Daniela_Campos

Dúvidas de IRS

25 publicações neste tópico

Boa tarde,

No Diário Económico do passado dia 8 de Março, veio um suplemento sobre o IRS. Ao ler o mesmo, apareceram algumas dúvidas. Aqui vão:

1) Refere que a dedução da pensão de alimentos, em 2011, tem um limite de 1.048,05 €. Em que parte da legislação posso ver isso? O limite difere de 2011 para 2012?

2) Refere que, para os rendimentos de 2011, apenas os contribuintes com deficiência e as profissões de desgaste rápido podem deduzir os prémios de seguros de vida. Em que parte da legislação posso ver isso? Altera para o ano de 2012?

3) Refere que, para os rendimentos de 2011, relativamente aos encargos com imóveis, se a casa tiver certificação energética com classificação A ou A+, a majoração ainda é acrescida em 10%. Não vejo esta parte no Art. 85º. Em que parte da legislação posso ver isso? Altera para os rendimentos de 2012?

4) Relativamente aos Benifícios Fiscais, refere que, para os rendimentos de 2011, podem ser deduzidos 30% das despesas em equipamentos que usem energias renováveis, obras de melhoria térmica das casas ou carros eléctricos at´ao limite de 803 €. Em que parte da legislação posso ver isto? Altera para os rendimentos de 2012?

Se alguém me puder explicar estas situações, agradeço imenso.

Cumps.

Daniela

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

1- Artigo 83º A do CIRS

Em 2011: "limite mensal de 2,5 vezes o valor do IAS por beneficiário."

Em 2012: "limite mensal de um IAS, por beneficiário."

2- Artigo 86º do CIRS (seguros de vida)

Foi revogado pelo orçamento de estado 2011

http://dre.pt/pdf1s%5C2010%5C12%5C25301%5C0000200322.pdf (página 33)

Mantem-se a dedução para deficientes - Artigo 87º do CIRS

3- nº 6 do Artigo 85º CIRS

2011:

6 - Os limites estabelecidos no n.º 1 acrescem 10 % no caso de imóveis classificados na categoria A ou A+, de acordo com certificado energético atribuído nos termos do Decreto-Lei n.º 78/2006, de 4 de Abril. (Redacção da Lei n.º 67-A/2007, de 31/12)

2012: Revogado pelo orçamento de estado 2012

http://dre.pt/pdf1sdip/2011/12/25001/0004800244.pdf (página 41)

4- Artigo 73º do EBF

2011: "30% .... "

2012: Revogado pelo orçamento de estado 2012

http://dre.pt/pdf1sdip/2011/12/25001/0004800244.pdf (página 70)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Muito obrigada pela explicação, fiquei esclarecida :)

Cumps.

Daniela

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite,

Gostaria de saber se é possível fazer a dedução em irs de tratamentos de acupunctura?

Obrigada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa Tarde,

gostava que me ajudassem numa pequena dúvida. Tenho 26 anos terminei a minha licenciatura o ano passado e ainda não trabalho, por tanto não tenho rendimentos. Tenho de entregar declaração de IRS, a dizer que não tenho rendimentos?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se não houve rendimentos não há a obrigatoriadade de fazer o IRS.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada pelo esclarecimento!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sou enfermeira posso deduzir a aquisição de livros técnicos?E a compra de um computador posso deduzir?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

O meu pai faleceu em 2010 e em 2011 foi realizada a escritura de partilhas. (4 herdeiras - viuva + 3 filhas). Na escritura de partilhas constam vários imóveis, os quais foram adquiridos pela viuva às filhas através de tornas.

Ao preencher o anexo G que valor devem declar as filhas como valor de aquisição dos imóveis? o valor declarado na escritura? alguns bens imóveis ainda não foram reavaliados pelas finanças.

Obrigada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde!

venho por este meio solicitar que me esclareçam se posso inserir despesas de melhoramento de habitação para efeitos de arrendamento efetuadas em 2012, atendendo que o arrendamento se procedeu em fevereiro de 2013.

Pretendia ainda saber se posso inserir as despesas de manutenção (mais especificamento o valor do IVA) de um veículo, no ano de 2012.

Desde já agradeço a atenção dispensada

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

No IRS de 2012 posso deduzir despesas com educação de um filho de pais divorciados, sem ter a guarda conjunta, mesmo que este tipo de despesas não constem na sentença judicial? Em caso afirmativo, em que campo da declaração?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Necessito saber em que anexo e campo devo lançar o valor da Penhora de Ordenado, pois a empresa que fez os descontos da penhora de ordenado enviou uma carta para declarar o valor descontado do salário para efeitos de IRS, de acordo com o art. 119º, n.º 1, alínea B). Obrigada

Simone Mendes

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Alguém me pode informar se as despesas com divórcios (advogado, notário...) são despesas dedutíveis em irs? Se sim, onde?

Obrigada

m.elis

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Alguém me pode informar se as despesas com divórcios (advogado, notário...) são despesas dedutíveis em irs? Se sim, onde?

Obrigada

m.elis

Penso que já foram e que já não são...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ola bom dia. Venho por este meio tentar esclarecer uma dúvida. Sei que no campo 601 do quadro 6 devo introduzir os valores transferidos cuja beneficiária é a minha filha ainda menor de idade, assim como o seu NIF apesar da transferência ser feita para a conta da mãe.

O acordo de poder paternal ficou homologado da seguinte forma:

1 - Pago um valor fixo mensalmente (que é actualizado anualmente conforme acordo)

2 - Pago também metade das despesas de saúde, e pago também metade das despesas de educação!

Quando à componente mensal não existe duvida.

Já no que toca à metade das despesas de saúde e educação existem duvidas.

1- Assim sendo gostaria de saber se devem ser somados estes valores às prestações mensais e ser declarados no referido campo 6 do anexo H, ou não?

2- Quanto à mãe da menor, compete-lhe ou não declarar ambas as componentes dos valores que lhe transfiro, a mensal fixa e metade das despesas saúde e educação?

Desde já agradeço vossa prezada atenção a estas questões que aqui coloco.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ola bom dia. Venho por este meio tentar esclarecer uma dúvida. Sei que no campo 601 do quadro 6 devo introduzir os valores transferidos cuja beneficiária é a minha filha ainda menor de idade, assim como o seu NIF apesar da transferência ser feita para a conta da mãe.

O acordo de poder paternal ficou homologado da seguinte forma:

1 - Pago um valor fixo mensalmente (que é actualizado anualmente conforme acordo)

2 - Pago também metade das despesas de saúde, e pago também metade das despesas de educação!

Quando à componente mensal não existe duvida.

Já no que toca à metade das despesas de saúde e educação existem duvidas.

1- Assim sendo gostaria de saber se devem ser somados estes valores às prestações mensais e ser declarados no referido campo 6 do anexo H, ou não?

2- Quanto à mãe da menor, compete-lhe ou não declarar ambas as componentes dos valores que lhe transfiro, a mensal fixa e metade das despesas saúde e educação?

Desde já agradeço vossa prezada atenção a estas questões que aqui coloco.

Na minha opinião, estando tudo isso no acordo, deve somar as despesas às pensões e declarar tudo no tal quadro 6 do anexo H.

E neste sentido, deve a mãe declarar o total (valor fixo + 50% despesas paga pelo pai) como rendimentos de pensões de alimentos no quadro 4 do Anexo H. Este rendimento deve ser imputado à menor (titular do rendimento = filha menor).

As despesas totais (100% despesas) da menor devem entrar no quadro 8 do Anexo H da declaração onde vai a menor (declaração da mãe).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

A minha dúvida prende-se com a obrigatoriedade ou não de entrega da declaração de IRS de um sobrinho meu, actualmente na Áustria.

Em 2012 trabalhou um mês nesse país tendo recebido 860,00€ aos quais foram descontados impostos e Segurança Social (ou algo parecido). Durante o resto do ano esteve sempre em Portugal não tendo exercido qualquer actividade remunerada.

Este ano voltou à Áustria em Janeiro com um contrato de trabalho de 5 meses prestes a terminar.

Terá de entregar declaração de IRS do ano passado com um rendimento tão baixo?

Pode não entregar ou será sempre melhor proceder à entrega mesmo com valor de rendimentos a zero?

Se não declarar cá os ganhos nesse país poderá ter alguma complicação?

Obrigado.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa noite. ouvi dizer que as leis dos dependentes de pais separados mudou. é verdade? posso colocar as despesas que tive com o meu filho e o pai dele igual? dividindo o valor claro.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

A minha dúvida prende-se com a obrigatoriedade ou não de entrega da declaração de IRS de um sobrinho meu, actualmente na Áustria.

Em 2012 trabalhou um mês nesse país tendo recebido 860,00€ aos quais foram descontados impostos e Segurança Social (ou algo parecido). Durante o resto do ano esteve sempre em Portugal não tendo exercido qualquer actividade remunerada.

Este ano voltou à Áustria em Janeiro com um contrato de trabalho de 5 meses prestes a terminar.

Terá de entregar declaração de IRS do ano passado com um rendimento tão baixo?

Pode não entregar ou será sempre melhor proceder à entrega mesmo com valor de rendimentos a zero?

Se não declarar cá os ganhos nesse país poderá ter alguma complicação?

Obrigado.

Sendo residente, o irs português incide sobre todos os rendimentos (obtidos cá e lá).

Logo ao apresentar a declaração de irs, tem de apresentar também esse rendimento obtido na Austria.

Mas, segundo o artigo 58º estão dispensados de apresentar a declaração de irs:

Artigo 58.º

Dispensa de apresentação de declaração

Ficam dispensados de apresentar a declaração a que se refere o artigo anterior os sujeitos passivos que, no ano a que o imposto respeita, apenas tenham auferido, isolada ou cumulativamente:

a) Rendimentos tributados pelas taxas previstas no artigo 71.º e não optem, quando legalmente permitido, pelo seu englobamento; (Red. Dec.-Lei n.º 238/2006 de 20/12 )

B) Rendimentos de pensões pagas por regimes obrigatórios de protecção social, de montante inferior ao da dedução específica estabelecida no n.º 1 do artigo 53.º(Red. Dec.-Lei n.º 238/2006 de 20/12 )

c) Rendimentos do trabalho dependente de montante inferior ao da dedução específica estabelecida na alínea a) do n.º 1 do artigo 25.º. (Aditada pela  Lei n.º 3-B/2010-28/04)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde!

Alguém me pode esclarecer se é possível fazer a entrega FORA DE PRAZO do IRS via internet?

Obrigado pela atenção.

JS

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde!

Alguém me pode esclarecer se é possível fazer a entrega FORA DE PRAZO do IRS via internet?

Obrigado pela atenção.

JS

Poder pode, terá é de incorrer em coimas.

Até 30 dias depois do prazoTerá de pagar uma multa de 25 euros.

  • Mais de 30 dias depois do prazoSe o erro prejudica o fisco, envie outra declaração até 60 dias antes de terminar o prazo de caducidade. A coima mínima é de 50 euros.
  • Se o erro prejudica a si, preencha a declaração nova até 90 dias depois de receber a nota de liquidação de IRS. A coima mínima é de 50 euros.

  • Mais de 60 dias depois do prazoSerá instaurado um processo e o contribuinte ficará sujeito a multa até 2500 euros.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Muito obrigado pelo esclarecimento.

JS

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Paguei as propinas da faculdade no dia 30 de dezembro de 2012 por multibanco e a faculdade apenas emitiu o respetivo recibo no dia 03 de janeiro de 2013.

Para efeitos de benefício fiscal em IRS, este valor deverá figurar na declaração entregue em 2013 (ainda este mês) ou somente em 2014 (sendo considerada despesa de 2013 ainda que tenha sido paga em 2012)?

Estive a consultar o Código do IRS e do IVA e não consegui verificar onde este ponto possa estar esclarecido.

Alguém me consegue ajudar?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boa tarde,

Paguei as propinas da faculdade no dia 30 de dezembro de 2012 por multibanco e a faculdade apenas emitiu o respetivo recibo no dia 03 de janeiro de 2013.

Para efeitos de benefício fiscal em IRS, este valor deverá figurar na declaração entregue em 2013 (ainda este mês) ou somente em 2014 (sendo considerada despesa de 2013 ainda que tenha sido paga em 2012)?

Estive a consultar o Código do IRS e do IVA e não consegui verificar onde este ponto possa estar esclarecido.

Alguém me consegue ajudar?

Ora aí está uma boa questão. Se o recibo é de 2013, supostamente só o poderá deduzir em 2014, contudo como o pagamento foi ainda em 2012..Informe-se nas finanças, sempre pode ligar para a linha de apoio

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead