Ferreira Silva

Poupar bem e com prazo longo

13 publicações neste tópico

Boas! Andei à procura aqui pelo forum e a pesquisar alguns bancos mas ainda não encontrei o que pretendo pelo que peço a vossa ajuda.

O que pretendo é colocar uma quantia relativamente modesta, digamos 5000€, num produto que ofereça capitalização de juros e reforços mensais sem limite. Pretendo que seja uma poupança a longo prazo, quiçá a pensar na reforma, mas com possibilidade de mobilização caso necessite. Obviamente que uma taxa de juro simpática também é factor relevante.

Não descarto a opção apresentada pelo Salvador mas procuro algo mais conservador para este caso.

Talvez seja uma procura utópica nos tempos que correm mas agradeço o contributo de alguém mais esclarecido do que eu.

Cumprimentos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Eu recomendaria o DP Pé de Meia do Privatbank.  ;)

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Se andou aqui pelo fórum já deve ter visto mencionado o depósito pé-de-meia do PrivatBank.

5.45% TANB (feito online), por 12 meses, podendo ser feita nova aplicação no final por igual período à taxa vigente.

É uma conta que permite reforços, e pode mobilizar, embora com perda dos juros. Capitalização dos juros só ocorreria quando se "renovasse" o depósito. Mas a dada a taxa elevada, compensa mais do que outra aplicação que dê capitalização mais frequente mas taxa menor.

Se isto não lhe serve, poderia também pensar no Invest Money Box, que funciona quase à ordem, com 4% TANB. Pode-se reforçar quando quiser (via débitos directos), mobilizar quando quiser (sem penalizações quaisquer).

As melhores taxas no momento para poupança em depósitos são os 6% no Invest a 1 ano ou os 6% a 5 anos no PrivatBank. Mas nenhuma destas opções tem tanta flexibilidade quanto pretende (não há reforços). Por isso, penso que as taxas mais altas que se enquadram no seu perfil são as que mencionei anteriormente.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelas respostas,

Pelo que apurei nos sites de cada banco há alguns pormenores a ter em conta:

Invest:

- 5000€ para abrir conta.

- O produto Money box é 'alimentado' por débito directo de outro banco e não da conta ordem do invest. Na prática dá para fazer algo como abrir a conta com 5000€, constituir DP 6% a um ano com, p.e., 2000€,  transferir o remanescente para outro banco e subscrever a money box daí.

- A gestão dos dinheiros e juros parece-me mais simples e as transferências mais baratas que no Privat.

- Não há penalização para mobilização antecipada.

- Taxa é de 4% sem limite de prazo.

- Reforços sem limite.

Privat:

- Como referido as transferências interbancárias são mais caras.

- É necessário notificar por escrito o banco com 7 dias de antecedência em caso de mobilização.

- É necessário pagar (password) para poder efectuar movimentos online e há penalização na mobilização antecipada.

- A vantagem é mesmo a taxa de 5.45% vs os 4% da Money Box mas é para apenas 1 ano.

- Reforços sem limite com minimo de 20€.

Resumindo e baralhando, a taxa de juro no Privat é melhor mas o Invest oferece melhores condições gerais sendo que a ausência de prazo é um factor importante que a meu ver joga a favor do Invest...

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só uns reparos.

Onde é que viu que tem de pagar para efectuar movimentos online no Privat?

A única coisa que há são as comissões de transferência, que são superiores às do Invest.

Pelo que percebi do banco, o sistema online de mensagens costuma servir para bastantes coisas. Penso que até o pedido de desmobilização possa ser feito por lá, mas posso estar enganado.

Quanto à ausência de penalizações compreendo, mas não compreendo qual a desvantagem de "taxa de 5.45% vs os 4% da Money Box mas é para apenas 1 ano."

Se a questão é ser um prazo longo demais, o pé-de-meia também dá para fazer de 6 em 6 meses, com uma taxa de 5.25%.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Pelo que percebi do banco, o sistema online de mensagens costuma servir para bastantes coisas. Penso que até o pedido de desmobilização possa ser feito por lá, mas posso estar enganado.

Não estás enganado. Basta enviar uma mensagem a pedir a desmobilização. Passado 7 dias, o montante estará na conta à ordem.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Só uns reparos.

Onde é que viu que tem de pagar para efectuar movimentos online no Privat?

A única coisa que há são as comissões de transferência, que são superiores às do Invest.

Pelo que percebi do banco, o sistema online de mensagens costuma servir para bastantes coisas. Penso que até o pedido de desmobilização possa ser feito por lá, mas posso estar enganado.

Quanto à ausência de penalizações compreendo, mas não compreendo qual a desvantagem de "taxa de 5.45% vs os 4% da Money Box mas é para apenas 1 ano."

Se a questão é ser um prazo longo demais, o pé-de-meia também dá para fazer de 6 em 6 meses, com uma taxa de 5.25%.

Boas, está no pdf denominado Folheto de Comissões e Despesas no site mas confesso que me equivoquei em certa medida. Para transferências de montantes até 2000€ não há comissão, apartir de 2000€ tem de se pagar 1.5€ para emissão do cartão de códigos e apartir de 20.000€ pagam-se 35€ para aderir ao sistema Digipass. Obviamente que são valores únicos para cada nível de acesso  mas na minha opinião não deveriam haver custos nestes casos. Não tinha noção do sistema de mensagens pelo que agradeço a sua nota.

Quanto ao prazo não é longo demais, pelo contrário, é sim curto demais para o que pretendo.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas, está no pdf denominado Folheto de Comissões e Despesas no site mas confesso que me equivoquei em certa medida. Para transferências de montantes até 2000€ não há comissão, apartir de 2000€ tem de se pagar 1.5€ para emissão do cartão de códigos e apartir de 20.000€ pagam-se 35€ para aderir ao sistema Digipass. Obviamente que são valores únicos para cada nível de acesso  mas na minha opinião não deveriam haver custos nestes casos.

Não confundir comissão (que se aplica sempre, independentemente do montante transferido) com emissão de cartão de códigos ou digipass.

O digipass custa 15 EUR, não 35. Trata-se de um dispositivo electrónico de segurança, que não deve ser barato e duvido que algum banco ofereça. De qualquer forma, excepto se tencionares transferir grandes quantias frequentemente, o cartão de códigos será suficiente.

Definitivamente, o Privat não é banco para andar a "pôr e tirar", mas sim para constituir poupança.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Boas! Andei à procura aqui pelo forum e a pesquisar alguns bancos mas ainda não encontrei o que pretendo pelo que peço a vossa ajuda.

O que pretendo é colocar uma quantia relativamente modesta, digamos 5000€, num produto que ofereça capitalização de juros e reforços mensais sem limite. Pretendo que seja uma poupança a longo prazo, quiçá a pensar na reforma, mas com possibilidade de mobilização caso necessite. Obviamente que uma taxa de juro simpática também é factor relevante.

Não descarto a opção apresentada pelo Salvador mas procuro algo mais conservador para este caso.

Talvez seja uma procura utópica nos tempos que correm mas agradeço o contributo de alguém mais esclarecido do que eu.

Cumprimentos!

Se quer algo mais cosnervador basta mexer nas alocações a cada classe de activos.

Em vez de estar exposto a equities em tamanhas percentagens, alterar para maiores alocações em bonds, e outros equivalentes.

Se for para o longo prazo não vejo o motivo de não seugir essa via. Em cerca de 140 anos de histórico não houve um único periodo de 10 anos que tenha tido perda, ou seja houve cerca de 140 pontos de 10 year rolling returns, onde o intervalo de ganho anual rondou entre os 6% e os 18% ao ano.

Mas aumentar a alocação de obrigações é uma hipotese de forma a estar mais ''conservador''.

Por exemplo 20% em obrigações londa duração, 20% em média duração, 20% em TIPS, 20% em acções,  10% em imobiliário, 5% em ouro e 5% em matérias primaas. é um exemplo.

Retorno de 10.1% ao ano com volatilidade de 7%

Pior retorno 2008 com perda de 6%

Fica o gráfico:

Isto é um portfolio super conservador. O facto de ter acções, não implica que seja arriscado. Na verdade até fuunciona a favor derivado do fenómeno das correlações :) Um portfólio com acções é sempre menos arriscado que um poprtfolio 100% de obrigações.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Quando o Ferreira Silva diz mais conservador, penso que ele não se está sequer a referir a obrigações, mais a produtos ainda mais conservadores - DPs e afins.

Além disso, ele especificou que quer flexibilidade de reforços e de mobilização, algo que não é adequado a uma carteira de fundos de investimento, já que se está sujeito a taxas por cada operação realizada e está sujeito ao risco das flutuações das cotações diárias, independentemente da rentabilidade anual histórica considerada.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Não confundir comissão (que se aplica sempre, independentemente do montante transferido) com emissão de cartão de códigos ou digipass.

O digipass custa 15 EUR, não 35. Trata-se de um dispositivo electrónico de segurança, que não deve ser barato e duvido que algum banco ofereça. De qualquer forma, excepto se tencionares transferir grandes quantias frequentemente, o cartão de códigos será suficiente.

Definitivamente, o Privat não é banco para andar a "pôr e tirar", mas sim para constituir poupança.

Pelo que vi no pdf que referi são mesmo os 35€. Seja como for, este é apenas um pormenor sem importância relevante para o caso.

Acerca do "pôr e tirar", pelo que li também concordo. Não é que pretenda andar a mexer muito no dinheiro mas prefiro uma situação mais flexivel que a do Privat.

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Obrigado pelo conselho Salvador, como referi não está de todo de parte o investimento num cenário parecido com o que descreve neste e no outro seu tópico.

O objectivo neste caso concreto é diversificar o meu investimento por produtos mais tradicionais como será o caso do Invest ou do Privat aqui apontados. A 2ª fase do plano já envolve outras apostas em linha com o que refere.

Cumprimentos!

0

Partilhar esta publicação


Link para a publicação
Partilhar noutros sites

Este conteúdo terá de ser aprovador por um moderador

Visitante
Está a comentar como Visitante. Se já se registou, por favor entre com o seu Nome de Utilizador.
Responder a este tópico

×   Colou conteúdo com formatação.   Remove formatting

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor