colemauro

Querem-me a recibos verdes que faço???

14 publicações neste tópico

Boas

Na empresa onde estou, agora que o estágio está a terminar querem que fique em regime de recibos verdes.

Ora eu já estive a recibos verdes pelo que perdi a isenção.

Em 2007 estive 5 meses a recibos verdes, ganhava nem o salário minimo e na altura fiz um pedido para deduzir o minimo, pedido aceite tendo pago por cada mês 50.53€.

Foi-me pedido para apresentar uma proposta e é por isso que estou aqui a pedir ajuda.

Sei que até 10000€ ano estamos isentos de IVA, mas no que toca a IRS tanto posso descontar 20% como 10%. Eu quero é arranjar maneira (se ela existe) de descontar o minimo possivel.

Que recomendam?

Pelas minhas contas e para um tecto 10000€/ano o máximo que posso receber em média é 833€/mês sendo que se for 20% desse valor ,166.6€ ficam para o estado..Tendo em conta que não temos qualquer tipo de regalia, acho muito como é obvio.

Também já pensei em fazer contas não de 10000€ a dividir por 12 meses, e sim a dividir por 6 ou 8 meses (dando assim mais por mês), mas sinceramente não sei se isto é descabido ou não..

Li algumas coisas que dão a entender que isto mudou um pouco em 2008, mas como não percebo nada disto, espero que me possam ajudar.

Se possivel peço respostas com a maior brevidade possivel, pois tenho que resolver isto ainda esta semana.

Obrigado

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

mas o limite maximo legal para recibos verdes nao sao 3 meses?

Bem creio que não.

Podes passar os recibos verdes que quiseres..depois os descontos é outra história.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Sei que até 10000€ ano estamos isentos de IVA, mas no que toca a IRS tanto posso descontar 20% como 10%. Eu quero é arranjar maneira (se ela existe) de descontar o minimo possivel.

Se trabalhares de borla não descontas nada.

Não consigo compreender a lógica de tentar descontar o mínimo possível. Se ganhares mais descontas mais, parece-me justo. Tomara eu descontar 5.000€ por mês! Era sinal que recebia muito mais do que isso.

Deves fazer as contas é pelo que queres ganhar (e é justo, claro). Faz os cálculos para o salário líquido, e aí, é natural que te preocupes com quanto vais descontar para poderes calcular o salário bruto, que é a proposta que vais apresentar à empresa.

Também já pensei em fazer contas não de 10000€ a dividir por 12 meses, e sim a dividir por 6 ou 8 meses (dando assim mais por mês), mas sinceramente não sei se isto é descabido ou não..

Mas afinal quantos meses vais trabalhar?

Li algumas coisas que dão a entender que isto mudou um pouco em 2008, mas como não percebo nada disto, espero que me possam ajudar.

Eu também ainda não acompanhei muito bem as alterações, até porque acho que ainda nada foi aprovado... mas acho que os patrões vão passar a ter que descontar pelos trabalhadores a recibos verdes também.

Já agora, não te esqueças de contar com os descontos para a Segurança Social. Se já abriste actividade no ano passado, o ano de isenção já passou. A menos que trabalhes também por conta de outrém e aí podes pedir isenção novamente...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Além de tudo o que já foi dito, acrescento que os 20% de IRS retidos vão ser englobados no teu IRS anual, pelo que, podes vir, se tiveres muitas despesas, de forma a baixar o rendimento colectavel, a recuperar algum dinheiro que descontaste durante o ano.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se trabalhares de borla não descontas nada.

Não consigo compreender a lógica de tentar descontar o mínimo possível. Se ganhares mais descontas mais, parece-me justo. Tomara eu descontar 5.000€ por mês! Era sinal que recebia muito mais do que isso.

Deves fazer as contas é pelo que queres ganhar (e é justo, claro). Faz os cálculos para o salário líquido, e aí, é natural que te preocupes com quanto vais descontar para poderes calcular o salário bruto, que é a proposta que vais apresentar à empresa.

Porque pagar impostos é para otários, assim como pagar TV Cabo ou portagens, ou pagar pelos filmes ou pelo software.

É a tipica mentalidade, com (quase) toda a gente que conheço é a mesma coisa, toda a gente tem um spread mais baixo que o meu, todos usam um esquema manhoso para não pagar portagens nem TVCabo e ter todos os canais e mais alguns de borla, no Verão todos recebem milhares de devolução de IRS, etc

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

rjmsilva :)

Percebo o teor da tua intervenção mas não entendo porque falas no Spread.  ???

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Falei do spread como podia falar de qualquer coisa que o tuga tenha que pagar, seja o preço da internet, seja os planos de chamadas do telelé ou então todos têm um carro que anda mais que os outros e consome menos e tem um GPS que o leva invariavelmente direitinho pro emprego todos os dias. O que eu queria dizer é que o tuga é vaidoso, gabarolas e tem sempre a mania que faz grandes negócios.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

rjmsilva  :)

Não me importo mesmo nada com os "tugas" que pagam menos que os outros, desde que o façam legalmente e sem prejudicar ninguém.

Ah! E desde que nos venham aqui ensinar a pagar menos tb  ;D

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

colemauro,

Um "trabalhador" a recibos verdes:

1 - Não tem direito a subsídio de férias;

2 - Não tem direito a subsídio de Natal;

3 - Não tem direito a subsídio de Alimentação;

4 - Não tem direito a 1 mês de férias pagas por ano;

5 - Tem que pagar a sua própria segurança social;

6 - Tem que pagar a sua própria apólice de seguro de acidentes de trabalho.

Mas, em compensação

7 - Não tem horários a cumprir;

8 - Não tem hierarquia a quem cumprir ordens;

9 - Pode (e deve) ter vários clientes e várias, digamos, ordens de serviço;

Para um "vencimento" de 1.000€ mensais vai receber:

valor base: 1.000€

+ IVA (20%): 200€

- ret. fonte irs: 200€ (em princípio 20% mas é ver o enquadramento no art.º 101 do CIRS);

---------------------

valor a receber:1.000€

- seg. social: 155€

----------------------

total: 845€

Terá, tambem, subscrever e pagar o seguro de acidentes de trabalho (mais ou menos 100€ anuais dependendo do risco da profissão).

Isto, partindo do pressuposto que vai ganhar mais de 10.000€ anuais.

A diferenças para um trabalho dependente é abismal. Veja-se que um trabalhador dependente, com os mesmos 1.000€ de vencimento vai ganhar:

valor base mensal: 1.166,66€ (1000€ x 14 meses / 12 meses)

sub. alim. (5€x22 dias): 110€

- seg. social: 128,33€ (11%);

---------------------

valor a receber:1.148,33€

Para além de que um trabalhador dependente, quando despedido, tem direito (em princípio) ao subsídio de desemprego e o "recibos verdes" não.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Vamos por partes.

Quando disse que queria descontar o minimo possivel, referia-me ao IRS. Por norma descontas 20% do IRS, mas consoante a actividade podes descontar apenas 10%.

Fiz uma pesquisa e todas as activadades cujo CAE tenha 5 digitos, descontas apenas 10%, tens é que arranjar maneira da tua actividade encaixar nesse CAE.

Relativamente a 2009 fala-se de um valor fixo de descontos, perto dos 25%, sendo que a empresa terá que custear 5% desse valor. Isto e outros incentivos, como descontos na segurança social estão planeados para 2009, tudo na tentativa de acabar com esta ondamania dos recibos verdes das empresas e obrigar as empresas a contratar os recursos que tem a recibos verdes.

No meu caso a unica possibilidade quee havia de continuar na empresa seria por recibos verdes, no fundo seria um colaborador como qualquer outro, com horários, chefe, etc, menos o mais chato para eles.. os subsidios de férias, descontos, etc.

No entanto foi descoberta uma clausula no meu "contrato" de estagiário e parece que vou continuar mais 6 meses, nesses moldes.

Ainda não sei se as condicções desse contrato vão ser melhoradas, mas caso não sejam e compense, vou tentar puxar na mesma para recibos verdes..os descontos só servem para a reforma, mas acho melhor que nada.

Vamos ver. Obrigado pelos replys

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

7 - Não tem horários a cumprir;

8 - Não tem hierarquia a quem cumprir ordens;

9 - Pode (e deve) ter vários clientes e várias, digamos, ordens de serviço;

Isto deveria ser verdade mas, apesar de até terem feito novas leis, continuo a conhecer casos (infelizmente na minha casa também), de situações em que:

Mesmo a recibo verde:

- Cumpres horários como os outros;

- Recebes ordens dos chefes;

- Como tens o horário a cumprir não podes ter outros trabalhos.

Quando se trata disto considero que devíamos denunciar mas conhecendo este país como conheço, sei que só íamos ter mais chatisses. Para além de que perderia o emprego.

Felizmente há também verdadeiros trabalhos a recibo verde e muitas vezes bem pagos.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Isto deveria ser verdade mas, apesar de até terem feito novas leis, continuo a conhecer casos (infelizmente na minha casa também), de situações em que:

Mesmo a recibo verde:

- Cumpres horários como os outros;

- Recebes ordens dos chefes;

- Como tens o horário a cumprir não podes ter outros trabalhos.

Quando se trata disto considero que devíamos denunciar mas conhecendo este país como conheço, sei que só íamos ter mais chatisses. Para além de que perderia o emprego.

Felizmente há também verdadeiros trabalhos a recibo verde e muitas vezes bem pagos.

Se conseguirem provar isso em tribunal do trabalho pode ser considerado pelo juiz tratar-se de um contrato de trabalho a termo incerto ou seja, efectivo.

Conheço alguns casos desses e, na prática, julgo haver uma tendência dos juízes decidirem muitas vezes pelo trabalhador.

Para a entidade "empregadora" é muito arriscado proceder dessa forma. A "castanhada" em termos de indemnização, sub. de férias e natal com retroactivos desde a data de admissão, o IRS - trab. dependente não entregue, a TSU não entregue, coimas, juros etc...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead