luana

Urgente... Incumprimento do pagto da prestação do crédito habitação

22 publicações neste tópico

Bom dia a todos.

Gostaria da vossa opinião sobre o seguinte...

Tenho uma amiga que se esta a divorciar do marido, eles têm em conjunto uma casa que já está a venda mas que até agora não conseguiram vender. A renda da casa é agora 739€ a minha amiga ganha 750,00 e ainda tem o filho para sustentar.

O marido que só tem um nome $%&/(()))))/&%% nunca contribuiu em nada para a casa nem para o sustento do filho e agora também não quer pagar metade correspondente ao valor da renda mensal.

A minha amiga não consegue suportar tudo e diz que vai deixar de pagar a casa já que ele também não quer saber.

A fiadora da casa é uma familiar do ainda marido dela.

A minha pergunta é quais as consequencias legais que a minha amiga poderá vir a ter do facto de não pagar a casa?

Existe alguma maneira de obrigar o marido a pagar metade? ele alega que nunca tem dinheiro ( esta Há 1 ano a trabalhar em inglaterra e não deu um centimo sequer para ajudar na alimentação do filho) no entanto é ve-lo agora que esta de ferias cá nos cafés a emborcar uisquis e moscateis.

eu penso que a impossibilidade de pedir creditos durante 5 anos é uma delas mas gostaria de saber a opinião de alguem mais experiente nestes assuntos, para tb eu poder aconselhar a minha amiga da melhor forma.

Existe alguma maneira legal de ela não pagar a casa sem sofrer consequencias de maior?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Presumo que a "renda" seja a prestação do crédito?

Depende muito do regime do casamento e da propriedade da casa.

O melhor que ela tem a fazer é ir falar com o banco. Lá esclarecem-lhe se é ou não possível ela pagar só uma parte, deixando a outra à responsabilidade do marido... mas acho que isso só lá vai depois do divórcio...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia!!

Inevitavelmente ela não tem como escapar. Mas tanto ela como a ainda marido têm obrigação perante o banco não é só ela. Afinal está na escritura da casa está o nome dos dois, logo têm que ser os dois a contribuir.

Já disse que vão vender, mas enquanto isso não acontece o dinheiro tem que entrar no banco, ela que procure um advogado pra andar bem informada. O marido dela não pode deixar as obrigações pra traz como se não fosse nada com ele. E se têm um filho, ele tem que ajudar com os gastos.

Agora imaginemos que até vendem a casa, pagam tudo ao banco e ainda sobra algum... aposto que esse senhor ainda iria querer vir buscar metade. ora se uma pessoa quer metade em questoes de receber tb tem que participar nos gastos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ela já foi ao banco comunicar que não tinha condições de pagar e o marido tb foi lá e disse que tb não ia pagar nada.

a casa é dos dois mas os papeis vêm todos em nome dele.

Quanto obriga-lo a pagar só mesmo metendo-o em tribunal , coisa que a minha amiga queria evitar fazer pois ela quer um divorcio o mais depressa possivel ( eles concordaram divorciarem se por mutuo acordo mas ele ainda não se mostrou interessado em sentar e discutir os pormenores do acordo).

Quanto ao filho nem quando o muido nasceu ele foi ve lo ao hospital por isso , não me parece que ele esteja muito preocupado com o sustento dele, muito menos com o pagamento da casa.

Ele é daqueles que dizer que são irresponsaveis é pouco!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ele de livre vontade não vai pagar nada e mesmo recorrendo a tribunal teria que ser retirado automaticamente do vencimento dele o que é complicado pois ele tendo ido trabalhar em inglaterra não sei se é possivel... ele literalmente fugiu de casa e das responsabilidades.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto ao facto de a casa ser dos dois mas os papeis virem em nome dele, não significa nada. vem em nome dele, pois deve ser ele o 1.º nome que ficou como titular.

eu tb sou divorciada e fiquei eu com o CH e pra já ainda não tenho tudo resolvido e as cartas vem tudo em nome dele.

se querem por mutuo acordo têm que ter tudo definido. o destino da casa, como é em relação ao filho, quem fica com ele, pensao de alimentos, essas coisas... tem que ficar tudo escrito.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já esta tudo escrito mas falta ele ler e concordar com o que esta escrito.

Mas estou convencida que ele vai estar cá e não vai tratar de nada com ela. ela anda a insistir com ele e ele diz que quando lhe apetecer vai falar com ela sobre isso! Aquele tipo é mesmo anormal!

O miudo fica com ela, se a casa for vendida por um preço superior ao emprestimo o lucro fica para o filho, o pai tem de dar pensão de alimentos, paga metade das despesas de saude e metade das despesas de educação e ela colocou tb no acordo que ele ate a casa ser vendida deve pagar metade da prestação. ( mas isso ele já disse que não vai fazer).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pelo que dizes parece-me que não vai ser possível fazer o divorcio por mutuo acordo, se ele ainda não leu o acordo e já diz que não paga e também não parece muito interessado em resolver a situação talvez o melhor seja avançar para um divórcio litigioso mas em que fica tudo

não existe nenhuma maneira legal de deixar de pagar. Quanto ás consequências do não pagamento da casa em ultimo caso o banco põe um processo executivo em tribunal contra os dois e contra o fiador, para reaver o dinheiro em divida, e nesse caso os envolvidos poderão ver os salários, créditos, viaturas, imoveis, ou outros, penhorados, e tendo em conta que o senhor está em inglaterra não lhe será feita penhora de salário e também não deve ter muito dinheiro em bancos portugueses para ser penhorado, assim quem ficará pior é a tua amiga que é quem está cá e o fiador.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eu dei-lhe a sugestão de ela ir falar com o banco no sentido de ela pagar metade da renda e ficar com uma declaração do banco desresponsabilizando-a do pagamento da outra metade( esta teria de ser paga pelo marido ou pela fiadora (prima dele)).

Assim ela continuando a pagar a parte dela e com essa declaração não ia sofrer consequencias de maior.

Não sei e se o banco vai nisso. Tentar não custa.

O meu receio é esse mesmo! ser ela a grande penalizada e o outro !$$%%$&$&$& ficar-se a rir. Era muita injustiça junta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, duvido que o banco vá nessa, sem ter uma declaração de separação patrimonial...

O facto da fiadora ser da família do marido pode ser uma ajuda... essa pessoa já foi informada que está em risco de vir a ter que pagar a dívida? Se o souber, talvez contribua para ajudar a fazer alguma pressão sobre ele (e a pressão familiar pode ser bem mais eficiente...). A notícia tem é que ser dada sem parecer uma ameaça (nestes casos às vezes as posições extremam-se sem que se dê por isso) mas sim que se trata de um facto... é preciso é ter calma para esse tipo de conversas...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não sei se a fiadora tem conhecimento.

Mas ali nem a pressão dos pais dele surtem efeito por isso...

essa declaração de separação patrimonial como funciona? funciona a parte do divorcio? ele teria que assinar claro está. posso dar essa dica a ela.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

essa declaração de separação patrimonial como funciona? funciona a parte do divorcio? ele teria que assinar claro está. posso dar essa dica a ela.

É uma das consequências do divórcio, acho eu... não sei se consegues fazer uma coisa sem a outra.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

eles estão separados de facto ( não vivem juntos há coisa de um ano). Será que mesmo ele tendo o domicilio fiscal na casa de ambos o facto de não morarem fisicamente um com o outro poderá servir para pedir a separação patrimonial?

A minha amiga esta sem saber o que fazer a vida dela! e a ficar desesperada com o desinteresse dele em resolver as coisas de uma vez.

se ela for estar a espera dele para resolver o assunto da casa bem pode esperar.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pelo que conta não me parece que o divorcio seje por mutuo acordo. alias, acho que a sua amiga deveria ir o mais urgente possivel falar com um advogado e saber o que fazer. eles têm mais experiencia e pode dizer como ela deve proceder. não precisa pra ja de contractar um advogado, que va apenas fazer uma consulta, expor a situação.

eu acho que o marido lhe vai dificultar as coisas, creio que só mesmo em tribunal é que chegarao a alguma conclusao.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ele também quer o divórcio  contudo não se rala com nada nem tem pressa em assinar nada.( isso é que não dá para entender). Passa os dias na farra e nos copos! haja paciencia!

vou falr com ela e dizer para ela consultar um advogado. é o melhor.

No entanto vamos ver se o banco vai nessa de ela ´só ficar responsavel por metade do pagto da casa. Ele já foi lá dizer-lhes estava disposta a pagar metade da prestação.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Off-topic:

Para evitar possíveis mal-entendidos, devo esclarecer que as respostas que vêem modificadas por mim, foram feitas no seguimento lógico do Pedro, que alterou o tópico de letras maiúsculas para minúsculas, ficando no entanto as respostas dadas até essa alteração em letra maiúscula, facto que corrigi.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já entrou em vigor a nova lei do divorcio?

Salvo-erro, já não é preciso haver culpabilidade para se enveredar por um divorcio litigioso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já entrou em vigor a nova lei do divorcio?

Salvo-erro, já não é preciso haver culpabilidade para se enveredar por um divorcio litigioso.

Julgo que ainda esta em vigor, mas sem certeza...

De qualquer forma, sendo verdadeiras as descrições que tem sido feitas, nao seria difícil alegar culpabilidade... em varias áreas!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

ela esta a tentar não partir para o litigioso até porque há uma criança envolvida.

Mas sim os relatos que fiz aqui infelizmente são verdadeiros.

Eu já aconselhei a pedir um apoio juridico e ir a uma consulta juridica para saber sem ter que partir para o litigioso o que é que pode fazer para obrigar ele a pagar a casa e pensão ao filho pois estando ele a trabalhar em inglaterra muito dificilmente se conseque que o tribunal de lá penhore parte do vencimento dele para o filho.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

boas,

reabrindo este topico,

estou agora em processo de divorcio e tenho algumas duvidas;

para já, acho que não vamos fazer as partilhas devido aos custos que isso traz, mas queria que me especificassem quais sao os custos englobados, se possivel ;)

- tenho o credito habitação no bpi com spread de 0,45

- casa custou 87.500€

- divida actual de 87.300€ (emprestimo foi de 90.000€)

quais os custos? nova escritura obrigatória? spread aumentado? nova avaliação pelo banco do imovel? ......

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde, aconselho-te a fazeres as partilhas porque não sabes o dia de amanha, e se hoje podem ser complicadas daqui a uns tempos poderao ser piores.

Havendo divorcio, e o credito passar a ser apenas de 1 proponente à uma nova avaliação do caso, e consequentemente aumento do spread pois a maneira de pensar do banco é que se ate agora eram 2 a pagar a partir de agora é so um, ou seja, terá mais dificuldades. sim, há que fazer nova escritura ou contrato algo onde fique explicito as alterações sofridas.

mas se for amigavel, existe agora o divorcio na hora em que fica mais en conta em termos de custos e impostos.

aconselho-te a por tudo preto no branco...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde, aconselho-te a fazeres as partilhas porque não sabes o dia de amanha, e se hoje podem ser complicadas daqui a uns tempos poderao ser piores.

Havendo divorcio, e o credito passar a ser apenas de 1 proponente à uma nova avaliação do caso, e consequentemente aumento do spread pois a maneira de pensar do banco é que se ate agora eram 2 a pagar a partir de agora é so um, ou seja, terá mais dificuldades. sim, há que fazer nova escritura ou contrato algo onde fique explicito as alterações sofridas.

mas se for amigavel, existe agora o divorcio na hora em que fica mais en conta em termos de custos e impostos.

aconselho-te a por tudo preto no branco...

antes de mais, obrigado pela info.

entao mas se for agora, os custos de alteração (escrituras, etc) vao ser na ordem dos 2000/3000€, não?

não acho que terei problemas com a outra parte pois damo-nos muito bem... confio nela plenamente e ela igual.

como funciona isso do contracto?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead