koffi

Critérios de emissão de moeda

9 publicações neste tópico

O facto de os hospitais, segurança social e justiça ( para mencionar alguns ), estarem é beira do colapso foi o que me fez pensar de forma mais profunda o problema da emissão de dinheiro, ou seja, não faz sentido pessoas ficarem sem cirurgias que as podem salvar a vida ( ou minimizar doenças cronicas ), idosos ficarem com cortes gigantescos nas pensões, devido á falta de algo inventado pelo homem, e que pode facilmente fabricado.

Esta duvida especifica, é precedida por uma duvida, mais geralizada, que é "por que razão não é impresso dinheiro e distribuido ás pessoas para gastarem?"

Ao raciocinar sobre isso, cheguei á conclusão que isso não é feito, precisamente porque os homem têm necessidades "basicas" que precisam de ser ressarcidas. Ou seja, se eu me levantasse de manhâ para comprar pão, corria o risco de o padeiro estar fechado, porque não teve necessidade de ter de ir produzir porque o dinheiro lhe caiu do ceu. O mesmo para o talhante , a peixeira, o mecanico, o motorista de transportes publicos, etc.

Não só isso, como, mesmo aqueles que quisessem trabalhar e produzir os bens, a produção nunca acompanharia a procura, o que levaria a um caos de escassez. Mas qual a razão pela qual não se "faz" dinheiro para que os hospitais, segurança social, etc não colapsem ? Há uma razão pela qual isso não se faz, e gostaria de saber qual. Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu acho que isto é mais uma questão filosófica. Mas podemos ver a "coisa" desta maneira, não se faz dinheiro pela mesma razão que se o faz, ou seja: podíamos ainda hoje viver num sistema de trocas, eu tenho galinhas tu tens laranjas, eu opero-te, tu tratas de minha quinta. O dinheiro foi uma invenção para facilitar a troca (servia como um acumulador) mas simplesmente tornou-se no símbolo e fonte de poder.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu acho que isto é mais uma questão filosófica. Mas podemos ver a "coisa" desta maneira, não se faz dinheiro pela mesma razão que se o faz, ou seja: podíamos ainda hoje viver num sistema de trocas, eu tenho galinhas tu tens laranjas, eu opero-te, tu tratas de minha quinta. O dinheiro foi uma invenção para facilitar a troca (servia como um acumulador) mas simplesmente tornou-se no símbolo e fonte de poder.

Obrigado pla resposta, mas não tem nada a ver. O dinheiro, em si, foi das mais melhores e mais simples invenções que fizeram. A sociedade nunca poderia voltar a esse tipo de sistema de troca directa que falas. Seria um retrocesso civilizacional. Agora, no processo de fazer do dinheiro, o "objecto" poderoso que nos permite obter coisas e serviços, há erros e coisas mal explicadas. Como o exemplo que eu gostaria que me elucidassem :-

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Claro que dá jeito o dinheiro... a troca dé jeito quando os dois têm interesse no bem trocado. Mas não seria voltar atrás não, existe um mercado para troca de serviços! Há uma mercearia em Soure que vende por troca e ha algum tempo ouvi uma reportagem sobre uma rede de troca de serviços entre empresas. Creio que era isto http://www.redebarter.com/quem-somos/

Como eles dizem: "A designação mais técnica e formal para o setor é Comércio Recíproco Multilateral. Recíproco pois os produtos e serviços são trocados entre si sem recurso a dinheiro, e multilateral pois as trocas envolvem mais do que 2 entidades."

Se isto tem futuro, a ver vamos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Claro que dá jeito o dinheiro... a troca dé jeito quando os dois têm interesse no bem trocado. Mas não seria voltar atrás não, existe um mercado para troca de serviços! Há uma mercearia em Soure que vende por troca e ha algum tempo ouvi uma reportagem sobre uma rede de troca de serviços entre empresas. Creio que era isto http://www.redebarter.com/quem-somos/

Como eles dizem: "A designação mais técnica e formal para o setor é Comércio Recíproco Multilateral. Recíproco pois os produtos e serviços são trocados entre si sem recurso a dinheiro, e multilateral pois as trocas envolvem mais do que 2 entidades."

Se isto tem futuro, a ver vamos.

Ok. Que há ja eu sabia, inclusive na Grecia. Isso não têm qualquer tipo de futuro, a não ser em casos esporadicos e pontuais. O dinheiro foi inventado, precisamente porque a troca direta, apartir de determinado momento, deixou de fazer sentido. De qualquer forma, gostaria de não fugir do assunto... :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro Koffi, penso que não se faz dinheiro em quantidade suficiente para evitar colapsos de serviços, de empresas e de pessoas precisamente porque é fundamental manter um nível de precariedade de modo a que 99% da população mundial necessite de trabalhar e do dinheiro para sobreviver. As elites, onde se incluem aqueles que inventaram e aperfeiçoam o sistema financeiro, representam 1% da população mundial, acumulam a riqueza e vivem da precariedade e do trabalho da maioria dos cidadãos. O problema está na injusta distribuição da riqueza.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Caro Koffi, penso que não se faz dinheiro em quantidade suficiente para evitar colapsos de serviços, de empresas e de pessoas precisamente porque é fundamental manter um nível de precariedade de modo a que 99% da população mundial necessite de trabalhar e do dinheiro para sobreviver. As elites, onde se incluem aqueles que inventaram e aperfeiçoam o sistema financeiro, representam 1% da população mundial, acumulam a riqueza e vivem da precariedade e do trabalho da maioria dos cidadãos. O problema está na injusta distribuição da riqueza.

Sim, mas o que dizes ( mesmo sendo razão ), é uma opinião pessoal tua. O que eu gostava era que a complementasses com factos. Ou seja, têm de haver uma razão tecnica pela qual não se faz...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tentarei explicar melhor, Koffi. Aqueles que têm o poder de fazer dinheiro não fazem mais para que esse mesmo dinheiro não fique desvalorizado com a abundância. Ou melhor: o negócio de quem faz dinheiro é emprestá-lo com juros. Imagina então que havia muito dinheiro no Mundo e ninguém precisava de o pedir emprestado. Claro que acabava o negócio dos "fazedores" de dinheiro. E o que fariam eles com os seus montes de dinheiro? Nem a fome matavam...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tentarei explicar melhor, Koffi. Aqueles que têm o poder de fazer dinheiro não fazem mais para que esse mesmo dinheiro não fique desvalorizado com a abundância. Ou melhor: o negócio de quem faz dinheiro é emprestá-lo com juros. Imagina então que havia muito dinheiro no Mundo e ninguém precisava de o pedir emprestado. Claro que acabava o negócio dos "fazedores" de dinheiro. E o que fariam eles com os seus montes de dinheiro? Nem a fome matavam...

Percebo... mas isso que referiste não é um "critério de emissão de moeda"... é uma interpretação que tu fazes.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead