brick

Pensões /reformas nacional e do estrangeiro

14 publicações neste tópico

Boa noite,

Antes de mais, parabéns pelo fórum.

como  não encontro resposta em lado nenhum, nem na legislação, aqui vai a pergunta.

O meu pai trabalhou no reino unido cerca de 20 anos e fez os respectivos descontos. Cá também descontou cerca de 20 anos. O processo já devia estar concluído, mas a SS portuguesa é de uma lentidão incrível. O processo no reino unido demorou 2 semanas. Enviaram logo carta com a quantia que ia receber de lá. Aqui já vai em 4 meses e nada, nem uma carta, nada, desastre autêntico.

A questão é a seguinte, consta pela aldeia que quem recebe duas reformas, uma nacional e uma do estrangeiro,  tem um corte na nacional, é verdade? Se sim, onde posso encontrar legislação sobre isso? Ou se alguém souber de algum caso, gostaria de saber como é que ficou.

Grato pela atenção disponibilizada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pela pronta resposta.

Sendo assim, pelo o que leio ninguém está sujeito a cortes, mas há várias pessoas a queixarem-se de cortes, estarão a ser enganadas pela SS nacional?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O que lá diz é que a parte resultante da formula de calculo com base nas remunerações e anos de carreira contributiva, não é afectada.

Mas dessa pensão pode existir uma parte que é um complemento que é dado pela segurança social para completar a reforma minima para x anos de descontos.

Vou-lhe dar um exemplo:

Quem tiver 20 anos de descontos, tem direito a uma reforma minima de 303 euros.

Mas o que acontece a muita gente é que pela formula de calculo dá um valor inferior aos 303, pois 20 anos não chega sequer a 50% da remuneração de referência.

Imagine que pelo calculo dá 250 euros, então a segurança social adiciona um complemento de 53 euros, de forma a completar 303 euros que é a pensão minima para 20 anos de carreira.

Então, nesses casos em que acumulam pensão portuguesa com estrangeira, pode dar-se o caso de somadas as duas pensões já ultrapassar os 303 euros, e então a segurança social não atribui o complemento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Certo, acho que já entendi.

Significa então no caso do meu pai, não devia ter descontado mais do que os 15anos? (trabalhador independente)?

Neste caso seria impossível receber menos do que esse valor de 250€ cá?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Parece-me que entendeu mal...

Eu só lhe dei um exemplo, para perceber em que situações a pensão é reduzida.

Agora vou-lhe dar 3, para tentar explicar melhor:

Exemplo 1:

Uma pessoa que tenha 20 anos de desconto só em Portugal, nunca trabalhou no estrangeiro.

O calculo da pensão por exemplo dá 260 €.

Pensão atribuida = 303, porque 260 é menor que o valor minimo para 20 anos de carreira.

Exemplo 2:

Uma pessoa que desconte 20 anos em Portugal + 20 anos no Reino Unido.

Supondo que se não houvesse cruzamento de dados, e os países não tinham conhecimento dos pedidos nos 2 países.

Em portugal dava por exemplo 260 (valores ficticios).

No Reino Unido dava 500.

Como Portugal não tinha conhecimento da pensão do Reino Unido, atribuia a minima para 20 anos, ou seja, em vez dos 260, atribuia 303.

No final dava = 303 portuguesa + 500 Reino Unido = 803.

Exemplo 3:

Uma pessoa que desconte 20 anos em Portugal + 20 anos no Reino Unido.

Segurança social portuguesa e do Reino Unido sabem dos pedidos efectuados nos dois países.

Em portugal dava por exemplo 260 (valores ficticios).

No Reino Unido dava 500.

Como Portugal tem conhecimento da pensão de 500 do Reino Unido, e somadas as duas dá 760 euros, maior que 303, então Portugal não vai complementar a pensão de 260 portuguesa.

Fica 260 + 500 = 760

Agora veja a diferença do exemplo 2 para o 3.

Consegue perceber porque dizem que o valor da portuguesa é reduzida?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Exactamente. Foi isso que entendi.

O que eu perguntei depois é que ninguém vai receber menos de 260(por exemplo) cá, mesmo auferindo de 500 ou 1000 lá de fora.

Isto porque há pessoas que dizem que recebem  x lá de fora e cerca de 100 euros de cá, mesmo descontando mais de 20 anos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não estando garantido o tal complemento que faz com que se cumpra o tal minimo... essas pessoas estão expostas à media das remunerações para efeitos de descontos... à taxa aplicada (x% por cada ano) e ao factor de sustentabilidade.

E se ainda juntarmos a isto tudo, o facto de que a partir de 1994 bastam 120 dias para equivaler a um ano de descontos...

Logo dizer que só recebem 100 euros, pode ter várias explicações.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Muito obrigado pela atenção! Quando tiver novidades volto a postar aqui, pode ser que ajude alguém.

Cumprimentos,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá!

Bem, novidades poucas.

Da SS nacional, nem sinal, nada, já lá vão 4 meses à espera de uma resposta...

Do estrangeiro o meu pai vai receber 330€ (mensais) , de cá o meu pai descontou cerca de 20 anos.

Qual será o montante a receber de cá na totalidade com "corte" incluído?

Ra, podias ajudar a responder :)?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Eu e muitos milhares neste País até ao fim do ano 2013 estarão indecisos se será melhor meter os papeis para a reforma se reunirem as condições ,com as grandes alterações que se avizinham. No meu caso pergunto a alguem entendido na matéria  como se processa a situação: Tenho 39 anos de Caixa G.Aposentações e dois anos e tal de previdência com 55 anos de idade e com possibilidade de pedir a reforma com penalização de  6% ao ano. Pergunto estes dois anos e tal da previdência são juntos aos 39 com a mesma equivalência e portanto 41 e tal ou não valem nada?

Agradeço respostas

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Eu e muitos milhares neste País até ao fim do ano 2013 estarão indecisos se será melhor meter os papeis para a reforma se reunirem as condições ,com as grandes alterações que se avizinham. No meu caso pergunto a alguem entendido na matéria  como se processa a situação: Tenho 39 anos de Caixa G.Aposentações e dois anos e tal de previdência com 55 anos de idade e com possibilidade de pedir a reforma com penalização de  6% ao ano. Pergunto estes dois anos e tal da previdência são juntos aos 39 com a mesma equivalência e portanto 41 e tal ou não valem nada?

Agradeço respostas

Pode e deve consultar o site da C.G.A. onde consta um simulador on line das pensões 2012 para pedidos apresentados na Caixa até 31/12/2012 ou  para 2013.
0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

As minhas dúvidas:

tenho 19 anos de desconto em Portugal e 19 na Suíça

Pedi a reforma antecipada aqui e também na Suíça.

Aqui os cálculos indicam que receberei cerca de 140 euros.

O valor da Suíça ainda não sei... mas leva a crer que será superior a 1000 euros.

Nos moldes da política actual, que cortes irei ter?

Poderei depositar a minha reforma numa conta na Suíça, ou em outro país?

Antecipadamente grato.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead