Visitante Investidora Principiante

Investir no estrangeiro

23 publicações neste tópico

Olá a todos,

Tenho um pé-de-meia de cerca de 45 mil euros em Certificados de Aforro e 25 mil euros numa conta à ordem. Tanto eu como o meu marido somos avessos a correr grandes riscos com o nosso dinheiro, mas nem nos certificados nem na conta à ordem estamos a beneficiar de grandes juros...

Dada a incerteza do futuro da economia do nosso país e da zona euro em geral, gostaria de me informar sobre opções de investimento fora da UE - Escandinávia, Reino Unido ou E.U.A. Será que alguém me pode ajudar?

Obrigada!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Investimento em DPs no estrangeiro são seguros, mas a rentabilidade não deve ser muito diferente dos certificados de aforro.

Mesmo obrigações de empresas estrangeiras estáveis rendem pouco, no máximo rondam os 1.5%

A solução mais aproximada que consigo pensar é pôr o dinheiro no Barclays, que como é sucursal, o que garante o dinheiro é o fundo de garantia Inglês.

E eles agora estão com bons produtos. DP 1 ano a 5%, ou então um produto estruturado de 5.5% TANB, repartido igualmente por DP 6 meses, 1 ano, 1 ano e meioe 2 anos, todos à mesma taxa (requer adesão a um cartão de crédito gratuito).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só acrescento ao que o Ruicarlov disse o facto de até 100.000€ não correrem riscos em Depósitos a prazo, visto que estão cobertos pelo FGD(Fundo de Garantia de Depósitos). Portanto, como o valor que falas não é superior a 100.000€ podes aproveitar alguns DP´s interessantes que existem no mercado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, realmente nem me fui meter nesse tema, já que foi pedido especificamente investimentos nos estrangeiro.

Mas acho que a situação não esteja tão má assim. Ainda temos o FGD a cobrir os nossos depósitos (mas não certificados de aforro).

Muita gente não acredita que ele sirva para alguma coisa, mas dadas as normas europeias, o facto de ele falhar seria não só mau para Portugal, mas também algo que a UE tentaria evitar a todo o custo.

http://trocospormiudos.blogs.sapo.pt/1003.html

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, realmente nem me fui meter nesse tema, já que foi pedido especificamente investimentos nos estrangeiro.

Mas acho que a situação não esteja tão má assim. Ainda temos o FGD a cobrir os nossos depósitos (mas não certificados de aforro).

Muita gente não acredita que ele sirva para alguma coisa, mas dadas as normas europeias, o facto de ele falhar seria não só mau para Portugal, mas também algo que a UE tentaria evitar a todo o custo.

http://trocospormiudos.blogs.sapo.pt/1003.html

Exactamente!Contudo, no prazo de 1 ano é relativamente seguro investir em Portugal. Daí a necessidade que tive de reforçar o tema "FGD" porque se trata de uma "garantia" a ter em conta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

e mais investir no estrangeiro é sinonimo de perder dinheiro pelo baixo juro que pagam e ainda tem que pagar para ter lá o dinheiro, tal como cá se invertir com taxas de juro inferior a 5% no ano seguinte em termos praticos tem menos dinheiro , isto é 25% para o estado e inflação de 2 a 3% veja quanto sobra.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Uma vez que o FGD mantém a salvo as poupanças, a questão do "investimento no estrangeiro" volta a colocar-se mais no caso de saída do Euro. Sim, as taxas são inferiores em países como Alemanha e Suiça e rendem menos que a inflação, mas estariam a salvo do regresso ao escudo.

Acho que o que suceder à Grecia serve como um bom balão de ensaio.

Uma das alternativas razoáveis de investimento é os depósitos em Dolares. Bancos como o Invest têm taxas juro interessantes para depósitos em USD. Penso também que a tendencia é de valorização do Dolar até cerca de 1,20 a médio prazo. Neste caso não seria necessário investir no estrangeiro, apenas aproveitar algumas (boas) alternativas que temos em PT.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para quem é averso ao risco, não sei se investir noutra moeda é boa ideia - está sempre sujeito às flutuações cambiais: tanto pode valorizar rapidamente como pode descer rapidamente também... mesmo que a taxa seja boa, se a outra moeda desvalorizar há sempre a hipótese de perder dinheiro.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu como protecção contra a saída do euro, tenho algum dinheiro em fundos de investimento obrigacionistas (de baixo risco) da PIMCO. Se o euro acabar, eles ficam numa moeda mais forte que o escudo.

Mas estou ciente que em fundos destes há risco de perder dinheiro, embora dado o perfil e histórico destes fundos em particular tem mostrado serem bastante estáveis no médio/longo prazo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada a todos pelos conselhos. Vou "estudar" as vossas sugestões.

Até agora o que me pareceu melhor foi o investimento em DP mas num banco inglês - caso Portugal saia do euro, ou até mesmo no caso extremo do colapso da moeda o meu investimento estaria garantido.

Percebi bem?  :)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada a todos pelos conselhos. Vou "estudar" as vossas sugestões.

Até agora o que me pareceu melhor foi o investimento em DP mas num banco inglês - caso Portugal saia do euro, ou até mesmo no caso extremo do colapso da moeda o meu investimento estaria garantido.

Percebi bem?  :)

Acho que quando se falou no DP no banco ingles (Barclays), o objectivo era estar sob o FGD ingles e nao o portugues. Ao fazer DP p.e. num barclays em portugal, se voltarmos ao escudo o seu DP será convertido em escudos também.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sim, é como o minsk disse.

Sugeri o barclays, pois para além da boa rentabilidade, está sobre a alçada do fundo inglês e não do português, que tem muito menor probabilidade de falhar.

Mas isso não protege do câmbio caso o escudo volte.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

E se o depósito for feito em Libras numa sucursal do Barclays em Portugal? Será que o dinheiro também seria convertido? Hoje liguei para lá e há a possibilidade de fazer um depósito assim. Também me foi confirmado que o fundo de garantia que cobre estes depósitos é o da coroa inglesa e não o do BDP.

Claro que o operador que me atendeu não se quis comprometer com uma resposta sobre o que poderia acontecer no caso de Portugal sair do euro, porque é complicado e ele provavelmente nem está preparado para responder. Mas fiquei a pensar nisso...

Outra coisa que desconhecia:

http://www.swiss-privacy.com

Os Suíços não brincam em serviço, pode abrir-se uma conta em 3 tempos, sem historial nenhum, sem ser presencialmente, independentemente da nacionalidade e pagando uma taxa única de 99EUR. Será seguro?

Obrigada!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Teoricamente os depósitos em moeda estrangeira não seriam convertidos, mas nunca se sabe. Naturalmente que ele não se pode comprometer a garantir nada, pois deste governo nunca sabemos o que esperar (nem deste nem de outros, claro).

Atenção que um depósito em libras teria uma rentabilidade muito mais baixa, tratando-se do Barclays. Nesse caso seriam mais rentáveis os depósitos em dólares do PrivatBank e Invest.

Quanto a isso da Suíça, tenha cuidado. Esse site cheira tanto a burla que tive que por uma mola no nariz.

Parece daqueles milhentos sites que ajudam estrangeiros a abrir conta com cartão de débito na América sem ter que se lá ir.

Um google rápido já me mostrou algumas queixas: http://www.complaintsboard.com/bycompany/swiss-privacycom-a234606.html

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não é por nada, mas o Barclays é uma instituição bancária de 300 anos, já sobreviveu a revoluções, duas guerras mundiais, grandes depressões etc. Estes bancos das novas economias de leste não me deixam muito descansada... Mas se calhar estou a ser bota-de-elástico! :-)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto o Barclays é mais seguro.

É a opção melhor se o objectivo é proteger o dinheiro contra eventuais falências de bancos juntamente com o colapso dos fundos de garantia.

Mas não é a mellhor opção contra uma saída do euro. Porquê? Porque aí a questão não é perder-se o dinheiro, é ele desvalorizar. Nesse caso uma das alternativas é ter depósitos em moeda estrangeira, que no Barclays não devem ser nada rentáveis, o que faria com que o dinheiro fosse gradualmente desvalorizando face à inflação.

Por isso é que se devem escolher rentabilidades mais atractivas. Para evitar ter o dinheiro comido pela inflação.

Privat e Invest oferecem isso.

Resumindo:  Barclays - proteção contra falência + colapso do FGD (DPs em €)

Privat - Protecção contra a saída do euro (DPs em $)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Outra coisa que desconhecia:

http://www.swiss-privacy.com

Os Suíços não brincam em serviço, pode abrir-se uma conta em 3 tempos, sem historial nenhum, sem ser presencialmente, independentemente da nacionalidade e pagando uma taxa única de 99EUR. Será seguro?

Obrigada!

Tenha cuidado com esses sites. Se quer abrir conta, dirija-se à filial do Credit Suisse em Lisboa que eles explicam-lhe detalhadamente o processo de abertura de conta. Além disso, para não ter problemas (mais tarde) com o fisco, deve declará-lo!

Parafraseando-a, cuidado que agora o fisco não brinca em serviço.

Cumprimentos,

CL

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Esqueci-me de dizer que tenho uma conta nos E.U.A. Vivi lá 4 anos e nunca a fechei, ainda faço movimentações nessa conta (tenho um cartão de débito que tb funciona na rede VISA, com se fosse de crédito), sobretudo quando vou de férias para a América.

Estou a pensar pôr algum dinheiro nessa conta, só para estar salvaguardado de eventuais quebras do euro.

Penso que o melhor será diversificar: vou pôr parte nos E.U.A., parte no Barclays, parte no Credit Suisse e deixo parte à ordem cá para o dia-a-dia...

Obrigada pela ajuda!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

De facto o Barclays é mais seguro.

É a opção melhor se o objectivo é proteger o dinheiro contra eventuais falências de bancos juntamente com o colapso dos fundos de garantia.

Mas não é a mellhor opção contra uma saída do euro. Porquê? Porque aí a questão não é perder-se o dinheiro, é ele desvalorizar. Nesse caso uma das alternativas é ter depósitos em moeda estrangeira, que no Barclays não devem ser nada rentáveis, o que faria com que o dinheiro fosse gradualmente desvalorizando face à inflação.

Por isso é que se devem escolher rentabilidades mais atractivas. Para evitar ter o dinheiro comido pela inflação.

Privat e Invest oferecem isso.

Resumindo:  Barclays - proteção contra falência + colapso do FGD (DPs em €)

Privat - Protecção contra a saída do euro (DPs em $)

Será possível alguém confirmar que se tivermos um DP numa sucursal como o Privat, Barclays, Banif ou Deutsche bank em €´s em caso de saída de Portugal do euro ficaríamos com os depósitos retidos e seriam automaticamente convertidos em escudos?

Tenho a ideia de ter lido que independentemente da moeda poderiam ser congelados todos os depósitos por parte do estado. Portanto, nesse caso estando em libras/dólares, etc...de pouco valia. Se calhar seriam congelados os depósitos em dólares/libras que tivessem em bancos portugueses?

É uma questão que talvez só no balcão destes bancos ter-se-ia uma resposta mais concreta.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dificilmente lhe dariam uma resposta concreta, pois está tudo em aberto.

O mais provável é que contas em € fossem convertidas para escudos.

É bastante menos provável que contas em $ fossem igualmente convertidas em escudos.

Mas mesmo assim não há garantias de nada. Excepto talvez ter mesmo conta numa agência estrangeira.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Dificilmente lhe dariam uma resposta concreta, pois está tudo em aberto.

O mais provável é que contas em € fossem convertidas para escudos.

É bastante menos provável que contas em $ fossem igualmente convertidas em escudos.

Mas mesmo assim não há garantias de nada. Excepto talvez ter mesmo conta numa agência estrangeira.

Exactamente! É essa a ideia que tenho. Independentemente da instituição em Portugal as contas seriam congeladas e convertidas.

Contas no estrangeiro, quais seriam as melhores opções? Suíça os custos de manutenção são bem elevados, já para não falar no facto da abertura de conta ter de ser presencial (a não ser que haja muito dinheiro!)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É díficil, não há dúvida.

Numa discussão anterior, falou-se em fundos de tesouraria em €. Têm rendimentos pequenos, muito baixo risco e mas são estáveis e estão abrigados (penso eu) de conversão para escudos. Não há é fundos de garantia para isso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

É díficil, não há dúvida.

Numa discussão anterior, falou-se em fundos de tesouraria em €. Têm rendimentos pequenos, muito baixo risco e mas são estáveis e estão abrigados (penso eu) de conversão para escudos. Não há é fundos de garantia para isso.

Fundos de tesouraria em € não me parece uma má solução. A questão é que quaisquer rendimentos em "€" ficariam retidos. Comprar obrigações alemãs seria uma solução uma vez que se o Euro acabasse seriam convertidas para Marcos.

A questão de abrir conta no estrangeiro é que tem de se declarar ao fisco. Portanto, acredito que numa eventual saída de Portugal do euro, o estado poderia bloquear essas contas. Se isso seria legal (não sei) mas temos o exemplo da argentina e não acredito que contas no estrangeiro escapassem salvo excepções.

Nota: Qualquer pessoa que possa ler sobre a possibilidade do Euro acabar, apenas quero reforçar a ideia que isto é apenas um cenário hipotético. As suas consequências seriam bem desastrosas e qualquer protecção de capital poderia nem ser eficaz.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor