radical_pt

Aluguer do contador e tarifas da água

6 publicações neste tópico

Caros,

Tenho para partilhar convosco uma situação que acho incrívrel e que a lei que o governo aprovou que pretendia contrariar essa situação nada veio alterar:

uma avó minha tem uma casa de férias num concelho do interior, Fornos de Algôdres, no distrito da Guarda, a que só vai durante os meses de Verão...

nessa altura, embora não tenha tido acesso ao recibo da autarquia (porque como não temos caixa de correio, os funcionários inteligentes não se dignam a bater à porta nem a colocar debaixo da porta, querem que vamos à Câmara levantar..) pagou de água em

Junho= 3,60; Julho=3,60; Agosto: não foi cobrado; Setembro= 17,11 (corresponde a esse mês e ao anterior); Outubro: 14,78; Novembro e Dezembro= 5,50.

Ora, ela esteve de férias de 13 de Junho a 15 Setembro, depois disso ninguém mais usou a casa! Não acham um abuso sem qualquer consumo, num concelho rural do interior, onde a habitação tem muitos menos valor, pagar-se agora mais 2€ do que antes do verão, apenas de taxas e aluguer?

Ah! e não pagamos taxa de saneamento, uma vez que era impossível fazer a ligação, temos uma fossa séptica, perfeitamente legal, num terreno mais abaixo da casa, senão, mais pagaríamos ainda!

Em Lisboa, um apartamento nas mesmas condições (desabitado) paga igualmente 5 € e alguns cêntimos, o que também considero, mas em nada se compara o custo de vida da capital ao resto do País, em matéria de habitação e este tipo de serviço das autarquias também deveria reflectir isso...

Como temos aqui pessoas de outras zonas do País, gostava de auscultar outras opiniões e experiências!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pago do aluguer do contador da água € 1,84 e de saneamento € 2,68 mensais.

Como não consumo água da companhia, porque tenho furo artesiano, só pago aquele valor de saneamento, porque o mesmo está indexado aos metros cúbicos de água consumida.

São situações ridiculas, em que neste caso saio beneficiado, por não conseguirem apurar o valor de água consumido e assim só pagar a taxa minima de saneamento.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ora, ela esteve de férias de 13 de Junho a 15 Setembro, depois disso ninguém mais usou a casa! Não acham um abuso sem qualquer consumo, num concelho rural do interior, onde a habitação tem muitos menos valor, pagar-se agora mais 2€ do que antes do verão, apenas de taxas e aluguer?

É suposto pagares o custo da água e não o custo da habitação :)

Por exemplo, levar água a uma casa no Alentejo deveria, em teoria, sair mais caro do que levar água a uma casa no Minho, ou em Lisboa, por exemplo.

Já agora, já fizeste essa mesma exposição à companhia da água? Qual foi a resposta?

Se fores sócia da DECO tens também toda a vantagem em apresentar-lhes o assunto para eles investigarem se não haverá taxas mal aplicadas ou más interpretações da lei...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já que falamos de água e as suas taxas, para quem habita no conselho de Almada (SMAS-Almada)  temos uma factura:

  • Quota de serviço (aluguer disfarçado) 2.07€
  • Consumo Agua
  • TU Drenagem
  • TU Tratamento 
  • T Resíduos sólidos

Alem desta factura todos os meses ainda temos uma factura anual de "TARIFA DE CONSERVAÇÃO DE SANEAMENTO"

Pergunto-me então para que servem as taxas de drenagem e tratamento, se não são de saneamento.

Alguém me sabe explicar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Já que falamos de água e as suas taxas, para quem habita no conselho de Almada (SMAS-Almada)  temos uma factura:

  • Quota de serviço (aluguer disfarçado) 2.07€
  • Consumo Agua
  • TU Drenagem
  • TU Tratamento 
  • T Resíduos sólidos

Alem desta factura todos os meses ainda temos uma factura anual de "TARIFA DE CONSERVAÇÃO DE SANEAMENTO"

Pergunto-me então para que servem as taxas de drenagem e tratamento, se não são de saneamento.

Alguém me sabe explicar?

Pois, em Lisboa acontece-nos o mesmo: paga-se uma tarifa de conversação dos esgotos,sempre da responsabilidade do proprietário (ao contrário da despesa da água que em caso de arrendamento pode ser do usufrutário), calculada em função do valor patrimonial atribuído ao imóvel e que, nos casos em que o montante é mais avultado, pode ser paga em duas prestações..

Em tese, seria uma receita das autarquias p conservação da rede de esgotos, enquanto a taxa de drenagem e saneamento destinar-se-ia em concreto a financiar as E.T.A..

Na prática acaba mais um recurso financeiro, que sinceramente não sei se se justifica em função do orçamento dispendido pelas autarquias em causa naquelas rúbricas.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bom dia.

Volto a pegar neste tópico para saber se existe alguma isenção sobre a "Tarifa de conservação de saneamento". Esta taxa é aplicada apenas por alguns municípios? Está associada ao IMI? É que conheço casos que não pagam esta taxa e disseram-me que ainda não pagam porque têm isenção de IMI e como tal só começam a pagar quando a isenção acabar. Sinceramente acho muito estranho estar relacionado, mas o que é facto é que não pagam, apesar de pertencerem a outro conselho...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead