wheelman1030

Divisão das poupanças

30 publicações neste tópico

Digamos que tenho umas boas poupanças, mas tenho tudo em depósitos a prazo no banco excepto um que acabou recentemente e está à ordem.

Como quero jogar pelo seguro, mesmo para o caso que euro imploda, tou a pensar:

1. Comprar umas barras de ouro

2. Pôr parte do dinheiro num banco australiano

3. Outra parte num ppr ou depósito a prazo português

4. Uma parte mínima à ordem

5. E ainda outra parte mínima para investir (vou começar neste mundo, nunca investi).

Quais acham que devem ser as percentagens pelas quais devo dividir o meu património neste esquema?

E quais as melhores maneiras de investir um pequeno capital, visto que não percebo nada disto?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Isto depende muito de quanto dinheiro estamos a falar. Isso tem muita importância.

Em relação às barras de ouro, não sei se comprar barras de ouro físico será a melhor maneira de investir em ouro. Salvo erro, a própria proteste recomenda investir antes em títulos que representem ouro físico, já ter mesmo ouro tem a sua quota parte de inconvenientes, tanto a nível de guardar, como a haver liquidez para vender o ouro, caso seja preciso.

Eu prefiro ver o ouro como mais um activo no meio de uma carteira equilibrada. É que caso o euro não imploda, investindo só em ouro arrisca-se a perder dinheiro, que era precisamente o que queria evitar. Daí a importância de ter outros activos que ganhem com a resolução da crise.

A parte de por dinheiro num banco australiano pode não ser mesmo nada simples. Regra geral para abrir conta do estrangeiro, ou se tem residência lá, ou se tem muito dinheiro. Não creio que a austrália seja excepção.

Pelo contrário, dada a grande distância, penso que pode mesmo ser mais problemático do que abrir conta no Reino Unido, o que já de si não é de caras.

Quanto a depósitos a prazo, pode consultar a lista dos melhores depósitos a prazo em Portugal no parte do blog. Esqueça os PPRs, que não têm vantagens nenhumas.

Em relação a ter o dinheiro à ordem, a minha recomendação é que tenha o suficiente para as despesas do dia-a-dia. De resto pode ter o dinheiro num fundo de tesouraria (ex: E.S Liquidez), que de um dia para o outro se desmobiliza e sempre vai rendendo uns tostes, com uma grande flexbilidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Esqueço os PPR's porquê? Disseram-me no BES que a partir do 2º ano já posso levantar o dinheiro sem qualquer penalização e a partir daí posso sempre levantar o dinheiro sem ser penalizado nos juros ganhos dos anos anteriores.

Além disso no BES é esta a maneira de capital garantido com maior taxa de juro.

É evidente que podia fazer um depósito a prazo no Private Bank com a mesma taxa de juro do PPR do BES, mas o BES é um banco maior e que oferece mais garantias de não ir à falência.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Esqueço os PPR's porquê? Disseram-me no BES que a partir do 2º ano já posso levantar o dinheiro sem qualquer penalização e a partir daí posso sempre levantar o dinheiro sem ser penalizado nos juros ganhos dos anos anteriores.

Além disso no BES é esta a maneira de capital garantido com maior taxa de juro.

É evidente que podia fazer um depósito a prazo no Private Bank com a mesma taxa de juro do PPR do BES, mas o BES é um banco maior e que oferece mais garantias de não ir à falência.

E qual a sua idade? PPR pelo que sei só pode ser levantado ao fim de 5...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E qual a sua idade? PPR pelo que sei só pode ser levantado ao fim de 5...

Tenho 31 anos e disseram-me que posso levantar antes dos 65, quando quiser.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Era bom saber qual era, se for esse que o Cardoso24 colocou o link está lá patente que só aos 60 anos pode ser resgatado...ou nas situações normais dos outros PPR...é que pode sempre resgatar, desde que tenha passado 5 anos, tem é penalizações, e se os declara no IRS ainda tem de entregar os beneficios acrescidos de 10% salvo erro, ao estado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Parece-me ser este http://www.bes.pt/sitebes/cms.aspx?labelid=pprgarantido. Mas não tem de perto as taxas oferecidas pelo Privat

Não é esse não.

É este:

http://www.bes.pt/sitebes/cms.aspx?labelid=pprsuperpoupanca

Há outro muito parecido com entregas mensais de 10€ e com menor taxa de juro (menor mas ligeiramente). Esse não consegui encontrar no site, mas imprimiram-me o papel no BES.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A apólice só pode ser resgatada pelo segurado total ou parcialmente. O resgate da apólice poderá ser efetuado quando o segurado se encontrar numa das situações indicadas no n.º 1 do artigo 4º do Decreto-Lei n.º 158/2002 de 2 de julho:

  • Reforma por velhice do segurado;
  • A partir dos 60 anos de idade do segurado;
  • Desemprego de longa duração do segurado ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar;
  • Incapacidade permanente do segurado para o trabalho, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar, qualquer que seja a sua causa;
  • Doença grave do segurado, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar.

 

Nota: o resgate ao abrigo destas condições, só se pode verificar para as entregas/prémios relativamente às quais já decorreram 5 anos após a data do seu pagamento.

Não é a mesma coisa??

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A apólice só pode ser resgatada pelo segurado total ou parcialmente. O resgate da apólice poderá ser efetuado quando o segurado se encontrar numa das situações indicadas no n.º 1 do artigo 4º do Decreto-Lei n.º 158/2002 de 2 de julho:

  • Reforma por velhice do segurado;
  • A partir dos 60 anos de idade do segurado;
  • Desemprego de longa duração do segurado ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar;
  • Incapacidade permanente do segurado para o trabalho, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar, qualquer que seja a sua causa;
  • Doença grave do segurado, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar.

 

Nota: o resgate ao abrigo destas condições, só se pode verificar para as entregas/prémios relativamente às quais já decorreram 5 anos após a data do seu pagamento.

Não é a mesma coisa??

Tens razão, mas não foi o que a minha gestora me disse. Vou falar com ela outra vez na 2ª. Depois dou novidades.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A apólice só pode ser resgatada pelo segurado total ou parcialmente. O resgate da apólice poderá ser efetuado quando o segurado se encontrar numa das situações indicadas no n.º 1 do artigo 4º do Decreto-Lei n.º 158/2002 de 2 de julho:

  • Reforma por velhice do segurado;
  • A partir dos 60 anos de idade do segurado;
  • Desemprego de longa duração do segurado ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar;
  • Incapacidade permanente do segurado para o trabalho, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar, qualquer que seja a sua causa;
  • Doença grave do segurado, ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar.

 

Nota: o resgate ao abrigo destas condições, só se pode verificar para as entregas/prémios relativamente às quais já decorreram 5 anos após a data do seu pagamento.

Não é a mesma coisa??

Pode não ser aquele que eu coloquei aqui mas parece-me que as condições são as mesmas (ou muito parecidas).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

À partida qualquer PPR ou FPR tem as mesmas condições quando se trata de resgates, são universais a todos, por isso achei estranho isso, mas depois dá novidades  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mesmo que fosse esse, não estou a ver as taxas a chegarem aos calcanhares do Privat

4,75% durante 3 anos

Depois taxa a mínima a definir com máximo de 4%

Depois dos 3 anos tem 1,5% comissão de gestão anual.

Não me parece grande coisa...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A gestora disse a partir do segundo ano não tens qualquer penalização, desde que não declares no IRS. Se declarares ao IRS é que tens de pagar uma multa ao estado e devolver os benefícios fiscais.

Portanto desde que não declares podes levantar isso a partir do segundo ano.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Portanto 4,75%*0,77= 3,6575% liquido ao ano ou no private bank quase 4% liquido sem haver possibilidade de resgate, como a diferença não é muita prefiro pôr a maioria das minhas poupanças num banco como o BES ao abrigo do Banco de Portugal do que num banco da letónia que sabe-se lá as falcatruas que os gajos fazem e ainda ficam mas é sem o dinheiro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A gestora disse a partir do segundo ano não tens qualquer penalização, desde que não declares no IRS. Se declarares ao IRS é que tens de pagar uma multa ao estado e devolver os benefícios fiscais.

Portanto desde que não declares podes levantar isso a partir do segundo ano.

E acha que as gestoras não são obrigadas a comunicar o resgate dos PPRs antecipadamente às Finanças?

Diga à sua gestora para estudar melhor o artigo 21.º do EBF antes de recomendar tal coisa!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A gestora disse a partir do segundo ano não tens qualquer penalização, desde que não declares no IRS. Se declarares ao IRS é que tens de pagar uma multa ao estado e devolver os benefícios fiscais.

Portanto desde que não declares podes levantar isso a partir do segundo ano.

Não sei se ela foi assim tão rigorosa na análise...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Portanto 4,75%*0,77= 3,6575% liquido ao ano ou no private bank quase 4% liquido sem haver possibilidade de resgate, como a diferença não é muita prefiro pôr a maioria das minhas poupanças num banco como o BES ao abrigo do Banco de Portugal do que num banco da letónia que sabe-se lá as falcatruas que os gajos fazem e ainda ficam mas é sem o dinheiro.

Mas no Privat há possibilidade de resgate. Tem é perda dos juros. E esse tal PPR só a partir do 2º ano é que não tem penalização. Se gosta mais do BES ou não é a sua opinião, mas não estou a ver como é que esse "PPR" tem mais flexibilidade do que um DP no Privat.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei se ela foi assim tão rigorosa na análise...

Bom depois de falar com a linha de apoio do BES directo por 2 vezes, eles garantem que do lado do banco, não há penalizações a partir do 2º ano.

Disseram-me que em relação às finanças, se eu não acredito neles, para falar com as finanças e é o que vou fazer. Depois dou notícias desta telenovela.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas no Privat há possibilidade de resgate. Tem é perda dos juros. E esse tal PPR só a partir do 2º ano é que não tem penalização. Se gosta mais do BES ou não é a sua opinião, mas não estou a ver como é que esse "PPR" tem mais flexibilidade do que um DP no Privat.

Mas se eu não precisar do dinheiro durante 2 anos não ganho nada em meter no private, só ganho insegurança.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas pelo que diz na ficha desse PPR também não se recebe juros nos resgates antecipados.

[table][tr][td]

Resgate/reembolso

Até 31/12/2015 em caso de resgate antecipado o valor pago corresponderá ao valor do capital investido, sendo o resgate penalizado pelo juro relativo ao período decorrido.[/t]

Ou não é este produto ou então os tipos do BES contradizem-se à força toda.

Já agora, só para esclarecer, no Privat também é possível precaver-se contra precisar do dinheiro ao fim de 2 anos. Pode simplesmente fazer um DP por 1 ou 2 anos, renovando quando acabam.[/td][/tr][/table]

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas pelo que diz na ficha desse PPR também não se recebe juros nos resgates antecipados.

[table][tr][td]

Resgate/reembolso

Até 31/12/2015 em caso de resgate antecipado o valor pago corresponderá ao valor do capital investido, sendo o resgate penalizado pelo juro relativo ao período decorrido.[/t]

Ou não é este produto ou então os tipos do BES contradizem-se à força toda.

Já agora, só para esclarecer, no Privat também é possível precaver-se contra precisar do dinheiro ao fim de 2 anos. Pode simplesmente fazer um DP por 1 ou 2 anos, renovando quando acabam.[/td][/tr][/table]

Claro o que tu dizes é verdade, mas não tás a ver onde quero chegar. Onde quero chegar é que se tiveres lá no BES o dinheiro 7 anos, resgatares e ainda tiveres 30 e tal vai-te render o mesmo que no private, e pondendo escolher entre bancos escolho o BES que está ao abrigo do banco de Portugal e não lá da Letónia.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Render o mesmo que o Privat ao fim de 7 anos  :o  ?

Penso que esteja a fazer mal as contas. Este produto tem as melhores taxas apenas nos primeiros 3 anos = 4,5%.

A partir daí é uma bocado jogar aos dados. As taxas mínimas nunca ultrapassam os 4%, podendo muito bem serem inferiores a isso (sempre que a euribor for inferior a 3%).

É certo que existe a participação de resultados, mas sabe-se lá quanto é que isso é. Em cima disto é sempre necessário remover 1,5% de comissão de gestão anual.

Resumindo, esta aplicação perde grande parte do interesse a partir do 3º ano.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Render o mesmo que o Privat ao fim de 7 anos  :o  ?

Penso que esteja a fazer mal as contas. Este produto tem as melhores taxas apenas nos primeiros 3 anos = 4,5%.

A partir daí é uma bocado jogar aos dados. As taxas mínimas nunca ultrapassam os 4%, podendo muito bem serem inferiores a isso (sempre que a euribor for inferior a 3%).

É certo que existe a participação de resultados, mas sabe-se lá quanto é que isso é. Em cima disto é sempre necessário remover 1,5% de comissão de gestão anual.

Resumindo, esta aplicação perde grande parte do interesse a partir do 3º ano.

Man, mas tu a partir do 4 ano removes a aplicação e pronto, se na altura o Private tiver taxas melhores. Se não tiver, como eu espero continuas lá com o dinheiro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor