Visitante arribas

Proteger economias da bancarrota

37 publicações neste tópico

Pedia aos entendidos na matéria conselhos sobre o seguinte: Qual a melhor forma de proteger as nossas economias face ao um possível incumprimento?- Depósitos em moeda estrangeira num banco nacional (por exemplo a CGD dispõe desse serviço, mas é do Estado...);- Aplicação em acções ou obrigações de empresas portuguesas;- Aplicação em acções ou obrigações de empresas estrangeiras;

- Compra de moeda estrangeira em dinheiro físico e guardar em casa;

- Guardar notas e moedas de euro em casa para depois as trocar por escudos;- Comprar ouro;

- Retirar o dinheiro do país;Agradecia a vossa ajuda. Isto está a ficar preto. Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só um ponto. Incumprimento da dívida não significa necessariamente voltar ao escudo.

Por acaso já tenho visto opiniões que na situação actual é altamente improvável que haja uma saída do euro, porque os nossos credores não querem que haja uma nova moeda que desvalorize. Logo deve haver tudo quanto é pressão política/económica para impedir que Portugal saia do euro, mas que obriga continuar a implementar austeridade.

Mas falando apenas de segurança, dinheiro fora do país é sem dúvida o que dá maior protecção.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Depositar dinheiro (euros) em Espanha é mais seguro do que em Portugal?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em termos de taxa de desemprego os espanhois estão muito piores que nós.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que no dia em que houver bancarrota em Espanha, já Portugal terá "estoirado" há muito tempo. Por isso pergunto: se eu depositar o dinheiro em Espanha ficarei salvaguardado da desvalorização que sofrerei com a bancarrota em Portugal? Ou as nossas Finanças também vão confiscar os nossos depósitos em Espanha?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Penso que no dia em que houver bancarrota em Espanha, já Portugal terá "estoirado" há muito tempo. Por isso pergunto: se eu depositar o dinheiro em Espanha ficarei salvaguardado da desvalorização que sofrerei com a bancarrota em Portugal? Ou as nossas Finanças também vão confiscar os nossos depósitos em Espanha?

Eu não colocaria a Espanha em tão bom patamar. A economia está de rastos, uma prova disso é 25% da população está no desemprego. 100 mil milhões para os bancos espanhóis...os bancos portugueses precisaram em comparação a este valor de uma quantia "irrisória"

Eu aconselhava Alemanha. Como o ruicarlov disse na situação actual não se espera que aconteça um "haircut" nem tão pouco a saída de Portugal do Euro, aliás a Grécia seria o primeiro a seguir esse caminho, e pelo que temos visto não é isso que "irá acontecer".

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não estou tão optimista em relação a Portugal. O próprio FMI já deu a entender, após conhecer o OE 2013, que as medidas de austeridade sem crescimento podem ser fatais para Portugal e pediu um Plano B para o caso de a enorme subida de impostos não resultar. Receio que o Gaspar vá confiscar duramente as poupanças. A Espanha é uma economia muito forte e acho que está muito longe da situação desnorteada de Portugal. Por isso tenho o pressentimento que nos próximos tempos (doze a 18 meses) será mais prudente meter o dinheiro nos bancos espanhóis... isto para poupar uma grande deslocação e não ir para Alemanha. Que acham?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sinceramente continuo na minha de não acreditar muito na Espanha. Por o dinheiro lá pode muito bem implicar ter de o mudar duas vezes: Portugal-> Espanha e Espanha-> x

Sei de pessoas que emigraram para Espanha, mas que depois decidiram vir para Portugal. Todas dizem como aquilo lá está muio pior do que parece visto de fora.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Concordo que pode ser necessário ter de mudar o dinheiro duas vezes, mas lá diz o ditado que "enquanto o pau vai e vem, folgam a costas"... e Portugal sem dúvida que poderá falir primeiro do que a Espanha.

Relativamente à má situação em Espanha, isso é verdade, mas é para quem procura trabalho. Ora a minha questão tem a ver com protecção das poupanças, o que é muito diferente, compreende?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu concordo inteiramente. Se alguém está a pensar salvaguardar poupanças e troca Portugal por Espanha é o mesmo que trocar o roto pelo esburacado. Para isso ou colocaria poupanças na Alemanha ou Holanda (Euro), ou então por exemplo na Noruega (NOK) ou Suiça (CHF). Com remunerações obviamente menores claro está.

Em alternativa (mas isto não sei como se processaria em caso de aquisição em bancos nacionais), comprar obrigações soberanas alemãs, que são em €.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas não tenho possibilidades de ir à Suíça, Alemanha ou países nórdicos. Os depósitos podem ser feitos a partir de Portugal? Não é necessário ter residência nesses países?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

mais um voto contra a espanha. o smart money está em fuga , tal como aconteceu na grecia. Aqui ficam as evidencias (noticia de setembro deste ano):

The net capital outflow reached in the first seven months of the year 235.4 billion euros (about 304 billion US dollars), the Bank of Spain reported on Friday.

The Spanish institution published Friday that the net capital outflow reached 15 billion euros in July, of a total of 235.4 billion euros in the first seven months of the year, in which the operations of the Bank of Spain are not included.

This figure is much higher than the one registered in the same period in 2011, when the net capital outflow was 4.8 billion euros.

These figures correspond to net capital outflows in portfolio investment, loans and deposits. Those that have been less affected by the net capital outflow were portfolio investments.

Net capital outflow regarding portfolio investment reached 83 billion euros; meanwhile other investments reached 165 billion euros from January to July 2012.

Data released Friday imply a slowdown in net capital outflows if the data are compared with the figures of May and June 2012. In May, the net capital outflow was 41.3 billion euros and in June was 56.6 billion euros.

Given the numbers revealed on Friday, there have been 13 consecutive months of net capital outflow in Spain which proves the increasing distrust of foreign investors on the recovery of the Spanish economy. (1 euro = 1.29 US dollars)

fonte:http://www.globaltimes.cn/content/736050.shtml

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok, Lothar _m, e quanto desse dinheiro entrou em Portugal?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas não tenho possibilidades de ir à Suíça, Alemanha ou países nórdicos. Os depósitos podem ser feitos a partir de Portugal? Não é necessário ter residência nesses países?

Tenho a mesma duvida. Para abrir conta/depositar dinheiro nesses países não é preciso ser residente? Ou ter alguém conhecido lá que abra conta em seu nome?

Cumps,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok, Lothar _m, e quanto desse dinheiro entrou em Portugal?

Em espanha sabem que a situação da banca tuga é má/péssima. Logo pq haveriam de mandar $ para cá? Creio que o mesmo raciocinio é válido na situação inversa.

Em conclusão seria melhor pensares noutras alternativas creio.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De acordo que a situação em Espanha não será a melhor, mas daí até à bancarrota penso que primeiro Portugal vai ao fundo uma dúzia de vezes antes. Repara que só a Catalunha deve ter uma economia bem mais pujante do que Portugal inteiro. Insisto em Espanha porque não tenho possibilidade de me deslocar a um país mais distante. E repara que se a Espanha também pedir assistência financeira à Troika, as nossas poupanças ficarão protegidas como aconteceu com Portugal desde Abril do ano passado. O meu interesse é ganhar tempo, porque prevejo que Portugal já no primeiro trimestre do próximo ano terá de accionar o Plano B exigido pela Troika no âmbito do OE 2013, que todos os economistas dizem que vi falhar. E aí o Vítor Gaspar vai directo confiscar as poupanças das famílias.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De acordo que a situação em Espanha não será a melhor, mas daí até à bancarrota penso que primeiro Portugal vai ao fundo uma dúzia de vezes antes. Repara que só a Catalunha deve ter uma economia bem mais pujante do que Portugal inteiro. Insisto em Espanha porque não tenho possibilidade de me deslocar a um país mais distante. E repara que se a Espanha também pedir assistência financeira à Troika, as nossas poupanças ficarão protegidas como aconteceu com Portugal desde Abril do ano passado. O meu interesse é ganhar tempo, porque prevejo que Portugal já no primeiro trimestre do próximo ano terá de accionar o Plano B exigido pela Troika no âmbito do OE 2013, que todos os economistas dizem que vi falhar. E aí o Vítor Gaspar vai directo confiscar as poupanças das famílias.

Estás a entrar num patamar bem alarmista. Confiscar as poupanças porquê?

Se achas que Espanha está em melhor situação, então investe lá. É claro que se tiveres "muito capital" podes abrir conta na Suiça/Alemanha, etc à distância.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então se não confiscar as poupanças, vai confiscar o quê? Os salários dos políticos? as pensões dos ex-deputados?, as PPP's? Ou então aumenta o IMI, aumenta o IVA, sobe o IRS. Tem alguma dúvida de que será assim?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Confiscar as poupanças ?

Era mesmo o que faltava... >:(

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Então se não confiscar as poupanças, vai confiscar o quê? Os salários dos políticos? as pensões dos ex-deputados?, as PPP's? Ou então aumenta o IMI, aumenta o IVA, sobe o IRS. Tem alguma dúvida de que será assim?

Posso estar enganado, mas a ideia que tenho é que só se pode confiscar as poupanças da população em caso de bancarrota. Por outro lado se isso não aconteceu na Grécia que está muitíssimo pior que nós, porque razão é que deveria acontecer aqui?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caros amigos, há muitas formas de confiscar. Reparem que há dois anos a taxa de imposto sobre os juros de rendimentos de capitais estava em 20%, agora está em 25% e vai passar já em Janeiro para 28%; os salários não sobem e o IRS aumenta. Como diz o povo, "só paga quem tem". E só tem quem poupou. Quem se endividou não paga porque está falido. E o Estado tem de pagar aos bancos estrangeiros. Os Certificados de Aforro foram destruídos, os Certificados do Tesouro acabaram. Tal como na Grécia, a classe média portuguesa, que é quem trabalha, quem consome e quem poupa, vai ser dizimada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro Arribas

considero que a tua análise está correcta. tb creio que o confisco directo de poupanças é uma medida que me parece provavel num futuro proximo (ou isso ou a saida do euro, sendo que ambas irão dar no mesmo....).

posto isto, continuo a considerar a estrategia de fuga para espanha como um paliativo, na melhor das hipoteses. e os relatórios do banco de espanha que indiquei antes mostram que não sou o unico a pensar assim.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Bem sei, caro lothar_m que a Espanha é um paliativo. Mas como disse antes nem toda a gente terá possibilidades de recorrer a um banco estrangeiro do norte da Europa. Falei na Espanha por ser um país mais próximo para colocar as poupanças a salvo enquanto Portugal vai agonizar nos próximos meses. A menos que seja acessível e possível abrir conta num banco estrangeiro mais seguro (Alemanha ou países nórdicos) sem ser residente. Acha que se consegue?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor