Jo@o B@rreir@

IRS: dúvida sobre despesa necessária formação do rendimento

9 publicações neste tópico

Boa tarde.

Trabalho como trabalhador independente, usufruindo das instalações (incl. equipamento e serviços da funcionária) de uma empresa de serviços médicos duas tardes por semana. Os meus clientes pagam a essa empresa e levam o recibo em nome dessa empresa. No final do mês o somatório do dinheiro pago pelos meus clientes é me entregue depois de: 1º descontar a "renda acordada" (750 €/mês) e 2º fazer a retenção na fonte (25%). Passo recibo verde a essa empresa. Até 2012 estava no regime simplificado mas este ano tive que passar para "contabilidade organizada". Agora preciso de apresentar despesas para o IRS e esses 750€ são fundamentais. Preciso de ter um documento passado pela empresa em como tenho esta despesa. O dúvida é como designar esse serviço em termos fiscais: sublocação ?  prestação de serviços ? outro nome ? Sendo a empresa isenta de IVA como contornar isso ?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

não estou a ver o problema.

usando valores de exemplo o cliente paga á empresa 100, e a empresa paga a você 75.  O problema seria se o cliente pagasse a si 100 e depois tivesse que dar 25 á empresa e ela não desse recibo nenhum.

repare que as suas despesas de 750€ nunca lhe saem do bolso, simplesmente esse dinheiro não chega a entrar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas. Obrigado Paulo Santos.

Acontece que a empresa não fica com uma percentagem do que os clientes me pagam pelos meus serviços mas tenho que pagar uma "renda" fixa. Na verdade a empresa só me passa recibo do montante após retirar os 750€ da renda. A vantagem é que eu só faço retenção na fonte desse valor. Mas eu preciso de justificar as minhas despesas. Então eu diria que era melhor fazer um recibo de tudo o que os meus clientes me pagam com a respectiva retenção na fonte ( 25%) e depois eu pago os 750€ e a empresa passa-me um recibo desse valor. São  9000€ ano. Com as despesas com deslocações ( 300€/ mês) e os honorários do contabilista  (100€/ mês ) e mais qualquer coisa tenho que juntar mais que os 25% do rendimento total da minha actividade independente (que nestes tempos julgo atingirmos 60-70.000€ anuais). Isto para compensar ter contabilidade organizada. O que lhes parece?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tou feito ! Ninguém me dá sugestões...

O local em questão pertence ao sócio única da dita empresa ( sociedade unipessoal isenta de iva). O dono cede gratuitamente a utilização do espaço à sua préopria empresa ( é o senhoria). Eu uso esse espaço 2 tardes por semana...mas também uso electridade, telefone, água, internet, ar condicionado, computador e impressora, software especifico para actividade tenho uma recepcionista que é funcionária da empresa. Ou seja eu não estou só a alugar o espaço. Será que posso ainda assim apresentar a despesa como "aluguer". Será necessário formalizar algum contrato de sublocação ? O senhorio como é o mesmo não vai por problemas. E este rendimento "predial" para empresa  tem que levar de alguma forma IVA e vai entrar para o ganhos normais da empresa ? Não sei como fazer...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No meu entender o Paulo foi bastante esclarecedor. Só se houver aqui qualquer erro de interpretação da sua dúvida.

Então a tal empresa que lhe cede o espaço não desconta o valor das despesas directamente ao que lhe paga, passando você o recibo verde pela diferença (pelo que realmente recebe = serviços - despesas)?

Ou afinal você passa o recibo verde pela totalidade e simplesmente a tal empresa lhe tira o dinheiro das despesas, ficando assim registado um rendimento total sem ter provas das despesas?

É que se for este segundo caso, então aí sim, é necessário ter documentação que justifique essas despesas que será tida em conta para apurar o lucro.

Esclareça melhor a duvida, com um exemplo ou assim...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dois exemplos:

Cenário 1:  num mês os meus clientes pagam 3000€ a empresa. No final a empresa desconta os 750€ e paga-me o resto. Como tenho que fazer retenção na fonte de 25%, recebo líquidos 1687,5€. Não tenho despesas a apresentar. Retive na fonte 562,5€

Cenário 2:  no mês os meus clientes pagam 3000€ a empresa. No final a empresa paga os 3000€ mas como tenho que fazer retenção na fonte de 25%, recebo líquidos 2250€. Depois tenho que pagar à empresa os 750€ de aluguer e esta passa-me o recibo. O rendimento liquido do mês foi de 1500€. Tenho 750 € despesas a apresentar. Fiz também retenção de 750€ na fonte.

Qual é a situação mais vantajosa? Como designar no recibo que a empresa me passa pelos serviços que me presta?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

O cenário 2 é o mais correcto, mas o cenário 1 é talvez o mais vantajoso.

O cenário 2 é o mais correcto, porque devia passar o recibo pelo rendimento total e exigir um documento (fatura/recibo) do pagamento dessa renda. E podia ser isto mesmo, uma renda mensal, passada pelo proprietário do imovel, ou uma sublocação cobrada pela empresa, ou algum serviço de cedência de instalações.

O cenário 1 é talvez o mais vantajoso a curto prazo, porque: - em termos de rendimento (lucro) vai dar igual ao anterior cenário; - Mas em termos de recebimentos liquidos recebe mais mensalmente, pois se reparar esta diferença está no total retido.

Mas de uma maneira ou de outra o total anual recebido será o mesmo, porque como se trata de contabilidade organizada, a liquidação de irs acertará as contas fazendo com que o que recebe a mais ou se paga a menos de imposto (irs) no cenário 2, coloque as contas finais iguais.

Espero que tenha conseguido explicar bem o meu ponto de vista.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde

Tenho uma questão e gostaria que, se possível, me ajudasse:

Era trabalhadora independente, cessei atividade em Janeiro de 2013. Surgiu a possibilidade e fazer um "pequeno" trabalho e terei que passar um recibo. Posso passar o recibo com data de Janeiro, antes de ter cancelado a atividade? A empresa para a qual tenho que passar o recibo disse que não sabia se era possível, pois já fechou a contabilidade da Janeiro?!

Outra questão, surgiu a hipótese de trabalhar novamente a recibos verdes, mas não compensa devido à segurança social que tenho que pagar.  É possível passar um ato isolado no valor de 6000 ou 3000? Sei que há isenção de IVa em certas prestações, se trabalhasse numa instituição/lar de idosos não teria que pagar, basta colocar no serviço prestado o k?!

") As prestações de serviços e as transmissões de bens estreitamente conexas, efectuadas no exercício da sua actividade habitual por creches, jardins-de-infância, centros de actividade de tempos livres, estabelecimentos para crianças e jovens desprovidos de meio familiar normal, lares residenciais, casas de trabalho, estabelecimentos para crianças e jovens deficientes, centros de reabilitação de inválidos, lares de idosos, centros de dia e centros de convívio para idosos, colónias de férias, albergues de juventude ou outros equipamentos sociais pertencentes a pessoas colectivas de direito público ou instituições particulares de solidariedade social ou cuja utilidade social seja, em qualquer caso, reconhecida pelas autoridades competentes"

E a retenção na fonte sou obrigada a fazer, ou tb há isenção?

Vi em qualquer sitio, que o valor do ato isolado nao pode exceder 50% do que ganhamos nesse ano? Então e se não ganhei nada, não posso passar um ato isolado?

Sei que são várias questões, peço desculpa, mas espero que me possa ajudar.

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Desculpe smaa. Não a sei ajudar. Talvez deva colocar as suas questões num tópico próprio na secção apropriada do forum para ter mais visibilidade e aparecer alguém que a saiba ajudar.

Obrigado Ra pelos seus esclarecimentos

Parece que há mais um problema para o Cenário 2. Tanto a actividade da empresa como a minha actividade estão isentas de IVA. Assim, não é possível fazer um contrato de sublocação porque teria que mexer com o estatuto fiscal da empresa. Também o senhorio (dono do imóvel, sujeito a IRS) não está interessado em fazer um contrato de aluguer directamente comigo porque viria a ser taxado  pelo fisco no IRS como rendimento predial. Não vejo maneira de resolver o problema de arranjar um recibo da empresa para mostrar esta despesa. Vou ter que ficar pelo cenário 1 e arranjar outras despesas....

Haverá outra forma de contornar o problema ?

Alguém me sabe indicar o local onde possa ver a lista das despesas que poderei usar mais e quais os seus limites ?  Sugestões ?

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor