NRReis

Amortizar Casa com plano de amortização em 5 anos

15 publicações neste tópico

Bom dia,

em Fevereiro próximo pretendo começar a amortizar o meu crédito habitação, e tenho planeado amortizar a totalidade do empréstimo num espaço de 5 anos com amortizações periódicas de cerca de 15,000-20,000€.

Em Fevereiro, no momento de revisão da taxa, e antes de qualquer amortização, devo cerca de 99,000€ num prazo de 36 anos.

A minha dúvida é se é melhor amortizar ao tempo ou á prestação... Qual o tipo amortização que compensa? Se por um lado amortizar ao tempo vou pagar menos juros, por outro lado amortizando á prestação pago menos dinheiro durante o mesmo periodo... Qual fica mais barata?

Se alguém me puder ajudar a decidir, agradecia... até já me lembrei que poderá ser igual. Aguardo comentários.

Abraço

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

20k€ ano livres?!

O que andas a vender? :)

Por outro lado, com tanta liquidez devias tb começar a pensar na reforma, pois 20k por ano livres nao devem durar para sempre. E viver numa casa sempre teras que viver.

Nelson

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

20k€ ano livres?!

O que andas a vender? :)

Por outro lado, com tanta liquidez devias tb começar a pensar na reforma, pois 20k por ano livres nao devem durar para sempre. E viver numa casa sempre teras que viver.

Nelson

Sim, livres.

Não ando a vender nada mas tenho uma profissão onde ganho bastante bem.

Também andava com essas ideias da reforma, mas tenho apenas 33 anos e depois de ter feito uma aplicação num PPR há 2 ou 3 anos e ver que aquilo não sai do sitio e levantar também não o posso, acho que não é a melhor opção. Andei o ano a aplicar as poupanças em depósitos a prazo, mas li algures no fórum que era melhor amortizar a casa do que ter o dinheiro a prazo, e neste momento com a descida da Euribor o dinheiro a prazo está ainda mais desinteressante.

Na verdade eu só pretendo saber se alguém sabe qual a opção mais vantajosa em termos de amortização anual quando se tem previsões a 5 anos de amortizar totalmente o CH.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Alguém ajuda?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A minha dúvida é se é melhor amortizar ao tempo ou á prestação... Qual o tipo amortização que compensa? Se por um lado amortizar ao tempo vou pagar menos juros, por outro lado amortizando á prestação pago menos dinheiro durante o mesmo periodo... Qual fica mais barata?

Bem... porque nao as duas? ;D

Presumo que quando dizes abater `a prestação te estas a referir a uma amortização antecipada - isso e´ amortizar o capital em divida; a consequência e´ que os juros descem (pois deves menos) e, consequentemente também desce a prestação. A partir desse momento estarás sempre a poupar nos juros sobre o montante que entretanto já nao deves.

Quando te referes a amortizar ao tempo presumo que estejas a pensar em renegociar o tempo de duração do empréstimo. A consequência mais imediata deste e´ que a prestação vai aumentar (pois precisas de amortizar o mesmo em menos tempo, logo a componente de amortização da prestação terá que ser maior). Mas, em compensação, despachas tudo mais depressa... e sem penalizações por amortizações antecipadas.

Mas reduzir o prazo do empréstimo para 5 anos pode ser contraproducente, pois pode dar origem a uma prestação demasiado alta para suportar... sobretudo se as taxas subirem muito acima dos valores em que estavam quando a prestação foi calculada ou se te aparecer uma despesa inesperada (um fundo de emergência e´ ainda mais importante quando a prestação e´ muito alta)... portanto, o melhor e´ optar pelo melhor dos dois mundos - reduz o prazo para um valor que de direito a uma prestação confortável (considera um potencial aumento de 2% ou 3% das taxas quando fizeres esse calculo) e, com o dinheiro que te for sobrando, faz amortizações parciais aqui e ali (vais ter menos dinheiro disponível para essas amortizações pois estas a pagar mais para a prestação, mas isso ate faz com que as penalizações por amortização antecipada sejam mais baixas ;))

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva,

  A três anos atrás tive exactamente a mesmas dúvidas que tens, depois de ter subido bastante a nível profissional e económico, constatei que apesar de ter duplicado o ordenado, o dinheiro desaparecia normalmente com algumas saídas ao shopping e férias. ::) Para complicar tudo a mulher estava a habituar-se a um nível de vida que claramente poderia não ser sustentável a longo prazo e como tal mais tarde o facto de ter que se habituar novamente a um orçamento mais apertado poderia ser complicado. ;D

  Assim, ao fim de um ano a gastar dinheiro decidi que não era inteligente continuar com esse tipo de gestão e aproveitei para fazer algumas contas a vida. Rapidamente decidi amortizar o empréstimo da habitação que tinha.

  Resumidamente, o meu empréstimo a habitação foi de 80 000€ a 20 anos, dos quais já tinha pago cerca de 6,5 anos, com uma prestação média de 500€. Faltava pagar 13,5 anos estando ainda em divida perto de 65000€.

  Assim, tinha duas hipóteses:

  1) Juntar para depois amortizar, sem mexer no contrato do credito a habitação.

  2) Alterar o contrato e reduzir drasticamente o número de anos do empréstimo, quase triplicando o valor mensal a pagar.

Acabei pode adoptar as duas soluções, mas com preferência para a segunda. A razão é simples, a experiência pessoal que tinha é que caso não houvesse uma disciplina rígida em termos financeiros, acabávamos por gastar o dinheiro em coisas menos importantes. Assim, para evitar isso a melhor solução era negociar com o banco e aumentar drasticamente a mensalidade obrigando a uma disciplina que nunca iria se verificar caso fosse uma simples poupança para amortizar.

De igual modo, tinha uma poupança de 10 000€, que seria para trocar de carro, o meu já tinha 14 anos e estava velho. Depois de andar meses a namorar um BMW na Alemanha, decidi abandonar esta ideia e pegar no dinheiro e amortizar o credito a habitação.  :'( De imediato fiz uma amortização, ficando a dever após amortização mais ou menos 55 000€.

De seguida após ter feito inúmeras simulações na net, para ver quanto é que poderia suportar mensalmente para pagar no menor prazo possível os 55 000€. Rapidamente cheguei a conclusão seria possível pagar em três anos e meio o valor em causa.  De imediato, fui ao banco (CGD) e informei a gerente que queria reduzir o prazo para metade, isto é, 10 anos. Tendo em consideração que já tinha passo 6,5 anos, ficava a faltar os tais 3,5 anos para concluir o empréstimo.

  No inicio a senhora pensou que eu queria aumentar o prazo ficando a pagar menos mensalmente, rapidamente esclareci o mal entendido e voltei a explicar o pretendido.  :-[ No inicio, não entendeu muito bem, depois foi dizendo que eu era o primeiro cliente dela a reduzir tão drasticamente o empréstimo, numa fase mais avançada fui dizendo que não sabia se era possível e por fim após ameaça minha que mudava o empréstimo de banco caso não fosse aceite o que eu pretendia, acabou por aceitar e alterar o contrato do empréstimo, com uma condição :) um spread de 1%, condição essa que aceitei já que o spread neste caso é irrisório, já que a percentagem de juros é mínima em relação ao que realmente é abatido no empréstimo. Mesmo com os juros a subir nos últimos dois anos, a minha prestação subiu 6 euros durante todo este tempo.

  Para concluir, fiquei com uma mensalidade de 1330€, e do prazo de 3,5 anos, faltam ainda 17 meses para concluir o empréstimo, sendo o capital em divida de 20000€.

  Além de ter poupado milhares de contos em juros (são 10 anos a menos, é só fazer as contas), estou perto de ficar livre de encargos, pensando seriamente para o ano ou até ainda este ano em investir em imobiliário (estão a aparecer boas oportunidades no mercado).

  Durante estes três anos, sujeitei-me a mim e a minha família a uma disciplina financeira muito grande, ultrapassando de longe, a margem de segurança dos 40% do valor da prestação em relação ao orçamento disponível. Tal só é possível porque estamos a falar em prazos curtos e mesmo assim alguns meses é complicado conciliar todas as contas.

  De igual modo, foi positivo no que diz respeito a mulher;), já que assim se o orçamento diminuir nos próximos anos, a mulher já esta habituada a não gastar muito dinheiro, estando melhor preparada e mentalizada para gerir melhor o orçamento disponível.  (Eu sei que estou a ser um bocado machista, as mulheres que me perdoem)  ::) ;D

Espero que a minha experiência seja útil para as tuas dúvidas,

Paulo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu estou na mesma situação. Peimeiro constituí um fundo desemprego , que é para o caso de se passar algo.

E agora , toca a amortizar. Como eu não pago comissões ao banco por amortizar porque essa foi umas das condições que negociei com eles quando ainda nm podia amortizar a  mim tanto faz reduzir o prazo ou amortizar diretamente.Optei pela segunda porque sou disciplinado e uso o dinheiro que resultou da diminuição da prestação para amortizar também.

Esqueça PPR`s .Amortize mas é a casa. No meu caso por exemplo , em 3 nos terei um aumento de 1000 euros no saláio que é a prestação que não terei que pagar.

Se depois quiser , continua a "pagar" para um PPR e tem a vida arrumada.

Mas lembro-lhe que os PPR`s são caros. Bom mesmo é abrir uma conta imexível aonde vc põe as suas pouanças tão logo o seu salário seja depositado.Nesta conta eu tenho por norma só mexer em duas situações:Em caso de morte , mas aí não mexerei pq já estarei morto e em caso de doença grave , mas aí...talvez não possa ir ao banco para levantar dinheiro , por isso....

Lembre- se que a euribor está a baixar , mas não será para sempre...tudo na vida é cíclico..

Abraços ,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia,

em Fevereiro próximo pretendo começar a amortizar o meu crédito habitação, e tenho planeado amortizar a totalidade do empréstimo num espaço de 5 anos com amortizações periódicas de cerca de 15,000-20,000€.

Em Fevereiro, no momento de revisão da taxa, e antes de qualquer amortização, devo cerca de 99,000€ num prazo de 36 anos.

A minha dúvida é se é melhor amortizar ao tempo ou á prestação... Qual o tipo amortização que compensa? Se por um lado amortizar ao tempo vou pagar menos juros, por outro lado amortizando á prestação pago menos dinheiro durante o mesmo periodo... Qual fica mais barata?

Se alguém me puder ajudar a decidir, agradecia... até já me lembrei que poderá ser igual. Aguardo comentários.

Abraço

Eu na tua situação e tendo em conta não te adianta muito estar a baixar a prestação, já que mesmo assim consegues "apurar" esse dinheiro para estares a pensar amortizar a totalidade do credito em 5 anos, optava por reduzir na duração do empréstimo, já que assim a prestação fica sempre igual não te aumentando as despesas mensais.

Eu não estou numa situação como a tua, mas estou a pensar fazer uma amortização no meu empréstimo habitação e estou decidido a diminuir o tempo de duração do mesmo e não a mensalidade

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas respostas.

Quando falava em amortizar em 5 anos estava a referir-me a anualmente entregar ao banco um valor entre 15k-20k€ durante este periodo até pagar todo o capital em divida.

Eu não tenho problemas em pagar a mensalidade que tenho, e o meu único objectivo é aplicar as poupanças para pagar a casa o mais rápidamente possível. Quando se tem "dificuldades" mantém-se o prazo e reduz-se á mensalidade, quando não se tem reduz-se o prazo e mantém-se a mensalidade.

Posto isto, já tinha decidido reduzir ao prazo, as dúvidas surgiram quando pensei em amortizar o apartamento com entregas anuais entre 15k-20k durante 5 anos. Porque lembrei-me que uma vez que terei de continuar a pagar prestação, não ficaria mais "barato" se pagasse uma prestação menor durante estes 5 anos? Mas ao contrário terei menos capital para amortizar...

Ou seja, eu não quero diminuir a prazo do empréstimo para 5 anos, eu estou é a propor-me pagar a casa em 5 anos.

Não sei se entendem o meu dilema... :)

Neste momento não pondero penalizações porque pretende amortizar o capital sempre na altura da revisão da taxa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aconselho uma ida ao Blog e baixar a folha de cálculo que permite calcular as prestações após amortização e alterações no prazo do empréstimo, tem sido muito valiosa para eu decidir o que vou fazer, neste momento tenho um empréstimo de 50000€ a 40 anos, do qual já passou um ano e preparo-me para fazer uma amortização de 25000€ na próxima semana, ao mesmo tempo vou renegociar o empréstimo para uns 12 anos de forma a manter aproximadamente a mesma prestação, poupa-se assim um dinheirão emm juros.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pois ... eu vou amortizar o valor total do credito :)ja chega de dar dinheiro aqueles ladroes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No teu lugar, e com essa liquidez:

- Fundo de desemprego para 6 meses num DP

- Investia em acções agora e só voltava a olhar para esse dinheiro daqui a 12 meses

- Renegociava o contrato para prestações fixas (com um valor confortável) e amortizava com o restante. A prestação mantem-se, o prazo diminui...penso que é exequível.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Viva,

  Esqueci-me de referir na mensagem que também contratei um seguro de desemprego e baixa médica, assim como o de vida.

  Todos os consultores não estão a aconselhar a compra de acções para o próximo ano, assim como não é certo que as acções voltem nos próximos dois anos aos valores antigos. Assim, é mais seguro amortizar a casa, para mais tarde ter disponibilidade para investir em acções.

Abraço

Paulo

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

excelente post dream30 e muito interessante mesmo.

gostei especialmente do pormenor da senhora da CGD que inicialmente pensou que querias extender o prazo do emprestimo. será que foi mesmo um mal entendido ou estaria a fazer-se de parva propositadamente?

outro pormenor revelador foi a necessidade de ameaçar o banco para conseguires renegociar as condições.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Todos os consultores não estão a aconselhar a compra de acções para o próximo ano, assim como não é certo que as acções voltem nos próximos dois anos aos valores antigos. Assim, é mais seguro amortizar a casa, para mais tarde ter disponibilidade para investir em acções.

A ideia era aproveitar o bear, que pode ainda não ter batido no fundo mas está em valores convidativos e por isso lhe dise para ele não olhar para elas, para não ter um enfarte :) Não tou muito dentro do mercado de acções mas tenho ideia (corrijam-me se tiver errado) que ao fim de um ano não é preciso descontar os 20% dos lucros desde que se tratem de acções nacionais e logo aí ele teria outra margem de manobra. Posso tar a simplificar demasiado, sei que há outros gastos a ter em conta, mas isso dava outro tópico e uma vez mais, não tou muito dentro disso (ainda..)!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor