TheD777

Explicação básica

19 publicações neste tópico

Olá a todos!!!

Antes, os meus sinceros parabéns pelo excelente trabalho efectuado pelo Pedro Pais!! Muito bom mesmo!!

Estive por aqui a dar uma vista de olhos, pela primeira vez, no entanto gostaria de perceber um pouco mais...de tudo um pouco...LOL.

Sinceramente acho que seria uma boa ideia criar um tópico básico, onde explicasse o básico sobre os vários tipos de investimentos, etc....

Por exemplo, tenho andado a ler um pouco sobre os depositos a prazo mas não estou a perceber como funcionam. Já percebi relativamente as taxas, no entando nao percebo quando "voces" (sim vcs, ainda nao consigo pertencer ao "mundo"..ehehe..sao mtas duvias), referem-se ao saldo médio da conta...E ao juros pagos, relativamente ao período e às renovações.Assím como a movimentação da conta...

Pensava que quando fazia um deposito a prazo, imaginemos, de 5000€, em três meses, que estaria a colocar 5000€ durante 3 meses, de lado. Outra conta, sem acesso....

Mas cada vez que leio, fico mais confuso.

Muito obrigado e mais uma vez muito parabéns!!

Está muito bom o teu site. Ja adicionei aos favoritos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

  • Então cá vai uma explicação sobre algumas características dos Depósitos a Prazo:

    • Montante - Isto é o que tu vais investir. Frequentemente há limites para o que podes investir num dado produto (montante mínimo e montante máximo). Obviamente, nesse caso, a quantia que emprestas ao banco tem que se situar nesses limites.
    • Prazo - O tempo durante o qual vais investir.
    • Taxa - Deste valor depende o que o banco te vai pagar de juros. E aqui começam as contas. Por exemplo, se tu emprestares 1000€ ao banco durante 90 dias a uma taxa anual de 3% então, ao fim dos 90 dias, o banco paga-te 1000 * 0.03 * 90/360 = 7,5€ de juros. A taxa que permite fazer esta conta é a TANB - taxa anual nominal bruta (que todos os bancos têm que disponibilizar, por lei). Por vezes são apresentadas outras taxas para chamar mais a atenção do consumidor mas a TANB é que permite comparar os vários produtos e tem que estar sempre presente (nem que seja em letras pequeninas).
    • Imposto - na realidade tu nunca chegas a ver os tais 7,5€ de juros. O banco é obrigado a reter imediatamente imposto à taxa liberatória de 20%. Quer isto dizer que na realidade o banco só te credita na conta à ordem 7,5 * 0,8 = 6,0€. Outra forma de fazer esta conta é obter a taxa anual nominal líquida (TANL) que é 80% da TANB e fazer as contas com esta nova taxa. Hoje em dia nenhum banco apresenta a TANL porque o seu valor é substancialmente inferior e não faria boa publicidade ao produto.
    • Renovação - Se o tal depósito a 90 dias tiver renovação automática quer dizer que o depósito se vai renovar a cada 90 dias até dares ordem ao banco para retirar o dinheiro. A cada 90 dias vai-te render juros (ou seja, 6€ a cada 3 meses)
    • Capitalização (ou reinvestimento) dos juros - Se houver referência a capitalização de juros, isto quer dizer que os juros são creditados no próprio depósito a prazo em vez de ser na conta à ordem. Quer isto dizer, que ao fim dos tais 90 dias, a conta passa a ter 1006€. No vencimento seguinte (180 dias após a abertura da conta) o juro creditado é de 1006 * 0,03 * 90/360 * (1 - 0,2) = 6,04€ (depois do arredondamento). Ao fim de mais 90 dias, são acrescentados 6,07€ e, mais 90 dias depois, 6,11€. Ou seja ao fim de um ano, o depósito a prazo rendeu 24,22€, em vez dos 24€ se não houvesse a capitalização.
    • Movimentação Antecipada - Muita gente associa ao prazo de um produto deste género o tempo durante o qual não pode mexer no dinheiro. Mas a verdade é que, hoje em dia, há muitos depósitos a prazo que permitem mexer no dinheiro, retirando uma parte ou a totalidade do dinheiro investido. Nesses casos, normalmente há lugar a penalizações sobre os juros a que entretanto já se tivesse direito. Por vezes, a penalização incide sobre a totalidade dos juros, ou seja, se em vez de esperar 90 dias, precisasses do dinheiro logo ao fim de 80, só te devolviam os 1000€, sem nenhum adicional. Se estivesse referido no contrato que seria aplicada uma penalização sobre 50% dos juros, então, no tal resgate ao fim de 80 dias o banco dava-te 1000 + 1000 * 0,03 * 80/360 *0,5 * 0,8 = 1002,66€. Se não houvesse penalização o capital seria de 1000 + 1000 * 0,03 * 80/360 * 0,8 = 1005,33€. Noutros casos é aplicada uma penalização que é tanto menor quanto mais perto do fim do prazo se estiver.

Não estou muito bem a ver o conceito de Saldo Médio aplicado a um depósito a prazo. Normalmente o dinheiro investido é constante (a menos dos reinvestimentos dos juros e, mesmo assim, não varia muito).

Esse conceito normalmente é aplicado a Contas à Ordem. Costumo vê-lo a ser usado em duas circunstâncias:

  • Despesas de manutenção - há várias contas à ordem que não cobram qualquer despesa de manutenção. Mas também há muitas outras que sim. Em muitos destes casos, esse valor é cobrado quando o saldo médio da conta desce abaixo de um determinado valor (desta forma os bancos garantem que os clientes têm sempre algum dinheiro no banco o que, a multiplicar por muitos clientes, dá muito jeito ao banco).
  • Contas remuneradas

- há contas à ordem que pagam juros (bastante mais baixos que os das contas a prazos, mas sempre é melhor que nada). Nestes casos, como não há um valor fixo, o juro pode ser calculado sobre o saldo médio da conta no prazo especificado (há também contas remuneradas que calculam os juros diariamente mas só os creditam a cada X dias ou após atingirem um determinado montante)

E como se calcula então o saldo médio? Muito simples - para calcular o saldo médio do mês passado, por exemplo, somas o saldo (contabilístico, se não estou em erro, alguém me corrija?) que havia no fim de cada dia e divides essa soma pelo número de dias do mês.

E acho que para já, já chega... um bocadinho de cada vez, não se pode aprender tudo ao mesmo tempo.

Mas se tiveres mais dúvidas pergunta ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Espetacular!!!!

Muito obrigado mesmo!! Estou esclarecido! Muito boa explocação.

Realmente era a ideia que eu tinha, no entanto estavam aqui algumas coisas misturadas na minha cabeça...

Acho que depois da tua explicação, vale a pena fazer a capitalização, ou isto depende das condições dos bancos???

Estes depósitos a prazos têm algum tipo de comissões? É obvio que deve ter...Mas por exemplo, eu tenho um protocolo com o Banco BIG, pela minha empresa, será que posso usufruir de melhores condições??? Já ouviram falar de algo do género?

Bem, vou me informar e tentar perceber quais os melhores depósitos a prazo.

Bem, mas não tarda, volto para pedir mais explicações sobre outro tipo de investimentos (afforos, PPRs, fundos, etc...).

Mais uma vez, muito obrigado.

Abraço para todos.

Daniel.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Acho que depois da tua explicação, vale a pena fazer a capitalização, ou isto depende das condições dos bancos???

Isso fica ao critério de cada um. Como normalmente o juro não é particularmente elevado, não será fácil encontrar outros investimentos tão os mais rentáveis onde o colocar e por isso, se a ideia é continuar a investir mais vale capitalizá-los, sim.

Estes depósitos a prazos têm algum tipo de comissões? É obvio que deve ter...Mas por exemplo, eu tenho um protocolo com o Banco BIG, pela minha empresa, será que posso usufruir de melhores condições??? Já ouviram falar de algo do género?

Normalmente não há comissões nos depósitos a prazo. Não quer dizer que não possa haver um ou outro banco que as cobra mas não é prática corrente (é por isso que se deve ler sempre todas as condições, mesmo as das letrinhas pequininas).

Se a tua empresa tem um protocolo com o BIG e achas que te fica proveitoso optar por o usar, força. Como não sei os detalhes não te posso aconselhar quanto a isso...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pela explicação pauloaguia, está excelente  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pela explicação pauloaguia, está excelente  ;)

Pauloaguia... só quero deixar uma salva de palmas, que aqui a leiga também adorou a explicação! :D

Obrigado!

Cumprimentos

Patrícia_H

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

«1000 * 0.03 * 90/360 = 7,5€ de juros»

Olá a todos! Parabéns pelo forum e por este tópico em particular que está excelente. Para pessoas como eu que sabem pouco do assunto. Eu tenho uma questão, talvez de resposta óbvia!! Aqui vai: que factor é o 360, no cálculo da taxa de juro?? Obrigada a quem responder.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

«1000 * 0.03 * 90/360 = 7,5€ de juros»

Olá a todos! Parabéns pelo forum e por este tópico em particular que está excelente. Para pessoas como eu que sabem pouco do assunto. Eu tenho uma questão, talvez de resposta óbvia!! Aqui vai: que factor é o 360, no cálculo da taxa de juro?? Obrigada a quem responder.

Os 360 são os dias do ano. Desde o ano passado que está em vigor uma lei que diz que deve ser usada a base 365 dias para os cálculos das taxas. Mas como a coisa não correu muito bem, o Governo já emitiu outro Decreto-Lei a dizer que volta tudo à base 360, que é a que é aliás usada no resto do mundo... (ainda não entrou em vigor, mas deve estar para breve e eu também não quis entrar nesse tip de detalhes)

A conversão é precisa porque a taxa é anual. Ou seja, a aplicação renderia 3% se fosse aplicada durante um ano inteiro. Como os períodos de renovação são ao fim de 90 dias, é preciso fazer a proporção - 90/360

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde! Obrigada pela explicação. Fiquei esclarecida. De facto lembrei-me que fossem os dias do ano, que na verdade são 365/366, daí a confusão.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite! Desde que descobri este fórum tenho sido frequentadora assídua. Já li muitos tópicos e já aprendi umas coisas. Tenho mais uma questão, à qual ainda não consegui responder. Aqui vai:

Existe algum tipo de investimento sem risco de perder o capital investido, mas com possibilidade de obter maiores lucros do que no tradicional depósito a prazo?

Obrigada!!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Existe algum tipo de investimento sem risco de perder o capital investido, mas com possibilidade de obter maiores lucros do que no tradicional depósito a prazo?

Muitos bancos têm produtos deste tipo. Oferecem garantia de capital e a possibilidade de um lucro superior aos dos depósitos a prazo. O risco é baixo, embora exista sempre a possibilidade de ganhar menos que nos depósitos a prazo (mas não existe a possibilidade de perder dinheiro, uma vez que são produtos de capital garantido).

Eis um exemplo: http://www.bigonline.pt/pt/PoupancaRendimento/pestruturados.asp

Como este há muitos outros. É uma questão de procurar bem nos sites dos vários bancos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite!Tenho pesquisado no site de alguns bancos os referidos produtos com garantia de capital e gostava de saber se os fundos de investimentos são produtos desse tipo. Passo a mostrar um exemplo da CGD:

«Ao subscrever, até ao dia 9 de Maio, o FEI Aberto Caixagest Imobiliário Internacional e/ou o Fundimo, tem a possibilidade de aceder a um DP com uma taxa preferencial de 10% (TANB).

Na data de vencimento do DP, o capital reembolsado será reaplicado na subscrição efectiva do(s) Fundos.

para os depósitos efectuados entre 13 de Abril a 9 de Maio de 2008, têm ínicio a 10-05-08 e vencimento a 20-06-2008.

Os juros serão creditados na conta à ordem, com o reembolso do capital, na respectiva data de vencimento.»

Parece-me que deve existir algum tipo de desvantagem em subscrever este produto. Sem querer dar muito trabalho agradeço a quem me possa dar uma explicação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite!Tenho pesquisado no site de alguns bancos os referidos produtos com garantia de capital e gostava de saber se os fundos de investimentos são produtos desse tipo. Passo a mostrar um exemplo da CGD:

«Ao subscrever, até ao dia 9 de Maio, o FEI Aberto Caixagest Imobiliário Internacional e/ou o Fundimo, tem a possibilidade de aceder a um DP com uma taxa preferencial de 10% (TANB).

Na data de vencimento do DP, o capital reembolsado será reaplicado na subscrição efectiva do(s) Fundos.

para os depósitos efectuados entre 13 de Abril a 9 de Maio de 2008, têm ínicio a 10-05-08 e vencimento a 20-06-2008.

Os juros serão creditados na conta à ordem, com o reembolso do capital, na respectiva data de vencimento.»

Parece-me que deve existir algum tipo de desvantagem em subscrever este produto. Sem querer dar muito trabalho agradeço a quem me possa dar uma explicação.

Sem ter tido muito trabalho:

. Fundos de investimento não são produtos com capital garantido, isso é ponto assente. Dependendo do mercado e da gestão que é feita dos produtos que ocnstituem o fundo, tanto se pode perder como ganhar dinheiro (embora, a médio/longo prazo a expectativa seja a de ganhar).

. Um depósito a prazo de 1000€ a 10% durante 40 dias, rende efectivamente 1000*0.1*40/360*0.8 = 8.89€ de juros.

. Este tipo de fundos de investimento normalmente tem comissões de compra, manutenção ou resgate (não fui ver o detalhe das aplicações). Supondo que o total das comissões somava 1% que fosse (normalmente é mais) então, dos 1000€ investidos, 10€ iam para as comissões do fundo.

Ou seja, numa primeira análise rápida, dá-me a sensação que os juros do DP nem chegavam para cobrir as comissões do fundo... quanto mais o potencial de perdas. Por outro lado, se a sua expectativa é de que o fundo se venha a valorizar, é um investimento tão bom ou melhor do que noutros fundos... pelo menos já parte com uma pequena amortização das comissões e a rendibilidade inicial não é tão afectada... Mas se procura produtos com garantia de captial, não é garantidamente este o caso...

Deixo a análise mais detalhada para si. Como referi não andei a ver os detalhes dos produtos...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa Tarde,

desde já agradeço a explicação e paciência para responder a questões que devem ser óbvias para a maior parte dos frequentadores do fórum. Vou continuar atenta e aprender convosco...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boa noite

os minutos de passei a ler aquela explicação basica foram de ouro.

muito bem explicada e bem exempleficada. os meus parabens e um muitissimo obrigado

espero aprender muito

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A explicação está bestial e simple de entender

tira 99% das duvidas

keep the good work

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

tira 99% das duvidas

Obrigado. Mas... qual é o 1% que falta? De bom grado o acrescento :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pauloaguia

Realmente tenho de rectificar a minha mensagem anteriror pois tu não mereçes a avaliação feita por mim, e tens toda a razão sobre o 1% que falta. ;D ;D

em 10 valores de avaliação a tua explicação tu mereçes 15

sempre a considerar Paulo

um abraço

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead