Chipbike

De bicicleta para o trabalho. O exemplo Húngaro.

3 publicações neste tópico

Boas,

Deixo aqui um artigo interessante sobre o esforço que a Hungria está a fazer para tentar criar uma cultura da bicicleta tal como existe em países como a Holanda e Dinamarca.

A ler: http://www.chipbike.com/Blog/De-bicicleta-para-o-trabalho.-O-exemplo-Hungaro

Acham que por força das consequências, Portugal já deveria estar a tentar algo semelhante?

Cumprimentos,

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não, só ia agravar o problema.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Esta é a minha primeira participação no blog! E começo aqui por dizer que concordo totalmente que se implemente a cultura da bicicleta, não só em Portugal, bem como noutros países, por muito complicado que isso pareça.

À primeira vista, o comodismo e a tendência para a aparência e para o falso luxo em Portugal, faz com que a realização das deslocações pessoais realizadas de bicicleta criem um estigma em redor da pessoa que o faz. Isto acontece pois a bicicleta (por custar muito pouco), está associada neste país a alguma "pobreza" ou falta de dignidade. No entanto isto é completamente falso.

A bicicleta traz inúmeros benefícios para TODOS. Logo a começar, o ato da compra de uma bicicleta é do mais económico que pode haver; é uma questão de prioridades! Se em países mais desenvolvidos e civilizados como a Holanda se dá preferência à cultura e à família, em deterimento de determinadas coisas, como o carro ou os bens materiais, em Portugal soucede-se o inverso.

Além disto, a bicicleta ajuda na preservação do ambiente a vários níveis (uma bicicleta não consome tantos materiais oriundos da natureza na sua construção, não consome combustíveis, não polui o ambiente com emissões algumas, não exige a construção de infraestruturas tão pesadas para o bolso do contribuinte e para a natureza, reduz substancialmente os congestionamentos e o trânsito, principalmente dentro das cidades...)

Enfim, e alem disto, ajuda a saúde de quem pedala: em vez de gastar dinheiro num ginásio, o ciclista economiza esse dinheiro, ao fazer as suas deslocações pessoais de bicicleta, evitando também gastar tempo propositadamente no ginásio.

Para distâncias mais longas, para dias de chuva, ou para percursos que impossibilitem o uso da bicicleta, há sempre a possibilidade, de usar um comboio ou autocarro (eu sei que em Portugal a relação qualidade/quantidade/preço é mesmo muito má, eu sei-o por experiência própria) ou até um táxi.

Creio que tudo isto é e deve ser feito no sentido de evitar o automóvel particular, pois é dever de todos nós olhar para o planeta com olhos de ver.

Espero ter contribuído ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor