JATG

[Dúvida] Fiadores Crédito Habitação

13 publicações neste tópico

Viva!

Pode parecer uma pergunta estúpida, mas eu não soube responder, pois não tenho fiadores!

Uma pessoa amiga é fiadora do seu filho num crédito habitação. Entretanto, esse filho cometeu graves erros na sua vida, metendo os seus pais ao barulho, desde dívidas a outras situações mais gravosas. As situações são de tal ordem gravosas que pais e filho neste momento cortaram relações, não falando sequer uns com os outros!

Esse amigo perguntou-me então, se seria possível dirigir-se ao banco e deixar de ser fiador do seu filho, uma vez que estão de relações completamente cortadas.

Eu não soube responder à questão, por isso, pergunto-vos se isto será possível.

Obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Nop. Os fiadores são mesmo para pagar se o outro deixar de o fazer. E tem lógica senão para que servia o fiador?

Também sou fiador de uma pessoa, quando me meti nisso nem tive bem a consciência do que fiz. Há uns meses atrás essa pessoa deixou por pagar, ao que julgo por birra com o gestor de conta, duas prestçãos do crédito. Entretanto essa situação já está resolvida, sem que no entanto não passasse "sem ter sido chamado à pedra". Aí a pessoa de quem sou fiador quebrou e regularizou tudo.

Na prática e segundo informação que recolhi funciona assim:

- Capital em divida: € 100.000,00

- O bem é vendido em hasta pública por: € 75.000,00

O fiador fica responsável pelos restantes € 25.000,00

Se pelo contrário o bem ao ser vendido chegar para pagar a totalidade do valor emdivida aí fica tudo concluido.

http://www.barreiroweb.com/modules.php?name=News&file=article&sid=67

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

aproveito o tópico para deixar um comentário, muito cuidado quando alguém vos pedir para ser fiador, ao aceitarem ser fiador de alguém estão a assumir um compromisso e se a pessoa deixar de cumprir podem ir reclamar o pagamento ao fiador, e se o responsável pelo credito não tiver meios para cumprir e o fiador tiver é este que vai arcar com as consequências, podendo chegar a ver os seus bens ou rendimentos penhorados.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não é brincadeira a questão dos fiadores. O fiador, em caso de incumprimento por parte do títular do crédito, fica exactamente com os mesmos termos de dívida, vê o seu nome no Banco de Portugal e não tem qq direito sobre o bem/ imóvel.

Aliás se não estou estou em erro, a partir do momento que se é fiador, passa a existir resgisto dessa responsabilidade na base de dados do Banco de Portugal. se há incumprimento a coisa complica, fica com o nome sujo e com tds as complicações e proibições inerentes a isso.

Ah e dps de aceitar, tal como disse o hsfarao, não há volta a dar. ???

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

o fiador acaba por funcionar como um devedor suplente, enquanto durar a divida ele é responsável, e há mais um senão, é que mesmo que o devedor cumpra pontualmente só por se ser fiador o nosso acesso ao crédito não é feito em condições tão vantajosas

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pessoal!

Estou esclarecido e vou dar a triste noticia ao meu amigo!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá a todos.

Fui fiador de um credito. mas essa pessoa deixou de pagar. quando eu quis fazer um credito, fui informado que tinha de ir ao Banco de Portugal por ter uma divida em atraso. No banco de portugal disseram-me para ir onde assinei o contrato de fiador e pagar a quantia. Quantia essa que não é minha!

A minha pergunta é, se eu não pagar a divida o que pode acontecer?

não existe nenhum site onde se possa verificar quantias em divida por fiador? é que nem o proprio banco sabia de tal existencia de divida, teve que ser o banco de portugal a informar-me.

obrigado!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Fui fiador de um credito. mas essa pessoa deixou de pagar. quando eu quis fazer um credito, fui informado que tinha de ir ao Banco de Portugal por ter uma divida em atraso. No banco de portugal disseram-me para ir onde assinei o contrato de fiador e pagar a quantia. Quantia essa que não é minha!

A minha pergunta é, se eu não pagar a divida o que pode acontecer?

Não foste tu que contraíste a dívida mas solidarizaste-te com o devedor, garantindo o seu pagamento. Em caso de incumprimento deste, cabe-te a ti pagar a dívida. Mas diz o código civil a este respeito:

Artigo 638.º

(Benefício da excussão)

1. Ao fiador é lícito recusar o cumprimento enquanto o credor não tiver excutido todos os bens do devedor sem obter a satisfação do seu crédito.

Ou seja, se sabes que o devedor tem bens que possam ser penhorados para pagar a dívida, por exemplo (o salário é um bem, neste caso), então podes indicá-los para que o banco possa avançar a execução dos mesmos antes de te obrigarem a pagar.

Mas, no limite, se o banco não conseguir reaver todo o dinheiro, tens mesmo que pagar o que sobrar, sim. E se te recusas, para todos os efeitos, é a mesma coisa que se tivesses sido tu a pedir o empréstimo e a entrar em incumprimento.

não existe nenhum site onde se possa verificar quantias em divida por fiador? é que nem o proprio banco sabia de tal existencia de divida, teve que ser o banco de portugal a informar-me.

Assim directamente acho que não há nada online. Acho que só mesmo o BdP é que pode dar esse tipo de informações, e ao próprio. Os bancos e instituições de crédito têm acesso a essa lista apenas para efeitos de concessão do crédito e, eventualmente, podem não ter acesso à informação tão detalhada, isso já não sei...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

[Artigo 638.º

(Benefício da excussão)

1. Ao fiador é lícito recusar o cumprimento enquanto o credor não tiver excutido todos os bens do devedor sem obter a satisfação do seu crédito.

Se calhar devia abster-me pois não tenho nada a acrescentar à resposta dada, no entanto, reparei na palavra excutido, que para mim não é vulgar, e apesar de se depreender o seu significado, obrigou-me a ir ao dicionário:

Excutir - Executar os bens de (o principal devedor, e depois os do fiador se aqueles não cobrirem a dívida).

Sempre a aprender  :D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Excutido quanto a mim vem da palavra excutar tal como foi referido pela m.elis, mas como estamos no campo das finanças tem que se arranjar uns termos próprios para que só os que lidam com a área percebam e continuem a flutuar na sua alta esfera...  :D

Verbo Excutir...

Gerúndio:  excutindo

Particípio passado: excutido

Indicativo:

Presente       Pretérito perfeito    Pretérito imperfeito

eu    excuto        eu    excuti          eu    excutia

tu   excutes          tu      excutiste       tu   excutias

ele/ela excute       ele/ela excutiu         ele/ela  excutia

nós   excutimos      nós    excutimos            nós   excutíamos

vós   excutis       vós    excutistes            vós   excutíeis

eles/elas excutem      eles/elas excutiram eles/elas excutiam

.

.

.

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado, agora fiquei esclarecido. Isto de ser fiador tem que se lhe diga. É um bicho de 7cabeças.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto à dúvida de ver todas os valores de que somos fiadores, certamente estarão na nossa responsabilidade junto do Banco de Portugal.

Assim ou nos dirigimos a um agência do BdP ou fazemos o pedido por escrito, e obteremos um documento confidencial que diz quais as nossas responsabilidades de crédito de curto e médio/longo prazo.

Nestas, incluir-se-ão certamente os créditos para os quais somos fiadores...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Para se ser fiador nos dias de hoje, tal como no passado, é preciso que se estabeleça uma relação de muita confiança entre as partes, pois não é como alguém já disse algures, só dar o nome e ir dar uma volta.

Quem dá o nome, neste casos, tem de ter consciência de que tem capacidade para suportar os encargos caso o credor por algum motivo de força maior não os consiga cumprir.

Portanto, é necessário muita reflexão e caldos de canjinha também!...  :D

Cumps  8)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor