. Mas no simplificado não pode contar para despesas apenas 25% dos lucros? Não é exactamente isso que distingue o regime simplificado do de CO?

E já agora, como chegou a esses 12000 de lucro? São hipotéticos apenas?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

RA, não entendo essa última parte em que refere que uma opção pelo regime simplificado daria mais de 50% do volume de negócios em despesas. Mas no simplificado não pode contar para despesas apenas 25% dos lucros? Não é exactamente isso que distingue o regime simplificado do de CO?

E já agora, como chegou a esses 12000 de lucro? São hipotéticos apenas?

Obrigado.

Repare que no caso em concreto estamos a falar de 13000 para consultoria e 12000 para agricultura (venda de produtos agricolas).

Então no regime simplificado os 75% é sobre a consultoria, mas sobre a venda de produtos agricolas são 20%.

Nota: Para vendas de mercadorias e produtos acabados, assim como a restauração, aplica-se o coeficiente fiscal de 0,20 (20%).

13000 x 75% = 9750

12000 x 20% = 2400

Total = 9750 + 2400 = 12150.

O tal "lucro" de cerca de 12000.

O que eu estou a fazer aqui é tentar explicar que para o caso em concreto pode ser mais vantajoso aplicar-se a via do ENI.

Já no seu caso, se calhar vamos chegar à conclusão que é melhor a empresa...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Repare que no caso em concreto estamos a falar de 13000 para consultoria e 12000 para agricultura (venda de produtos agricolas).

Então no regime simplificado os 75% é sobre a consultoria, mas sobre a venda de produtos agricolas são 20%.

Nota: Para vendas de mercadorias e produtos acabados, assim como a restauração, aplica-se o coeficiente fiscal de 0,20 (20%).

13000 x 75% = 9750

12000 x 20% = 2400

Total = 9750 + 2400 = 12150.

O tal "lucro" de cerca de 12000.

O que eu estou a fazer aqui é tentar explicar que para o caso em concreto pode ser mais vantajoso aplicar-se a via do ENI.

Já no seu caso, se calhar vamos chegar à conclusão que é melhor a empresa...

Entendi, obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

Só agora consegui vir de novo ao forum.

Agradeço desde já as respostas/ajudas.

Não percebi uma situação... ou seja, sobre o eventual serviço de consultoria que eu possa vir a prestar o imposto a pagar será de 75% sobre o valor total?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ou o valor sobre o qual o imposto vai incidir são os 75%, considerando 25% de despesas inerentes à actividade?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

Só agora consegui vir de novo ao forum.

Agradeço desde já as respostas/ajudas.

Não percebi uma situação... ou seja, sobre o eventual serviço de consultoria que eu possa vir a prestar o imposto a pagar será de 75% sobre o valor total?

Ou o valor sobre o qual o imposto vai incidir são os 75%, considerando 25% de despesas inerentes à actividade?

A 2ª.

Se optar por ENI regime de tributação simplificado, na parte da consultoria, a matéria colectável será 75% desses serviços.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A situação mudou de momento, ou seja, foi-me dito para fornecer produtos + o serviço técnico de consultoria.

Portanto anualmente o serviço de consultoria irá custar 18000€+iva.

Como tenho de comprar produtos, (não tenho ainda presente o quanto irei gastar mensalmente nos produtos), não sei quais vão ser as minhas despesas, porque de momento é dificil fazer uma estimativa.

Quanto à produção agricola, se tudo correr bem consigo gerar entre 10000 a 25000€.

Qual o procedimento que devo ter? devo colectar-me como ENI?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se for para ENI regime simplificado, verificamos que o rendimento tributavel será 75% dos 18000 + 20% dos 25000. Dá 18500 tributáveis. Uma taxa geral de cerca de 23% em irs.

Em ENI organizada, para ter uma base tributável inferior aos 18500, teria de conseguir, pelo menos, 24500 euros em despesas.

Em empresa (irc), teria de conseguir também cerca de 24500 euros em despesas (incluindo aqui os custos com salários), para igualar a base tributável e mesmo assim ficaria com uma taxa de imposto superior.

Em termos de impostos directos, conclui-se que só num caso de grande volume de despesas, poderia conseguir uma colecta (valor resultante da aplicação da taxa de imposto) menor em irc.

Em termos de segurança social, para o caso de ENI simplificado com os valores anteriores, daria uma boa quantia de contribuição, talvez  a rondar os 400 e poucos euros (após o prazo de isenção do inicio de actividade pela 1ª vez).

Por exemplo, nesse caso do "fornecer produtos", em vez de considerar aplicação de matéria prima na consultoria, porque não ter uma actividade (no meio da consultoria e produção agricola) de comércio de produtos?

Sempre nessa venda de produtos eram aplicados 20% em vez dos 75%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se for para ENI regime simplificado, verificamos que o rendimento tributavel será 75% dos 18000 + 20% dos 25000. Dá 18500 tributáveis. Uma taxa geral de cerca de 23% em irs.

Em ENI organizada, para ter uma base tributável inferior aos 18500, teria de conseguir, pelo menos, 24500 euros em despesas.

Em empresa (irc), teria de conseguir também cerca de 24500 euros em despesas (incluindo aqui os custos com salários), para igualar a base tributável e mesmo assim ficaria com uma taxa de imposto superior.

Em termos de impostos directos, conclui-se que só num caso de grande volume de despesas, poderia conseguir uma colecta (valor resultante da aplicação da taxa de imposto) menor em irc.

Em termos de segurança social, para o caso de ENI simplificado com os valores anteriores, daria uma boa quantia de contribuição, talvez  a rondar os 400 e poucos euros (após o prazo de isenção do inicio de actividade pela 1ª vez).

Por exemplo, nesse caso do "fornecer produtos", em vez de considerar aplicação de matéria prima na consultoria, porque não ter uma actividade (no meio da consultoria e produção agricola) de comércio de produtos?

Sempre nessa venda de produtos eram aplicados 20% em vez dos 75%.

Pois, tenho mesmo de ver a melhor forma para, a nível fiscal, enquadrar-me da melhor forma.

Sim, não coloco de parte essa situação do comercio de produtos se for a melhor forma para minimizar os impostos sobre materia prima que vou ter de utilizar para o trabalho!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor