Visitante Filipe Vicente

Explicação simples sobre impostos, ENI - regime simplificado

6 publicações neste tópico

Actualmente encontro a analisar uma possível oportunidade de negócio.

A mesma iria seria prestada a recibos verdes.

Eu não percebo nada dessas contas, já ouvi mil e uma coisas.

Como tal gostaria de saber qual o valor líquido que retiraria de uma receita de 4000 euros que consideraria um ordenado médio?

Confirmem me estes valores

920€ de IVA (23% dos 4000 euros)

602€ de IRS (21,5% de 70% de 4000 euros)

992€ de seg. social (confirmem me este valor sff, parece me extremamente exagerado, é praticamente 20% dos rendimentos)

1486€ seria o valor que teria depois de impostos? E nestes valores ainda teria que retirar as despesas para o desenvolvimento da actividade e eventualmente conseguiria ir buscar algum do IVA, por exemplo diesel e refeições pontuais.

Expliquem me sff, porque eu não quero acreditar que de 4000 euros facturados mensalmente, uma pessoa leve pra casa menos de 1500 euros (despesas incluídas).

Como fariam vocês as contas e expliquem me pormenorizadamente.

Obrigado a todos pelas opiniões!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

os calculos estão mal feitos.

se todos os meses tiras 4000 euros, em 23% são para o iva. mas não podes fazer 23% de 4000.

pagas apenas 748 de IVA e não os 920. se fizeres 3252 mais 23% vez que obtes os 4000€

a retenção é feita sobre os 3252€ e não sobre os 4000, se não estas a fazer retenção tb sobre o valor do IVA.

21,5% de 3252€ dá 670€ (não sei onde vais buscar os 70%) a retenção é feita sobre o valor recebido e não sobre o possvel lucro.

quanto à segurança social 29,6% * 3252 = 962€

tudo somado

recebes 4000, pagas 748 de IVA, 670 de retenção e 962 de seg, social. Trazes para casa 1620€.

Com as novas regras da segurança social os trabalhadores independentes são obrigados a descontar sobre o valor recebido e não sobre o valor que querem e isso veio-os prejudicar bastante.

acho que por esses valores seria de equacionar a criação de uma unipessoal, digo eu. tinhas que pagar a um contabilista e tinhas apos os 2 primeiros anos o imposto especial por conta, mas podias declarar à seg. social um ordenado menor e podias deduzir mais despesas. Até podia nem valer a penas, mas seria de equacionar a possibilidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em relação à segurança social, caso seja o primeiro inicio de actividade pode ficar isento até Outubro do próximo ano.

Caso opte por não usufruir dessa isenção é enquadrado no 1º escalão (419,22 x 29,6% = 124,09) até Outubro/2013.

Nos meses seguintes, será calculado com base no seu rendimento relevante.

No seu caso é 70% dos valores dos serviços prestados.

Numa média de 3252 € mês dá 2276,40 que corresponde ao escalão ao 7º escalão (2096,10 x 29,6% = 620,45).

http://www2.seg-social.pt/preview_documentos.asp?r=31599&m=PDF

Em relação ao irs que é outra parte importante no caso, sugeria que se estudasse bem o caso para saber se não compensará o regime de contabilidade organizada em vez do simplificado.

No regime simplificado é considerado rendimento tributável 70% dos serviços prestados.

No regime de contabilidade organizada o rendimento tributável é o lucro.

Se tiver despesas superiores a 30% do volume de negócios pode compensar a contabilidade organizada que exige que se tenha TOC.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Antes demais, fico vos bastante grato pela atenção dispensada.

Quanto à unipessoal, não me é permitido, visto que me pagam a recibos verdes.

Já anteriormente trabalhei para a recibos verdes (trabalhei na universidade em regime de part-time) logo não poderei optar pela isenção mencionada.

Existe efectivamente uma dúvida em relação à adopção de regime simplificado ou contabilidade organizada.

Com os valores que vos mencionei, os 4000 euros mensais, para ser viável a contabilidade organizada, presumo que teria de apresentar despesas superiores a 950 euros mensais? Certo?

Dado ser um início de actividade e saber de antemão que ficaria sensivelmente sem receber nada visto que a entidade que me iria contratar os meus serviços paga a 90 dias, estaria a considerar contrair um empréstimo bancário de sensivelmente 6000 euros a pagar em 4 ou 5 anos para "fundo maneio".

As prestações mensais também entrariam como despesa no caso de contabilidade organizada?

Mais uma questão, em ambos os regimes consigo ir buscar parte do IVA ou apenas em contabilidade organizada? A título de exemplo, apresentando recibos de gasóleo e/ou alimentação consigo ir buscar o IVA?

Pois dessa forma sempre conseguiria aumentar o valor mensal líquido (ainda para mais que toda a minha família nuclear possui carros a gasóleo).

Eu sei que não existe nada como falar com um TOC, mas tratando-se isso apenas de uma "apalpar de terreno" fico vos muito grato pelo vosso contributo de forma a avaliar a viabilidade da oportunidade.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites
Com os valores que vos mencionei, os 4000 euros mensais, para ser viável a contabilidade organizada, presumo que teria de apresentar despesas superiores a 950 euros mensais? Certo?

Mais ou menos isso, sim... De notar que as contribuições para a SS quase atingem esse valor - mesmo a contar com o que se paga a um contabilista é capaz de compensar optar pela contabilidade organizada, pois permite também estar atento a outras formas de poupança...

Dado ser um início de actividade e saber de antemão que ficaria sensivelmente sem receber nada visto que a entidade que me iria contratar os meus serviços paga a 90 dias, estaria a considerar contrair um empréstimo bancário de sensivelmente 6000 euros a pagar em 4 ou 5 anos para "fundo maneio".

As prestações mensais também entrariam como despesa no caso de contabilidade organizada?

Quando muito os juros, as prestações certamente que não (da mesma forma que o empréstimo não entra como rendimento quando é contratado). Mesmo aí, o melhor é consultar um TOC antes de contratar o empréstimo, pode haver algumas nuances a que valha a pena prestar atenção...

E não consegues que a empresa te adiante algum (a título de pagamento de materiais, por exemplo)?

Mais uma questão, em ambos os regimes consigo ir buscar parte do IVA ou apenas em contabilidade organizada? A título de exemplo, apresentando recibos de gasóleo e/ou alimentação consigo ir buscar o IVA?

Pois dessa forma sempre conseguiria aumentar o valor mensal líquido (ainda para mais que toda a minha família nuclear possui carros a gasóleo).

Não sei responder à questão sobre contabilidade organizada vs regime simplificado. Sei é que só podes deduzir as despesas inerente à realização da atividade. E sobretudo que não podes andar a deduzir as despesas da tua família >:(

Só mais uma chamada de atenção: dado esse nível de rendimentos é bem provável que fiques num dos escalões mais altos de IRS onde a taxa é bem acima dos 21,5% a que fazes retenção na fonte. Por esse motivo é quase certo que para o ano, depois de apresentar a declaração de IRS, tenhas uma batelada de imposto ainda a pagar. Não estoires o dinheiro todo à medida que o vais ganhando ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor