Netbird

Alternativas aos depósitos a prazo (produtos de baixo risco)

147 publicações neste tópico

Eu tenho DPs em 3 Bancos: um que vou encerrar mal termine no BPN, PrivatBank e BIG de onde estou progressivamente a dirigir os depósitos vencidos para o Privat, dado que as taxas deixaram de ser atrativas.

Mas eu, seguindo o conselho, muitas vezes repetido por aqui, não desejaria colocar todas as minhas economias no Privat (embora ainda esteja longe dos 100000 do FD).

O problema é que não tenho muito tempo para andar a seguir contas, nem mercados, nem subidas e descidas de cotação, bem como quando tenho de vender ou comprar o valor aplicado. Muita coisa já na minha vida com que me preocupar.

As taxas dos outros bancos neste momento não são nada atrativas em termos de DPs e com a subida dos impostos, mais o ganho é escasso.

Não gosto de correr riscos, já que dou bastante valor ao dinheiro que arduamente poupo e não gosto de aplicar o dinheiro por longos prazos por ...uma questão defensiva. Até os meus Dps não excedem os 12/24meses no máximo.

Se calhar estou a colocar-vos uma questão difícil:

- que outras alternativas, nos termos que atrás referi e em moldes não muito diferentes dos DPs  e com taxas equivalentes ou superiores aos 5,45% brutos do Privat Pé de Meia,  vocês me aconselham?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

nao sei...

sei que tenho apostado no activobank...faço depositos de 3 meses... nao mt grandes porque nao sei se irei necessitar do dinheiro.

em relaçao a outros bancos, a ideia que tenho é que estes bancos online sao os que melhores taxas nos oferecem

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Aqui no fórum pode encontrar discussões de produtos alternativos aos DPs. Implicam é prazos de investimentos maiores, mas são produtos de baixo risco.

Estou a falar por exemplo do seguro de capitalização BES Vida Aforro, ou então do seguro ligado a fundos de investimento Eurovida Renda 4+4.

Se possível, vamos passar esta discussão para este tópico: http://www.forumfinancas.com/index.php?topic=7529.0

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não quero um horizonte temporal tão alargado. Eu estive a pesquisar um pouco e foi o próprio ruicarlov que me chamou a atenção para os Fundos, nomeadamente, o ES Liquidez.

Li mais um pouco e tomei conhecimento de algumas advertências relativamente ao mesmo. Lendo ainda mais um pouco (Caldeirão da Bolsa) chego a um raking atualizado de fundos com bom desempenho e de baixo risco. Se o puder postar aqui, terei todo o gosto em divulgá-lo e pedir conselhos aos mais entendidos, dado que sou 100% leiga em investimentos, além dos habituais DPs.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Está certamente a falar das recomendações do VirtuaGod. Sim, penso que a nível de fundos é grande conselheiro. Acho as recomendações dele interessantes.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu gosto muito de fundos apesar de estar fora nesse produto agora, mas uma máxima que tinha era o rendimento tinha que ser o dobro do risco do fundo a um ano e claro ver a sua tendência a 1 ano, 6 meses, 3 meses, 1 mês,.....

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para prazos mais curtos sem dúvida que as melhores opções são os fundos de investimento, há muito que se fala neles aqui, quanto ao E. S Liquidez, há quem tenha um pouco de receio dele por apostar muito em Portugal, e de estar neste momento a dar rentabilidades muito interessantes para a categoria do fundo, e por isso, até mesmo a ESAF recomenda a aplicação neste fundo para 30 dias, no entanto, não vejo qualquer tipo de problema em usar esse fundo em especifico como uma poupança programada em detrimento de DPs ou PPRs, e se porventura este fundo começar a baixar por alguma razão é saltar fora e o dinheiro está na conta no dia seguinte, é que este fundo está com uma média de 4.50% liquidos/ano, mesmo que baixe até aos 3% continua a ser um fundo muito interessante, e que dá todo o espaço temporal para "saltar fora" caso necessário, um fundo que tem subido á volta dos 0.01/0.02%/dia também ninguém está á espera que baixe drasticamnte de um dia para o outro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fui ler esse da Liquidez

http://www.esaf.pt/Default.aspx?tabid=100&codfun=14165991336

entao nao temos o nosso dinheiro seguro neste tipo de investimentos?

"RiscoRisco Risco Associado Associado Associado ao aoao ao Investimento Investimento Investimento::: :

O risco associado ao Fundo dependerá em cada

momento da volatilidade dos activos que o

compõem.

Não existe garantia do capital investido, bem como

da respectiva rendibilidade."

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fui ler esse da Liquidez

http://www.esaf.pt/Default.aspx?tabid=100&codfun=14165991336

entao nao temos o nosso dinheiro seguro neste tipo de investimentos?

"RiscoRisco Risco Associado Associado Associado ao aoao ao Investimento Investimento Investimento::: :

O risco associado ao Fundo dependerá em cada

momento da volatilidade dos activos que o

compõem.

Não existe garantia do capital investido, bem como

da respectiva rendibilidade."

mastier-chief, tudo o que não seja DPs tem este tipo de advertência, nenhum outro tipo de investimento te pode garantir a 100% o capital, quando investes em acções podes perder o capital porque pode haver uma rentabilidade abaixo da compra, quando compras obrigações existe o risco de insolvência da entidade etc etc, ora um fundo de investimento é igual, hoje comprar a 5€ e amanhã a UP pode valer 4€, logo, existe uma perda de capital, mas não quer dizer que no dia seguinte a UP já valha 6€...

Estas advertências são obrigatórias pela CMVM, no entando por vezes deixa os investidores em "pânico" quando vêm que determinado produto tem risco de capital, por isso é que cada um tem de estar minimamente informado como funciona cada produto, a pergunta do master-chief é ligitima, porque ao lêr-se isso parece que derepente podemos perder o dinheiro todo que lá temos, e não é bem assim...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pois... quando li isso la nas condiçoes fiquei a pensar... entao posso perder isto tudo...

mas nao se perde "realmente" pois o dinheiro pode voltar, se valorizar-se :P

Mas o impacto inicial ao ler-se é sempre enorme

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Hoje voltei a ler mais um bocadinho. Definitivamente os fundos não me parecem matéria tão densa e assustadora para leigos como as Obrigações. Pena é que não se vejam os "juros"...

e também me surgiu a dúvida se os fundos têm uma maturidade ou se devem ser mantidos/reforçados por um período de tempo (mais de 3 anos?).

Pelo que li, as pessoas não parecem investir grandes somas mas sim pequenas quantias, distribuídos por diversos fundos que se complementam.

Fiquei a saber que é o Best que tem mais fundos e... os PIMCO, pelo que terei de abrir lá conta. Penso que não implica qualquer gasto inclusivé na manutenção.

A meio de Novembro vencerá um DP de cerca de 4000€ e será com esse dinheiro que irei percorrer pela primeira vez o caminho fora dos habituais DPs... ainda não sei se com uma carteira de 1, 2, 3 ou 4 fundos.

Não sei se para começar eu não deveria jogar pelo seguro e apostar no http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR06T70 para ir conhecendo as regras,

ou se arriscaria um pouco mais e distribuiria, em %s inversamente proporcionais ao risco, por 3 fundos:  http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR06T70http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F000000G8V  e  http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04EZQ

Muitos sesssssss que espero, com as vossas impressões, eu possa ir esclarecendo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se abrires conta no Best terás um gestor de conta que te vai apoiar nessa decisão, até porque será com o teu perfil de risco associado que te poderá melhor aconselhar, esses fundos que colocas são todos muito bons mas taé podem nem ser aconselhados para ti, não basta dizer que este tem uma boa rentabilidade etc, é preciso estudar caso a caso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Os meus objetivos são: diversificar (porque neste momento, nos DPs, SÓ o PrivatBank compensa) e remunerar o meu investimento com juros acima dos DPs, ainda que o prazo possa ter de ser alargado.

Por que não seriam adequados para mim David? Bons fundos (não necessariamentem apenas com boas rentabilidades) são bons para todos. Podes é querer ser mais ou menos audacioso e expôr-te mais ou menos ao risco. Mas penso que todos os que falei são adequados a um perfil mais defensivo e têm uma correlação que se complementa, o que é importante na constituição de uma, ainda que pequena, carteira.

Ando agora a tentar perceber, com os dados disponíveis na Rentabilidade, http://www.morningstar.pt/pt/funds/snapshot/snapshot.aspx?id=F0GBR04EZQ&tab=1  qual a melhor altura para efetuar um resgaste em função dos dados e como é que se calcula as mais valias sobre o capital inicial

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ora nem mais, é mesmo nisso que falo, em ser-se ou não mais audacioso, e o tempo de investimento, por exemplo, se estás habituado a fazer DPs a 3 meses, e agora queres entrar nos fundos para um prazo semelhante, mesmo fundos de baixo risco e boa correlação entre eles podes ter uma rentabilidade abaixo do esperado, e podes não ter "estofo" para aguentar uma perda, é apenas nisso que falo, daí eu falar num aconselhamento mais próximo para se perceber o teu perfil de risco, até porque já falas em resgates  ;D

A mais-valia é a diferença entre o valor de compra da UP  e a rentabilidade que a mesma esteja a dar na altura do resgate, lembrando sempre que nos fundos estrangeiros ainda terás de retirar os 25% (28% próximo anos) de IRS.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

David, os meus Dps variavam entre 6 a 24 meses, conforme os juros na altura. E eu já percebi que, os fundos têm essa característica mais ou menos volátil e há que ter paciência/perseverança ou resgastar se foi claramente um erro. As perdas nos dias de hoje, podem ser elevados ganhos nos dias seguintes (o que tenho lido...).

Eu falo em resgastes porque estpu a ver as coisas como os Dps: não há uma altura em que o Fundo já deu o máximo que tinha a dar? Ou tu deixa-os lá a render ad eternum? Se essa possibilidade se colocar, tenho de saber o quando/como/quanto  ;)

Os aconselhamentos são sempre muito bem vindos mas gosto de estar o mais possível dentro de um assunto, para não ser lubridiada ou ser levada a uma decisão errada ou arriscar às cegas. Não gosto de delegar nos outros, responsabilidades que são sobretudo minhas.

Eu estou a pensar em investir em EUR por causa das questões cambiais, se era relativamente a isso que te referias.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

David, os meus Dps variavam entre 6 a 24 meses, conforme os juros na altura. E eu já percebi que, os fundos têm essa característica mais ou menos volátil e há que ter paciência/perseverança ou resgastar se foi claramente um erro. As perdas nos dias de hoje, podem ser elevados ganhos nos dias seguintes (o que tenho lido...).

Eu falo em resgastes porque estpu a ver as coisas como os Dps: não há uma altura em que o Fundo já deu o máximo que tinha a dar? Ou tu deixa-os lá a render ad eternum? Se essa possibilidade se colocar, tenho de saber o qaundo/como/quanto  ;)

Os aconselhamentos são sempre muito bem vindos mas gosto de estar o mais possível dentro de um assunto, para não ser lubridiada ou ser levada a uma decisão errada ou arriscar às cegas. Não gosto de delegar nos outros, responsabilidades que são sobretudo minhas.

Eu estou a pensar em investir em EUR por causa das questões cambiais, se era relativamente a isso que te referias.

Claro, o dinheiro é nosso e somos nós que o devemos "gerir" como disse depende dos fundos que se colocou e aquilo que vamos esperando deles, no tópico Carteira de Fundos coloquei lá um investimento, que actualmente está a dar uma rentabilidade muito interessante, e o objectivo era de 3 em 3 meses resgatar as mais valias de cada fundo que estivesse acima dos 1%, contudo acabei por não fazer e até já alterei um pouco as coisas, resgatei um que coloquei noutro produto e resgatei outro plo qual o vou trocar por outro fundo, enquanto os DPs são um investimento (embora não os considere investimento) passivos, onde colocas o dinheiro até á maturidad e epronto, os Fundos são investimentos Activos, não numa lógica de trader mas ir vendo o seu comportamento e alterar quando se acha necessário.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Tenho visto que alguns FEI, são alguns dos fundos de eleição de muita gente pela alta rentabilidade e rendimento "certinho". No entanto, pelo que li há muita gente que torce o nariz a estes fundos especiais.

Deixo aqui o que diz a DECO, o que me ajudou a perceber porque muita gente fica de pé atrás:

"Didático

Os fundos especiais de investimento (FEI) podem investir nos mesmos valores mobiliários (ações, obrigações, depósitos, outros fundos, etc.) que os restantes fundos. Contudo, os fundos “normais” são restringidos por um conjunto de regras e limites à política de investimento que visam a diversificação da carteira e a diminuição do grau de risco. Ora, nos FEI estas regras prudenciais foram bastante aligeiradas. Existe considerável liberdade para efectuar operações de empréstimo de valores mobiliários, utilizar instrumentos financeiros derivados (futuros e opções) ou mesmo fazer vendas de títulos que não se possui (vendas a descoberto).

Mas a grande diferença dos FEI é a possibilidade de investirem noutros ativos quaisquer desde que sejam bens duradouros e não sejam facilmente perecíveis. Apesar de se exceptuarem os imóveis e o investimento directo em matérias-primas (commodities), o objeto principal de investimento pode ser deixado completamente à “imaginação” da sociedade gestora.

É claro que esta a política de investimento mais vasta, bem como os limites aplicáveis aos vários ativos, têm de ser indicados, de forma clara e precisa, nos respetivos prospetos. Refira-se ainda que a CMVM pode condicionar a autorização do fundo à sua comercialização junto de determinados segmentos de investidores. Por outras palavras, dado o elevado risco destes fundos, o público-alvo, por norma, não deverá ser o pequeno investidor. Nesse sentido, os montantes mínimos exigidos também são elevados. Apesar de todas as precauções, a supervisão deste tipo de fundos é sempre mais difícil."

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

A DECO é muito bla bla  ;) há muito que deixei de considerar essa instituição isenta ahaha, tirando isso, não deixa de ser verdade o que dizem, um FEI não se regula pelo "normal", são fundos não normalizados, no entanto não deixam de ser fundos de investimento supervisionados pelas entidades competentes...tenho mais medo de DPs com taxas altas do que os FEI  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Hummmm David, não sei se é bem assim... O seguro morreu de velho e quando a esmola é grande e certinha o cego desconfia.

Não é só a Deco a alertar, mais gente se enche de precauções relativamente a produtos destes e com motivos justificados, pelo que tenho lido.

Com certeza haverá uns melhores ou piores que outros e cada um saberá do risco que está disposto a correr.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

"os fundos especiais de investimento (FEI) – que se caracterizam pelo facto de permitirem uma combinação diferenciada das diversas regras, técnicas e limites aplicáveis aos fundos de investimento mobiliário e também de maior liberdade na definição e prossecução das suas políticas de investimento em valores mobiliários, instrumentos financeiros derivados e liquidez, prevendo-se igualmente a possibilidade de investimento em activos diferentes destes"

Temos fundos com certas regras ( por exemplo não podem ter mais do que uma determinada percentagem de acções, obrigações etc) nos FEI, entre outras coisas, esse tipo de regras não existe, não vejo qual o problema de eu querer por exemplo investir num fundo 100% de acções em vez de me ficar limitado a fundos harmonizados que restringem esses limites para 70%/80% etc...

A rentabilidades superiores que a maior parte dos FEI apresenta em detrimento dos fundos "normais" passa muito por ai, pela não restrição nos investimentos efectuados pelos fundos...

Mas claro que fica ao critério de cada um investir no que quer e onde se sente mais á vontade, ainda bem que é assim, se houvesse apenas DPs e Certificados de Aforro era uma chatice  ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

lol era... e eu já estou a passar-me para o "outro lado" da força  :police: mas.... com muitas cautelas.

Fica aqui a promessa, se eu ler algo pertinente relativamente às precauções que vão mais além do que disseste, eu copio aqui, assim que tenha tempo!

Já agora, entre Dps, PPRs... que % do capital é aconselhado alocar aos Fundos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

lol era... e eu já estou a passar-me para o "outro lado" da força  :police: mas.... com muitas cautelas.

Fica aqui a promessa, se eu ler algo pertinente relativamente às precauções que vão mais além do que disseste, eu copio aqui, assim que tenha tempo!

Já agora, entre Dps, PPRs... que % do capital é aconselhado alocar aos Fundos?

Ok força, estamos sempre a aprender :)

Não entendi bem a tua pergunta...mas PPRs quanto menos melhor, não gosto, e já nem para o IRS servem, se soubesse o que sei hoje nunca tinha feito um PPR que ainda tenho, quando há fundos quase certinhos a darem 3/4% liquidos....enfim..

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fiz mal a pergunta!

Eu também tenho pena de ter o PPR que tenho mas enfim, ele lá está e ficará.

E tenho DPs que claro, vão vencendo.

No total do meu capital e aí refiro-me aos DPs porque no PPR não toco, que % é aconselhável investir em fundos? 25%, 50%?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Embora não aprecie muito DPs, penso que os mesmo possam fazer parte de uma carteira,  a nivel de percentagem não sei, mas bem menos que nos fundos, porque onde vais ganhar dinheiro é nos fundos, em DPs não se ganha dinheiro  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok força, estamos sempre a aprender :)

Não entendi bem a tua pergunta...mas PPRs quanto menos melhor, não gosto, e já nem para o IRS servem, se soubesse o que sei hoje nunca tinha feito um PPR que ainda tenho, quando há fundos quase certinhos a darem 3/4% liquidos....enfim..

Não são assim tão maus, depende!...o meu (que tem 3 anos...vale o que vale este horizonte temporal) tá a dar 8,8% (Obrigações 75%, Acções 20%, tesouraria 5%)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead