Pipocas

Parece que já consegui vender. Será? Vamos ver...

39 publicações neste tópico

Tive uma oferta de compra da minha casa por um particular-investidor. Resolvi aceitar.

O Sr. diz que a escritura irá fazer-se em 2/3 semanas, uma vez que a compra vai ser feita com o dinheiro na mão.

Diz que não vão ser precisos registos provisórios nem nada, apenas tenho de informar o meu banco, para procederem ao distrate da hipoteca.

É só isto? Parece-me demasiado fácil...

Como me acautelo para não ser embarretada? (A proposta foi feita, olhos nos olhos com o potencial comprador).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu comprei a minha casa mais ou menos da mesma maneira.

Começámos por assinar um contrato promessa (elaborado pelos dois) para ficar tudo definido e, naturalmente, sinalizei a compra.

Ficou estipulado um prazo para a realização da escritura, no contrato promessa. Por acaso eu dei-lhe um prazo razoável para isso (porque ele ainda não tinha a casa que ia comprar pronta para habitar) mas logo uns dias depois já estava marcada para o mês seguinte.

No dia da escritura ele compareceu juntamente com uma funcionária do banco com a papelada do distrate.

As únicas coisas que tive que fazer foi pagar o IMT antes da escritura (o próprio notário confirma isso) e entregar um cheque visado (se não fosse visado tenho a certeza que a funcionária do banco não me passaria os papeis do distrate para as mãos).

É mais fácil o vendedor enfiar um barrete ao comprador do que o contrário. A única coisa de mal que lhe pode acontecer a si, penso eu, é o comprador desistir da compra. Mas se ele tiver entregue algum sinal e principalmente com a elaboração de um contrato promessa isso fica acautelado (uma vez que perde o sinal se desistir da compra).

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia

Estamos  mais ou menos na mesma situação mas em lugares opostos.

O comprador/investidor nãoo vai ter de pagar IMT porque os valores não atingem o minimo para o pagto do dito imposto.

Mas, foi o próprio do pauloaguia que foi buscar o distrate ao banco do vendedor? Então pagou a casa antes da escritura?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Mas, foi o próprio do pauloaguia que foi buscar o distrate ao banco do vendedor? Então pagou a casa antes da escritura?

Claro que não. Eu só entreguei o cheque no momento da escritura, assim como o vendedor só me entregou as chaves nessa altura e a funcionária do banco só me passou os papeis do distrate para a mão nesse momento (estávamos 4 pessoas na sala - eu, o vendedor, a funcionária do banco e o notário). É muito dinheiro para o deixar ir assim sem nada em troca ;)

Quem tratou da parte do distrate e de "convocar" a funcionária do banco foi o vendedor (neste caso, será da sua responsabilidade).

No seu caso, quem ficou de marcar a escritura? Não se esqueça que terá que conciliar a sua agenda, com a do vendedor e eventualmente com a do banco (por isso o melhor é começar por falar já com eles - eventualmente eles até se disponibilizam para isso desde que lhes pague, claro). Até porque vai ter custos a pagar (o pagamento antecipado do empréstimo, a emissão do distrate também não deve ser de borla, etc)

Mais um pormenor que me lembrei agora: no meu contrato promessa ficou definido que os custos da transacção seriam assumidos por mim (o preço da escritura, de actualizar os registos no registo predial, etc). Penso que é o habitual mas de qualquer forma ficou inscrito no contrato promessa.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá Pipocas...

Respondendo à questão: Sim, é só isso! :)

Se calhar convinha elaborarem um contrato de promessa compra/venda, entre os dois e estipularem um prazo máximo para escritura!

Como trabalho no meio, já vi muitos bons supostos interessados que desaparecem do mapa!... não sei se me faço entender!

Assim a Pipocas fica a criar expectativas durante uns dias, mas com um papel assinado e uns "trocos" no bolso como sinal.

Para pedir o Distrate de Hipoteca, o banco vai-lhe pedir os 10 dias úteis que estão previstos na lei e vão querer também uma data especifica para escritura. Não sei se já tem isso em conta.

Cumprimentos

Patrícia Herculano

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Olá pauloaguia e hertista.

A situação passou-se há pouco mais de duas horas, ainda não tivemos oportunidade de discutir todos os pontos da transacção.

Ele disse que queria fazer o CPCV o mais rápido possível, entre hoje e amanhã.

Falei-lhe no problema que tenho: ainda estou à espera da aprovação do empréstimo para a casa nova. Só sei que fizeram a avaliação da casa nova no dia 27 de Março. Por "azar" e já digo porquê. Fizeram a avaliação desta minha casa hoje. É que o meu empréstimo era uma "Troca de casa", agora com um comprador, vai deixar de o ser. Vão cobrar-me uma avaliação, em vão...

O investidor disse que vai colocar a clausula da escritura a ser feita em 60 ou 90 dias.

Como o sr quer vender a casa, ficou combinado que enquanto não nos mudarmos, irei mostrar a casa aos potenciais compradores dele.

Eu a pensar que me tinha visto livre desta chatice...

Provavelmente é o investidor que irá marcar a escritura, eu não tenho muita disponibilidade para o fazer e o sr parece já "barra" no assunto.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ok Pipocas, parece-me bem encaminhado, portanto.

De qualquer forma, se tiveres mais alguma dúvida, estou ao dispor para o que puder ou souber!

Cumprimentos

Patrícia Herculano

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Ele disse que queria fazer o CPCV o mais rápido possível, entre hoje e amanhã.

Bem, nesse caso comece já a procurar minutas de contratos promessa para saber o que lá colocar.

No mínimo deve conter:

- identificação de ambos os proponentes.

- identificação do imóvel

- o preço pago a título de sinal (e o preço definitivo)

- um prazo para a realização da escritura (dê uma folga, inisista em pelo menos 45 ou 60 dias para precaver algum imprevisto - nada impede que se realize antes)

- eventuais despesas adicionais

- a eventual utilização da casa pelo seu lado após a escritura

- penalizações em caso de não cumprimento de uma das partes

- a eventual realização de obras antes da venda

Se não se sente segura, não faça o CPCV já hoje - informe-se primeiro do que lá deve constar (ou então peça-lhe para analisar primeiro um eventual esboço que ele lhe apresente). Há alguns templates disponíveis na net, é só procurar. Se quiser também posso enviar-lhe o meu mais logo, quando chegar a casa (já tem 2 anos, mas serve para chamar a atenção para algumas clásulas que devem constar).

Se o comprador é "barra" deixe-o fazer o máximo possível. Provavelmente é ele que vai aparecer com o contrato, marcar os notários, etc. Deixe-o, eu sei que agradeci muito o facto de o vendedor da minha casa se ter voluntariado para ser ele a tratar de tudo, ainda se perde bastante tempo com essas coisas e tempo é dinheiro ;)

Parece que está tudo no bom caminho, boa sorte ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigada Hertista pela disponibilidade ;).

Pauloaguia, quanto a este ponto - eventual utilização da casa pelo seu lado após a escritura.

Falei com ele sobre isto. Ele disse que iriamos fazer as escrituras ao mesmo tempo.

Será que o banco agora vai começar o empréstimo do zero por desistência do "troca de casa" e passar para um empréstimo normal?

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia, quanto a este ponto - eventual utilização da casa pelo seu lado após a escritura.

Falei com ele sobre isto. Ele disse que iriamos fazer as escrituras ao mesmo tempo.

Isso quer dizer que ele vai esperar até que faça a escritura da nova casa? E isso está para breve?

Mesmo assim, como não me parece que meta a mobília toda no camião das mudanças na manhã do dia em que fizer a escritura :D, penso que devia acautelar a possibilidade de continuar a ter acesso à sua casa actual por mais uns dias depois da escritura ou a possibilidade de começar a ter acesso à casa nova antes da mesma. É isso ou então alugar um espaço por uns dias para guardar as coisas na altura da transição, mas isso implica fazer mudanças 2 vezes :-[

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pauloaguia, vou falar com o construtor da minha casa, para ver se ele me deixa começar a fazer as mudanças antes da escritura.

Se bem que ainda faltam fazer alguns ajustes na casa nova...pintura, portas novas para os roupeiros, etc.

O construtor quer fazer uma reunião no próximo fim de semana, da parte dele tb há uma certa pressa em acelerar o processo.

Entretanto já falei com o banco. O empréstimo não vai começar do zero, mas vão ter de reformulá-lo todo. Vamos ver se vai levar muito tempo. É que o processo já deu entrada no banco em Fevereiro, parece-me imenso tempo para aprovarem um empréstimo...

Pronto, ´tá bem, os bancos agora têm de fazer imensas continhas para não se meterem em mais alhadas... :o

Vou levar isto em consideração: "que devia acautelar a possibilidade de continuar a ter acesso à sua casa actual por mais uns dias depois da escritura"

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Em anexo segue uma resenha do contrato promessa de compra e venda que assinei há coisa de 2 anos. Como referi foi elaborado por mim e pela pessoa a quem comprei a casa (embora a base tenha sido uma minuta que lhe enviou uma advogada amiga dele).

As minhas principais preocupações eram que ele não fugisse com o micro-ondas (nunca tinha feito uma transacção deste género e estava com receio de tudo :D) e que se responsabilizasse pelas pequenas obras de restauro que a casa precisava. As principais preocupações dele eram que eu efectivamente fizesse a compra e que não tentasse fugir às outras custas do processo (penso eu).

Depois deste tempo e olhando para o documento com mais distância (e com mais alguma sabedoria) parece-me que a cláusula sétima é um pouco forte - já vi em muitos outros contratos a possibilidade de remarcar nova escritura definindo um novo prazo (por exemplo, até 30 dias depois da data prevista para a primeira).

Enfim, voltando às Pipocas, não se coíba de pedir para acrescentar ou alterar um ou outra clásula se achar que é caso disso. Lá porque o comprador é um "barra" não quer dizer que não vá anuir e compreender algumas inseguranças que possa sentir em todo o processo. Há uma regra simples - ponha-se no papel dele e pense se a cláusula lhe parece abusiva ou não...

Quanto à parte de continuar a ter acesso à casa o que eu quis dizer é que deve pensar em como vai fazer a mudança antes de assinar o contrato promessa. Fale com o constutor e com o comprador e cheguem a um acordo. Se eu fosse o comprador acho que não ia gostar muito dessa cláusula mas se for bem explicada e ficarem escritas as circunstâncias em que isso possa, _eventualmente_, vir a acontecer... porque não?

Não sei qual era o seu acordo com o banco antes, mas parece-me que estava a tentar que lhe aprovassem um crédito sem garantia de ter esta casa vendida. Agora que tem esse problema resolvido, vai ver que eles resolvem o assunto muito mais rapidamente - afinal, o empréstimo que terá que pedir será bem menor, neste caso e um dos factores de risco - a venda da casa anterior - já está resolvido.

7_.doc

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pauloaguia já falei com o banco.

Se tivesse prosseguido com o empréstimo anterior "Troca de Casa", para a semana já teria as minutas para pagar os Registos Provisórios. Como vou alterar o tipo de empréstimo, porque em principio já vendi a casa, o banco diz que leva mais uns 15 dias.

Pois, por o comprador ser uma "barra" é que eu tenho medo ser embarretada. O meu receio maior é, ficar-me com a casa sem me pagar. Mas penso que o cheque visado acautela essa situação.

Agora falta falar com o construtor para ver se me deixa ir morar, ou pelo menos colocar lá as minhas coisas antes da escritura feita.

Vamos ver como corre.

Cumprimentos,

Pipocas

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Agora falta falar com o construtor para ver se me deixa ir morar, ou pelo menos colocar lá as minhas coisas antes da escritura feita.

Eu acho que não deve haver problema... Não te esqueças é que as coisas que lá meteres estão na propriedade dele enquanto não for a escritura...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

coolzero

já falei com o construtor, ele diz não haver problema ir para lá morar uns dias antes da escritura. :)

Quanto ao "barra", diz que me vai pagar o resto da casa com um cheque sem ser visado "esses são caros", disse ele ???

O meu cheque visado do BPI custou-me 5,20e...

O meu banco disse que um "cheque bancário", tb serve. E o que é isto do cheque bancário? Um cheque do próprio banco. Desconhecia tal tipo de cheques.

Espero que o "barra" não esteja a pensar pagar-me com CHQ normal. :-\

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Exacto, Pipocas!

Um cheque bancário é um cheque do próprio banco. Sei que, no caso dos Créditos Habitação do BPI, o pagamento na escritura é efectuado com um cheque bancário que é gratis para o cliente. No caso de não existir recurso ao crédito, já não sei se o cheque é grátis ou não, mas um cheque simples, parece-me um pouco "precário".

Cumprimentos

Patrícia_H

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quanto ao "barra", diz que me vai pagar o resto da casa com um cheque sem ser visado "esses são caros", disse ele ???

O meu banco disse que um "cheque bancário", tb serve. E o que é isto do cheque bancário? Um cheque do próprio banco. Desconhecia tal tipo de cheques.

Espero que o "barra" não esteja a pensar pagar-me com CHQ normal. :-\

Se um cheque é caro, então em numerário também serve - é a opção que tem menos custos  ;D

Deixe bem claro no CPCV quais são as formas de pagamento aceites. Simplesmente "cheque" não serve, porque senão arrisca-se a ter um cheque careca. Informe-se junto do seu banco como verificar a validade do tal cheque bancário e garantir que tem provisão antes de lhe entregar a casa...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, é mais seguro...

Se ele não aceitar e começar com a teoria de que não é necessário e tal e coisa e blá, blá, blá, é sinal, quanto a mim, que não está de boa fé.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pois, a negociação não está a ser de ânimo leve.

O "barra" acha que eu estou muito desconfiada. Vamos lá a ver se vai haver negócio. :-\

O banco já me disse que só aceita o pgto nessas duas modalidades de CHQ.(Visado ou Bancário)

Outra coisa, pediu-me que lhe arranjasse a certidão de teor da casa, mas só lá mais para a frente. Agora ía pedir uma cópia não autênticada da certidão para ver se estava tudo bem com o imóvel.

Pergunto: então eu é que tenho de lhe pagar a certidão de teor? Custa 31,5euros. ???

Num empréstimo normal com recurso a crédito bancário, o comprador tira a certidão de teor depois de fazer os registos provisórios. Neste caso, não vão haver registos provisórios...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pergunto: então eu é que tenho de lhe pagar a certidão de teor? Custa 31,5euros. ???

Num empréstimo normal com recurso a crédito bancário, o comprador tira a certidão de teor depois de fazer os registos provisórios. Neste caso, não vão haver registos provisórios...

Ora lá está. Não pague para vender a casa. Se ele está interessado, ele é que tem que verificar isso tudo. Pode-lhe facultar as cópias dos documentos que tem, se ele precisa que sejam autenticadas, esses custos já incorrem por parte dele. Ou acha que se as pessoas a quem ele vai vender lhe pedirem as mesmas coisas, ele também vai andar a pagar autenticações e certificações e outros "ões"? Daqui a nada vai-lhe pedir para pagar a escritura, não?

Deixe bem claro no contrato promessa por conta de quem é que devem incorrer as despesas... e normalmente é por conta do comprador!

Tem é que dizer estas coisas todas de mansinho, não se mostre nervosa, mas confiante! Se ele se assustar é porque andava a tramar alguma...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Cheque bancário ao que me parece, é o cheque normal http://www.bancobpi.pt/pagina.asp?s=1&a=2&p=4&f=17&e=97&opt=e.

Do que depreendo do link, cheque bancário é um cheque passo pela própria agência. O titular do cheque não é o dono de nenhuma conta em particular mas sim a própria agência ou balcão do banco.

Aliás, se fosse um cheque normal, o banco nunca o aceitaria como pagamento neste caso.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

pauloaguia quer dizer que tu é que pagaste a certidão de teor que necessitaste para a escritura e fazer os registos definitivos, certo?

Agora estão a ver porque é que ele é um "barra" e eu tenho medo de ser embarretada...deve estar habituado a fazer isto imensas vezes e as pessoas como não estão informadas caem... :-[

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Peço desculpa, precipitei-me. E acho que fiz confusão com outro documento qualquer...

Já lá vão 2 anos, mas penso que a licença de habitabilidade, a certidão de teor e a caderneta predial foram apresentadas pelo vendedor.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor