Visitante acostasoares

Morada fiscal vs. Habitação Própria Permanente

14 publicações neste tópico

Bom dia,

Pretendia saber se alguém me poderia esclarecer uma dúvida.

Existe algum cruzamento, por parte das Finanças, entre a morada fiscal de um contribuinte e a sua habitação própria permanente? Passo a explicar:

Sujeito A tem morada fiscal registada no imóvel 1, onde habita através do arrendamento. No entanto, a sua habitação própria permanente para efeitos de crédito a habitação no banco é o imóvel B.

Não sei se me consegui explicar bem...

Obrigado desde já,

ACS

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

Pretendia saber se alguém me poderia esclarecer uma dúvida.

Existe algum cruzamento, por parte das Finanças, entre a morada fiscal de um contribuinte e a sua habitação própria permanente? Passo a explicar:

Sujeito A tem morada fiscal registada no imóvel 1, onde habita através do arrendamento. No entanto, a sua habitação própria permanente para efeitos de crédito a habitação no banco é o imóvel B.

Não sei se me consegui explicar bem...

Obrigado desde já,

ACS

Penso que sim porque por exemplo a nivel  de IRS o contribuinte só pode deduzir as suas despesas de arrendamento se for a sua morada fiscal,caso contrário não as poderá deduzir (ou pode,arrisca-se é depois a levar multa)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas repare, o sujeito não tenciona deduzir quaisquer benefícios fiscais, até porque são praticamente mínimos (então com o corte das deduções que aí vem). Não há nem dedução das rendas, nem dedução do empréstimo bancário.

Penso que sim porque por exemplo a nivel  de IRS o contribuinte só pode deduzir as suas despesas de arrendamento se for a sua morada fiscal,caso contrário não as poderá deduzir (ou pode,arrisca-se é depois a levar multa)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas repare, o sujeito não tenciona deduzir quaisquer benefícios fiscais, até porque são praticamente mínimos (então com o corte das deduções que aí vem). Não há nem dedução das rendas, nem dedução do empréstimo bancário.

Penso que sim porque por exemplo a nivel  de IRS o contribuinte só pode deduzir as suas despesas de arrendamento se for a sua morada fiscal,caso contrário não as poderá deduzir (ou pode,arrisca-se é depois a levar multa)

Ou seja, se percebi bem, o sujeito mora numa casa arrendada (onde é a sua morada fiscal) mas tem um crédito à habitação,onde não reside,como habitação própria permanente. Correcto?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Exatamente, é isso mesmo!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Alguém me pode da uma ajuda...?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu penso que tendo um credito a habitação como habitação própria e permanente,e depois tendo uma outra morada fiscal,o problema também pode ter a ver com o banco,porque o crédito tem melhores condições se for própria e permanente,se for habitação secundária encarece o crédito

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu penso que tendo um credito a habitação como habitação própria e permanente,e depois tendo uma outra morada fiscal,o problema também pode ter a ver com o banco,porque o crédito tem melhores condições se for própria e permanente,se for habitação secundária encarece o crédito

SIm, obrigado pela sua resposta, mas não existe maneira de o banco descobrir que a minha habitação própria permanente não corresponde à minha morada fiscal... Não há comunicação entre as Finanças e o Banco nesse aspecto (julgo que já haveria outro tópico no fórum acerca dessa assunto)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

só se houver uma desconfiança e posterior fiscalização

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

só se houver uma desconfiança e posterior fiscalização

Pois, mas julgo que não existe fiscalização nesse aspeto...

Partindo do pressuposto que não existe, e afastando essa possibilidade do banco vs. finanças, o que acha em relação à questão inicial? De uma fiscalização só do lado das finanças?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Depende do que tenha declarado às finanças..se nada que tenha declarado tenha prejudicado as finanças então nao deve haver grandes problemas..mas o melhor é resolver essa situação

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas repare, o sujeito não tenciona deduzir quaisquer benefícios fiscais, até porque são praticamente mínimos (então com o corte das deduções que aí vem). Não há nem dedução das rendas, nem dedução do empréstimo bancário.

Penso que sim porque por exemplo a nivel  de IRS o contribuinte só pode deduzir as suas despesas de arrendamento se for a sua morada fiscal,caso contrário não as poderá deduzir (ou pode,arrisca-se é depois a levar multa)

Desculpem reabrir o tema, mas queria mesmo ter a certeza que a questão ficava arrumada. Se o banco comunica às finanças, o valor dos juros do empréstimo à habitação, e se eu os retiro quando faço a minha declaração de IRS anual, isso não gera uma divergência na declaração?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde. Também estou com essa dúvida. A minha questão é que adquiri uma moradia este ano, está como habitação própria permanente, mas não vou ter benefício nenhum das finanças, nem isenção de IMI, porque o valor não o permite, nem amortização de juros, pq o crédito habitação foi realizado este ano. Será que posso manter a morada fiscal no apartamento, é que na escritura da moradia fui informado que teria 6 meses para fazer essa alteração, mas não vejo vantagem nenhuma, nem isençaõ do IMI nem amortização de juros....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desculpem reabrir o tema, mas queria mesmo ter a certeza que a questão ficava arrumada. Se o banco comunica às finanças, o valor dos juros do empréstimo à habitação, e se eu os retiro quando faço a minha declaração de IRS anual, isso não gera uma divergência na declaração?

Não és obrigado a deduzir os juros do empréstimo, se não quiseres. A declaração só vem pré-preenchida por uma questão de comodidade...

Se preferes pagar mais impostos, as Finanças não vão atrás de ti por causa disso ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead